O Raio da Partícula reduz a Metafisica – Actualização de última hora!

Não podia deixar de faltar a opinião de uma pessoa que não percebe nada de ciência, sobre ciência. O padre José Tolentino de Mendonça comentou, no jornal Destak do dia 6, a descoberta do bosão de Higgs e começou como os padres começam quando comentam ciência, mal.

Primeiro o elogio para quebrar o gelo. Para isso refere que esta descoberta faz-nos olhar com grande espanto para a complexidade da vida. A mim faz-me olhar com espanto para a complexidade do tecido do cosmos, não da vida. Em segundo refere que o horrível nome de “partícula de deus” é um nome simbólico quando na verdade é uma infeliz estratégia de marketing. O titulo original do livro sobre a partícula tinha o nome de “the godamn particle” que foi traduzido como sendo “the god particle”, ou seja “a partícula de deus” em vez de “o raio da partícula”.

O padre diz, mais a frente, que o Bosão afere impacto no campo religioso. Talvez, por se tratar da partícula de deus venha alguma esperança em encontrar o deus deles. Assim, tal como o bosão de Higgs viaja no campo de Higgs, a partícula de deus viajaria no campo de deus. Como o bosão de Higgs confere massa as partículas o bosão de deus poderá, também ele, dar massa a todos os padres, e não é peso.

Quase no fim do comentário lê-se que “a ciência descreve o “como”. A religião tem por âmbito a iluminação do sentido último. Nesse sentido a sua missão é ajudar-nos na busca dos porquês“. Que grande erro. A ciência tanto se interessa pelo “como” mas também pelo “porquê”, “quando”, “onde”, “para quê”, etc. A ciência pergunta tudo e tenta responder a tudo, quer goste ou não da resposta que emerge naturalmente.

————-                     —————–                    —————–                ——————                 ————–   

Nas últimas horas surgiu um site bastante esclarecedor, trazido por Paulo Palma Ramos. De facto, algo liga deus ao bosão de Higgs. Para quem quiser saber o quê veja o link abaixo. É de fácil leitura, transparente e incrivelmente simples!

http://www.fma.if.usp.br/~hsxavier/boson_de_higgs.html

44 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Esse link do Paulo Ramos e’ espectacular. Nem estava a acreditar! Excelente!! Abraco

    • Dinis Ribeiro on 09/07/2012 at 22:56
    • Responder

    Hoje á noite há um debate no “Prós e Contras”:

    Cito um texto (ligeiramente?) sensacionalista… mas enfim…

    “Quem somos nós?

    É a grande resposta que o mundo esperava!

    A descoberta da primeira partícula muda a ideia que temos do universo.

    Nada será como dantes.

    Mas qual é a verdadeira importância do Bosão de Higgs?

    Como interfere na nossa vida… na nossa consciência…. e mais que tudo… NA EXISTÊNCIA DE DEUS.

    Cientistas, homens de Deus e filósofos, todos juntos no maior debate da televisão portuguesa.

    Quem somos nós? Prós e Contras 2ª feira à noite na RTP1.

    Fonte: http://ww1.rtp.pt/icmblogs/rtp/pros-contras/

    1. Excelente 🙂

    2. Mas o que tem a ver padres e filósofos falando sobre o Bóson de Higgs? São Físicos de Partículas? É dessa forma que estão a provar a existência de Deus?

      Lamentável…

    3. Esse teaser não augura nada de bom…
      É misturar alhos com bugalhos, sem saber o que são alhos.

        • Dinis Ribeiro on 10/07/2012 at 18:37

        Vi o programa e gostei. Afinal as coisas até correram melhor do que cheguei a temer. Por uma vez houve um bom nível na discussão.

        O imparável poder do “Marketing” (campo gravítico?) da expressão “God particle” não deixa de ser curioso. Os rótulos afetam (demasiado?) a maneira como abordamos as coisas…

        Em particular gostei das intervenções do Gaspar Barreira.

        Emocionei-me com alguns aspectos: Uma obra que demorou 25 anos a construir… O tamanho da rede eléctrica…. Os três operários Portugueses que morreram a escavar os túneis…

        E também gostei dos cometários da Olga Pombo:
        http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/opombo/

        A troca de impressões foi relativamente esclarecedora, e só tive alguma pena que não se tenha falado (nem uma única vez?) dos “Multiversos” http://pt.wikipedia.org/wiki/Multiverso e “realmente” não há dúvida que a gravidade é profundamente misteriosa, desde a microgravidade, até a hipergravidade, com as (múltiplas?) curvaturas complexas do espaço e o modo como varia (ligeiramente?) um pouco por todo o lado…

  2. Parece-me que a igreja esta querendo fazer oque ela já fazia a alguns séculos atrás. Meter o nariz em tudo, e se apoderar, tomar conta ganhar o poder, sobre tudo.. Ela sempre vai criticar a ciência. Pois a ciência quer provar a verdade. Se Deus existe ou não. Se ele existe parabéns a igreja ganhou, más por hora, esse “Deus” e apenas algo fictício que ainda não deu as caras, e nem se mostra visível. E só um mera imagem ou simbolo da igreja. E a ciência moderna nunca vai se contentar com oque tem, ela aceita as críticas numa boa, para assim ela melhorar com as críticas impostas por todos. Principalmente os religiosos.

  3. Este artigo do Dario Codinha começou como os padres começam quando comentam ciência, mal, quando diz: “começou como os padres começam quando comentam ciência, mal.”

    Qualquer pessoa com um minimo de inteligencia não iria entrevistar um padre sobre ciencia, nem o Dario Codinha sobre religiao, lógico.

    E isso é aprimeira crítica a fazer ao Destak.

    A partir daí nem vale a pena perder tempo a ler ou criticar o artigo do jornal.

    Vale a pena, no entanto, criticar a atitude nada científica de generalizar “os padres” pelas opinioes de um.

    É a minha opinião.

    1. Sousa, relativamente ao comentário deixado:
      Toda a gente tem direito a ter opinião mas que se cinja ao seu conhecimento. Não achei mal o facto de se ter escolhido um padre. Contudo dever-se-ia entrevistar também um físico. Quanto ao padre deveria dar uma opinião do ponto de vista religioso e o que a descoberta influencia a as suas crenças. Mas saiu aldrabado.

        • Sousa on 10/07/2012 at 22:42

        A razao do meu comentario é mesmo só esta: num homem de ciencia espera-se precisão de argumentos, sobretudo quando “ataca” para não expor os seus telhados de vidro; ja nos charlatoes isso é espectável.
        Ora, não é bonito (leia-se: cientificamente correcto) atacar “os padres” ou “os poetas” ou “os advogados” ou “os biólogos”, por um apenas.
        Com um pouco de introspecção: será que os teólogos não se poderão queixar dos cientistas: «e começou como os cientistas começam quando comentam religião, mal.»? (imaginemos que o destak entrevista um homem de ciencia, depois de 99,5% recusarem, mas um deles concede a referida, sobre um qualquer dogma da fé)

      1. Se esse dogma da fé for contrário a factos científicos, faz todo o sentido que um cientista o refute.

    • Ricardo Correia on 09/07/2012 at 15:17
    • Responder

    Concordo totalmente com o Rui Costa. Pessoalmente adoro o Destak para limpar os vidros do carro (tira bem os mosquitos do vidro e é de borla).
    Como ignorante que sou nesta matéria, após esta descoberta, preocupei-me em ler artigos fidedignos (não no Destak) principalmente em sites relacionados com o assunto.
    A minha Física de liceu era básica ( tal como a do Padre) , um átomo tem protões, neutrões e electrões. Agora já sei o que são quarks, gluons, leptons… Duvido muito que o Padre tenha feito qualquer tipo de pesquisa antes de se pronunciar.
    Basicamente este foi um caso de Ignorância+Mau jornalismo=Asneira.

    Abraço.

  4. “Assuming the particle in question is indeed the Higgs, it validates an unprecedented revolution in our understanding of fundamental physics and brings science closer to dispensing with the need for any supernatural shenanigans all the way back to the beginning of the universe—and perhaps even before the beginning, if there was a before.”
    Lawrence Krauss

    Aqui:
    http://www.thedailybeast.com/newsweek/2012/07/08/how-the-higgs-boson-posits-a-new-story-of-our-creation.html

    • Graciete Virgínia Rietsch Monteiro Fernandes on 09/07/2012 at 10:21
    • Responder

    A Ciência a todo o momento procura o porquê e o como das coisas. Se se engana, não desiste e continua a investigação. A Ciência tem dúvidas. A Religião .certezas. Estou com a Ciência. Gostei muito do liink. Extraordinário pelo pouco e tanto que diz. Cumprimentos.

  5. Penso que a nossa thread no Facebook também tem comentários interessantes.
    http://www.facebook.com/astropt/posts/182619761868690

    Nomeadamente vi lá um comentário que me parece muito interessante, porque permite perceber um pouco a diferença entre as pessoas da ciência (que reconhecem as limitações) e outras pessoas que falam de tudo sem perceberem nada.
    Curiosamente esta é uma crítica/acusação que por vezes se faz às pessoas da ciência (“tem a mania que sabe tudo”), mas isso não poderia estar mais longe da verdade. Normalmente o que acontece é que somos objectivos naquilo que sabemos: sabemos o que sabemos e sabemos o que não sabemos. Em vez de perceberem a objectividade, quem nos lê e pouco sabe de ciência, por vezes confunde a 1ª parte com arrogância.

    Mas voltemos à thread: a dada altura o Hélio escreveu que o jornal / rádio me podiam ter perguntado a mim uma opinião.
    Obviamente que isto foi dito com as melhores das intenções.e nada do que eu vou escrever a seguir tem a ver com o Helio ou sequer é a criticar o Hélio. Simplesmente, peguei nas palavras para fazer um “teachable moment”. Porque penso que é importante para se perceber a distinção entre as posturas que descrevi em cima.

    Escrevi eu na thread:

    “Helio, só uma ressalva ao seu comentário: se me pedissem uma opinião a mim, Carlos Oliveira, provavelmente eu não a daria :P. É uma das distinções que costumo fazer: eu não dou opiniões, só conhecimento.
    E para eu dizer disparates sobre algo que não estou seguro… mais vale estar calado :P.
    Claro que sobre este assunto do Bosão escrevi alguma coisa e até fui respondendo nos comentários do blog. Mas é só naquilo que sei, e pedi especificamente ao Manel Rosa Martins para corrigir tudo o que eu, por ignorância, dissesse mal.
    E quando há dias atrás uma jornalista me pediu para dizer qualquer coisa sobre isto, eu direccionei-a, muito naturalmente, para o Manel Rosa Martins, Pedro De Castro Seixas, e o José Gonçalves, que são físicos e sabem desta matéria muito mais que eu ;).
    Note que este comentário não é uma crítica ao que o Hélio disse! Nada disso! Só faço esta ressalva, porque eu próprio pouco percebo disto, por isso prefiro que as pessoas que sabem mais do que eu, divulguem a informação correcta 😉
    Era o que este padre deveria ter feito… penso eu de que.
    abraços!”

    1. “acabou de dar argumentos precisamente a favor de um deus que cria constantes desequilíbrios naturais e que é inerentemente mau para os animais (que não têm livre arbítrio) porque quer”

      O que você chama de desequilíbrios naturais, somente o são se forem vistos por uma ótica bastante limitada. Pois, analisando a natureza como um todo, percebe-se que os chamados “desequilíbrios” são ações necessárias para manutenção da harmonia geral. O caos trabalha com a ordem como agente de renovação, se não houvesse destruição também não haveria criação. Um não pode existir sem o outro, e aí está a dualidade harmônica que podemos identificar em tudo. A destruição de todo um sistema solar resultará não no final, mas na criação de outro. É dessa forma que tudo se encadeia e se harmoniza no universo, maravilhosa lei de causa e efeito, cujo princípio de tudo não poderia ser menor que o resultado final.

      “Ou seja, acabou de culpar deus por todas as coisas más que existem na natureza…”

      Não existem coisas más na natureza. Tudo o que existe é necessário, tudo tem o seu propósito. Se não houvesse crise não haveria mudança, pois as mudanças são impulsionadas pelas crises. Esse é um dos mecanismos que leva a evolução, e o que é mais importante, sem nos tirar o livre arbítrio.

      “mas é sim um deus muito pouco misericordioso que tem por lema “cada qual colhe o que semeia”. Por isso, deus não quer saber dos humanos, porque eles têm livre arbítrio para fazerem o que quiserem.”

      Deus é tão misericordioso quanto justo. Onde estaria sua justiça se um arrependimento súbito, seguido de uma conversão desesperada, servisse para eliminar as faltas de um indivíduo? Essa é uma das causas do mundo estar como está. Todos acreditam no inferno, mas ninguém acha que vai pra lá. Por outro lado, também não há justiça em um castigo eterno como punição para um crime que não foi eterno. Desse modo, a concepção de inferno, como é tida por todos, inviabiliza a própria idéia de justiça divina. Porém, um castigo que vem como um efeito causado por suas próprias ações, onde você responde pelo que fez e na medida do que fez, é sim uma punição merecida. Se você fuma de dois a três maços de cigarro por dia, você não pode culpar Deus por ter desenvolvido câncer, se você bebe todos os dias não é culpa de Deus você estar com cirrose, se você leva uma vida sexual desregrada e irresponsável não é culpa de Deus que você contraiu AIDS. Ou você gostaria de fazer o que quisesse sem ter de se preocupar com nada? Assim os seres humanos não desenvolveriam senso de responsabilidade e viveriam estagnados.

      1. “O que você chama de desequilíbrios naturais, somente o são se forem vistos por uma ótica bastante limitada. ”

        A “lua”, após meter os pés pelas mãos ao usar a palavra equilibrio na natureza, quando toda a gente sabe que existem desequilibrios, agora defende essa ignorancia dizendo que realmente as coisas estão equilibradas mas afinal nós é que avaliamos como desequilibradas.

        Por essa sua optica, então você é que primeiramente julgou os desequilibrios humanos quando afinal até são equilibrados (porque afinal, nós somos feitos por Deus e somos parte da natureza) mas a sua óptica é demasiado limitada e põe-se a julgar os humanos e Deus (que os criou).

        Sugeria assim que a “lua” parásse de julgar deus e a sua criação. Sugeria que a “lua” deixasse de ser tão arrogante ao ponto de achar que sabe da criação divina mais do que deus.
        É uma sugestão que lhe dou, para não ir passar a vida eterna a um sítio quentinho… se percebe o que lhe escrevo.

        “O caos”

        O caos não é desequilibrado. Pelo contrário. Existe uma ordem harmoniosa no caos, sem precisar de mais nada para o equilibrar.
        Sugeria que lesse sobre o caos em vez de seguir, novamente, ideias New Age, contrárias ao conhecimento dos assuntos (tal como em cima quando falou nos animais e nos transgenicos).

        “maravilhosa lei de causa e efeito”

        Essa lei foi descoberta por mentes humanas científicas.
        Curiosamente você agora defendeu uma lei que é contrária à lei de Deus.

        “Não existem coisas más na natureza.”

        ok. Esta sua frase viola completamente todo o seu 1º comentário contra os humanos. Se não há coisas más, não há desequlíbrios, e os Humanos afinal estão a fazer o bem por todo o planeta.
        A “lua” contradisse agora todo o seu 1º comentário, que estava com vários erros, diga-se de passagem.

        “Deus é tão misericordioso quanto justo.”

        Ou seja, para si, Deus é humano e juiz.
        Enfim… fico com pena de si e da sua fraca imaginação.

        Você acha que deus é humano. Você é incapaz de perceber que um ser como Deus deveria ser incompreensivel para si, e não deveria vê-lo com características humanas.

        Agora, deixou-me com pena de si, e do quanto anda enganada em relação a Deus (para além de andar enganada quanto ao conhecimento terrestre, como se percebeu no seu outro comentario).
        Ou seja, tenho pena da sua óptica extremamente limitada.

        “Onde estaria sua justiça se um arrependimento súbito, seguido de uma conversão desesperada, servisse para eliminar as faltas de um indivíduo?”

        E, no entanto, é isso que diz a Bíblia, que foi escrita pelos Homens, e que só inclui essa parte porque os chefes humanos da altura acharam que era preciso dar esperança às pessoas.

        Como a Bíblia é a palavra de Deus, e como você disse em cima que não existem coisas más na natureza (e o Homem faz parte da natureza), então você acha que a Bíblia está correcta nisso e você considera o período da Inquisição e das Cruzadas em nome de Deus como correcta.
        Ou seja, em cada 2 frases, você promove uma contradição.

        “justiça divina.”

        Qual justiça divina? Mas você é tão arrogante que acha que tem capacidade para perceber a mente de um ser que criou o Universo???
        A sua arrogancia não tem limites?
        Enfim…

        “Não existem coisas más na natureza. Tudo o que existe é necessário, tudo tem o seu propósito. Se não houvesse crise não haveria mudança, pois as mudanças são impulsionadas pelas crises. Esse é um dos mecanismos que leva a evolução, (…)”

        Nisto está correcta. Mas isto é conhecimento científico. NADA tem a ver com Deus.

        “e o que é mais importante, sem nos tirar o livre arbítrio.”

        Já no passado você se tinha referido ao livre arbítrio: “Suas doenças são responsabilidade sua e do seu livre-arbítrio.”
        Eu deixei passar na altura, mas o que é demais, é erro.

        O livre-arbítrio está em oposição a um Deus omnisciente.
        Não pode ter uma coisa e o seu oposto. Ou é uma ou outra.
        Ou Deus sabe tudo sobre o Universo ou então não sabe tudo (não sabe sobre o que os Humanos vão fazer).
        E não sabendo tudo (existindo livre arbítrio), então deus é um ser pequenino, como os humanos, que se limitam a fazer previsões sociológicas. Nada mais.

        Mais uma vez, eu sugeria que a “lua” parasse de insultar deus, arrogantemente e de forma ignorante/contraditória achando que sabe os seus poderes e intenções.

        “Porém, um castigo que vem como um efeito causado por suas próprias ações, onde você responde pelo que fez e na medida do que fez, é sim uma punição merecida.” Se você fuma de dois a três maços de cigarro por dia, você não pode culpar Deus por ter desenvolvido câncer, se você bebe todos os dias não é culpa de Deus você estar com cirrose, se você leva uma vida sexual desregrada e irresponsável não é culpa de Deus que você contraiu AIDS.”

        Neste caso, você é a favor disto tudo, porque mais depressa vai então para o lado de Deus. E sem castigo eterno, irá para o Céu.
        Enfim, “lua”, você acabou de promover a ideia que as pessoas se devem matar todas mais depressa tomando todos esses comportamentos…

        E o pior é que você nem vê as contradições em que cai constantemente.

      2. E, por favor, “lua”, não venha agora dizer o mesmo que as pessoas arrogantes de fraca imaginação que é dizer que sabem como deus nos criou e criou-nos à parte dos animais.

        E não venha com isso, devido a 2 coisas:

        – isso seria sinal que nem percebeu que essa adição à Bíblia numa das estórias da criação (sim, existe mais do que uma na Bíblia) foi só para arrogantemente os humanos se acharem superiores e fazerem o que quisessem com os outros animais, e para, mais tarde, os homens fazerem o mesmo com as mulheres, promovendo assim a descriminação humana (e descriminação de raças, etc, porque afinal, diziam que “deus era branco”). Basicamente, essa é uma ideia puramente discriminatória.

        – seria uma enorme e profunda falta de imaginação da sua parte imaginar um deus tão pequenino que até consiga distinguir humanos de elefantes ou formigas, por exemplo. Qualquer leigo humano não consegue distinguir micróbios de bactérias. Todos são coisas invisíveis para os humanos.
        http://super.abril.com.br/ciencia/qual-diferenca-germe-microbio-bacteria-bacilo-virus-443659.shtml
        Para um deus criador do Universo,, as escalas desse deus para humanos que vivem num insignificante e invisível pedaço de pó no Universo são MUITISSIMO maiores do que Humanos para microorganismos. Seguir a ideia que Deus distinguiu os humanos de outros animais é não ter qualquer noção de escalas, é imaginar um Deus demasiado pequenino e é insultar Deus!

        • Lua on 10/07/2012 at 07:13

        (comentário editado)

        Vamos analisar corretamente. Em primeiro lugar, a palavra de Deus são as leis da natureza. O que é observado na natureza e colocado em um livro, seja esse livro qual for, é a palavra de Deus. O resto é história. Em segundo lugar, a justiça divina é perfeita, nada acontece por acaso. O que você faz você paga, se não nessa vida em outra. As cruzadas e a inquisição, assim como a colonização espanhola, a marcha para o oeste nos Estados Unidos, as guerras napoleônicas, os campos de concentração nazistas, entre tantos outros momentos negros da história humana, não aconteceram por acaso. As pessoas que sofreram nesses eventos, não estavam lá por acaso, havia uma razão. Mas isso é bom, pois esse sofrimento faz com que o ser humano desperte e busque o equilíbrio para melhorar. O mundo em que vivemos é terrível, mas em alguns aspectos já foi muito pior.

        (comentário editado)

        Vou orar por você, tenha uma boa noite.

        • Lua on 10/07/2012 at 07:20

        “Para um deus criador do Universo,, as escalas desse deus para humanos que vivem num insignificante e invisível pedaço de pó no Universo são MUITISSIMO maiores do que Humanos para microorganismos. Seguir a ideia que Deus distinguiu os humanos de outros animais é não ter qualquer noção de escalas, é imaginar um Deus demasiado pequenino e é insultar Deus!”

        Agora é o Sr. quem está a humanizar Deus, concedendo à ele as suas próprias limitações. Tornando-o tão pequeno quanto nós mesmos. Acha mesmo que Deus, sendo Deus, não teria pleno controle de sua criação?

      3. Você própria afirmou que ele não tem controlo sobre a sua própria criação, devido ao livre arbítrio…

        O livre arbítrio que, repito, faz do seu deus muito pouco omnisciente, e assim bastante pequeno.

      4. “lua”, são quase 2 da manhã aqui, e ainda estou a trabalhar. Estou a trabalhar para melhorar a Humanidade. Não tenho tempo para aturá-la a só dizer asneiras.

        Daí ter editado o seu comentário, porque não estou mais para lê-la.
        Deixei só essa parte que diz bem da forma como você argumenta.
        Para justificar que a justiça divina é perfeita você dá como exemplos guerras e outras parvoíces humanas, em que morreram crianças sem qualquer culpa do sucedido… você dá exemplos onde morreram milhões de inocentes, só para provar que a justiça divina é perfeita.
        E ainda diz que isso é bom.
        Enfim… é inqualificável.

        De resto, você sofre de geocentrismo psicológico, que já expliquei demasiadas vezes por aqui, e não me vou repetir. Se quiser leia sobre isso para trás.
        Não, o Homem não está à parte da natureza. Não, o Homem não é especial na natureza. Não, o Homem não é o ser mais importante à face da Terra e nem é o responsável pelos “desequilíbrios” que sempre existiram mesmo antes de haverem Homens.
        Mas enfim.. ensinar-lhe conhecimento parece-me ser o mesmo que falar para uma porta.

        Você devia ir viver para o tempo na Terra, em que existia vida, mas não existia oxigénio, e vá lá escrever para as cianobactérias que elas estavam a provocar desiquilíbrios ao colocarem oxigénio na atmosfera.
        Enfim…

        Você não quer saber de qualquer conhecimento, e quer continuar na sua lenga-lenga religiosa, de que sabe mais de Deus que o próprio Deus. E, claro, cai em contradições constantes, tal como imaginar Deus como criador do Universo e depois assumir que Deus tem características humanas.

        E, claro, não quer saber de conhecimento, mas utiliza a internet que lhe foi dada pelo HOMEM e com base nesse conhecimento que você nega.

        A verdade é que não tenho tempo para si, nem estou para aturá-la.
        Passei 14 anos num Colégio Salesiano, a estudar muita coisa, inclusivé a chamada palavra de Deus, o que me permite perceber claramente que a sua ideia de Deus é totalmente retrógrada.

        Não precisa de orar por mim. Ore por você, que bem precisa.

        Se tiver alguma coisa a dizer sobre o Bosão de Higgs, diga. Senão, passe bem.

      5. Existe uma frase atribuída ao Mahatma Gandhi – que é “mais ou menos” da seguinte forma:

        “Não sou cristão por causa dos próprios cristãos”

        Triste, porém é a pura realidade…

        • Ana GP on 10/07/2012 at 21:21

        XIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII mas que chorrilho de asneiras! LOOOOOL santa paciência que tens que ter Carlos Oliveira. 🙂

        • Cavalcanti on 11/07/2012 at 02:41

        Carlos,

        Pessoas como a tal “Lua” são vítimas da própria ignorância. Um exemplo disso – sem citar nomes, evidentemente -, são algumas pessoas acreditarem piamente que o fenômeno da Lua Cheia interfere no comportamento humano. 😉 Se um paciente cidadão se der ao trabalho de questionar e mostrar que a ciência já provou que não tem nada a ver – antes de tudo porque a interação Terra-Lua é gravitacional e não magnética, perceberá uma fumacinha saindo da cabeça deles, a saber;

        “Mas que raios é essa história de magnético?”;

        “Você só enxerga o que quer”;

        “Mas fulano(a)-de-tal fica nervoso(a) fica sempre nervoso em época de Lua Cheia”;

        Torna-se uma completa perca de tempo discutir/mostrar as evidências com tais…

    • Hélio Martins on 09/07/2012 at 00:52
    • Responder

    Dário quando puderes vai procurar a entrevista que este padre deu á Antena1 no dia em que foi anunciada a descoberta. o homem só dizia disparates. e outra coisa; se deus criou tudo por Amor por que raio é que criou a SIDA e os diferentes tipos de cancro, e o Alzheimer e o Parkinson,e a Esclerose Múltipla? será alguma piada de humor negro? Este Ateu diz, a Religião Católica perde, a Muçulmana ganha e a Judaica também ganha.

    1. Hélio, deus não criou as doenças, estas foram criadas pelo próprio homem devido ao seu estilo de vida desequilibrado. Infelizmente esse é o preço da modernidade. Não importa o quanto confortável e prática seja sua vida, se você passa toda sua existência comendo veneno, bebendo veneno e respirando veneno, cedo ou tarde você vai adoecer. Como Deus poderia ser responsável pelo desequilíbrio do seu corpo?

      Observe os animais na natureza, eles não sofrem de problemas cardíacos, pressão alta, depressão, estresse ou qualquer outra coisa. Quando ocorre uma epidemia viral, os que sobrevivem passam sua resistência genética adiante e a doença é naturalmente erradicada. Os animais selvagens não sofrem constantemente com doenças por que no mundo deles há equilíbrio. As doenças surgem quando por alguma razão, digamos ação humana, o equilíbrio é quebrado. Veja, por exemplo, quando um macaco é tirado da natureza e levado a um laboratório para servir de cobaia. Antes de começar a testar as drogas, é preciso DESEQUILIBRAR seu organismo para induzir o aparecimento da doença, e só então iniciar com as drogas. Note que quando o macaco chega ao laboratório, recém tirado da selva, ele não está doente. Só quando seu organismo é desequilibrado a doença se manifesta. O desequilíbrio é a causa de todos os males e a responsabilidade pelo seu desequilíbrio é só sua.

      Se você ingere alimentos transgênicos e/ou produzidos com o uso de agrotóxicos, ingere todos os venenos inomináveis que estão contidos nos alimentos industrializados, bebe água contaminada com flúor ou cloro, fuma ou convive com fumantes, ingere o dobro ou o triplo da quantidade de sal recomendada por dia, e pra isso basta comer um daqueles pacotes de salgadinho, e se entope de açúcar enquanto a única atividade física que pratica é se esticar na poltrona para alcançar o controle remoto; então você não pode culpar a Deus. Suas doenças são responsabilidade sua e do seu livre-arbítrio.

      1. errrrr por acaso, não 😉
        A natureza é “desequilibrada” “por natureza”.

        Sim, os animais na natureza sofrem de problemas, como todos nós, seja do coração seja stress, etc.

        Se o seu argumento é esse a favor de um deus bondoso… então acabou de dar argumentos precisamente a favor de um deus que cria constantes desequilíbrios naturais e que é inerentemente mau para os animais (que não têm livre arbítrio) porque quer.

        Ou seja, acabou de culpar deus por todas as coisas más que existem na natureza… e que não são efeitos do homem.

        Por outro lado, em relação aos humanos, também demonstrou que deus não é “amor”, mas é sim um deus muito pouco misericordioso que tem por lema “cada qual colhe o que semeia”. Por isso, deus não quer saber dos humanos, porque eles têm livre arbítrio para fazerem o que quiserem.

        abraços!

      2. A Lua está realmente contaminada…mas não é por agrotóxicos, é pelas maleitas New Age!

        Essa ideia da natureza perfeita e em equilíbrio é fruto de uma profunda ignorância do mundo natural.

        Os animais sofrem de múltiplas doenças com múltiplas origens!
        Tal como nós, que somos animais também!

        E, já agora, os alimentos transgénicos não têm venenos! É precisamente para evitar venenos que se estudam e desenvolvem as variedades transgénicas. Se têm ou não efeitos maléficos para o ecossistema é outra história…se as empresas que os comercializam recorrem a práticas comerciais agressivas e pouco éticas, essa é outra história…
        Agora a nível da saúde humana, NADA indica que causem problemas, pelo contrário: ao serem produzidos com recurso a menos herbicidas e pesticidas, são mais “limpos”.
        E, caso não saiba, TODOS os alimentos cultivados são transgénicos! Todas as variedades de plantas e animais que nos servem de alimento actualmente são transgénicas. Os alimentos geneticamente modificados existem desde o momento que o homem desenvolveu a agricultura e a pecuária. A diferença é que, há 10 000 anos, a manipulação era feita às cegas.

        • Bruno Alves on 09/07/2012 at 12:45

        FACE PALM!
        Lua, é por causa dessas tretas que acabou de escrever que existem pessoas a morrer porque se recusam a tomar medicamentos, e a negar a ciencia.
        Para sua informacao a “modernidade” alterou a nossa esperanca media de vida de 35 anos para 70 anos.
        Era interessante que o Hélio pudesse responder ao seu comentario.

        credito: http://pt.wikipedia.org/wiki/Esperan%C3%A7a_de_vida

        • Lua on 10/07/2012 at 06:47

        “Essa ideia da natureza perfeita e em equilíbrio é fruto de uma profunda ignorância do mundo natural.”

        Ainda bem que temos uma criatura tão superior como você para nos esclarecer sobre o funcionamento do mundo natural (risos). Esse modo de pensar somente se faz válido quando você comete, como resultado de uma ótica limitada, o erro pueril de tomar as partes pelo todo. Parece ser um hábito inerente aos freqüentadores desse blog.

        “Os animais sofrem de múltiplas doenças com múltiplas origens!
        Tal como nós, que somos animais também!”

        Querida, eu não sei se você sabe ler, mas eu não estou falando de animais de zoológico, que vivem sob forte estresse, ou de animais de estimação e nem de animais criados em cativeiro. Eu estou falando de animais selvagens, animais que vivem em plena harmonia com o mundo natural. Deixa eu te perguntar, qual foi à última vez que você foi a uma selva? Qual foi a última vez que você examinou animais verdadeiramente selvagens? Você já viu um gorila selvagem? Eu já. Obviamente você está falando sobre coisas das quais não sabe para defender de forma parva seu ponto de vista.

        “Se têm ou não efeitos maléficos para o ecossistema é outra história…se as empresas que os comercializam recorrem a práticas comerciais agressivas e pouco éticas, essa é outra história…”

        Essa afirmação é de uma ignorância atroz. Tudo no mundo está conectado. O que afeta o ar, a água ou a terra também nos afeta diretamente, o ambiente faz parte de nós. Como poderia ser outra história? Sua atitude revela um padrão conformista da sociedade que tende a se apegar a falsas verdades e/ou valores a fim de preservar suas ilusórias necessidades consumistas, enquanto repele qualquer informação que possa por em risco sua realidade idealizada, e, por conseqüência, ameaçar sua zona de conforto. Acorda garota!!

        “Os alimentos geneticamente modificados existem desde o momento que o homem desenvolveu a agricultura e a pecuária. A diferença é que, há 10 000 anos, a manipulação era feita às cegas.”

        Isso não é verdade. Existe uma grande diferença entre selecionar sementes e alterar plantas e animais geneticamente em nome do dinheiro, e nada pode mudar isso, não importa de quantos sofismas você se utilize.

        Vou deixar alguns links que falam como os transgênicos fazem bem à saúde:

        http://www.cultivando.com.br/alimentacao_e_saude_seguranca_alimentar_transgenicos_e_saude.html

        http://gaia.org.pt/node/2573

        http://www.consumidorrs.com.br/rs2/inicial.php?case=2&idnot=1532

        http://www.preservacaolimeira.com.br/p-transgenicos/perigo/

        http://humbertocapellari.wordpress.com/2007/07/27/perigos-dos-transgenicos-estao-se-confirmando-diz-cientista-gaucho/

        Só pra finalizar, no Wikipédia diz: “Esta discussão acentuou a polêmica sobre quem deve ser responsável pela avaliação do impacto deste tipo de produtos. O fato de algumas avaliações serem feitas pelas próprias empresas que os produzem tem levantado grande indignação por parte de organizações ambientalistas. O Painel OGM responsável pela avaliação dos transgênicos da European Food Safety Authority foi também criticado por vários estados-membros, casos da Itália e a Áustria, que acusam este painel de cientistas de parcialidade”

        As empresas que produzem cigarros dizem que o produto não faz mal à saúde. Da mesma forma, as empresas que produzem transgênicos vão dizer o quê? Que seu produto faz mal, claro que não.

        Tenha uma boa noite, vou orar por você.

      3. “lua”, a sua ignorância atroz continua a ver-se nos seus comentários.

        Como disse o Cavalcanti em baixo (um autor deste blog, crente em Deus, e que desde o primeiro minuto se afirmou crente em Deus sem qualquer problema neste local), é por causa de pessoas como você que muita gente deixa de ser religiosa!!!!
        Em pleno século XXI, é inadmissível o grau de ignorância que você demonstra!

        Deixo só uma resposta aos seus “animais selvagens sem doenças”.

        Este é um livro excelente sobre isso, escrito por pessoas que, ao contrário de você, investigam os assuntos:
        http://www.springer.com/life+sciences/animal+sciences/book/978-3-540-48974-0

        Tem também milhentos websites a darem conhecimento sobre isso, como este:
        http://www.env.gov.bc.ca/wld/wldfact.html

        E, por fim, deixo um website feito por Cristãos, ou seja, religiosos e crentes em Deus, que mostram as PROVAS de doenças em animais e plantas MUITO ANTES da existencia de humanos:
        http://www.asa3.org/ASA/PSCF/1999/PSCF12-99Menninga.html

        Certamente que se tivesse mais de 2 neurónios, a própria “lua” encontraria muita mais informação sobre este assunto, em vez de andar a fazer-nos perder tempo com disparates.
        Mas a “lua” infelizmente não tem essa capacidade. Não quer saber de conhecimento. Só quer fazer as pessoas perderem tempo com as suas mentiras.

      4. Ao contrário da Lua, eu não preciso de alegar nenhum tipo de superioridade para fazer as afirmações que faço.
        Sou cientista e curiosa por natureza.
        Aprendo com quem sabe.
        Deveria experimentar fazer o mesmo, em vez de vir insultar a ciência e aqueles que voluntariamente disponibilizam o seu tempo para responder a comentários como o seu.

        Mas, para que não diga que não respondo às suas perguntas: sim, sei e conheço perfeitamente espécies selvagens.
        Estudo-as, sabe? Pois, não sabe. Mas fazer ataques ad hominem, porque não tem evidências científicas que apoiem as suas afirmações, isso sim.
        É que sou bióloga, aquele tipo de cientista que estuda a vida. E a vida, inclui tudo o que…vive.
        E não, infelizmente nunca vi um gorila selvagem.
        Mas vi centenas de outras espécies igualmente selvagens. Não é preciso ir à selva africana para observar e estudar espécies selvagens.

        E para perceber que essas espécies sofrem de doenças, também não é preciso muito esforço.
        Quer uma lista?
        Pode comprar este livro e aprender:

        http://www.springer.com/life+sciences/animal+sciences/book/978-3-540-48974-0

        Ou então consultar esta revista cientifica:

        http://www.jwildlifedis.org/

        Ou este manual gratuito:
        http://www.nwhc.usgs.gov/publications/field_manual/field_manual_of_wildlife_diseases.pdf

        Quer mais?
        Até há textos em sites cristãos sobre doenças detectadas em fósseis, imagine só!

        http://www.asa3.org/ASA/PSCF/1999/PSCF12-99Menninga.html

        Também foram os humanos que provocaram essas doenças, não foi?

        Quanto aos alimentos geneticamente modificados, eu não nego a polémica do tema.
        Há muito a discutir sobre esse assunto.
        O que não é discutível são os factos científicos: o homem alimenta-se de alimentos geneticamente modificados desde que iniciou a domesticação de outros seres vivos.
        Como a Lua não sabe o que é o processo de selecção artificial e os efeitos brutais que este tem nas espécies, faz afirmações contrárias à ciência.
        A Lua tem direito a opiniões próprias, mas não tem direito a factos próprios.

        Aprenda ciência, depois venha discuti-la…há tanto, tanto, para discutir e debater…
        Até lá, pergunte e aprenda com quem está disposto a ensinar e elucidar, mas não faça afirmações falsas.
        E não chame “querida” a quem não conhece.
        Qualquer outro comentário em que use essa palavra (ou outra equivalente) dirigida à minha pessoa, será automaticamente censurado.
        Também não preciso de orações, já agora. Estará a perder o seu tempo…leia e eduque-se, em vez de orar. Mas escolha bem as leituras.

      5. Diana, a “lua”, que cobardemente se esconde atrás de nomes e e-mails falsos, enviou mais um comentário de resposta a ti.
        No comentário diz 2 coisas:
        – as doenças dos animais selvagens são devidas ao Homem. Mesmo as doenças que estão provadas que os animais tinham milhões de anos ANTES do Homem aparecer na Terra.
        – e a seguir chamou-te inepta e cega.

        Como se percebe, não vale a pena perder mais tempo com a acefalia desta personagem. Os seus comentários irão agora sempre para SPAM sem ninguém os ler.

      6. Quanto ao comentário da Lua,
        Lua, ‎”Não há almoços grátis”. Eu pretendo algo em troca do que facultei com este texto. O melhor que a Lua pessoa pode fazer por mim é falar com um ser superior? Eu prefiro que fale com pessoas, mesmo. Mas pronto, se o melhor que consegue fazer em troco daquilo que dei é ter um monólogo de joelhos na cama (algo que outras pessoas podem fazer mas com mais prazer).

        • Ana GP on 10/07/2012 at 21:18

        Ia precisamente pedir que não publicassem mais comentários da personagem em questão. Se por um lado a minha barriga já não aguenta de tanto que já me ri com as alarvidades pseudo-cientificas que a personagem debita (licenciaturas na wikipedia dão nisto), por outro lado é pura perda de tempo tanto para quem se dá ao trabalho de tentar educar como para quem cá vem para um debate saudável de ideias. E a personagem em questão não debate nada de saudável, pelo contrário. Fico preocupada ao pensar que acredita mesmo naquilo que debita e que não tem noção de que está a cobrir-se de ridiculo porque nem sequer sabe o significado real de estar tudo interligado e de de as coisas não serem a mera soma das partes; limita-se a fazer o que os charlatães fazem para enganar as pessoas – pegar em conceitos cientificos e distorcê-los por forma a validar fantasias. Se isto fosse um local new age, um blogue do deepak chopra, um canto de fantasia, ainda se percebia. O que não se percebe é que estas personagens não tenham noção da própria acefalia e ignorância arrogante tremendas e assustadoras e invadam um local sério onde pessoas com estudos verdadeiros e conhecimentos reais dos factos e padrões da natureza têm a gentileza de perderem tempo com parvoices.

        E, como não podia deixar de ser, lá vai para os insultos. Que bonito. E é para isto que se educam as pessoas? Bem, só se pode educar quem quer ser educado e só se pode ensinar quem quer ser ensinado. Sugiro, assim, que uma vez confirmada a intenção real das personagens, se deixe de perder tempo precioso com elas. No tempo em que se esteve aqui a dar-lhe atenção, não se deu atenção a quem realmente estava interessado em aprender e a quem tem humildade suficiente para reconhecer quem sabe mais. E a quem é educado. Porque, ainda por cima, a personagem em questão é mal educada. E ainda tem o desplante de dizer que vai orar pela Diana? Lol… tão espiritual, sem dúvida. É muito engraçado quando quem diz orar é hipócrita e trai todos os preceitos espirituais em que diz acreditar. Nem sequer há coerência, sinal claro de que não sabe o que diz.

        Tenho pena, sabem? 🙁 Ao mesmo tempo que acho assustador haver quem tenha esta mentalidade em pleno séx XXI onde o conhecimento está tão à mão de um simples clique. A sabedoria, já é outra questão. E a maturidade, nem se fala.

        Também acho interessante a Diana ter sido a pessoa quem ela mais atacou. LOL.

      7. Antes que me esqueça, o IP desta “lua” é muito similar ao do Raziel, que já por si era igual a outros clones dele que de vez em quando aparecem por aqui…

        http://www.astropt.org/2012/04/02/vemo-nos-em-tribunal-ii-blogger-portugues-processado/comment-page-1/#comment-53810

        Acho que já percebemos o que estes pseudos vêm para cá fazer, certo?

      8. Um post muito interessante que tem tudo a ver com esta discussão da “natureza benévola”:

        http://puffthemutantdragon.wordpress.com/2012/07/03/mother-nature-wants-to-eat-you-or-the-trouble-with-alternative-med/

      9. Se for o tal “Raziel”, muito provavelmente é o(a) mesmo(a) que escreveu asneiras pseudocientíficas no blog do Rui Palmela.

  6. Vamos lá fazer um ponto da situação para se ver que, se calhar, o padre nem merecerá assim tantas críticas.

    Os cientistas no CERN lá fizeram mais uma tentativa para encontrar o bosão e, apesar de ainda não terem analizado toda a informação, parece que finalmente encontraram o Bosão de Higgs. Fantástico!
    Infelizmente, esse bosão Já há muitos anos que ganhou uma alcunha muito apelativa para muita gente: “A Partícula de Deus”.

    Ora o Destak, que não é nenhum jornal de referência (em nenhuma área…), tem jornalistas. Jornalistas que, habitualmente, após o 9º ano seguem Humanísticas para “fugir” à Física e à Matemática (isto já pode querer dizer alguma coisa relativamente à racionalididade e à literacia científica de alguns deles)…
    Um dos mais brilhantes desses jornalistas ficou encarregado de cobrir este assunto.
    Ora quem vou eu entrevistar? ter-se-á ele questionado – acerca da “Partícula de Deus”? Um bispo! terá sido a primeira coisa que lhe ocorreu. Telefonou para 3 ou 4 e todos o mandaram falar com “Homens da Ciência”. Mas o obstinado jornalista lá continuou a insistir até que encontrou um padre que não foi tão hábil a esquivar-se.

    Para infelicidade nossa o padre não resistiu a tecer um ou outro comentário e, para infelicidade dos leitores do Destak, perdeu-se uma boa oportunidade para se prestar uma informação objectiva.

    Como tem vindo a ser um hábito, mais um caso de mau jornalismo! São os editores dos jornais os responsáveis pela linha editorial e pelos conteúdos publicados :\

  7. Sim, é verdade Diana. Obrigado!

  8. Na minha opinião o padre tem razão numa coisa: a ciência interessa-se principalmente em descobrir o “como” e não tanto o “porquê”.

    Os “porquês” (se bem que depende dos porquês) foge um pouco do ambito da ciência. Por exemplo, não cabe à ciência responder porque é que a vida apareceu na Terra; tem no entanto como função descobrir como é que a vida pode ter aparecido cá. Creio que alguns porquês fogem para o domínio da metafísica e daquelas questões que, pessoalmente, considero geralmente interessantes porque são perguntas que não têm razão de ser porque não têm resposta.

    Mas isto digo eu, que pouco percebo de filosofia da ciência.

    1. Acho que o padre tal como muitos se esqueceram de um pequeno pormenor, o bosão de Higgs não é a resposta final apenas mais uma etapa. Só a religião impõe limites ao conhecimento e nos diz que não há respostas, o chamado “mistério da fé”.

      E outra coisa se uma pergunta é feita tem sempre razão de ser, podemos é não gostar da resposta.

  9. Podes juntar esse aos senhores da Conferência Episcopal Espanhola:

    http://www.elmundo.es/elmundo/2012/07/04/ciencia/1341405691.html

    Só um reparo: a questão da “partícula de deus” não foi um problema de tradução, foi mesmo uma estratégia de marketing do editor (com o acordo ou não do autor) para vender o livro. Efectivamente, o livro ia-se chamar “The Godamn Particle” e passou a “The God Particle”. Seguramente vendeu muitas mais cópias…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.