Do Caos dos Confrontos pode nascer a Luz

Esta frase bastante feliz foi dita, não por um cientista ou por um confrontador, mas sim por Charlie Chaplin.
O seu fantástico poema acaba assim: “We no longer need to fear arguments, confrontations or any kind of problems
with ourselves or others. Even stars collide, and out of their crashing new worlds are born. Today I know THAT IS “LIFE”!”

Por falar em caos, em ciência existe mesmo a Teoria do Caos.
Em ciência, caos não tem o mesmo significado que popularmente. Popularmente, pensa-se em aleatoriedade, em destruição, em confusão, em desordem. Mas na ciência o caos pode ser bastante ordenado.
A Teoria do Caos explica o funcionamento de sistemas complexos e dinâmicos.

Os belíssimos e aparentemente complicados fractais são perfeitamente explicados pela Teoria do Caos, com leis bastante simples.

A nossa leitora Cibele Sidney escreveu um texto recente sobre a Teoria do Caos:
“(…) O caos sempre esteve associado à desordem não é mesmo? Mas a coisa não funciona assim, pelo contrário, graças a essa teoria é que conseguimos algumas explicações. Caos não é desordem, pelo menos não na física. (…)
(…) E vou mais longe, essa teoria prova que não existe um destino, tudo está gerado pelo acaso, qualquer acontecimento no percurso do caminho pode gerar uma mudança drástica, não necessariamente ruim! Então, o que chamam de destino, nada mais é do que a teoria do caos, pois nossa vida é uma série de pequenas circunstâncias, não é mesmo!”

Um bom livro sobre isto é este: Chaos: making a new science, escrito pelo James Gleick, em que explica as teorias por trás da fascinante Teoria do Caos.

13 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Jonatas Almeida da Silva on 18/07/2012 at 13:55
    • Responder

    Gostaria de aprender mais sobre os Fractais e a relação com a teoria do Caos, mas em ambos tem pouco ou nenhum conhecimento significativo. Alguém saberia me indicar uma obra boa e didática pra mim começar?

  1. Para quem não gostar de ler em inglês, informo que o livro tem uma edição portuguesa.

  2. Adorei Dr. Carlos Oliveira e não só por ter me citado, pois gosto de todos os seus posts 🙂 🙂 🙂 🙂

    1. 😀 Obrigado 🙂

  3. Lá está a Sequência de Fibonacci. 😉

    Sir Charles Spencer Chaplin: um dos maiores gênios da mídia século XX.

    Como fã do trabalho do Chaplin, de modo particular, agradeço esse artigo, Carlos. 😉

    1. 😀

        • Cavalcanti on 17/07/2012 at 02:22

        😀

      • Renato Romão on 17/07/2012 at 18:01
      • Responder

      Gosto mais da analogia feita com os coelhos (Fibonacci). 🙂
      Faz lembrar o principio da filosofia chinesa, através do Tauismo. Ying Yang. Visão filosófica.
      A ordem vs desordem, ou melhor, o coeficiente (natureza) é o resultado das simetrias das partes.
      Tenho de ler este livro.

      Abraços. 🙂

      1. Renato, sobre o Yin-Yang, vale algo curioso: podemos concluir da imagem deste que o “Bem” não seria 100% bem e o “Mal” não seria 100% mal.

        Em suma: nem tudo aquilo que achamos ser “bem” seria completamente “bom” em nossas vidas e nem tudo aquilo que achamos ser “mal” seria completamente “mau” – igualmente.

        Vou ressaltar que não sou adepto dessa filosofia chinesa (choque entre alguns dogmas) – apesar de praticar a meditação sempre quando posso. Porém, a verdadeira medicina, baseada na ciência empírica, deve ser a evidenciada acima de qualquer método – enquanto as técnicas de meditação orientais, um “acompanhamento” para a mente e, consequentemente, auxiliar o comportamento, mantendo um certo “equilíbrio”.

        • Renato Romão on 17/07/2012 at 22:35

        Concordo plenamente. Para não falar nos paradoxos culturais/sociais.
        Contextualizando, “podemos concluir da imagem deste que o “Bem” não seria 100% bem e o “Mal” não seria 100% mal”. Esta também é a minha percepção. Independentemente, também é isso que a própria ciência nos demonstra (contexto).

        Por exemplo. O caos (óptica humana) durante a era glaciar proporcionou principalmente ao Homem um Golden Age, durante uns milhares de anos. Sendo as suas consequências benéficas a longo prazo, como podemos observar ao longo dos últimos milénios. No entanto, na altura foi um caos para todos os seres vivos.
        Nem nada, nem ninguem melhor que os cientistas para dominarem este conhecimento. Não basta indicar que depende de uma ou várias perspecivas.
        O nosso sistema solar (óptica humana), viveu um período de caos para encontrar a harmonia e a paz do presente. É necessário é compreender que as partes fazem necessáriamente parte do todo.

      2. Sob essa ótica, caro amigo, faz sentido. 😉

        Abraços.

  1. […] 24 – Cosmologia: início. Universo Cíclico com círculos. Donut e Möbius. Inflação Cósmica confirmada. Imagem Profunda. Prémio Nobel da Física pela Expansão do Universo. Vazio Cósmico. Tempo. Grande Atractor. Energia Negra. Matéria Negra. Simulação Bolshoi. Mapa do Universo. Maior Estrutura. Teia Cósmica. Côr. Palestra. Composição do Universo. Vega estrela polar. Órbitas dos planetas. História do Universo em 10 minutos. Morte do Universo. Tamanho. Universo mais velho e com mais matéria. 250 vezes maior. Infinito. Relatividade. Anel de Einstein. Dimensões. 3 Dimensões. Universo Holográfico. Multiverso. Unificar. Teoria das Cordas (explicação, FAQ). Hawking. Stephen Hawking e Buracos Negros. O que é a Física Quântica. Aplicações da Física Quântica. Mundo Quântico. Fractais. Teoria do Caos (explicação, documentário, livro. […]

  2. […] do Mundo”. Recomendo que vejam este documentário. Explica de forma extraordinária a Teoria do Caos. Fala-se da ordem a nascer do suposto caos, dos belíssimos fractais, da Teoria da Evolução, e […]

Responder a Renato Romão Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.