Região activa 1520 despede-se com uma poderosa explosão!

A região activa 1520 despediu-se hoje do lado mais próximo do Sol com uma espectacular fulguração classe-M7,7. O fenómeno atingiu o seu pico de intensidade pelas 06:58 (hora de Lisboa), altura em que acelerou um fluxo contínuo de protões altamente energéticos na direcção da Terra, dando início a uma pequena tempestade de radiação solar, neste momento ainda em actividade.

 

Fulguração classe-M de longa duração observada hoje pelo instrumento Atmospheric Imaging Assembly do Solar Dynamics Observatory, através de um filtro para o ultravioleta extremo (131 Å).
Crédito: SDO(NASA)/AIA consortium/Helioviewer.org.

A explosão esteve ainda na origem de uma brilhante ejecção de massa coronal. A nuvem de plasma viaja neste momento para oeste do disco solar, pelo que deverá evitar a Terra.

Ejecção de massa coronal observada esta manhã pelo coronógrafo LASCO do observatório espacial SOHO.
Crédito: LASCO/SOHO Consortium/NRL/ESA/NASA.

4 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Obrigado Carlos!!!

  2. Apesar da minuscula probabilidade, e se a tal nuvem de plasma ao inves do espaco fosse direcionada para Terra, quase nada aconteceria por aqui certo?

    1. Auroras 😉

  3. Bonito! É o que acontece quando se queima gasolina de “supermercado”!

  1. […] de 2012, o Sol presenteou-nos com um magnífico espectáculo. No extremo oeste do disco solar, uma poderosa fulguração classe-M despoletou uma sequência de eventos que culminariam com um dos mais deslumbrantes fenómenos da […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.