Google+

«

»

Jul 24

Cinco mitos da Lua Cheia

1 – Os Lobos uivam para a Lua?

Não! Eles fazem isso principalmente para chamar seu grupo para a caça. Acontece de uivarem com muito mais freqüência em noites de Lua cheia porque o clarão do luar é uma condição altamente propícia para localizarem suas presas. Depois da caçada, o som serve também para reunir novamente o bando: os lobos são capazes de reconhecer uns aos outros apenas pelo uivo de cada um. “Mas eles também podem uivar quando não há Lua. Afinal, caçam todos os dias”, diz a bióloga Ana Maria Beresca, da Fundação Parque Zoológico de São Paulo.

A outra função do uivo, idêntica ao latido dos cachorros, é marcar seu território. Dois grupos que pretendem ocupar a mesma região podem deduzir o tamanho do bando rival: a diversidade dos uivos revela o número de animais.

2 – A Lua influencia o crescimento do cabelo e das plantas?

É uma verdade óbvia que isso não acontece, mas dada a popularidade que esse mito ainda tem, é importante listá-lo.

A Lua age somente sobre massas extensas, como os oceanos. Como diz Fernando Lang da Silveira, do Instituto de Física da UFRGS, “isso explica porque ela não atrai piscinas ou copos d’água”. Muito menos os fluidos dos vasos capilares.

A origem da crença está na agricultura primitiva, que organizava seus ciclos pelas fases da Lua. No hemisfério norte, até hoje a última lua cheia da primavera é chamada de “lua da colheita”. “Não demorou para alguém achar que o que era bom para as plantas era bom para os cabelos”, diz Dan Bush, historiador especializado em folclore e tradições americanas.

Adicione a isso a astrologia, que difundiu a convicção de que os astros influenciam nossas vidas, e pronto: estava consagrada uma lenda urbana. Na França, existem até os “cabeleireiros de lua cheia”, que na primeira noite dessa fase lunar deixam seus salões abertos madrugada adentro para atender clientes.

3 – Natalidade

No que diz respeito aos nascimentos durante a lua cheia, o físico brasileiro Fernando Lang da Silveira foi um dos que colocou o mito à prova, em seu trabalho intitulado “Marés, Fases da Lua e Bebês” (a versão final do trabalho, publicada no Caderno Brasileiro de Ensino de Física, está aqui).

Utilizando os dados de 93.000 estudantes cadastrados nos concursos da UFRGS e comparando-os com as tabelas lunares do Observatório Nacional, Fernando Lang, pôde constatar que não havia correlação entre o número de nascimentos e a fase da Lua. Na Espanha um estudo semelhante foi conduzido pelo Hospital de Cruces, na cidade de Barakald e tampouco foi detectado algum aumento no número de nascimentos durante a lua cheia. Mas o mais abrangente estudo  sobre o assunto foi feito pelo astrônomo Daniel Caton, que em 2002 analisou mais de 70 milhões de registros de nascimentos ao longo dos últimos 20 anos. Sua conclusão foi inequívoca: não há nenhuma relação entre a lua cheia e o número de partos.

4 – Suicídios

Diversos estudos mostraram que não são mais comuns durante a lua cheia como se imagina. Pelo contrário: um estudo realizado pelo Instituto de Saúde Pública da Finlândia divulgado em 2000 mostrou que em 1.400 casos de suicídio ocorridos ao longo de um ano na Finlândia, uma quantidade significativamente maior ocorreu durante a lua nova, quando a luminosidade é menor.

5 – Lunáticos

Loucos não são chamados de lunáticos à toa. O mito de que a lua cheia provoca maior atividade nos hospícios é um dos mais populares entre os mitos lunares. Também é mais um a não encontrar apoio nos lúcidos dados estatísticos. O psicólogo canadense Ivan W. Kelly e seus colegas da Universidade de Saskatchewan investigaram em 1996 mais de 100 estudos relacionados ao efeito lunar e não encontraram  nenhuma relação entre a lua cheia e algum comportamento que possa remotamente ser rotulado como lunático. Uma boa coleção destes estudos até a década de 80 pode ser encontrada no livro “Astrology: True or False? – A Scientific Evaluation” de Roger Culver e Philip Lanna (o livro pode ser “folheado” aqui ).


Em fim, a Lua alimenta muitos mitos e lendas, mas também tem um grande significado na cultura humana ao longo dos séculos, quando tivemos como referência de tempo, contagem, calendários, etc… Além disso tudo, o satélite natural da Terra tem participação fundamental na estabilidade da órbita de nosso planeta ao redor do Sol e na origem da vida, dando dinamismo aos oceanos – e assim também aos ciclos atmosféricos – pelos efeitos das marés, também fundamentais à vinda da vida para os continentes, trazendo nutrientes dos oceanos.

Fontes:

http://mundoestranho.abril.com.br

Revista Superinteressante: Abril de 2011

http://www.projetoockham.org

Acerca do autor(a)

Jonatas Almeida da Silva

Jonatas é Analista de Sistemas, Técnico em Informática e estudante autodidata de Computação Gráfica, Física e Química. Já trabalhou com Artes Plásticas, e apresentou seu projeto de Aplicações Web no Fórum Internacional do Software Livre. Suas paixões são Xadrez, Fotografia, Ecologia, Astronomia e Astrobiologia.

13 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. João

    É verdade que pesamos menos na lua cheia?

    1. Jonatas Almeida da Silva

      Nem na cheia nem em qualquer outra fase. Mas se quiser a ajuda da Lua pra pesar menos só ir para lá! A gravidade de 16 % da terrestre lhe deixa seis vezes mais leve. :)

  2. professor Kamba Lhota

    já ouvi muito boa gente dizer que os ciclos lunares também têm influência no período menstrual

    1. Jonatas Almeida da Silva

      Aqui onde moro (Rio Grande do Sul, Brasil) agricultores e jardineiros, até mesmo empresas agrícolas e de jardinagem, ainda usam bastante a base nas fases da Lua. Os povos indígenas daqui também deixaram uma herança cultural na forma de histórias da Lua. :)

    2. Diana Barbosa

      Não têm influência, simplesmente, por coincidência, o ciclo menstrual humano tem uma duração similar ao do ciclo lunar. Possivelmente foi também essa coincidência que deu origem ao mito dos nascimentos na Lua Cheia

      1. professor Kamba Lhota

        Eu sei q não tem e só fiz a referência por ser também um mito muito difundido. De qualquer das formas obrigado pelo esclarecimento, até porque nada melhor que a opinião abalizada de quem é parte activa no assunto :)

  3. Rui Costa

    É natural que hajam muitos mitos acerca da Lua. Afinal, quando o Homem desenvolveu a agricultura e se tornou sedentário, a Lua com as suas fases (juntamente com o Sol) foi a primeira forma de organizar um calendário que estabelecesses a data das sementeiras.

    Mas, como sou um chato e gosto de prestar atenção aos detalhes, vou fazer um reparo ao mito 2…
    De facto não faz nenhum sentido que a Lua afecte o crescimento do cabelo e das plantas. Mas afirmar que «a Lua age somente sobre massas extensas, como os oceanos. Como diz Fernando Lang da Silveira, do Instituto de Física da UFRGS, “isso explica porque ela não atrai piscinas ou copos d’água”. Muito menos os fluidos dos vasos capilares.», não é totalmente correcto.
    O efeito de maré é mais notado nas massas oceânicas, porque são muito extensas e fluídas. Mas esse mesmo efeito atua sobre tudo o que está aqui na Terra. Simplesmente um copo de água ou mesmo uma piscina são tão pequenos em relação à distância Terra-Lua, que a diferença da intensidade do campo gravítico lunar entre os extremos do copo de água ou da piscina é tão ínfima que nem sequer conseguimos medir.
    E então relativamente à água retida no interior das células humanas, nem vale a pena falar…

  4. Diogo

    Ideias de menstruação ter influência das fases da Lua parece-me a mim ser maluquices da astrologia…

  5. Carlos Oliveira

    Eu ouvi dizer que em noites de lua cheia existem mais mitos porque as pessoas gostam de ser enganadas e amedrontadas P

  6. Ylana

    A influência da lua sobre a natalidade humana não é crendice popular nem astrológica. Acontece que é simplesmente inverificável nos dias atuais. O trabalho que vc cita argumenta que a gravidade lunar nao pode afetar o ciclo reprodutivo, o que é verdade. No entanto, a real influencia da lua se dá através da luz noturna (ciclo circadiano) afetando a produção hormonal de todos os mamíferos. A quantidade de luz regula a concentração de melatonina no sangue, que por sua vez influencia ovulação, determinando assim data do parto.
    Na sociedade moderna, urbanizada e com pleno acesso à luz elétrica, apenas a luz solar e nao a lunar, pode regular a produção desse hormonio. Assim, se os poesquisadores tivessem usado dados de um século e meio atrás, certamente teriam verificado correlação da data dos partos com o ciclo lunar.

    1. Jonatas Almeida da Silva

      Informação interessante. Mas não procede em todo porque ainda temos os mamíferos na natureza, com a Lua, para observar – vou procurar por estudos relacionados. Obrigado. ;)

  7. nubia

    sim os mitos e legal e muito interessante

  8. demi

    gostei muito

  1. Quem Trincou a Lua? » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] – fez-me lembrar que muita gente já está a preparar crenças sobre a lua cheia (e também aqui). Em breve talvez haja alguma água milagrosa para atenuar os efeitos nocivos da lua cheia. Talvez […]

  2. TOP 100

    […] Abominável Homem das Neves. Triângulo das Bermudas. Lula gigante. Megalodon. Partos na Lua Cheia. Mitos da Lua Cheia. Grávida de Chimpanzé. Barbies Humanas. Money bag. Disparates Virais. Barulhos estranhos. […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>