Messier 68

O enxame globular M68 visto pelo telescópio Hubble.
Crédito: ESA/Hubble & NASA.

Messier 68 é um belíssimo enxame globular situado na direcção da constelação da Hidra Fêmea, a cerca de 33 mil anos-luz de distância da Terra.
Os enxames globulares são estruturas esféricas formadas por centenas de milhares a milhões de estrelas, mantidas juntas pela atracção gravitacional mútua. A análise da luz emitida por estas estrelas revela um interessante padrão comum a todos estes objectos. As estrelas dos enxames globulares contêm tipicamente menos elementos pesados como o carbono, o oxigénio e o ferro, que as estrelas semelhantes ao Sol. Como estes elementos vão-se acumulando no Universo a cada nova geração de estrelas, os astrónomos acreditam que os enxames globulares são verdadeiras relíquias de épocas ancestrais. De facto, as estrelas dos enxames globulares encontram-se entre os mais antigos objectos do Universo, atingindo idades superiores a 10 mil milhões de anos!
A Via Láctea encontra-se rodeada por pelo menos 150 enxames globulares. Comparativamente ao tamanho da Galáxia, estes objectos são muito pequenos. No caso de Messier 68, as suas estrelas ocupam um volume equivalente a uma esfera com um diâmetro ligeiramente superior a 100 anos-luz (muito menor que o diâmetro da Via Láctea, superior a 100 mil anos-luz).

1 ping

  1. […] Dióxido de Titânio). V838 Monocerotis (evolução, aqui). Fomalhaut C. Pleiades (aqui). Enxames. Messier 68. NGC 602. 96 novos. Omega Centauri. Gigantes. Anãs Vermelhas. Anãs Brancas. Pulsares. Magnetar. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.