Sai Nibiru. Entra Hercólubus

Como se já não bastasse as parvoíces sobre Nibiru, agora a moda da vez é o fictício Hercólubus.

Segundo os conspiracionistas, não são o mesmo astro. Se vocês não sabem, Nibiru veio e já se foi (lembra-me as afirmações malucas do Camping quando fracassou suas profecias). Quem está espreitando o Sistema Solar agora é Hercólubus.

A primeira vez que esse astro tornou-se um “astro” foi com o livro Hercolubus or Red Planet, do colombiano já falecido Joaquín Amortegui Valbuena (para os adeptos da Nova Era, Mestre Rabolú). Este livro, escrito em condições de saúde delicadas que o sr. Valbuena se encontrava na época, conforme está escrito na Introdução (sim, eu li o livro), aborda acerca de um planeta errante e habitado que estaria se aproximando da Terra e, durante sua passagem, causaria várias catástrofes ao mesmo tempo. Segundo o livro, o astro intruso seria 5 ou 6 vezes maior que Júpiter (não dá pra saber se seria em termos de massa ou volume). Para Valbuena, a última passagem de Hercólubus causou a extinção do continente “Atlante”. Em alguns sítios da blogosfera, li que sua órbita, adentrando o Sistema Solar, seria em forma de “U” (humm, será que pseudos irão ver essa relação com o formato “anômalo” da Lua?), tocando o campo “energético” da Terra fazendo, consequentemente, uma espécie de “ponte” para levar as almas das pessoas ruins numa viagem a bordo deste planeta. Em outras palavras, Hercólubus chegaria, faria um pit stop e seguiria viagem…

 

1) Hercólubus e Google Earth

Hoje à noite, vi este vídeo no YouTube que “ensina” a localizar o tal astro pela ferramenta Google earth:

Evidentemente, percebemos logo um chorrilho de disparates. Se o cidadão controla sua emoção e pergunta a quem sabe mais o que é visto neste programa – ao invés de sair afirmando que é Hercólubus ou Nibiru – saberia que se trata, nada mais nada menos, que o Quasar PGC 1427054. No Google Sky, por exemplo, encontramos este quasar apenas no infravermelho e sob coordenadas 13º 16′ 42” — 9h 47m 56s:

Créditos: Google Sky/Carlos Oliveira

Créditos: Google Sky/Carlos Oliveira

No Wikisky.org, vemos um pouco mais “nítido”:

Crédito: Wikisky.org

Ou seja:

1.1) Trata-se de um quasar situado na direção da Constelação de Leão;

1.2) É falso que o objeto encontrado no Google earth seja Hercólubus;

1.3) Não existe nenhum planeta/anã marrom/laranja/jaca/pêra/melão a perturbar gravitacionalmente o Sistema Solar em 2012; nem 2013; nem 2014, ou num futuro breve; e

1.4) Tanto o Google earth quanto o Google Sky não são telescópios.

Para saber mais, clique aqui.

 

2) Nassim Haramein – Cometa C/2002 V1 – Nibiru (ou Hercólubus)

O Nassim Haramein, notadamente característico pelo deboche e tom jocoso com relação à ciência atual, como era de se esperar, deu uma palestra completamente aparvalhada, faz algum tempo, sobre um “astro gigantesco” que se aproximou do Sol em 2003 e, segundo suas próprias palavras,  foi ejetado para fora do Sistema Solar por “milagre”. A palestra encontra-se abaixo:

O Nassim Haramein afirma em alguns trechos:

______________________________

“… Eles erraram por 2 semanas…

“… E todas as pessoas que estavam olhando para o Planeta X estão desapontadas porque dizem: “o planeta não apareceu”, mas eles não sabem que apareceu um cometa 2 vezes o tamanho de Júpiter…

(ininteligível) (…) O cometa estava 2 semanas adiantado com relação aos textos sumérios…

“… Eu acredito que nos deram uma nova chance (…) Bem, eu acredito que estamos vivos por graça (…) Definitivamente estamos vivos por graça à essa altura e realmente alguém cuida de nós…

“… Faz com que o tamanho do cometa seja muito mais que o dobro do tamanho de Júpiter. Então, quando dizem: “o dobro de Júpiter” estão se referindo (…) ao núcleo deste cometa…” (na verdade, neste momento, trata-se do “coma” pertencente ao cometa e, equivocadamente, se referiu como sendo o “núcleo”)

_____________________________

Ok.

2.1) Não sei mais qual designação que os pseudos dão a este objeto fictício: planeta maior que Júpiter, anã marrom, sistema binário, cometa de grandes proporções, etc.;

2.2) O astro em questão trata-se do cometa não-periódico C/2002 V1 (NEAT)  que, de fato, teve seu periélio em 18 de fevereiro de 2003, mas não representava nenhum perigo para a vida na Terra. Tanto que a própria ESA, com 6 dias de antecedência, publicou um artigo acerca de tal – onde se lê claramente:

“It will pass by the Sun at less than a tenth of the distance between the Earth and the Sun. There is a small chance that the Sun’s gravitational field could pull it to pieces. “Even if that doesn’t happen, the fly-by itself should be impressive enough,” says Bernhard Fleck, SOHO Project Scientist.”

O sítio de notícias “Terra” também publicou um artigo, com uma (rara) antecedência maior que a ESA, sobre a passagem deste cometa;

2.3) A NASA, por sua vez, não escondeu este assunto em questão do público na época, tal como podemos confirmar aqui;

2.4) O cometa, a princípio, não era de proporções gigantescas. Estima-se seu núcleo entre 0,5-0,7 km. Porém, carece de confirmação;

2.5) Reafirmando: o que Nassim Haramein afirmou como sendo um núcleo mais de duas vezes o planeta Júpiter tratava-se, na realidade, do “coma” do referido cometa – que, em geral, possui cerca de 100.000 km de diâmetro – e nada mais é que uma atmosfera de poeira e gás liberada do núcleo decorrente do aquecimento oriundo da aproximação deste com o Sol. O “coma” brilha pelo efeito da fluorescência. E, mesmo assim, Júpiter tem cerca de 142.000 km de diâmetro;

2.6) Não dá pra saber ao certo se as ejeções de massa coronal evitaram que o C/2002 V1 não “sobrevivesse” à passagem pelo astro-rei – como se pode ver no vídeo abaixo, originalmente da SOHO/LASCO:

E aqui;

2.7) O que os sumérios sabiam antigamente a comunidade astronômica atual sabe muito mais – tanto por agências quanto por astrônomos amadores em todo o planeta.

____________________________

O objetivo proposto nesta parte não é desmerecer qualquer trabalho do Nassim Haramein. É mostrar aos pseudos que, muitíssimas vezes, a desinformação, tão alardeada por eles como sendo oriunda das agências de Ciência & Tecnologia ou comunidades científicas, pode vir daqueles que os mesmos enaltecem nos seus respectivos sítios…    

107 comentários

3 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Não poderia deixar de parabenizar você também Carlos pelo excelente trabalho Educativo e Informativo que vem desenvolvendo pelo Astropt. São pessoas como você que salvam outras menos esclarecidas do caminho da loucura( como exposto pelo leitor do tópico relativo ao cientista que matou um policial…

    Me tornei seu fã e de seu trabalho..

    Minhas congratulações a seriedade e extrema utilidade de seu blog… Me informe se puder ser útil de qq forma…

    Abraços

    Daniel

    1. Obrigado pelas palavras 🙂

  2. Para transformar tragédia em poesia, somente Lars Von Trier

    http://www.youtube.com/watch?v=2kP-vuOy8cU&feature=related

  3. Prezado Cavalcanti

    Vou tentar me explicar:

    No caso de nosso “amigo” André Luiz Ruiz( digo, amigo porque sempre fui simpatizante de seus livros, mas depois de todas essas veiculações que ele realizou sobre esses assuntos específicos – depois verifique que não foi apenas o vídeo de 3 horas, mas diversos outros vídeos na TV ALVORADA Espírita), sinceramente, me decepcionei profundamente…

    Saindo do assunto cientifíco e adentrando no âmago religioso, a responsabilidade é pré-requisito para qualquer caminhada nesse sentido…

    As pessoas fazem suas opções religiosas… e esperam sinceramente que seus “lideres” ajam com responsabilidade…

    Dentre os livros do autor existe uma obra denominada “HERDEIROS DO NOVO MUNDO” cujo conteúdo é indiretamente vinculado ao presente tópico…( deve estar batendo records de venda nesse momento)…

    O que quis dizer com a última postagem é que existem pessoas incautas, fracas, suscetíveis( e não são poucas nesse mundo cujo mal denominado do século é a depressão) e que alguém que se posiciona na situação de esclarecedor espiritual e detém uma certa reputação( como é o caso de nosso amigo André Luiz Ruiz) deve ter muita( mas muita) cautela quando trata de assuntos que poderia perfeitamente se aprofundar um pouco mais( consultar a título de exemplo uma pessoa como você) antes de iniciar uma verdadeira “via crucis” de veiculações de vídeos sobre um tema que não é de sua Seara….tema esse, em princípio, carregado de bastante gravidade para quem não é conhecedor do tema…

    Veja por exemplo, a postagem de uma pessoa Anonima em um site “espírita” que veicula a passagem do nosso famigerado Nibiru:

    “Sinto um aperto no coração sabendo que a humanidade passara por tanto sofrimento, pela iguinorançia que a força materialista impõe e domina a terra, ó irmãos que Deus permita a tempo, que possamos enchegar os verdadeiros valores que importam para uma vida melhor. Não entendia porque eu sempre senti uma vontade de morar nas montanhas, é como se uma voz me fala-se; vai faz sua vida la enquanto é tempo, agora compreendo. fiquem com Deus!”

    Ou seja, a pessoa sente uma vontade de “morar nas montanhas”( pergunto em prejuízo de quem?)…

    A título de exemplo, existe uma pessoa que faz parte de minha família e que é extremamente suscetível e que ao se deparar com um vídeo como esse de André Luiz Ruiz, infelizmente, poderia( se não tirar a própria vida), mudar completamente seu cotidiano em prejuízo dela própria e de outras com o escopo de se precaver, se proteger, etc…

    Em suma, é isso…

    Por fim, queria esclarecer que nosso amigo( André Luiz Ruiz) não tem permitido a postagem de comentários que vão contra o que está veiculado no video de 3 horas que ele veiculou…

    Acredito que não tenho mais o que dizer sobre esse tema, só agradecê-lo novamente, vez que prestou um serviço muito mais importante à humanidade e às pessoas em geral que nosso amigo André Luiz…

    Abraço

    Daniel

    1. Compreendo perfeitamente sua frustração, DANIEL. Infelizmente, mais pessoas deveriam colocar a razão, em muitíssimos aspectos, acima de qualquer crença. Enfim…

      Entretanto, só queria mostra-lhe uma correta ordem das coisas, compreendes? 😉 Ser correto nos julgamentos comportamentais e tentar “visualizar”, na medida do possível, além das aparências. No caso de leituras, é fácil desmistificar coisas pseudocientíficas. Se não sabe, perguntar a quem sabe mais. Alguns vigaristas até fazem isso. Porém, muitos ainda vivem no mundo da ilusão, onde as coisas do Universo tem que se adequar ao que achamos que é. Mas pessoas racionais sabem que não é assim. Principalmente, se pseudos estão vendo conspirações governamentais em todos os setores. 😉

      Um exemplo que é clássico: a tal falácia da “natureza perfeita”. Sabemos que a natureza não é perfeita. O que existe é uma “harmonia” em meio ao “caos”. Nesse assunto em questão, sugiro mais um excelente artigo do André (dono do Ceticismo.net):

      http://ceticismo.net/2012/06/20/a-falacia-da-beleza/

      No caso de palestras e conferências filmadas em assuntos delicados, não sendo, necessariamente, assuntos pseudocientíficos, é recomendável assistir, reassistir, assistir de novo, analisar a postura, o comportamento, etc, para não incorrer, ao máximo possível, a um “falso julgamento”.

      No mais concordo plenamente contigo. É necessária bastante prudência quando queremos propor novas abordagens – principalmente se essas abordagens não “permitem” que sejam testadas pelo bom, velho e funcional empirismo científico. E, na grande maioria, não passam de balelas. Infelizmente.

      Alguns fazem isso de modo vigarista. Outros, por sua vez, são tão “vítimas” quanto as pobres pessoas que estão ouvindo-as. Penso que cada caso é “um” caso no que se concerne às atitudes do cidadão. Observemos isso. 😉

      Em um mundo cada vez menos fronteiriço, estamos sendo, cada vez mais, formadores de opinião. Você, eu, todos nós. E sim, ninguém é isento de culpa pelas baboseiras pseudocientíficas que afirma – ainda mais se levarem à severas consequências. Portanto, concordo plenamente, além de outros trechos, quando você diz: “(…) que é extremamente suscetível e que ao se deparar com um vídeo como esse de André Luiz Ruiz, infelizmente, poderia( se não tirar a própria vida), mudar completamente seu cotidiano em prejuízo dela própria e de outras com o escopo de se precaver, se proteger, etc…

      Abraços. 🙂

    2. DANIEL,

      No trecho “(…) onde as coisas do Universo tem que se adequar ao que achamos que é.” Reconheci a realidade 😉 numa entrevista dada pela pessoa do Carlos Oliveira, no sítio Bitaites:

      http://www.bitaites.org/entrevistas/carlos-oliveira-o-emigrante-cosmico/

      Boa leitura. Abraços. 😉

  4. Apenas para alertar que toda veiculação por mais ingênua que seja pode gerar consequências:

    http://filosofojr.wordpress.com/2010/04/19/2012-o-ano-da-vez/

    http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL755034-5602,00-ADOLESCENTE+INDIANA+SE+MATA+POR+MEDO+DE+EXPERIENCIA+COM+O+SUPERACELERADOR.html

    1. Olá daniel,

      Sou sincero: não entendo a associação que fizestes, no comentário acima, entre os três parágrafos com a minha percepção em ver certa “ingenuidade”, por parte do André Luiz Ruiz, em tentar mesclar ciência e religião.

      Veja bem, meu caro: o primeiro link já é auto-explicativo. Tudo bem. 😉 O segundo link, por sua vez, é o que gostaria de tecer alguns comentários…

      No link do G1 é retratado uma adolescente indiana que, em 2008, suicidou-se por ter assistido, pelos meios de comunicação do próprio país, que os experimentos com o LHC poderiam criar uma catástrofe mundial.

      A confusão, pra mim, sinceramente, já começa a partir daí:

      1) Não se pode afirmar, daniel, que foi uma notícia repassada de forma ingênua. Até porque, emissoras de televisão, em qualquer lugar do mundo – salvo raras exceções – é, notadamente, mais compromissada com o sensacionalismo (ou seja, inverdades) do que o caráter dos fatos. Quando algo é formador de opinião, não existem desculpas, nem espaço para a “ingenuidade”: tem-se recursos para atrair profissionais responsáveis; e

      2) A Índia já é conhecida pela presença marcante da religiosidade – seja na esfera política, social e econômica. Infelizmente, quando se coloca o fervor e as crenças religiosas, em primeiro plano, não existe o correto rigor nos assuntos. Coloca-se, primeiramente, as emoções (acredito que o daniel entendeu esse ponto).

      Em suma: cautela para não incorrer em falácias. 😉

      Abraços.

    2. Daniel,

      Temos mais algumas notícias dessas por aqui, infelizmente 🙁
      Exemplo:
      http://www.astropt.org/2011/10/16/2012-a-matar-pessoas/

      abraços

      1. Bem lembrado Carlos. 😉

  5. Agradeço muito Cavalcanti… Vou aos poucos minhas duvidas neófitas por aqui…
    Grande abraço e parabéns pela iniciativa…

    1. Sempre a dispor, daniel. 😉

      A bem da verdade – e se for este o caso das congratulações – 😉 a iniciativa não partiu de mim: já existiam artigos sobre Nibiru, aqui neste sítio, como pode-se confirmar abaixo: 😉

      http://www.astropt.org/2011/09/09/fantasia-planetaria-nibiru/

      http://www.astropt.org/2012/03/06/nibiru-implode-e-goebbels-ri-se/

      http://www.astropt.org/2012/02/20/objectos-estranhos-no-google-sky/

      Abraços.

  6. Saindo um pouco desse assunto, outro tema que se encontra recorrente é a denominada “Inversão dos pólos magnéticos” em decorrência de atividade solar “exagerada” em dezembro de 2012…

    Segundo alguns profetas do apocalipse, a atividade solar interferiria no planeta causando inversão dos polos magneticos em um único dia, o que geraria período de 3 dias de escuridão( a Terra pararia por 3 dias, etc) e isso geraria atividades vulcanicas, terremotos, megatsunamis, etc, etc, etc…

    Existe algum tópico especifico sobre esse outro assunto no site astropt, qual seja, inversão dos pólos magnéticos?

  7. Prezado Cavalcanti,

    Como eu enviei os videos duplicados do André Luiz Ruiz e como não enviei na oportunidade o vídeo do físico Alexander Retrov, envio agora para quem quiser visualizar:

    http://www.youtube.com/watch?v=4hKnUKUGYkg

    Verifique no fundo existe uma música típica de filmes de Alfred Hitchcock… sensacionalismo que interfere até no uso da mente racional por aqueles que visualizam… me desculpe nossa versão tupiniquim( André Luiz Ruiz), mas a utilização do filme IMPACTO PROFUNDO substitui a música de Alfred Hitchcock no aspecto sensacionalistmo( não sei se você chegou a assistir o vídeo de 3 horas na íntegra)….

    Ao meu ver, esses dois vídeos tem o propósito de convencer até mesmo os mais céticos( que não sejam da área)…

    Enquanto isso, livros são vendidos, palestras e cursos são ministrados, etc, etc, etc…

    Abraços

    Daniel

    1. Olá,

      Compreendo que os vídeos deixados pelo DANIEL seriam para serem vistos aqui com senso crítico e não com a intenção de divulgar os trabalhos supracitados.

      (…)

      É como eu disse: ao meu ver, os dois casos não convencem (não por uma simples questão de relutância), e por motivos diferentes: no caso do André Luiz Ruiz, o que ele mostra é impossível de ser conseguido e alcançado para os dias atuais: ciência & religião.

      ______________________________________________________________

      Vou fazer uma ressalva neste ponto, a fim de dirimir possíveis pensamentos equivocados de outras pessoas, obviamente: não vejo necessidade em mesclar ciência e religião. A questão que poderia ser levantada era se a religião, em algum lugar no futuro, seria um dos caminhos que a ciência poderia seguir… o que é praticamente impossível, dada a natureza antípoda entre ambas.

      ______________________________________________________________

      Já no caso do Alexander “aka” Retrov, ao contrário do que o referido cidadão afirmou – e o mesmo, na qualidade de graduado, deveria saber disso -, alinhamentos planetários em nada causam terremotos na Terra – pior ainda profecias com data marcada. O Elenin, de quebra, não tinha nada de especial. Foi feito um alarde, digamos, totalmente pitoresco com este cometa: associações com profecias dos nativos americanos Hopi, “semelhanças com o filme Impacto Profundo, e outros devaneios; Diante disso, alguns vigaristas deram suas palestras completamente estultas, levando outros na mesma carruagem a verem “cabelo em ovo” – mesmo as comunidades astronômicas afirmando e confirmando que o Elenin não representava nenhum perigo para a Terra – tampouco o acompanhamento por naves alienígenas.

      Go to work. 😉

      Abraços.

  8. Não o conheço para dizer algo sobre sua indole… entretanto, livros são vendidos, palestras são ministradas, audiencias são quebradas quando o assunto mexe com o inconsciente das pessoas e com seus medos…

    Abraços

    1. É precisamente devido a isso que os vigaristas lucram… porque se aproveitam das pessoas para vender cursos, livros, etc.

        • DANIEL on 27/09/2012 at 13:17

        Prezado Carlos,

        Chamaria isso de Síndrome 2012… se você se der ao trabalho de pesquisar na internet, verá um número infinito de cursos, livros, palestras, etc. girando em torno desse tema… e para colaborar, o canal fechado History Channel veiculou durante vários meses um programa denominado EFECT NOSTRADAMUS( Efeito Nostradamus) que sustentou o tema de forma bastante sensacionalista…

        Realmente, é uma situação que atinge em cheio os mais incautos e sacode os mais céticos( que não sejam da área e que não possuam contra-argumento imediato)…

        Abraço

        Daniel

    2. Não o conheço para dizer algo sobre sua indole… (…)

      Penso que em certos casos não se faz necessário conhecer pessoalmente. Bom, são apenas percepções, que podem, obviamente, conter falhas. 😉

      (…) quando o assunto mexe com o inconsciente das pessoas e com seus medos…

      Sim. O medo dos pseudos com qualquer terremoto que ocorre nesse planeta; medo dos pseudos com qualquer asteroide que é descoberto (mesmo que este passe à vários LD’s); medo dos pseudos em reconhecerem que a ciência tem as melhores respostas para muitas das nossas dúvidas; medo dos pseudos com qualquer atividade vulcânica… como se tudo isso fosse inédito na cronologia da Terra.

      Ao contrário: hoje não é nada se comparado com algumas eras geológicas atrás – que sim, eram um verdadeiro apocalipse. 😉

      Abraços.

  9. Já li alguns livros de André Luiz Ruiz quando me encontrava na Seara Espírita… digo, por sinal, muito bem redigidos… pena que ele não teve o bom senso de permanecer como escritor espírita…agora, sobre o termo ingenuidade, acho muito pouco provável dada a inteligência que lhe é peculiar…

    Sobre religião(espiritualidade) e ciência, realmente, a cada dia, vejo uma certa distancia quando o assunto é astronomia… não digo o mesmo quando o assunto é física quantica e medicina…

    Abraço.

    1. DANIEL,

      Quando me refiro ao termo ingenuidade, não quero dizer no sentido de “não saber o que está fazendo”. Refiro-me numa tentativa sincera e livre de intenções reais de lucro em mesclar ciência e religião. Compreendes? 😉 O que seria o contrário de alguns vigaristas que vemos por aí – onde tentam iludir outros de maneira intencional – às custas da boa fé e ausência de cientificismo de muitas pessoas.

      Abraços.

    2. Já agora, DANIEL, em suma é que penso que a boa e velha ciência empírica ainda terá muita estrada pela frente – até o, talvez, longínquo dia, em que, para avançarmos, teremos que ir por outros caminhos… 😉

      Abraços cordiais.

  10. Como já dizia o saudoso Paulo Francis:

    ” A Ignorancia é a maior MULTINACIONAL que existe”

  11. Muito interessante esse tópico e bastante esclarecedor. Agradeço ao redator os esclarecimentos…

    As vezes, fico a pensar se ainda não vivemos na idade média do comportamento, pois, mesmo com toda a tecnologia à disposição, ainda assim, as informações realmente científicas não são repassadas de forma recorrente para a grande maioria da população…

    Já dizia o saudoso Paulo Francis:

    “A ignorância é a maior multinacional do mundo.”

    Se alguma pessoa( que não seja da área médica) repassa na internet que existe um surto de um novo vírus em alguma localidade específica todos nós somos, infelizmente, por precaução, somos propensos a acreditar… acredito que seja por um mero instinto de preservação… cabe também muito aos profissionais das áreas específicas ter o compromisso de desmistificar algumas informações inverídicas, que não fazem parte da realidade cotidiana e que não podem ser verificadas a “olho nú” ( tanto um virus quanto um planeta ainda “não visível”)…

    Confesso que assiti a vários vídeos na internet, mas dois especificamente, me chamaram a atenção e passo a transcreve-los abaixo:

    http://www.youtube.com/watch?v=rfIon96VwGU

    http://www.youtube.com/watch?v=rfIon96VwGU

    Sendo que este último é de um “conceituado físico” norte-americano chamado Alexander Retrov…

    Não satisfeito com as informações contidas nos vídeos passei a fazer pesquisas por mim mesmo tanto na internet quanto contactando profissionais da área em Universidades brasileiras…

    Os profissionais das Universidades sequer me deram alguma resposta sobre esses vídeos… Me pergunto: essa conduta( desses profissionais) não estaria colaborando para a perpetuação desse obscurantismo, mesmo porque não são todas as pessoas que tem condições financeiras de adquirir um equipamento de observação ou de tirarem conclusões técnicas e científicas sobre o assunto?

    Fica o questionamento. Nos vídeos acima, as pessoas fazem comentários agradecendo a informação, etc, ou seja, não se dão o trabalho( como eu me dei) de procurar informações mais adequadas… entretanto, quando se procura por informação com quem realmente tem condições( ou deveria ter) condições de fornecê-las, simplesmente não as obtém… me pergunto: Por quê?

    Sou da área jurídica. Quando alguém me demanda para retirar dúvidas sobre algum assunto, me dou ao trabalho( dentro das minhas limitações pessoais e profissionais) de auxiliar, haja vista que o conhecimento LIBERTA, EMANCIPA, FELICITA uma nação….

    SER OU NÃO SER, EIS A QUESTÃO…

    Abraço

    Daniel

    1. Olá DANIEL. 😉 Felicitações.

      Bom, só pra relembrar 😉 ao DANIEL que ele enviou links duplicados (sem problemas, evidentemente) – que nos remete às palestras do André Luiz Ruiz. 😉

      Conheço tanto o trabalho do André Luiz Ruiz quanto do Alexander “Retrov” (este, ex-professor da Wesley College – Austrália). Lembro-me muito bem das parvoíces que este último cidadão afirmou sobre o Elenin, fazendo uma mistureba de Elenin-Alinhamentos-Terremotos-Datas Proféticas. De Física e Cosmologia, infelizmente, o “Retrov” nada entende. Se entendesse, não daria uma palestra completamente estúpida e fora da realidade que todos nós vivemos. E, como sempre, nada ocorreu do que foi dito na tal palestra. Quem faz ciência, a faz de modo observativo e, principalmente, empírico – onde sempre tende-se ao auto ajuste. Quem faz pseudociência (e nada tem a ver com a ciência que, a princípio, não é conhecida – penso que é preciso muita cautela e frieza nesse ponto 😉 ), a faz por “profecias” sem nenhuma base sólida. Mas as pessoas preferem viver no mundo das ilusões:

      http://www.astropt.org/2012/08/28/esperanca-e-ilusao/

      Porém, sobre o Ruiz, este faz uma mescla entre ciência e religião. Sou sincero, DANIEL: naturalmente, alguns que conheço, amigos ou conhecidos, discordarão do que afirmarei: vendo as palestras, outrora, do Luiz, não o identifico como sendo um vigarista, mas sim uma pessoa que, de modo, talvez, ingênuo, tentar unir ciência e religião num plano diferente: metafísica. Minha opinião sobre isso? É um erro…

      Quando eu reflito, por algumas vezes, sobre como seria o caminho da ciência no futuro, imagino da seguinte forma – através de atuais observações analíticas pessoais: a ciência sempre a avançar; a religião, caso queira sobreviver às pessoas, precisa acompanhar o passo que a ciência dá. “Infelizmente”, é verdade. Em contrapartida, quanto mais a ciência descobre e responde as coisas, mais perguntas acabam por surgir. O que me recorre a um questionamento:

      – É a religião que vai dar respostas à ciência?

      Inequivocamente, não. Senão, já as tinha dado. 😉

      – É a junção entre a ciência e religião que nos dará todas as respostas para os grandes mistérios que inquietam algumas pessoas?

      Vou responder esta pergunta com outra pergunta:

      – A sociedade moderna, de natureza ainda recente e primata, tanto fisica quanto “espiritualmente” (ou biologicamente 😉 ), conseguirá mesclar dois conceitos tão antagônicos – dada nossas capacidades atuais?

      O que o André Luiz Ruiz faz é algo impossível para a atualidade: é impossível de medir; é impossível de ser aplicado; é impossível de ser entendido – dada as atuais conjecturas sociais. Não se tem como passar pelo >necessário< crivo científico. Então, acaba, por hora, sendo menos necessária para os dias de hoje.

      Abraços.

    2. Nos vídeos acima, as pessoas fazem comentários agradecendo a informação, etc, ou seja, não se dão o trabalho( como eu me dei) de procurar informações mais adequadas… entretanto, quando se procura por informação com quem realmente tem condições( ou deveria ter) condições de fornecê-las, simplesmente não as obtém… me pergunto: Por quê?

      ___________________________________________

      Esse questionamento pode ter duas respostas:

      1) Se espera que políticos com cargos de chefia venham dar informações, esquece… particularmente, afirmo que nunca se pode confiar;

      2) Se a informação vem de cientistas e/ou agências científicas (por mais que tenham algumas relações políticas em alguns países do globo), observe, primeiramente, se os pseudos admitem as informações que os cientistas dão – e não ficarem atacando-os por todos os lados, com todas as falácias dirigidas à estes.

      Este último, DANIEL, é o que mais vejo por aí. Portanto, o cidadão não pode reclamar se não têm as respostas. As respostas as têm. O problema é que o que eles ouvem nunca agrada os ouvidos pseudos.

      O correto é: “temos os fatos: o que podemos concluir sobre “x” ou “y” ?”. E não: “acho que é “x” ou “y”: quais os fatos que podemos concluir?” 😉

      Abraços.

  12. Caro(a) “dbbrandao”

    O seu comentário foi para spam por dois motivos: 1) Você, provavelmente, entrou aqui, pesquisou, olhou, deu de cara com este artigo, viu o título deste e, por uma questão de confortabilidade, não leu o conteúdo – o que remete ao outro tópico; 2) Fazer-nos um convite a um artigo em .pdf completamente aparvalhado.

    Os artigos que mostram a estupidez do Nibiru estão indexados no artigo corrente. Sugiro deixar a preguiça de lado e lê-los.

    1. O pior desse “dbbrandão” foi ter dado um PDF estapafúrdico ainda com a fantasia que o desintegrado cometa Elenin é o planeta Nibiru. Enfim, se nem mesmo após a desintegração do cometa, ele consegue ver as mentiras que foram ditas sobre o cometa, então não há mais salvação para este “dbbrandão”.

      P.S.: eu vou tirar o comentário de spam, para não estarmos a “responder no ar”, mas vou editá-lo, retirando o link a difundir mentiras.

      1. Ok, Carlos. 😉

        Abraços.

  13. ótimo artigo para ser lido.

    (comentário editado, sendo-lhe retirado o link cheio de mentiras)

    • Sandra Teixeira on 18/09/2012 at 00:46
    • Responder

    Estão sempre a dizer que a NASA esconde a verdade e que todos os governos sabem, bla, bla, bla…seria possível a NASA juntamente com as outras entidades guardarem um segredo destes? Acho improvável, mas…

    1. Sandra, 😉

      Certa vez, foi discutido neste sítio sobre essa questão da NASA esconder ou não assuntos. Penso da seguinte forma:

      – A NASA, como outras agências, cujo governos fazem financiamentos, majoritários ou não, terão sempre que esconder um ou outro assunto – principalmente se for de caráter militar;
      – Acredito que a NASA esconde muito menos do que é alardeado por aí; 😉
      – Se a NASA soubesse de algo devastador, já agora para a humanidade, o governo americano não teria reduzido o repasse de verbas para 2012; e
      – Mesmo que Nibiru ou Hercólubus fosse uma verdade, de quê adianta sabermos com antecedência se os efeitos de um grande astro seriam completamente devastadores? Muito provavelmente, bunkers de nada serviriam, mesmo sob proteção por chumbo, pois poderíamos ter efeitos ainda maiores sobre as marés e/ou deriva continental.

      Abraços.

    2. Sandra,

      Como o Cavalcanti referiu, este caso nunca poderia ser um segredo da NASA.
      Existem várias agências espaciais de outros países que veriam o objecto, existem milhões de astrónomos amadores de todo o mundo que veriam o objecto… e mais, qualquer humano poderia ver o efeito do objecto sobre outros planetas no céu, como Saturno. Se Nibiru estivesse relativamente próximo, já teria alterado a órbita de vários planetas, incluindo Saturno. Mas como qualquer pessoa pode confirmar, incluindo a Sandra 😉 , basta consultar um mapa estelar online, a seguir vai lá fora, olhe para Saturno e vê-o exactamente onde ele deveria estar segundo o mapa. Conclusão: tudo está como sempre esteve. Não existe qualquer Nibiru.

      abraços! 😉

    • Sandra Teixeira on 17/09/2012 at 23:27
    • Responder

    Se Nibiru/Hercolubus existisse ou existe (não sei) já não seria visivel? Podera aparecer de um dia para o outro? Este é um assunto um pouco complicado de entender, principalmente para pessoas leigas, como eu…

    1. Olá, Sandra.

      ______________________________________________

      Se Nibiru/Hercolubus existisse ou existe (não sei) já não seria visivel?

      ______________________________________________

      Precisamente. 😉 E todos os vídeos que mostram um astro perto do nosso astro-rei, por câmeras portáteis, ou até mesmo, a olho nu, sendo visível um “Segundo Sol” são, e somente são: 1) Reflexos nas lentes – fenômeno este denominado de sundog; e 2) No caso do “Sol duplo”, como ocorreu na China em 2011, é devido à refração óptica. O Carlos até abordou sobre este último no artigo abaixo:

      http://www.astropt.org/2011/03/11/dois-sois-na-china/

      Obviamente, a incontestabilidade dos fatos acima não é o bastante para os pseudos que, acredito eu, têm uma vã esperança num planeta que iria levar as almas das pessoas ruins ou refrear a humanidade, de fato, cada vez mais decadente em termos morais e sociais, através de catástrofes simultâneas – como se estas catástrofes nos ajudassem em alguma coisa…

      http://www.astropt.org/2012/08/28/esperanca-e-ilusao/

      _____________________________________________

      Podera aparecer de um dia para o outro?

      _____________________________________________

      Só para quem não possui telescópios de pequeno porte. Contudo, não seria surpresa para a comunidade científica (e nem me refiro somente à NASA: temos outras agências científicas 😉 ), tampouco para milhares de astrônomos amadores do mundo inteiro. E, mesmo assim, considerando-se a primeira data que deram para a aproximação do tal astro intruso – 21/12/2012 – este já seria visível, a olho nu, por todas as pessoas e não somente “visto” por câmeras portáteis. Resumidamente: para um fato desta magnitude, não seria possível esconder da população os efeitos gravitacionais da proximidade de um astro com tamanhas dimensões – sem perturbar gravitacionalmente os planetas que compõem este. 😉

      Abraços.

    2. Sandra,

      Deixo um link como evidência do que afirmamos aqui por dezenas de vezes: eventos astronômicos ou operações não passam despercebidos pelas equipes independentes de Astronomia ao redor do globo:

      http://www.apolo11.com/spacenews.php?titulo=EUA_Astronomos_estragam_plano_e_revelam_rota_de_satelite_espiao&posic=dat_20121212-113756.inc

      Mesmo se fosse possível não haver perturbações nas órbitas dos planetas (note que esta afirmativa é falsa – serve apenas como exemplo ilustrativo 😉 ) e a NASA nos escondesse algo sobre esse assunto em questão, ainda teríamos milhares de astrônomos amadores e equipes independentes em todo planeta. 😉

      Boa leitura. 😉

      Abraços.

  14. Já agora, sobre a questão das imagens da SOHO, que muitos pseudos veem asteroides maiores do que realmente são, naves alienígenas, “cidades” em forma de cubos gigantescos, até mesmo o inexistente Nibiru, deixo o link do artigo do sítio APOLO 11 – que esclarece diversas dúvidas a respeito de suas imagens:

    http://www.apolo11.com/spacenews.php?titulo=Naves_Anunakis_e_Nibiru._A_fertil_imaginacao_nas_imagens_do_Sol&posic=dat_20120905-095625.inc

  15. O Quasar PGC 1427054 simplesmente não aparece no google academics.

    1. Caro “Quasar”

      ____________________

      (…) simplesmente não aparece no google academics.”

      ____________________

      Já repassei o link. Está no artigo. Lestes? Só porque não está no Google Academics a informação de que é um quasar e não Nibiru é falsa?

    2. Este “Quasar” e o “Jeremias” são a mesma pessoa. Mais um a fazer clonagens para tentar enganar quem tem o conhecimento…

    • Jeremias Martins on 25/08/2012 at 23:55
    • Responder

    Como ele pode se movimentado tão rápido em apenas 10 dias?

    Se é um quasar, por que aparece somente no infra-vermelho, sendo que quasares estão entre os objetos mais luminosos que existem?

    1. Da onde essa história de movimento? saibas que não estamos estáticos em relação ao céu, vivemos em um Planeta perto do Sol cuja velocidade é 30 km/s, logo o movimento do quasar pode ser só aparente, por causa do nosso. Outra questão: objetos para além de Netuno se movem devagar demais, pois a gravidade solar é menor, a velocidade orbital é muito menor e as órbitas muito maiores, quando diz “movimentado tão rápido em apenas 10 dias”, você simplesmente mata a questão que queria levantar, por pura inconsistência cientifica, ele não pode ser um objeto dos confins do Sistema Solar, gravitação, leis de Képler, lógica matemática simples.
      Sendo o caso, os objetos mais brilhantes do Universo são também os mais distantes, estamos falando de bilhões de anos-luz, e só podemos observar essas formações com precisão telescópica, como a visão infravermelha, que é mais eficiente que a óptica.

    2. Como ele pode se movimentado tão rápido em apenas 10 dias?
      ______________________

      Jeremias, muitos quasares movimentam-se a um fator de 0,9c. Provavelmente, este deve ser mais um exemplo (ou semelhante).

      ______________________

      Se é um quasar, por que aparece somente no infra-vermelho, sendo que quasares estão entre os objetos mais luminosos que existem?

      ______________________

      Jeremias, sinto-lhe desapontar, mas é justamente isso: o desvio para o vermelho é devido à grande distância que os quasares estão de nós. Quanto maior for o desvio, maior é a distância de um quasar até nós:

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Gravitational_red-shifting.png

      O cálculo desse desvio é dado por (z):

      z = (delta)λ/λ

      Abraços.

  16. O problema não é o ponto de vista que vocês defendem, é a desonestidade da retórica e da “dialética” que utilizam, pois vocês NUNCA querem dialogar para compreender e esclarecer, querem somente vencer e convencer. A verdade não lhes interessa, o que lhes interessa é “provar” que estão com a razão. E sempre será assim, visto que vocês são condicionados a serem eternamente sofistas.
    Jamais vocês conduzirão uma investigação imparcial e sincera, jamais abandonarão o tom debochado e nunca usarão uma terminologia neutra. Vocês sempre irão oscilar entre o escárnio e a depreciação irada, falácias ad hominem, argumentos de autoridade e falacias ad misericordium e coisas assim, estão condenados para sempre a defenderem idéias e teorias em detrimento do diálogo aberto.
    Já tentei dialogar com vocês várias vezes e tudo é em vão. Assim que as perguntas apertam, vocês imediatamente passam a tecer comentários sobre as pessoas ao invés das idéias que elas emitem. Como não há alternativa, teço então este comentário sobre vocês.

    1. Caro “bostoniense”

      Aqui não foi dado opinião. Foi dado conhecimento.

      Existem duas pílulas da vida: a azul e a vermelha. Se você prefere viver nas trevas da ignorância, fique à vontade para tomar a pílula azul. Caso contrário, seja bem vindo à única ciência (que é baseada não somente nas observações mas, principalmente, no empirismo).

      Muito bem:

      ____________________

      O problema não é o ponto de vista que vocês defendem, é a desonestidade da retórica e da “dialética” que utilizam, pois vocês NUNCA querem dialogar para compreender e esclarecer, querem somente vencer e convencer
      ____________________

      O artigo não contém ponto-de-vista. Aprenda a diferença entre opinião e conhecimento. Não dialogarei e tampouco terei “boa vontade” em compreender as parvoíces do Nassim Haramein, pois são falsas. E outra coisa: tenho convicção que conheço muito mais o trabalho do Nassim Haramein que você, meu jovem. 😉

      ____________________

      “A verdade não lhes interessa, o que lhes interessa é “provar” que estão com a razão”

      ____________________

      Parece-me que quem não está interessado na verdade é você – presumo eu, por achar a ciência “chata” e “tediosa” e as idiotices sobre Nibiru muito mais “emocionantes”. Verdade científica esta que te dá este aparelhinho aí que você utiliza para criticar as pessoas. E sim, estamos com a razão. Quando chegar 22/12/12 e constatar que não chegou nem Nibiru nem Hercólubus, venha neste mesmo sítio pedir desculpas.

      ____________________

      “Jamais vocês conduzirão uma investigação imparcial e sincera, jamais abandonarão o tom debochado e nunca usarão uma terminologia neutra”

      ____________________

      É uma estupidez sem tamanho afirmar que o artigo foi não imparcial e não sincero. Isso prova que você não leu uma única linha deste. Faço das palavras do Marco Santos as minhas: se este mundo fosse perfeito, o artigo em questão evaporaria qualquer resquício de dúvida sobre o tema proposto. Infelizmente, (o mundo) não é. O “bostoniense” prefere ser enganado pelas palestras pseudocientíficas do Nassim Haramein. E, com relação ao “tom debochado”, existe muito mais no mundinho pseudo que você gosta de navegar… 😉

      ____________________

      Vocês sempre irão oscilar entre o escárnio e a depreciação irada (…) estão condenados para sempre a defenderem idéias e teorias em detrimento do diálogo aberto

      ____________________

      Interessante que o “bostoniense” não fala que pseudos sempre estão a debochar de cientistas que, neste exato momento, estão trancafiados em laboratórios e agências científicas em prol da humanidade. Enfim…

      ____________________

      Assim que as perguntas apertam, vocês imediatamente passam a tecer comentários sobre as pessoas ao invés das idéias que elas emitem. Como não há alternativa, teço então este comentário sobre vocês

      ___________________

      Questiono-me: quais perguntas? Só no mundo pseudo do “bostoniense” que, na ausência de evidências concretas ou provas sobre a existência de Nibiru e/ou Hercólubus, sai a vigarizar – ou seja, caiu na mesmíssima coisa que afirmou aí acima…

      Passar bem.

      1. Cavalcanti,

        Eu sugeria que não perdesse tempo com este troll 😉

        Este é um perfeito troll que tem feito aqui no astroPT comentários sempre insultuosos. É para isso que ele vive. Para ofender hipocritamente a ciência que lhe dá o computador (ou telemóvel) onde ele escreve.

        Como todo o “bom” troll, este troll utiliza cobardemente diferentes nicknames. Desta vez utilizou este. Noutras vezes utiliza outros, só para chatear as pessoas que trabalham. É este o objectivo destes cobardes.

        Estes trolls cobardes nada fazem pela Humanidade. O objectivo deles é só atrapalhar.

        Como qualquer outro troll, este também deve ser ignorado e censurado.
        http://www.astropt.org/2011/12/16/eu-defendo-a-censura-do-troll/

        abraços! 😉

      2. De acordo, Carlos.

        Abraços! 😉

  17. Gostei muito de seu texto. Parabéns! Acredito que acerca de Nibiru, Hercólubus ou sei lá o que existam muitas viagens e muitos aproveitadores se aproveitaram do fato ou do pseudo-fato para criarem teorias para lá de absurdas. Entretanto, existem muitas coisas com relação ao Universo que não conseguimos explicar, assim como muitas informações, de diversas fontes, que convergem para o ponto de termos, de fato, um mundo na descendente e, pior, no final dessa curva.
    É perfeitamente explicável que se houvesse ou há um fato de tamanha gravidade, Eu não sou favorável a malucos que apregoam, sem fontes confiáveis de informação, ou até inventam um “fim de mundo”, mas também não sou do partido daqueles céticos, que lutam deliberadamente contra informações que entram em confronto com suas crenças e principalmente, quando se tornam violentamente radicais. Prefiro ler tudo e usar de bom senso, peneirando o que pode ser e o que não pode. Felizmente tudo isso terminará, de uma forma ou de outra, no dia 21 de dezembro.

    1. Gaetano,

      Nada terminará no dia 21 de dezembro.
      http://www.astropt.org/2008/08/22/2012/

      Não existe qualquer mundo em fase descendente. Pelo contrário.
      Em todas as eras, houve profetas da desgraça que disseram isso e estavam *sempre* errados. Basta ler história para não mais se deixar levar por essas vigarices.

      abraços

    2. Olá Gaetano. 😉 Obrigado.

      Bom, não se trata de crenças e sim de evidências concretas —> prudência científica —> conhecimento —> ciência. Sinceramente, a palavra cético não me soa bem. 😉

      Se o término – que você se referiu, em 21/12/12 -, estiver se referindo à nada acontecer a nível mundial e, a partir daí, inúmeras pessoas começarem a ser mais prudentes; despertarem um maior interesse pela ciência em vigor e deixarem de acreditar em um monte de parvoíces, então de pleno acordo.

      Note:

      1) Não há nada que impeça que um asteroide escuro e de grande extensão vá se chocar com a Terra em 21/12/12. Já aconteceu antes. Pode acontecer novamente. O fim do homem, diante disso, não significa o fim do mundo. Não significa o Dia do Juízo Final;

      2) Não há que impeça que vulcões entrem em erupção ao mesmo tempo em 21/12/12. Já aconteceu antes. Pode acontecer novamente. O fim do homem, diante disso, não significa o fim do mundo. Não significa o Dia do Juízo Final;

      3) Não há nada que impeça que terremotos de magnitude maior que 9,0 na escala de Magnitude Momentânea (Mw). Pode ter acontecido antes do início das medições. Caso afirmativo, pode acontecer novamente. O fim do homem, diante disso, não significa o fim do mundo. Não significa o Dia do Juízo Final.

      Abraço.

    • Renato Romão on 17/08/2012 at 18:10
    • Responder

    Hahahahaha!
    Por este andar ainda iremos ter o Planeta X2022 em 2022! Uhhhhh… spooky! 🙂

    Espero que os pseudos venham parar a este artigo e essencialmente que o leiam até ao fim. E… Que não fiquem ainda com dúvidas.
    Óptimo post.

    Abraços!

    1. (…) pseudos venham parar a este artigo e essencialmente que o leiam até ao fim. E… Que não fiquem ainda com dúvidas.

      Tenho minhas dúvidas, Renato. A ciência feita pelas agências científicas supracitadas no artigo é desinteressante pra eles. O mais importante é extraterrestres nos governos, asteroides em rota de colisão com a Terra e migração para a 5º dimensão.

      Obrigado. Abraços. 🙂

        • Renato Romão on 17/08/2012 at 21:01

        Pois meu caro, as motivações e as barreiras psicológicas (as talas nos olhos, como os cavalos). 😉
        Concordo plenamente.
        Uhhhh, o medo vende! 😉

        Abraço!

  18. Gostei muito de ler 🙂

    Se este fosse um mundo perfeito, o texto do Cavalcanti seria suficiente para dissipar toda e qualquer dúvida. Infelizmente, os idiotas conspiracionistas são-no precisamente porque teimam em ler os textos errados e parecem imunes à razão e ao bom senso.

    1. Obrigado, Marco. 🙂

      Abraços.

  19. Não era um livrinho pequeno onde ele falava que havia lindos mananciais, peixinhos e patinhos amigos em Marte e Vênus?
    Não consigo conceber que pessoas acreditaram naquilo… 🙁

    1. Muita gente continua a acreditar no Adamski, que tirava fotos à parte debaixo do aspirador dele e dizia que eram OVNIs, que disse que conheceu músicos altos e loiros de Vénus, e que Marte era cheio de vida inteligente humanóide.
      http://www.astropt.org/2007/07/08/roswell/
      Tudo isto ele disse ANTES de se visitar esses planetas… e mesmo assim muita gente continua a acreditar nesses disparates.
      Enfim… as pessoas gostam de ser enganadas 🙁

      Quanto a Marte ser habitado por humanóides e ter cidades, vilas, igrejas, viaturas, etc… a “melhor” ainda é a ideia de que Marte tem tudo isso, mas é tudo invisível 😛
      Como os Unicórnios Invisíveis Voadores na Terra 😛

      1. Ah, sei, igual também às fábricas de brinquedos do papai noel no pólo norte com operários anões e renas falantes. 🙂 hehehe, um abraço. 🙂

      2. Quanto a Marte ser habitado por humanóides e ter cidades, vilas, igrejas, viaturas, etc… a “melhor” ainda é a ideia de que Marte tem tudo isso, mas é tudo invisível

        Ou não: http://www.uhull.com.br/wp-content/uploads/2012/08/pico.jpg

        😛

      3. http://www.astropt.org/2012/08/17/verdade-em-marte/

        ____________________

        Great. 🙂

        😉

    2. Olá Jonatas. 😉

      Sim, trata-se de um livro pequeno: contém 33 páginas.

      Bem, li acerca de peixes mas não de patos. 😉

      Abraços.

      1. é acho que os patos eu imaginei… vai ver há mesmo 🙂 hehehe
        lembrei do livrinho, acho que por ser essa “tão extensa obra literária” é consegui ler todo :D.
        Da pra ver que o público alvo era as crianças… coitadas. 🙁

    • Felipe Sarinho on 17/08/2012 at 16:30
    • Responder

    Apesar de não entender muito, eu acho muito interessante ler sobre Astronomia, principalmente pelo fato de que os entendedores do assunto sabem desmentir todas essas baboseiras que servem só para dar medo nas mentes fracas e ler esses artigos aqui é muito legal pois tem muito conteudo com uma pitada de humor.
    Nibiru morreu e querem reviver o Hercolubus, por essa eu não esperava, realmente não existem mais tantos recursos para as teorias de fim do mundo, daqui a pouco vão pegar a nuvem do caos denovo… enfim Parabens ao blog por mais um exelente artigo.

    1. Obrigado, Felipe. 😉

      Abraços.

    • Carlos Eduardo on 17/08/2012 at 15:15
    • Responder

    Excelente texto! De vez em quando dou uma “viajada” nesses sites conspiracionistas, e o mais impressionante não são somente as teorias ridículas, e sim os comentários feitos pelos leitores. As pessoas creem em tudo o que leem sem o menor senso crítico e, se aparece alguém com uma opinião diferente, já logo é hostilizado e tachado de “mente fechada”, “dormente”, “cego” etc…Acho que essas pessoas devem achar o mundo um lugar muito chato e por isso preferem acreditar nessas fantasias…

    Parabéns ao Astropt e seus colaboradores por divulgarem a ciência e o pensamento crítico de forma tão competente!

    1. Olá, Eduardo.

      Concordo plenamente: também li os comentários mais aparvalhados possíveis, dando crédito à este tema. É triste ver a ciência avançando cada vez mais em quase todas as áreas (Ciência & Tecnologia e Biológicas) e as pessoas ainda dando créditos à profecias com data marcada (percebes o que quero dizer? 😉 )

      Acontece exatamente o que você retrata no comentário: quando um cidadão/cidadã mostra realmente os fatos – o verdadeiro conhecimento – logo é tratado(a) pelos adjetivos que você já expôs. Abrir a mente é admitir a possibilidade de novas descobertas acerca de determinados assuntos – porém não abrirmos a mente a ponto de cair o cérebro (Carl Sagan).

      Sim, as pessoas podem achar o dia-a-dia das agências científicas bastante chatas e acreditar em cenários apocalípticos oriundos de civilizações remotas – talvez na vã esperança em ver um mundo diferente do atual. Não os culpo tanto, sabe, Eduardo. 😉 Talvez a humanidade possa um dia perceber que as mudanças benéficas estão tão somente nas atitudes de cada cidadão deste planeta; no que cada um decide ser de bom para os outros e quais atitudes tomar à um novo amanhecer – e não desejos íntimos em catástrofes à nível global afim de possibilitar uma “nova tomada” à consciência.

      Tenho uma ligeira desconfiança que toda esta “raiva” pela ciência por parte de muitos pseudos seja por um motivo generalizado…

      Obrigado e abraços cordiais. 😀

      1. “Sim, as pessoas podem achar o dia-a-dia das agências científicas bastante chatas”

        Penso o contrário 🙂

        Na série “3º Calhau a contar do Sol”, em um episódio o Dick Solomon está a ver Star Trek na TV e põe-se a rir bastante dos humanos acharem que viagens interestelares são assim tão emocionantes.
        Segundo ele, é um tédio enorme passar tantos anos no espaço sem nada para ver.

        Nas agências científicas é mais ou menos o mesmo.
        Na maior parte do tempo, 100% das pessoas que lá trabalham têm um trabalho chato. No entanto, de vez em quando, para alguns, temporariamente, as coisas até se tornam emocionantes.

        Os pseudos não entendem isto.
        Para eles, a NASA, nos seus milhares de trabalhadores espalhados por dezenas de centros e universidades, estão sempre todos entusiasmados em esconder informação em todo o tempo.

        É a ideia que tenho da mentalidade pseudo 😉

      2. “Sim, as pessoas podem achar o dia-a-dia das agências científicas bastante chatas”

        “Penso o contrário” 🙂

        Acho que não me fiz entender: penso da mesma forma do Carlos. 😉 Estava a falar a partir do ponto-de-vista dos pseudos. 😉 Se laboratórios pequenos 😉 podem abrigar momentos de empolgação e também certo divertimento, o que dirá momentos dentro de grandes agências científicas (NASA, JAXA, CERN, SETI…) 😉

        Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.