WISE Revela Milhões de Buracos Negros

Uma quantidade chocante de buracos negros

Image credit: NASA/JPL-Caltech/UCLA

O telescópio espacial WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer), da NASA, revelou um número exorbitante de buracos negros supermassivos e de galáxias distantes denominadas hot DOGs (‘dust-obscured galaxies’ ou, em tradução literal, galáxias encobertas por poeiras).

Estes buracos negros e galáxias extremas (adjectivo que concerne à sua distância… estão, portanto, muito longe) foram reveladas através de milhões de imagens capturadas pelo telescópio espacial WISE, entre 2009 e 2011. Durante este período, o WISE conseguia percorrer duas vezes todo o horizonte celeste, observando o que se escondia na banda de infravermelhos no espectro electromagnético. O resultado destas observações foi tornado público, permitindo que fossem feitas novas descobertas pelos especialistas.

Image credit: NASA/JPL-Caltech/UCLA/STScI

O telescópio WISE transporta consigo dois sensores de infravermelhos mais “sensíveis” que alguma foram enviados para o espaço. Detém, assim, o melhor instrumento possível para revelar estes objectos que se escondem por trás de quantidades colossais de poeiras espaciais. O WISE, com os seus fantásticos sensores de infravermelhos, revelou o brilho intenso resultante do aquecimento do material que rodeia estes objectos, originado através do processo de acreção.

Um dos estudos, já baseado nestes dados do telescópio WISE, identificou cerca de 2.5 milhões de buracos negros supermassivos no horizonte cósmico, em que cerca de dois terços nunca tinham sido detectados antes. Os mais distantes estão a cerca de 10 mil milhões de anos-luz da Terra.

Em dois outros estudos, baseados nestes mesmos dados do WISE, foram identificados 1000 candidatos que se impõem como as galáxias mais brilhantes alguma vez descobertas. Estes objectos muito distantes conseguem produzir uma quantidade de luz 100 trilhões de vezes superior à do nosso Sol por estarem num processo frenético de produção de estrelas. Mas, tal como os buracos negros revelados no primeiro estudo, estas galáxias estão envoltas por quantidades titânicas de poeiras espaciais revelando-se apenas na luz do infravermelho revelado pelo WISE.

Como explicou Peter Eisenhardt, principal autor deste último estudo e cientista do JPL para o projecto WISE, “estas galáxias “poeirentas” são tão raras que, para as encontrar, o WISE teve de sondar a totalidade do céu”. Mas, surpreendentemente, “estamos a ver provas que estas galáxias provavelmente formaram os seus buracos negros antes mesmo de gerar a maioria das suas estrelas. Os ‘ovos’ talvez tenham aparecido antes das ‘galinhas’ “, explicou o líder deste estudo que espera que estes dados possam dar mais informações sobre como os buracos supermassivos se formam no núcleo das galáxias, procurando dar consequências aos recentes estudos que indicam que estes gigantes negros e as suas galáxias hospedeiras evolvem numa acção simultânea e recíproca.

Os 3 artigos científicos, incluindo PDF’s, podem ser vistos em http://arxiv.org/abs/1205.0811, http://arxiv.org/abs/1208.5517 e em http://arxiv.org/abs/1208.5518 .

Veja a notícia da NASA aqui.

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. muito obrigado, sim maioria gosta loool

  2. “hotdogs” são bons 😛

  3. e o mais perto fica a quantos anos luz

    1. 10 mil milhões de anos-luz de distância 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.