Batido recorde de distância no teletransporte quântico

“A Estação Ótica da Terra da Agência Espacial Europeia (ESA), em Tenerife (Canárias), usa raios laser verdes para estabilizar os dois telescópios usados no teletransporte quântico – o que transfere as propriedades físicas de uma partícula de luz (fotão) e o que as recebe”

Segundo o jornal Expresso:

“Cientistas da Agência Espacial Europeia (ESA) conseguiram reproduzir as caraterísticas de uma partícula de luz a 143 km de distância, estabelecendo um novo recorde em teletransporte quântico.
(…)
O teletransporte quântico não é uma cópia, porque a transferência de informação de uma partícula para outra destrói a partícula original, e as suas características transferem-se para a partícula entrelaçada.
Einstein referiu-se ao entrelaçamento quântico como uma “assustadora ação à distância”, mas trata-se de um fenómeno físico documentado e fundamental para futuras gerações de computadores ultrapotentes, baseados no teletransporte de bits quânticos ou qubits.
(…)
“O passo seguinte será conseguir o teletransporte com um satélite em órbita, para demonstrar que a comunicação quântica é possível a uma escala global”, afirma Rupert Ursin, investigador da Academia Austríaca de Ciências. (…)”

Segundo o Ciência Hoje:

“Uma equipa internacional de cientistas conseguiu alcançar um novo recorde mundial em teletransporte quântico ao conseguir reproduzir as características de um fotão noutro através de 143 quilómetros ao ar livre. A experiência foi realizada nas instalações da Agência Espacial Europeia (ESA) nas Ilhas Canárias.
Os investigadores fizeram a transferência das propriedades físicas entre a Estação Óptica Terrestre (La Palma) e o Observatório da ESA em Tenerife. “Este feito abre um novo caminho para comunicações quânticas a longa distância”, explica Eric Wille, da ESA.
(…)
Descobriu-se que o estado quântico de um objecto, quer dizer, a sua estrutura mais elementar, podia em teoria ser teletransportada. Os cientistas imaginaram que uma entidade muito pequena podia ser transportada sem se mover da sua posição original. Trata-se de transportar a sua estrutura, a sua essência última, e não a matéria do objecto, que permanece inamovível tanto no ponto de partida como no de chegada. (…)”

Deixem-me realçar que o teletransporte quântico não é como vemos em Star Trek.
O objecto/pessoa não viaja entre os dois pontos.
O que viaja sim é a informação do estado quântico.

Leiam o artigo científico, na Nature.

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Beam me up Scotty !!!

  2. Teletransporte? Transporte através da televisão isso sim é teletransporte.
    (Brincadeira)

  3. por acaso sei muito pouco ou nada de tele transporte quântico, se poderes me explicar melhor agradecia, pois em cima acho incompleto

    1. A ideia popular é a de Star Trek 😉

  4. Qual a velocidade de propagação desse estado quantico entre duas posições?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.