NASA erra as contas e o fim do mundo pode ser hoje ?

Nesta imagem vê-se o asteróide 2005 YU55.
Foi muito falado o ano passado já que é um asteróide enorme (400 metros de diâmetro) e passou relativamente perto da Terra (a 325.000 kms de nós).

No ano passado, escrevemos vários posts sobre este asteróide, sobretudo em Novembro, altura em que ele passou sem qualquer perigo perto daqui.
Podem ver fotos, vídeos, e ler várias informações sobre este asteróide, aqui.

Já o ano passado, os vigaristas profetas de fim-do-mundo, aproveitaram a ignorância das pessoas para vender a ideia de que este asteróide era perigoso. Tudo falso, como sempre disseram os cientistas. E como sempre, os cientistas têm razão.

O asteróide veio e foi-se embora em 2011.
Assunto arrumado, certo?

Errado.

Alguém sem nada para fazer decidiu dizer no facebook que a NASA errou nas contas e um asteróide que já nem está no nosso céu irá acabar com o mundo hoje!
Qualquer pessoa de bom senso procuraria fontes credíveis. Qualquer pessoa de bom senso duvidaria da notícia. Qualquer pessoa de bom senso iria imediatamente ao site da NASA ver se era verdade.
Infelizmente, bom senso é o que menos existe. E os vigaristas aproveitam-se disso para enganarem os pobres de espírito.
Daí que esta “notícia” anda a ser difundida como “fogo” nas redes sociais.

E quem deu esta notícia em primeira-mão?
Foi o jornal “Diário Pernambucano”, aqui, que tal como o The Onion (nos EUA), o Inimigo Público (em Portugal), ou o G17 (no Brasil), se define como “site de notícias meio fake (falsas), meio reais. Falsiê talvez seja o melhor conceito. Nossas notas não são fonte de informação (…)”.
Obviamente, a parte real é o nome do asteróide, o tamanho, e o facto de ter passado relativamente perto. O falso é o ano, o erro da NASA, o nome dos cientistas (Scott Pilgrim é nome de boneco de banda desenhada), a colisão com a Lua, e os efeitos na Terra (clima, terramotos, tsunamis, etc).

Enfim, mais uma notícia falsa, num jornal que honestamente diz que não é fonte de informação, que é depois partilhada como se fosse verdade por quem se deixa levar por qualquer sensacionalismo que leia.
Enfim, para algumas pessoas que não querem evoluir, as tretas são superiores ao conhecimento.

68 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. O pior é receber esta notícia de colegas por e-mail, dizer que o site é fake e que a notícia é besteira, e eles insistirem que é verdade…. =/

    1. Caramba é muita falta do que fazer, e o pior é que tem gente que acredita e comete as piores desgraças.
      Nossa……. este jornal deveria de ser extinto.
      Rita Santos
      Canoas/RS

      1. Rita, cumprimos nossa responsabilidade em informar que somos um site de notícias falsas baseadas em outras “verdadeiras” e que não somos uma fonte de informação. Não escondemos o que não queremos mostrar, por isso discordo de que deveríamos ser extintos.
        Você não acha absurdo que alguém simplesmente assine um contrato sem o ler? Infelizmente, é o comportamento que tem sido condicionado há tempos pela mídia de massa, publicidades e outros poderes de bastidores. Os conglomerados financeiros que, totalmente cientes das consequências de $ua$ ações, nos EUA, estimularam amplamente o endividamento dos cidadãos comuns e as aplicações em títulos dessas dívidas, o que, posteriormente, resultou na crise de 2008… Eles foram extintos? Ou seus agentes saíram no lucro e suas empresas foram salvas com o dinheiro público estatal?
        Nós não ganhamos nada por isso. Só fazemos nossas críticas com os meios que temos, de uma forma, modéstia a parte, criativa e ativa. Achamos que incomodar é preciso. O público precisa reagir e encontramos um modo de estimulá-lo a duvidar das informações que recebem passivamente pela Internet, da mesma forma como assistem à tevê por exemplo.
        Até poderíamos estudar mais sobre o assunto e criar notícias mais verossímeis para realmente enganar a todos. Mas não é o que queremos. Por isso mesmo, as matérias são cheias de absurdos e humor. Acreditamos que o lúdico é melhor forma de suscitar uma discussão sobre algo.
        A questão que eu queria deixar é: se fazemos isso apenas com um site que tem Diário no nome, imagine o que são capazes de fazer as entidades da mídia, que são empresas para gerar lucros e poderes a seus proprietários, que possuem em suas folhas de pagamento pessoas especializadas na técnica de noticiar “imparcialmente” ou chamar a atenção da opinião pública para certos fatos, e, não menos importante, nem adotam a transparência sobre suas atividades. Imaginou?
        Conheça melhor nosso site, leia outras coisas, veja o link “Quem somos”… Compreenda melhor do que tratamos. Não peço que concorde, mas compreenda. Afinal, já dizia aquele tuga, “compreender o que outra pessoa pensa é discordar dela”. Queremos a discordância, mas não apenas conosco.

        Ah! Uma última observação. A notícia foi publicada em novembro passado. Não obteve a repercussão que está tendo agora. Não sabemos a origem da viralização recente dela. Provavelmente, veio de internautas interessados sobre os asteróides que passaram próximo à Terra semana passada. A replicação na rede provavelmente surgiu com compartilhamentos nas fanpages muito curtidas e tuítes de perfis com muitos seguidores. Geralmente, nosso conteúdo acaba funcionando assim. Alguém encontra um “jornal” noticiando algo curioso ou engraçado sobre a conjuntura atual, não se informa sobre a fonte e pronto. Não induzimos nada recentemente em relação a essa notícia. Não posso deixar de pensar também no fascínio por um fim do mundo ou perigos espaciais. Talvez seja algo influenciado por fatores sociais, o papel da velocidade no nosso cotidiano, que faz os indivíduos crerem que vivenciarão o fim da humanidade e da vida terrestre. Ignoram que o tempo cósmico é outro, a fração da fração da fração que é nossa existência frente a tudo que já encontramos existindo. Acho que nossa atenção deveria se voltar para a rapidez da degradação, consequência do modo de industrialização e do desenvolvimento econômico que adotamos, sobre o meio que tão lentamente surgiu e permitiu o surgimento da nossa existência. O fim rápido de todos e tudo por um agente externo, um corpo irracional… Estranho acalento.

        Abraços.

      2. “cumprimos nossa responsabilidade em informar que somos um site de notícias falsas baseadas em outras “verdadeiras” e que não somos uma fonte de informação.”

        Concordo.

        “Por isso mesmo, as matérias são cheias de absurdos e humor. ”

        Concordo. No post em cima eu nem referi o facto de que vocês escreverem que o mundo vai acabar, mas dizem que é uma óptima altura para as pessoas mudarem de atitudes :). Ora, se a notícia fosse verdade, seria obviamente absurdo mudar de atitudes… porque deixaria de haver razão para o fazer 😉

        “Não posso deixar de pensar também no fascínio por um fim do mundo ou perigos espaciais. Talvez seja algo influenciado por fatores sociais, o papel da velocidade no nosso cotidiano, que faz os indivíduos crerem que vivenciarão o fim da humanidade e da vida terrestre. Ignoram que o tempo cósmico é outro, a fração da fração da fração que é nossa existência frente a tudo que já encontramos existindo. Acho que nossa atenção deveria se voltar para a rapidez da degradação, consequência do modo de industrialização e do desenvolvimento econômico que adotamos, sobre o meio que tão lentamente surgiu e permitiu o surgimento da nossa existência. O fim rápido de todos e tudo por um agente externo, um corpo irracional… Estranho acalento.”

        Precisamente!

        • Jonas on 21/09/2012 at 16:06

        Discordo. O site não deixa claro que é fake. Nem na página inicial nem em cada post de notícia. Está escondido no “quem somos”, no meio de uma xurumela de desculpas sem sentido para criar mais lixo nessa vida.

        Isso de fake precisaria ser exposto no cabeçalho de cada página, com letras “garrafais”, no cabeçalho do site, exijo que isso seja feito, por uma questão de responsabilidade social num país de ignorantes, que não usam de exercício de discernimento para tudo que leem.

        Muitas pessoas acessam diretamente as notícias-lixo pelo Google ou repassadas por outas pessoas e, sem estar exposto claramente que é um site de fakes, acreditam nelas simploriamente porque não procuram fazer o óbvio, questionar, ler o “quem somos”.

        Veja a repercussão aqui mesmo, as pessoas só leem o título e já acham que é verdade. Carlos, você escreveu o título de forma equivocada também, afirmou a mesma mentira dos sites fakes, repare como as pessoas leem o titulo e já deduzem as coisas sem ler o corpo principal que explica o que é aquilo, muias mentes são assim. Se isso é marketing para chamar as pessoas à leitura, está errado, as mentes de muitas pessoas acreditam diretamente do que leem no título e se resumem a isso.

        Num Brasil de uma maioria de ignorantes, analfabetos, semianalfabetos e analfabetos funcionais é um absurdo tal tipo de proposta daquele site de fakes. Aqueles segmentos de mentes, citados, a maioria da população, não têm uma mente preparada para fazer o discernimento e o exercício racional de questionarem a fonte ou quem é a fonte, nem para entenderem um texto “quem somos” todo enrolado.

        Se as mentes fossem todas conscientes não teria porque um site como esse costumeiramente ficar apagando incêndios de notícias pseudo ou de inventadas como essa, no mesmo nível do lixo pseudo. O site de fakes é um total desserviço ao conhecimento e ao bom senso nesses tempos de mentes ainda muito ignorantes, ainda mais quando se “esconde”, que não deixa claro que é fake.

        O “quem somos” é cheio de desculpas furadas para justificarem a geração de mais lixo nas nossas vidas, que é indexado pelo Google e colocado à disposição como qualquer notícia, no mesmo nível de notícia pseudo, que as pessoas engolem porque querem acreditar no inacreditável.

        O que o DIário Pernambuco faz é lixo, num país de ignorantes, esponjas para lixos de qualquer tipo de lixo.

        Vocês não têm uma ideia um pouco melhor para ganharem dinheiro? Se não, ao menos sejam responsáveis, digam que são fake em todas as páginas, coloquem garrafalmente isso no cabeçalho.

      3. Jonas,

        No que a mim diz respeito:
        “Carlos, você escreveu o título de forma equivocada também, afirmou a mesma mentira dos sites fakes (…)”

        Note que o meu título não afirma. Pelo contrário, o meu título questiona isso… daí o meu ponto de interrogação no final 😉

        abraços

      4. Jonas,
        Eu acho que bastava olhar para as notícias que estão ao lado 😛 (http://www.diariopernambucano.com.br/noticias/justin-bieber-forjou-gravidez-de-fa-para-nao-ser-chamado-de-gay/)

        Não seja demasiado duro com os seus compatriotas, idiotas há em todo lado, aqui em Portugal também não faltam. Às vezes têm até educação acima da média, se não mesmo superior. Pura e simplesmente o pensamento crítico não é ensinado nas escolas.

        • Jonas on 21/09/2012 at 17:58

        Carlos e Filipe

        Reparem na repercussão desse post neste blog. Vejam como algumas mentes se comportaram.

        Não basta um ponto de interrogação, infelizmente muitas pessoas nem sabem mais para que servem e como usá-los. Reparem que as pessoas não olham o site inteiro, não leem o “quem somos” dos fakes. Reparem que alguns não leram o texto do teu post, Carlos.

        È preciso rédea curta (uma expressão regional que usamos aqui) para algumas situações, ainda mais lidando-se com informação que envolve ciência. Uma coisa é notícia fake de celebridades, outra é uma “notícia” nessa dimensão.

        Infelizmente não se pode dar chance ao azar, as mentes são factíveis de serem enganadas, estão querendo o imprevisto, caem diretamente nas páginas fakes pesquisando pelo Google, no site fake não há nenhuma menção que são fakes lendo-se nas páginas das notícias diretamente.

        Eu só clamo a responsabilidade de todos.

        Chega de lixos e de se dar chance para que muitas mentes sejam “contaminadas” ou tenham uma impressão errada. Chega. Já não basta o lixo dos pseudos.

      5. Jonas,

        Só para dar uma evidência do que dizes, lê este post do Manel Rosa Martins e os comentários 😉
        http://www.astropt.org/2012/05/04/a-incrivel-palmeira-andante-que-produz-bananas/

    • Sandra Teixeira on 19/09/2012 at 21:58
    • Responder

    Carlos no meu facebook apareceu esta noticia: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/11/asteroide-nao-causou-nenhum-efeito-perceptivel-na-terra-afirma-nasa.html
    Como é possível falarem de uma coisa se ela nem aconteceu? Não entendo :s

    1. Olá Sandra

      A notícia tem a data de 8 de Novembro de 2011. Nesse dia, o asteróide 2005 YU55 passou, de facto, perto da Terra (http://www.astropt.org/2011/11/07/entre-a-terra-e-a-lua-um-neo-de-400-metros/). 😉

        • Sandra Teixeira on 20/09/2012 at 15:16

        Sergio,
        Peço desculpa pela minha burrice (não ter visto a data)
        Obrigada 😉

    • paulo santos on 19/09/2012 at 22:49
    • Responder

    este tipo de gente…

    gostava que batesse um asteróide, mas é nos dentes de quem fala assim, isso é que era…

    vocês até os podem entender, mas eu particularmente não consigo, tento, mas chega a um ponto e percebo que é desnecessário tentar … deviam inventar um vírus contra parvos…

  2. compreendo tudo aqui dito e concordo na maioria, só não acho justo o facto de na minha opinião rebaixar-se as pessoas que partilharam o estado, num caso destes, e visto que nos dias de hoje se fala tanto no “fim do mundo”, é normal haverem pessoas que quando lêem tal coisa se sensibilizam mais e caem no erro de não se informarem melhor…

    1. João Pedro,

      O que o considerou “rebaixar”, eu considero que é até fui muito brando e utilizei eufemismos.

      Note que o ano passado houve anúncios de fim-do-mundo pelo menos por 7 vezes. Este ano já vamos em 3, sendo que até ao fim-do-ano haverá pelo menos mais 3.
      Ou seja, só desde o ano passado, as pessoas já perceberam por 10 vezes que não deviam cair nestas tretas. Mas continuam a cair.
      Como o João Pedro avalia a atitude dessas pessoas?

      Há um provérbio popular que diz algo deste género:
      Na primeira cai quem não sabe.
      Na segunda cai quem quer.
      Na terceira cai quem é parvo.

      Segundo o João Pedro, tendo em conta este provérbio, o que são as pessoas que caem na mesma treta 10 vezes em somente 600 dias?

      abraços!

  3. O que mais me surpreende, é que muitas pessoas acreditam em quem não entende nada do assunto!!!
    Abraços Carlos!

    1. Infelizmente, duvidam dos especialistas em tudo o resto… mas quando ficam doentes, é vê-las a correr para um médico…

  4. …estava em êxtase que ia ver uma “grande estrela cadente”.

  5. Ufa quando li o título aqui no site pensei que era verdade! (Milagrosamente hoje fiquei fora da internet! kkkkkkk)

    • Gabriel Santos on 20/09/2012 at 01:36
    • Responder

    Muito bom pelo menos podemos confiar nesse site

    • FelipeSarinh on 20/09/2012 at 01:52
    • Responder

    graças ao Astropt só de ler algumas linhas do texto eu percebi que era falso, principalmente depois de ver que se tratava do Yu55 que passou um dia destes XD
    agradeço a vocês por eu ter me tornado uma pessoa imune a essas besteiras

    1. Obrigado pelas suas palavras 🙂

      • Nuno Orange on 20/09/2012 at 16:11
      • Responder

      KKK entao porque é que quando houve uma chuva de met