NASA erra as contas e o fim do mundo pode ser hoje ?

Nesta imagem vê-se o asteróide 2005 YU55.
Foi muito falado o ano passado já que é um asteróide enorme (400 metros de diâmetro) e passou relativamente perto da Terra (a 325.000 kms de nós).

No ano passado, escrevemos vários posts sobre este asteróide, sobretudo em Novembro, altura em que ele passou sem qualquer perigo perto daqui.
Podem ver fotos, vídeos, e ler várias informações sobre este asteróide, aqui.

Já o ano passado, os vigaristas profetas de fim-do-mundo, aproveitaram a ignorância das pessoas para vender a ideia de que este asteróide era perigoso. Tudo falso, como sempre disseram os cientistas. E como sempre, os cientistas têm razão.

O asteróide veio e foi-se embora em 2011.
Assunto arrumado, certo?

Errado.

Alguém sem nada para fazer decidiu dizer no facebook que a NASA errou nas contas e um asteróide que já nem está no nosso céu irá acabar com o mundo hoje!
Qualquer pessoa de bom senso procuraria fontes credíveis. Qualquer pessoa de bom senso duvidaria da notícia. Qualquer pessoa de bom senso iria imediatamente ao site da NASA ver se era verdade.
Infelizmente, bom senso é o que menos existe. E os vigaristas aproveitam-se disso para enganarem os pobres de espírito.
Daí que esta “notícia” anda a ser difundida como “fogo” nas redes sociais.

E quem deu esta notícia em primeira-mão?
Foi o jornal “Diário Pernambucano”, aqui, que tal como o The Onion (nos EUA), o Inimigo Público (em Portugal), ou o G17 (no Brasil), se define como “site de notícias meio fake (falsas), meio reais. Falsiê talvez seja o melhor conceito. Nossas notas não são fonte de informação (…)”.
Obviamente, a parte real é o nome do asteróide, o tamanho, e o facto de ter passado relativamente perto. O falso é o ano, o erro da NASA, o nome dos cientistas (Scott Pilgrim é nome de boneco de banda desenhada), a colisão com a Lua, e os efeitos na Terra (clima, terramotos, tsunamis, etc).

Enfim, mais uma notícia falsa, num jornal que honestamente diz que não é fonte de informação, que é depois partilhada como se fosse verdade por quem se deixa levar por qualquer sensacionalismo que leia.
Enfim, para algumas pessoas que não querem evoluir, as tretas são superiores ao conhecimento.

68 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. é verdade que no dia 21 vai aver o encontro da lua e terra vai ficar sem luz solar e eletrica no mundo

    1. Não.

      Isso é uma mentira semelhante ao que diziam o ano passado do cometa Elenin.
      http://www.astropt.org/2011/09/26/3-dias-de-escuridao/

      abraços

    • Luís Gonzaga Parenre Ribeiro Moreira on 01/12/2012 at 14:07
    • Responder

    Meu caro amigo Rui Costa. Só hoje, é que pude, com algum atraso visualizar o correio eletrónico, tendo em conta impedimentos alheios à minha vontade.
    Não nos conhecemos, mas é espantoso quando ocorrem acontecimentos, trocas ou partilha de opiniões, neste espaço criado, pelo nosso amigo Carlos Oliveira, parece-me, que já o conheço há muito tempo, julgando, por vezes que estou a comunicar com uma familiar, dado o tom e registo da comunicação.
    Da minha parte, pode ter a certeza que jamais, nem ao de leve, tive qualquer intenção de o magoar.
    Quando invoquei um grande amigo, num encontro num café, onde nos encontramos regularmente, este “jurou” ter ouvido na televisão a referida informação de que aqui a 10 anos, metade da população portuguesa vai ter o cancro.
    É verdade que de seguida consultei o site, na Internet e respetivo vídeo, encabeçado pela seguinte frase:- “Daqui a 10 anos metade da população portuguesa vai ter o cancro” , Alerta o investigador Sobrinho Simões. Ao ler isto, entendi eu, que era suficiente, dado coincidir com a informação colhida do meu amigo Vianense, erro do qual peço desculpa, ao meu amigo. Para a próxima terei mais cuidado, tanto mais que sou adepto desde criança e faz parte da minha própria identidade, a aplicação do rigor e a busca da verdade. Um abraço e muito obrigado.
    Luís Gonzaga.

  2. Caro Luís, nesta sua última mensagem afirma que ouviu Sobrinho Simões dizer de viva voz que daqui a 10 anos 1 em cada 2 portugueses terá pelo menos um cancro. E acrescenta que isso é verdade não apenas para si como também para mim, já que refere ali o meu nome.

    Pela minha parte, isto não pode ser mais falso e só demonstra que não leu o meu comentário de 05-11.

    Na verdade, eu começo por escrever: «Luís, em relação às declarações do Dr. Sobrinho Simões, houve de facto uma reportagem da TVI que pretendeu insinuar que, dentro de 10 anos, metade dos portugueses sofrerão de cancro.
    Isso não passa de mais um caso de mau jornalismo…».

    Em abono da verdade, agradeço que leia todo o meu comentário pois quero pensar que não o leu ou que, se o leu, não o terá compreendido.
    Pois se o leu e compreendeu, então está a deturpar o sentido das declarações do Dr. Simões… e a usar o meu nome de forma abusiva, o que me custa a crer.

    Cumprimentos

    • Luís Gonzaga Parenre Ribeiro Moreira on 26/11/2012 at 04:27
    • Responder

    Meu caro amigo Carlos Oliveira.
    Não sei se este espaço tem leitura, visualização, ou consulta futura. Resolvi escrever de novo sobre o tema, não com o facto de ter ficado triste por ser contraditado, ou outra coisa do género, mas sim e somente com o objetivo de apuro e esclarecimento da verdade. Noutro dia, no intervalo de um café, ao comentar com um grande amigo,sobre a entrevista que o investigador Sobrinho Simões, da área de oncologia,deu sobre o cancro, esse mesmo amigo disse-me categoricamente que aquele investigador, tinha afirmado em entrevista na televisão, que dentro de 10 anos, no nosso País, em cada dois portugueses, um deles terá no mínimo um cancro. Hoje mesmo e ao lembrar-me dos meus amigos deu-me para pesquisar aqui na Internet, tecnologia que ando ainda a dar os primeiros passos e cliquei no Google:- “Sobrinho Simões e o cancro” Num vídeo, datado de 29 de Outubro último, sem qualquer dúvida, aquele investigador, de viva voz, do qual ouvi e visualizei, informa os Portugueses, que daqui a 10 anos, um em cada dois portugueses terá pelo menos um cancro. Infelizmente é verdade, não só para mim, como para o meu amigo e companheiros deste espaço Rui Costa e Marco Filipe, que gentilmente comentaram o meu artigo. Sobre o assunto colossal, a finitude dos combustíveis fósseis, petróleo,carvão e gás natural, que eu aflorei, pela rama, nesta troca de conhecimentos, tema para mim, considerado primordial e génese da crise que está a contagiar e atravessar os espaços Europeu, Americano e Japonês, nas vertentes económica, financeira e saúde global do Planeta e da própria Humanidade, ficará para uma altura, tendo em conta o gigantismo de tal temática. Com muita estima e consideração, abraços para todos.
    Luís Gonzaga.

    • Luís Gonzaga Parenre Ribeiro Moreira on 06/11/2012 at 15:21
    • Responder

    Meu amigo Carlos Oliveira.
    Ou estou louco ou é produto dos meus 76 anos de idade, comemorados noutro dia. Tenho a certeza que hoje de manhã por volta das 9 horas, continuava a frase ” O seu comentário aguarda aprovação”. Terei alucinações?
    Peço ao meu amigo que não dê importância ao que aconteceu. Um abraço e muito obrigado
    Luís Gonzaga.

    1. 🙂

      Por vezes é um simples problema de computador… pode não ter feito refresh ou ter ido buscar a cache.
      São coisas normais com a tecnologia. Não se preocupe 😉

      abraços!

    • Luís Gonzaga Parenre Ribeiro Moreira on 06/11/2012 at 10:05
    • Responder

    Bom dia meu amigo Carlos Oliveira. Ontem à noite, quando cheguei a casa pelas 0 horas, depois de ter assistido, a uma sessão de navegação à vista, pelo sextante e pelo GPS, dada por um dos associados, dos 35, de que faço parte da Associação de Astronomia de Viana do Castelo “Polaris”, reparei com muita satisfação a resposta célere que deu, à questão por mim colocada sobre o tema “O fim do Mundo”. Agradeço a correção efetuada pelo meu amigo e demais companheiros do blogue, ao dizer que a data do “fim do mundo” em 2060, constava da bíblia, o que por exclusão de partes, não era uma previsão da autoria do Newton. Muito obrigado a todos. ´Não é para me desculpar do tiro em falso que dei, na autoria da previsão, mas é verdade, que na mensagem, pedia perdão àquele gigante do pensamento, por ter, concluído que por causa dos dois fatores, crescimento demográfico e eventuais escassos recursos do Planeta, milhões morreriam à fome, mas não morreria toda a humanidade, excluindo de todo a ocorrência do fim do mundo naquela data.Quando me sentei àquela hora diante do computador, decidi esclarecer de imediato, os meus amigos, como estou a fazer agora, para me penitenciar do lapso involuntariamente praticado e cliquei com satisfação no local “enviar comentário”. Esperei uns segundos e por cima da mensagem, constava do operador ou servidor, como se costuma dizer, a frase “O seu comentário aguarda aprovação”. Quando agora de manhã me levantei, corri célere e reparei que a mesma frase, permanecia inalterável. O servidor entendeu no seu ponto de vista, não o publicar. neste espaço de tempo, a atingir segundo as minhas contas mais de 8 horas. Penso ou julgo eu, que tal decisão tem a ver com um esclarecimento que pretendi dar ao Marco Filipe, no que diz respeito à esperança de vida, invocando, para tal, acontecimentos negativos pessoais, familiares e de vizinhos, que agora vou excluir. Contudo queria dizer ao Marco Filipe, que há cerca de ano e meio, a O.M.S., alertou a humanidade ao dizer, que dali em diante, a esperança de vida, iria começar a diminuir, tendo em conta o advento da recessão económica, com reflexos imediatos especialmente na terceira idade, com baixas pensões ou fracos recursos económicos, no acesso aos cuidados médicos e aos medicamentos, o que já começou a ocorrer há algum tempo, como naturalmente devem estar de acordo, tendo em conta a sua permanência. Por último queria fazer uma correção por mim praticada e que os meus amigos não deram por ela. O autor do documento ” O pico de petróleo determinará o fim da humanidade”, a digitar no Google, se assim entenderem é da autoria de Dalton F.dos Santos e não Airton santos, como por lapso referi. É um enorme prazer comunicar convosco, tendo como meta ou objetivo a incessante busca da verdade, que me persegue desde menino.
    Abraços a todos, com muita consideração e admiração.
    Luís Gonzaga.

    1. Caro Luis,

      O seu comentário já foi aprovado há 8 horas atrás. Está acima deste 😉

    2. Sim, isso são tudo coisas que podem diminuir a esperança média de vida, apesar de por enquanto continuar a aumentar. Existe até uma palestra TED muito interessante de um sociólogo que encontrou uma estreita correlação entre as desigualdades socio-económicas e a qualidade e esperança média de vida. Desta forma os países em que existe um maior fosso entre ricos e pobres possui piores indicadores em quase todos os parâmetros, como a criminalidade, doença, confiança, etc. No fim cabe-nos a nós exigir que os nossos políticos não nos levem por esse caminho…
      Link para a palestra:
      http://www.ted.com/talks/richard_wilkinson.html

      Abraço.

    • Luís Gonzaga Parenre Ribeiro Moreira on 06/11/2012 at 02:14
    • Responder

    Boa noite meu amigo Carlos. Agradeço as suas correções e dos amigos que também foram lestos na emenda, em relação ao Newton. Fico muito satisfeito em saber que o Sr..Sobrinho Simões, não colocou tal cenário, cuja notícia foi deturpada por mau jornalismo. Ia quase jurar que li no Diário de Notícias, mas que foi assunto de conversa generalizado muito preocupante com amigos comuns, em espaço público que frequentamos diariamente, isso foi. Relativamente ao que diz o Marco Filipe, li eu sem qualquer dúvida na Internet e na comunicação social há cerca de dois anos, um alerta da O.M.S., a prevenir a humanidade que a esperança de vida ia começar a diminuir. Este alerta, tem toda a razão de ser, dada a diminuição de riqueza produzida e consequente recessão económica, na generalidade do espaço Europeu, para não falar de outros, que inexoravelmente retrai e reduz o consumo de medicamentos, especialmente por parte da terceira idade, com pensões reduzidas e baixos recursos. É frequente e já assisti por duas vezes, na farmácia o utente, perguntar em surdina ou em voz baixa, ao farmacêutico, o preço do medicamento receitado pelo seu médico e dar meia volta de regresso a casa, de mãos vazias. Da mesma forma e pelas mesmas razões o mesmo estrato diminui a ida ao médico. Queria evitar, mas vou contar aos meus amigos, há poucos meses, a minha filha de 39 anos, criou uma instabilidade nas duas famílias, ao ter que ser intervencionada de urgência a um tumor no seio, independentemente de como era habitual com a minha mulher terem cuidado de seis em seis meses, fazerem a aconselhável mamografia. Com ela praticamente na mesma altura, foram mais três mulheres amigas, duas delas minhas vizinhas, com o mesmo problema.Todas elas por consenso e procedimentos universalmente aconselháveis, receberam, conforme as circunstâncias, 4 a 6, sessões de quimioterapia, seguidas de cerca de 30 sessões de radioterapia. Aqui há pouco tempo há cerca de mês e meio, duas horas da manhã, como me acontece muitas vezes, para ludibriar , cólicas intestinais crónicas, minhas companheiras desde os 15 anos, ao clicar nas notícias do mundo, dou de caras, com uma notícia, oriunda da América, onde uma equipa de cientistas, tinha chegado à conclusão que o tratamento de quimioterapia, provocava o cancro. Imaginam os meus amigos o estado em que fiquei, tendo escondido até hoje, da minha filha, tal notícia. Diz o psicólogo Norte Americano Karl Jung que a diferença entre um otimista e um pessimista, consiste no facto de o pessimista andar sempre muito bem informado. Não ponho em causa a muita investigação efetuada em todo o mundo, mas a verdade e tendo em conta a malfadada lei da entropia, o nosso Planeta está cada vez mais doente, pela degradação nítida e acelerada do ambiente, quer do ar, solo e água. Peço desculpa a todos os meus amigos por este desabafo. Abraços a todos e muita saúde.
    Luís Gonzaga.

    • Luís Gonzaga Parenre Ribeiro Moreira on 05/11/2012 at 21:29
    • Responder

    Meu amigo Carlos Oliveira. Em 30 de Junho de 2009, enviei para um amigo, um documento por mim elaborado, com 23 páginas, com o título “Pedaços da biografia de Isaac Newton”. Tinha o documento por objetivo, elucidar sobre a crença daquele gigante do pensamento e papá, da Lei Universal de Gravitação, da existência de Deus, na criação do Universo. Pelo rigor que coloco em tudo o que escrevo, investiguei em alguns livros, o mais importante sobre a matéria, tendo descoberto em determinada altura, através de uma biografia da autoria de Maynard Keynes, sobre aquele gigante que este havia previsto a ocorrência do fim do mundo, leia-se (fim da espécie humana), em 2060. Ainda hoje me lembro, que não dormi em quase toda a noite, a magicar naquela “profecia”, originária de um homem com o estatuto de imortal, dotado de uma inteligência superior, autor da “Fhilosofhae Naturalis Principia Mathematica”. Vislumbrei que tal previsão, tinha a ver com a conjugação de dois aspetos fundamentais, o crescimento, demográfico e os recursos do Planeta, questões que continuam a ser levantadas na intelectualidade, por inúmeros cientistas e outros estudiosos. Por aqui e pensando bem a fome, julgo eu pode dizimar milhões, mas não toda a humanidade. Com todo o respeito e admiração “religiosa” que tenho pelo grande Isaac Newton, peço a ele, que me perdoe Todavia estes dois fatores, continuam a pesar e de que maneira, no pensamento de muitos, para os quais venho trazer à luz do dia, um artigo muito sério, a .ser lido na Internet, da autoria, de Airton Santos, geólogo brasileiro, a trabalhar na Petrobrás, grande empresa petrolífera, portanto insuspeito, com o título “O pico de petróleo determinará o futuro da humanidade”, artigo encabeçado pela seguinte frase. “Paira sobre todos nós uma a ameaça da maior crise económica global, a que a humanidade verá (no meu ponto de vista já começou em 2008), acelerando o desenvolvimento do processo natural da extinção da espécie humana no Planeta Terra. Aqui, conjugado com a previsão do Isaac Newton, não tenho dúvidas do que vai acontecer, não adiantando, no entanto data para a sua ocorrência, mas que está muito próximo está, metendo num bolso, como diz o Povo, a profecia (falsa) dos Maias. O Mundo do consumo estratosférico dos combustíveis fósseis, deu no que deu, para daqui a 10 anos em cada dois portugueses, um deles terá o cancro, disse noutro dia, o renomado cientista da oncologia Dr Sobrinho Simões, que vai de encontro aos estudos antes referidos. Oxalá que isto não aconteça são os meus ardente votos. Um grande abraço , com muita admiração.
    Luís Gonzaga.

    1. Olá Luis,

      Vou ter que o desmentir em 2 coisas 😉

      1 – Newton realmente pensava que o fim-do-mundo seria em 2060, mas foi baseado na Bíblia.
      Também baseado na Bíblia, ele calculou que o mundo teria 6000 anos.
      Como se percebe, errou nas duas coisas 😉

      2 – O Dr. Sobrinho Simões não disse isso. Infelizmente, o jornalista é que deu essa interpretação às palavras dele…

      abraços!

      1. Na época de Sir Isaac Newton, a Geocronologia estava a engatinhar através do método relativo tanto por Niels Steensen quanto por James Hutton. Já o método absoluto só foi criado com a descoberta da radioatividade.

        Como já foi afirmado, o ano 2060 – a data “fim-do-mundo” proposta por Newton – foi baseada na Bíblia Sagrada (que não é um livro para referências científicas). Ao contrário.

        Sobremaneira, ao outro assunto, levando-se em consideração os muitos avanços que a ciência produz no dia-a-dia (mas que nem sempre a política repassa ou permite, tais como saneamento básico, hospitais públicos com mais qualidade, produção maior de alimentos, porém com controle de oferta devido ao fator inflacionário, etc), que resulta numa maior expectativa de vida, ficará cada vez mais difícil manter uma variação positiva na taxa de natalidade face a de mortalidade sem impactar, na mesma medida, os recursos terrestres. Contudo, devido à tendência global de um custo-de-vida cada vez maior, as mulheres estão adotando cada vez mais um melhor planejamento familiar – associado com programas governamentais dos países onde existe um grande número de habitantes – e, dentro deste, está incluído uma quantidade menor de filhos.

        Já com relação ao petróleo, ainda é possível reverter o quadro atual: dentre outros fatores, mais investimentos em combustíveis “mais limpos” que o petróleo e algumas mudanças por parte de alguns governos nas políticas de energia.

    2. Luís, em relação às declarações do Dr. Sobrinho Simões, houve de facto uma reportagem da TVI que pretendeu insinuar que, dentro de 10 anos, metade dos portugueses sofrerão de cancro.

      Isso não passa de mais um caso de mau jornalismo, como expliquei no mural do AstroPT, no facebook:
      http://www.facebook.com/astropt/posts/221738064624118

      “Depois das supostas bactérias marcianas, eis que aparece mais um caso de mau jornalismo. Que será que ensinam nas escolas de jornalismo?!

      Suposta citação do investigador Sobrinho Simões, de acordo com a SIC Notícias: “Daqui a 10 anos metade da população portuguesa vai ter cancro”.

      Transcrição das palavras do investigador no vídeo que serve de suporte à notícia: “Nesta altura 1 de 3 portugueses, um de 3 europeus vem a ter cancro durante a vida. Daqui a 10 anos, um de cada 2 portugueses vem a ter pelo menos um cancro».

      A diferença é significativa:
      O jornalista altera as palavras do investigador e coloca-as entre aspas, para nos convencer que são uma transcrição rigorosa do que nós podemos ouvir no vídeo. Com esta deturpação das palavras, insinua-se que 50% da população portuguesa atual virá a contrair uma qualquer forma de cancro dentro dos próximos 10 anos.

      Na verdade, o que o investigador diz é que de entre todos os portugueses e europeus atualmente vivos, 33% irão contrair pelo menos uma qualquer forma de cancro, ao longo das suas vidas. E acrescenta que para os Portugueses que nascerem entretanto e daqui a dez anos farão parte da população portuguesa, o risco de cancro será maior e as probabilidades dessas pessoas virem a contrair cancro AO LONGO DAS SUAS VIDAS, serão de 50% (porque para os portugueses que já nasceram e que daqui a 10 anos ainda cá andem, as probsbilidades são de 33%).

      Parece-me mais uma notícia que peca pela falta de rigor. E o destaque que é dado àquela frase alarmista eincorreta, ainda agrava mais a falta de rigor pois muitos portugueses não se dão ao “trabalho” de ver os vídeos. Lêem os destaques e avançam para a próxima notícia.” ”

    3. Newton acreditava em astrologia e alquimia também.
      O facto de alguém ser extremamente inteligente não significa que não se possa nunca enganar, e sobretudo, não significa que não se possa auto-iludir. Existe até o chamado “síndrome dos Nóbeis” em que depois de ganharem o prémio Nobel, alguns cientistas acabam por “sair da linha” e seguir o caminho da pseudociência.
      A verdade é que existe uma lista gigantesca de profecias de fim do mundo falhadas apesar de cada profeta acreditar ardentemente que estava certo. E no caso das profecias baseadas na Bíblia há ainda que ter em conta que ela própria diz que é impossível saber a data do fim do mundo (para quem acredita é claro). Em relação às declarações do Dr Sobrinho Simões o Rui Silva já deixou um link que explica isso. Mas o facto de o número de cancros poderem aumentar não é nada de anormal ou estranho, muito pelo contrário, basta pensar que a nossa esperança média de vida continua a aumentar, vivemos mais tempo e por consequência temos maior probabilidade de desenvolver cancro, assim como outras doenças que antigamente não se manifestavam por morrermos mais cedo, como Parkinson e Alzheimer.
      Abraço!

      PS: Carlos, eu recebi as notificações de comentários deste post, mas também já estava subscrito antes dos problemas começarem, acho eu…

  3. Então sugiro que voces digam que o meio de transporte coletivo urbano de Campo Grande-MS,será o mais moderno e o mais eficiente do Brasil. { Já que ele é o pior e o mais demorado de todas as capitais do país }.

    1. Não entendo o que este seu comentário tem a ver com o post.

      Mas é mais um daqueles comentários que deve vir da 5ª dimensão…

      Enfim…

  1. […] 2012. Nuvem de Energia (Cinturão Fotónico). Nuvem do Caos em 2014. Invasão de Naves Espaciais. NASA erra contas. Plano de Emergência da NASA. Funcionária da NASA. ETs invadem a Terra. Porno. Luas Sangrentas. […]

Responder a Carlos Oliveira Cancelar resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.