Peçam a um físico para falar no vosso funeral

Aaron Freeman fazendo a diferença:

“Vocês devem querer que um físico fale no vosso funeral. O físico explicará à vossa família a lei da conservação de energia, para assim a vossa família perceber que a vossa energia não morreu. O físico irá lembrar à vossa chorosa mãe que segundo a 1ª lei da termodinâmica, nenhuma energia é criada no Universo e nenhuma energia é destruída. A vossa mãe vai querer saber que toda a vossa energia permanece presente, está agora espalhada pelo mundo, e está a rodeá-la. O físico também dirá ao vosso choroso pai que de entre toda a energia do cosmos, vocês deram tanta energia como receberam do cosmos.

E a certo ponto, o físico irá descer do altar, dirigir-se à vossa esposa/marido e dizer-lhe que todos os fotões que alguma vez reflectiram na vossa face, todas as partículas que alguma vez foram interrompidas pelo vosso sorriso, pelo toque no vosso cabelo… centenas de triliões de partículas que vos tocaram durante a vossa vida… todas elas correram como se fossem crianças, e os caminhos delas foram para sempre desviados por vocês. E o físico ainda dará a saber à vossa esposa/marido que todos os fotões que reflectiram em vocês foram recolhidos por detectores de partículas chamados olhos; foram recolhidos pelos olhos da vossa esposa/marido. Esses fotões criaram constelações de neurónios carregados electricamente no cérebro da vossa esposa/marido. E esses fotões, que originalmente partiram de vocês, continuarão para sempre.

(…)

E vocês vão querer que o físico explique à vossa família que não é precisa qualquer fé; na verdade, eles não precisam ter fé. Eles podem medir a energia, como os cientistas medem diariamente de forma bastante precisa. Podem verificar essas medições e até as fazer por si próprios. A vossa família só precisará examinar as evidências, ficarem satisfeitos por a ciência ser verdadeira, e sentirem-se reconfortados por a vossa energia continuar a fazer parte do Universo. De acordo com a lei da conservação de energia, não se perde nem sequer uma pequenina parte de vocês; simplesmente deixaram de estar tão organizados.

Amen”

10 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Há “séculos” que sigo o vosso blog. (Curiosidade cientifica). Bons naquilo que fazem, mas esta tenho de comentar…

    Vida após a morte…. lol 🙂
    Bonito texto que nos deixa a reflectir hehehehe e a vida depois da vida?! continua, mas menos condensada hehe

    Quem disse que a ciência e a religião não podem ser parceiras

    1. Obrigado pela preferência 🙂

    • Fernando Simões on 20/09/2012 at 13:13
    • Responder

    Ou seja, ao contrário do que habitualmente se acredita é a matéria que persiste para além da morte.

    1. Matéria… energia… bem, isso 🙂 LOL 😀

        • Fernando Simões on 20/09/2012 at 15:38

        Não sei bem se percebi o comentário. Mas o assunto também é… humm, pois … .
        🙂

  2. gostei

  3. Que pena que tem me faltado tempo para ler esse blog. Eu vou criar vergonha na cara, arrumar um programa bom de leitura de feeds. Parabéns pelo trabalho!

    1. Pode pedir que as notícias cheguem ao seu e-mail… se não gostar de feeds 😉
      Ou até pelo facebook ou twitter, se tiver conta neles 😉

      1. Olá Carlos, obrigado pelas sugestões. Eu fiz como o prometido. rsrs

        Eu gosto dos feeds, acho muito prático. Arrumei um programa que exibe uma barra de notícias na minha área de trabalho.

        Gosto muito do conteúdo do blog de vocês e fico me perguntando como vocês arrumam tempo para fazer postagens com tanta qualidade. Falo isso porque tenho um blog também e sei que isso dá um certo trabalho.

        Abraços e sucesso sempre a todos do AstroPT. 🙂

      2. Obrigado pelas palavras 🙂

  1. […] Páscoa. Crenças improváveis. Crenças adultas. Michael Shermer. Acima de Deus e Morte. Morte. Funeral. Hélio. Islão. Criacionismo (fraude). Debate entre Bill Nye e Ken […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.