Foi descoberto um gigantesco halo de gás quente a rodear a nossa Galáxia

Observações do telescópio americano Chandra, do satélite japonês Suzaku e do observatório europeu XMM-Newton mostraram evidências de que a nossa Galáxia está rodeada por um gigantesco halo de gás quente.

O gás deverá ser principalmente hidrogénio, mas também um pouco de oxigénio e outros elementos.

Este enorme halo que envolve a Galáxia tem uma massa similar à soma das massas de todas as estrelas na Galáxia (quiçá equivalente a 60 mil milhões de sóis), o que poderá explicar o problema da falta de bariões – isto não tem nada a ver com a matéria escura, mas simplesmente parecia que metade dos bariões estavam em falta, em relação às observações de galáxias jovens nos primórdios do Universo. (bariões são partículas, como protões e neutrões, que compõem 99,9% da massa dos átomos)

Apesar da sua enorme massa, o halo deverá ter um diâmetro de centenas de milhares de anos-luz, o que leva a uma densidade bastante baixa. Talvez seja esta a razão que levou os astrónomos a não o terem detectado antes, quer na Via Láctea quer noutras galáxias.

Leiam a notícia original, no site da NASA.

12 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Carlos, a presença de grandes massas como essa, ao redor de grandes galáxias, afeta em algo as equações que estimam a porcentagem de matéria escura no Espaço?

    1. Isto é matéria normal, por isso não afecta a problemática da matéria escura.

      No entanto, em relação às percentagens de matéria escura, sinceramente não sei se afectará.
      Mas segundo o que o Manel Rosa Martins disse num comentário acima, parece afectar:
      “O halo parece duplicar a massa total das estrelas, será que a matéria normal se acerca dos 8% do total do Universo? Isso parece-me ser aqui a questão. Que levanta logo outras, em detrimento do quê, da matéria-escura ou da energia-escura?”

      abraços

  2. eu estava pensando, se estamos ja nessa grande nuvem, então aqueles artigos que diziam que estavamos passando por uma nuvem carregada podem ser desconsideradas?

    otimo artigo, cuidado para não cair nas mãos dos pseudos 😛

    1. Felipe,

      As histórias sobre a “nuvem carregada” eram vigarice religiosa pseudo 😉
      Leia aqui:
      http://www.astropt.org/2011/06/28/nasa-esconde-um-segredo-sistema-solar-vai-entrar-numa-nuvem-de-energia-que-ira-acabar-com-a-vida-na-terra/

      abraços!

        • FelipeSarinh on 27/09/2012 at 12:46

        eu tinha visto não lembro aonde que estavamos atravessando uma “nuvem” de poeira(ou algo assim), não era relacionado as tretas, enfim, não preciso me preocupar tanto com isso 🙂
        um abraço e um otimo trabalho para vocês.

    • nazare ferraz severino on 26/09/2012 at 12:43
    • Responder

    Não é uma resposta mas antes uma pergunta que já fiz antes e penso não foi respondida: como foi obtida esta imagem, assim como as que vemos da nossa galáxia, por um satélite? Para o satélite obter esta imagem teria de estar para lá desta nuvem de gás. Como são obtidas as imagens da nossa galáxia, se os satélites estão cá dentro, no sistema solar, um nicho da galáxia??????

    1. Olá Nazaré,

      Esta imagem é uma ilustração artística 😉

      Tem razão. Não é possível obter imagens “a partir de fora” se não temos sondas “lá fora” 😉

      abraços!

        • nazare severino on 27/09/2012 at 11:01

        Obrigado pela resposta. Deduzo então que as imagens da nossa galáxia são ilustrações artisticas, naturalmente baseadas em suportes cientificos.
        Aproveito para agradecer a todos os cientistas colaboradores que tanto conhecimento partilham connosco o que é fundamental para quem, como eu, pode depois partilhá-lo com os alunos de Fisica.

    2. Seria como tentar tirar uma foto da nossa própria casa a partir de dentro. Nunca podemos ter a certeza de como seria a nossa casa se nunca de lá tivéssemos saído. Por outro lado podemos estudar as outras casas e extrapolar para a nossa.

    • Manel Rosa Martins on 25/09/2012 at 16:37
    • Responder

    Bem, os bariões ocupam uma parte muito diminuta do núcleo dos átomos, são cerca de 1%. O mesmo que contribuem para a formação do campo-força da massa, 1%. Os restantes 99% da massa que compõem a matéria normal (que se chama matéria bariónica), ou seja nós, são originados de interacções entre os gluões e os quarks. Estes últimos é que ocupam grande parte do espaço dos nucleões (neutrões e protões).

    Quando se diz que os neutrões compõem 99,9% da massa dos átomos é uma conta que se faz verificando a unidades de massa atómica dum átomo, e depois se verifica que o electrão e o neutrino têm massas muito leves quando em comparação. Enfim, detalhes típicos da Física de Partículas, com fonte no Particle Data Group.

    O importante nesta descoberta é que a pequena fatia de matéria normal existente no Universo, cerca de 4% da “pizza universal,” pode aumentar a sua participação social no capital do Universo :))

    O halo parece duplicar a massa total das estrelas, será que a matéria normal se acerca dos 8% do total do Universo? Isso parece-me ser aqui a questão. Que levanta logo outras, em detrimento do quê, da matéria-escura ou da energia-escura?

    • Sandra Teixeira on 25/09/2012 at 16:24
    • Responder

    Tem algum perigo para nós? (peço desculpa se a pergunta é estúpida)

    1. Obviamente que não é uma pergunta estúpida. 🙂

      Mas não, não tem qualquer perigo para nós 😉

      O halo sempre existiu, sem qualquer perigo. Não é por o detectarmos agora que ele fica perigoso 🙂

      abraços

  1. […] Sexteto de Seyfert. Abell 68. Grande Nuvem de Magalhães. Corrente de Magalhães. Via Láctea. Enorme Halo. Nuvem de Smith vai colidir com Via Láctea. Jantar de Buraco Negro. Buracos Negros são Tubarões. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.