ParaNorman: “O medo leva as pessoas a fazer e dizer coisas más”

Ontem à tarde os meus dois filhos não tiveram aulas. Decidi levá-los ao cinema. O filme escolhido, para agrado de todos, foi «Paranorman». Um filme de desenhos animados dobrado para Português.

O improvável herói do filme, Norman, é uma criança diferente das outras: consegue ver e falar com os mortos. E esta circunstância faz com que seja vítima de bullying na escola, o próprio pai o trate com rudeza e não tenha amigos. A mãe explica-lhe que “o medo leva as pessoas a fazer e dizer coisas más”.
O enredo do filme, não o vou contar para não estragar os planos de quem o pretenda ver. Mas adianto que mete uma criança que foi julgada e condenada por bruxaria e que lança uma maldição aos que a condenaram.
O filme é adequado para crianças e mesmo os adultos hão-de gostar.

No carro, durante o regresso a casa, expliquei aos miúdos que de facto, há alguns séculos atrás muitas pessoas, especialmente mulheres, foram acusadas de bruxaria. Acusadas com argumentos que nós hoje mal conseguimos entender. E condenadas a torturas horríveis, para em seguida serem queimadas.
E que na base de toda essa maldade, praticada por quem achava que estava a proceder bem, estava o medo do sobrenatural, a superstição, a intolerância e desconfiança por quem é diferente de nós.

É importante não esquecer a História. Conhecer as atrocidades que cometemos no passado para que não as repitamos no futuro. A Inquisição é apenas um exemplo. A história das religiões, cheias de sacrifícios humanos para apaziguar deuses e seres imaginários; o Holocausto e a crença numa raça superior; etc…

Mesmo nos nossos dias, a pseudo-ciência e a superstição grassam pelo planeta:
Em África, muitas crianças albinas são perseguidas e desmembradas por “bruxos” que as comercializam para serem utilizadas em rituais, acreditando que partes dos seus corpos transmitem poderes mágicos;
Nos E.U.A., políticos, organizações e pessoas influentes tentam levar a religião para a sala de aulas, ainda que a mascarem de ciência e lhe chamem “Theory of intelligent Design”. Não passa de Criacionismo, mas continuam a insistir…;
Em muitos países do Médio Oriente, extremistas religiosos impõem às mulheres um tratamento que no nosso mundo ocidental seria totalmente inaceitável. Mas como alegam que se baseiam na religião, tudo lhes é admitido e tolerado;
Um pouco por todo o mundo, avistamentos de OVNIs e toda uma fantasia em torno de seres extraterrestres, fazem lembrar as aparições de seres divinos do passado. Apesar de lhes ser dada uma roupagem mais tecnológica, a condizer com o avanço do nosso conhecimento, toda a irracionalidade e misticismo continuam bem vivos na mente de muita boa gente.

Não haja dúvidas que continuamos a ser perseguidos pelos demónios. O livro de Carl Sagan “Um Mundo Infestado de Demónios” devia ser de leitura obrigatória e de debate nas escolas. Talvez pelos alunos do 9º ano…

3 comentários

1 ping

  1. Vi o filme hoje 😉

    Ao contrário de ti, que conseguiste dar um spin de sentido crítico, eu vi o filme como propaganda à crença em fantasmas 🙁

    Memorizei esta frase do filme, que vou entender como factual:
    “Not believing in an afterlife is like not believing in astrology. ”
    “Não acreditar no “além”, na vida após a morte, é como não acreditar na astrologia”
    😛 😛 😛

  2. Essa é mesmo uma pergunta muito estranha num formulário para um emprego (a não ser para se trabalhar numa instituição religiosa…).
    Deixar essa questão em branco, não seria uma opção?

    • Evandro maggiore on 01/02/2013 at 01:35
    • Responder

    Um mundo de idiotas criados a semelhança de seus deuses: hipócritas, egoístas, frios e ridículos. Por isso existe o preconceito, porque quem não segue os demais não tem lugar neste mundo. Falo isso porque tive que preencher uma pre- entrevista para um emprego que tinha uma pergunta muito estranha: Qual a sua religião? A mesma contia ateu como opção, mas eu tive que colocar católico porque se eu tivesse colocado ateu não teria o emprego.

  1. […] Ser Vigarista. Kumaré. Caça-Gurus. Enganar as pessoas. Penn & Teller. Mitchell & Webb. Misticismos ParaNorman. Bandoletes Quânticas. Água Quântica. Abuso quântico. Asas de Elefantes. Mundo Infestado de […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.