Rede Energética Pesca “peixe” miúdo

Surge no mercado algo fantástico. Em primeiro lugar vamo-nos centrar no caso:

Parece que o nosso planeta é um ser vivo. Ernest Hartmann sugeriu que existe uma rede energética por toda a Terra. Umas linhas de Norte para Sul e outras de Este para Oeste cruzam-se e formam uma rede.

Agora os problemas:

Quando estamos na intersecção dessas linhas ficamos 70% mais fracos, temos problemas de sono, cansaço, dores de cabeça, exaustão, falta de energia, preguiça, dores no corpo, insónias, dificuldade em dormir, frio, calor, arrepios e frio, etc. (basta ter imaginação e arranjar muitos sinónimos).

As linhas energéticas são invisíveis, mas parece que não. Ora reparem que um dos sites de propaganda diz que têm a largura de 21 cm e que se elevam a cada 2 metros na direcção Norte-Sul e 2,5 metros na direcção Este-Oeste, seja lá o que isto quer dizer – acredite! Fantasticamente estas medidas “comumente encontradas, entretanto podem apresentar alguma variação, dependendo do lugar, de diversos fatores como composição do solo, etc.”. Ou seja, as medidas são sempre aquelas mas podem variar aquando uma variedade infindável de factores. O cruzamento destas linhas são um lugar perigoso para a saúde.

A solução:

Para deixar de ter problemas como os supracitados e passar a ter apenas um (carteira + tudo o resto) basta adquirir os produtos de uma empresa. Há soluções para singulares, objectos pequenos e até casas! Estes aparelhos anulam a radiação e protegem tudo no seu raio de acção.

 

A Crítica: Apenas basta dizer que a Terra não é um ser vivo e cai tudo por terra mas vamos mais longe:

1- Provar a linhas energéticas  – nada existe

2- Onde inicia e onde termina o fluxo – qual o seu motor? – nada explicado

3- Qual a partícula transportadora e o campo de actuação? Nem uma palavra

4- A medição da energia – vem em que unidades? Nunca li nada que explicasse

5- Medições de largura, diâmetro e distância média das linhas energéticas, como são feitas? Nada de nada sobre a questão

Muita gente enganada com o mesmo método das pulseiras do equilíbrio e um vendedor que fala muito mas não diz nada, aliás diz uma série de frases sem sentido para quem tem algum pensamento crítico. Um vendedor deste género apresenta, ainda, uma linguagem corporal de aldrabice e de hostilidade. Podemos ver as palmas das mãos diversas vezes apontadas para baixo ou para ele próprio (num vídeo que não vou colocar aqui para não fazer propaganda a algo errado) entre outros gestos. Ou pode apresentar sinais corporais de afectuosidade associados a sinais de mentira.

As fraudes vêm mascaradas com frases sem nexo mas complexas e com chavões científicos para mostrar alguma credibilidade aos leigos. Vêm com ilusões de protecção contra uma romantização. O ser humano tem a capacidade de romantizar o universo em que ele é o principal. Tudo ocorre por sua causa e tudo é entendível de forma simples e tudo é como ele imagina. O ser humano imagina uma rede, logo quando se fala em rede energética ele entende uma rede mas não se interessa pelo energética. Basta criar uma imagem na sua cabeça e está feita metade da venda do produto. Basta inserir na cabecinha deste bichinho uma imagética e explicá-la de forma simples colocando alguns chavões pelo meio. Para finalizar dá-se uma solução simples e barata, com linguagem acessível de forma a trazer as complicações, complexidades e burocracias científicas até ao ser humano. Esses vendedores serão uma espécie de Robin dos Bosques subvertido que pega numa ideia inacessível e trás um pacote bonito cheinho de comprimidos de farinha para despejar a carteira do cliente. Enfia na cabeça deste cliente uma boa dose de ilusão de cura.

Parece-me fácil desconstruir uma ideia destas. Parece fácil, mas há quem caia. Há quem seja pescado por estas redes. Precisamos de pensar um pouco e há muita gente desesperada que não quer ou não consegue fazê-lo da forma mais correcta. O peixe “miúdo” é apanhado nestas redes e é sugado tudo o que tem para acabar, no fim, com tudo o que tinha. Paga para curar a doença em troca de um pack de soluções em que oferece uma crença. Esse pack é, afinal, farinha.
O dinheiro vai, a doença fica, e a crença desaparece, pois o efeito placebo é temporário.
O pack passa a ser farinha + doença – dinheiro – crença = doença com farinha nas mãos.
A desculpa é a falta de crença. E aqui está mais um truque: dá-se uma solução errada para culpar o paciente de não usar a solução imaginária (crença). A culpa é do paciente.

11 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Não sei porquê, mas os alegados sintomas que as pessoas apresentam quando se encontram na intersecção das linhas são muito semelhantes aos sintomas de gripe…

  2. Excelente texto! 😀

  3. Não liguem ao que o Dário diz, é tudo verdade sim! E a única forma de se protegerem é comprando as bandoletes quânticas que só se vendem no astroPT. Os hologramas quânticos da bandolete quântica são produzidos através de uma tecnologia inovadora e patenteada designada por Alinhamento Fotónico Oscilatório®, que faz uso da emissão natural de infravermelhos do unobtainium de forma a gerar um campo sustentável de iões negativos em torno do cérebro humano. O campo de iões supercarregados estimula o aumento do fluxo sanguíneo, optimiza a distribuição de energia e promove o equilíbrio homeostático.

    Mais informações aqui http://www.astropt.org/2011/06/01/como-criar-pseudociencia/ 😛

    1. Oh Marco, se usa a tecnologia de Alinhamento Fotónico Oscilatório, eu quero!!!
      Isso é garantidamente bom!

    • Manel Rosa Martins on 13/11/2012 at 00:44
    • Responder

    Pululam estes salteadores de estrada da merdecina de alterne quais vendilhões de elixires do velho Oeste americano, é o vale tudo menos submeterem as suas poções a qualquer critério de controlo de saúde pública, até lixívia industrial vendem sob a capa dos anti-oxidantes, suplementos alimentares energéticos e agulhas de tricot chinesas, essa treta completa da acupunctura, agora é mais esta para ajuntar à rebaldaria.

    É duma irresponsabilidade total e completa falta de ética, fazem falsas promessas de forma cruel quando apenas provocam, e indirectamente, o efeito de placebo, que pode ser letal ao esconder qualquer situação séria.

    Prossegue a senda da aldrabice, de roubar dinheiro ás pessoas incautas e amedrontadas sem escrúpulos nem limites para as imaginativas patranhas. É lixo na nossa sociedade, quais vendedores de banha da cobra como todos os vigaristas.

    À luz da Ciência todas as medicinas ditas de alternativas são uma completa vigarice. Em vez de basearem-se em evidência baseiam-se em tretas e balelas.

    E proliferam em alturas de crise económica, como é sabido.

  4. Rui, eu até te vendia um mas só mata mosquitos. :op

    Quanto à homeopatia vi uma reportagem há pouco tempo sobre medicinas alternativas e ouvi o impensável. Um farmacêutico que abrira uma loja homeopática disse que sim, quanto mais diluído é o princípio activo menos nocivo é e mais resultados aparecem! Disse que quanto menos quantidade de princípio activo maior é o resultado. É incrível. Ou ele tirou o curso na Lusófona, com mestrado em energias espaciais invertidas verdes, ou então chumbou a tudo e abriu uma oficina. Como a oficina não dava lucro porque os carros não crêm em nada, então teve de abrir uma loja homeopática.

    1. O farmacêutico tinha razão… quanto mais diluído for o “medicamento” menos nocivo é para o doente e mais resltados positivos aparecem no balancete da farmácia. 😀

  5. De vez em quando surgem uns cromos com uns disparates.
    Apresentam um qualquer fenómeno misterioso, adicionam um toque de terminologia científica para criar uma aparência de veracidade… e propõem um qualquer produto ou tratamento do qual detêm o exclusivo.
    Exemplos não faltam, desde pulseiras quânticas, pulseiras do equilíbrio, pulseiras magnéticas, reiki, … até ao esquema mais bem sucedido: a homeopatia…

    Desta vez, fiquei espantado com a história das linhas. 😀
    É fantástico. Aquelas linhas invisíveis existem mesmo (eu até diria que são linhas imaginárias). Qualquer globo terrestre as mostra. Em geografia até têm nomes: Paralelos e Meridianos!!! E servem para definir as coordenadas de todo e qualquer ponto à superfície de Terra.

    Bolas! Como é que ninguém pensou nisto antes? Deve ser por isso que depois de um dia de trabalho me sinto cansado e com vontade de descansar. Alguém sabe onde se compra um daqueles aparelhómetros? 😉

  6. É verdade Diana, surpreendentemente a energia não é quântica. Contudo a presença de um corpo humano numa intersecção de linhas energéticas diminui a energia do corpo. É impressionante o que esta gente sabe! É um conhecimento incompreensível. Ainda há mais, um aparelho que mais se parece com os mata-mosquitos de tomada também anula as intersecções energéticas. Mas para onde vão esses “nós”? O que acontece às linhas que são quebradas? Aí já entraremos na quântica de linhas energéticas e surgirão novos aparelhos

  7. E a energia não é quântica?
    Surpreendente!

    1. Que grande falha! 😛

  1. […] Braco. Numerologia. Reiki (patetice). Homeopatia (astrofotografia). Auras (Kirlian). Feng Shui. Rede Energética. Alexandra Solnado (limpeza espiritual). Depois da Vida (Anne Germain). Psíquicos. Mitchell […]

  2. […] Enfim apanho o bus para a estação… continua frio catano! No caminho olho pela janela e lá vejo a ISS, mesmo na hora e local marcados! Felizmente já ninguém fala do fim do mundo. Já passou e nada ocorreu. Contudo, continua a falar-se do que se falava antes: das curas mágicas (também aqui e aqui). […]

Responder a Marco Filipe Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.