Barrancos sulcados por lava numa cratera marciana

Pequena cratera marciana fotografada a 11 de Agosto de 2012 pelo sistema HiRISE da Mars Reconnaissance Orbiter.
Crédito: NASA/JPL/University of Arizona.

Localizada no extremo sul de Elysium Planitia, uma extensa planície com inúmeras estruturas de origem vulcânica, esta cratera de 3 quilómetros de diâmetro sobreviveu por pouco a uma inundação catastrófica de lava que cobriu toda a região em seu redor. A massa de rocha fluída conseguiu, no entanto, transpor o seu rebordo em pelo menos dois locais, rasgando nas encostas a oeste profundos barrancos e criando um pequeno lago de lava no centro da cratera. Na imagem é possível distinguir ainda pequenas estrias negras nas vertentes inclinadas, provavelmente formadas por recentes avalanches de poeira.
Existem barrancos semelhantes em crateras de impacto na Lua. No entanto, a sua formação está associada não a fenómenos vulcânicos, mas sim à génese da própria cratera. A energia libertada pelo impacto de um objecto numa superfície sólida liberta uma quantidade de energia suficiente para fundir grandes volumes de rocha, que podem ser arremessados para a orla da cratera e depois fluir de volta ao seu centro.

3 comentários

  1. Quando olhei para o titulo do post só li barrancos e marciana, e claro fiz logo um filme. “querem lá ver que agora já não é só em Cabeço de Vide!!?”….lol
    A nossa mente está sempre a pregar partidas.

    1. LOL 😛

    2. LOLLLLLLLLLLLLLLLLL 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.