Google+

«

»

Nov 18

AstroPT precisa do vosso apoio!

Vou-vos pedir um grande favor: leiam este texto. É importante!
Por favor, não “passem à frente”, não ignorem o conteúdo deste texto só por ele parecer grande.
Obviamente, podem desde já passar para o objectivo deste post, que é visitarem esta página.
No entanto, desaconselho totalmente isso, porque perdem todo o contexto e não compreenderão a importância desta campanha.

Este é provavelmente o texto mais importante alguma vez escrito neste local.
Depois disto, o projecto AstroPT só tem 2 possíveis caminhos: extinção ou desenvolvimento.
A escolha está nas vossas mãos.

Daí a extrema importância da leitura deste post, porque o futuro do AstroPT está nas vossas mãos.

Como sabem, o projecto AstroPT é um projecto educativo multidisciplinar de divulgação científica, escrito por especialistas nos assuntos, de modo a divulgar e interagir com o público leigo e curioso sobre os temas abordados.
Temos desde já o símbolo de qualidade na informação transmitida. Esta informação, altamente credível, destina-se a todos aqueles que buscam o conhecimento. O nosso objectivo é levar a astronomia em particular e a ciência em geral à população lusófona.

O projecto AstroPT – Informação e Educação Científica, é único a nível mundial por duas razões:

1 – É escrito por especialistas nos temas abordados, transmitindo assim informação credível.
Como já perceberam, existem muitos websites na internet que se apoderam do nome “ciência” para divulgar conteúdo dúbio, e nalguns casos completamente enganador à luz da ciência. É um total abuso e desrespeito pelo conhecimento científico, que leva a que as pessoas sejam traídas na informação que recebem.
Pessoas que nada percebem de ciência decidem escrever sobre assuntos científicos – em websites, em páginas de facebook, em jornais de ciência, e em jornais generalistas -, levando obviamente a muitos enganos.
As pessoas que fazem parte desta comunidade, AstroPT, nunca mais precisam cair nessa informação enganosa.

2 – Inclui informação diversificada e que permite interacção com os autores.
Existem vários websites escritos por especialistas, quer nacionais (centros de investigação astronómica) quer internacionais (NASA, ESO, etc), mas nenhum deles:
a) transmite informação diariamente;
b) publica uma média de 10 notícias por dia;
c) apresenta informação multidisciplinar e diversificada: o AstroPT não se limita a assuntos de astronomia, mas transmite também informação de diversas outras ciências que se relacionam com a astronomia (porque o conhecimento é uno), desmistifica assuntos e notícias dadas incorrectamente noutros locais, promove o pensamento crítico, e ainda educa os seus leitores em assuntos da natureza da ciência diminuindo assim o número de concepções erradas na população.
d) promove uma interacção com os seus leitores, criando uma sinergia que permite que aqueles que buscam conhecimento possam perguntar a quem detém esse conhecimento e possam ver as suas dúvidas respondidas rapidamente por especialistas com respostas simples e cientificamente correctas.

Com o AstroPT, tem-se tudo isto.

Estas são características que nos distinguem de toda a oferta existente actualmente a nível mundial, e que fazem com que a nossa comunidade seja uma das mais bem informadas a nível científico.

Também como sabem, o projecto AstroPT está-se a desenvolver de modo a proporcionar uma experiência de conhecimento muito mais completa a todos nós que fazemos parte da comunidade AstroPT.
Já demos conta aos nossos visitantes de algumas coisas que iremos desenvolver. Outras coisas ainda estão no “segredo dos deuses”, ou melhor, são segredo de extraterrestres, mas temos a certeza que vocês irão adorar as surpresas.

Entre algumas coisas que já divulgamos que iremos desenvolver, encontram-se:
1 – Vamos oferecer livros.
2 – Vamos traduzir os melhores vídeos, colocando legendagem em português.
3 – Já melhoramos a nossa página de Facebook.
4 – Pretendemos criar uma plataforma completa de ciência. A nova plataforma permitirá aos nossos leitores, maior facilidade de navegação, mais clareza na procura dos assuntos, e em geral uma experiência mais agradável para todos.
5 – Tal como alguns de vocês sugeriram, na nova plataforma deveremos criar encontros online – chats – semanais para termos mais interacção entre todos os que fazem parte da comunidade AstroPT.
6 – Tal como vários de vocês sugeriram, iremos promover “hangouts” para discutirmos alguns temas astronómicos, de forma interactiva e de rápido acesso.
7 – A nova plataforma terá enormes melhorias em relação à limitada aplicação de blog do wordpress, sobretudo em termos de interactividade com os nossos visitantes habituais, como por exemplo, um sistema de comentários mais completo, com mais opções para os comentadores.
8 – Queremos subir os nossos rankings, de modo a mais pessoas terem acesso a informação credível. Para isso, já pedimos a vossa ajuda, com a partilha de links.
9 – A nova plataforma terá uma extensa área multimédia, onde criaremos os nossos vídeos, onde produziremos podcasts sobre determinados temas científicos, onde criaremos cartoons com explicações de certos conceitos científicos (ilustração científica), etc.
10 – Pretendemos posteriormente alargar a nossa secção multimédia de modo a explorarmos conteúdos produzidos por nós para outros sistemas de difusão de informação científica para além da internet, como rádio, televisão, e um canal AstroPT, por exemplo, no MEO.
11 – Além de toda a área gratuita que temos actualmente e continuaremos a ter, a nova plataforma terá também uma área premium com conteúdos especiais e mais completos sobre uma diversidade de temas científicos.
12 – Fora da internet, pretendemos educar a população mais jovem, criando actividades em escolas.
13 – Ainda dentro da área escolar, iremos criar alguns manuais para ajudar alunos e professores nas áreas científicas, nomeadamente na astronomia.
14 – Ainda para os mais jovens, iremos criar uma área onde eles se sintam confortáveis para fazerem perguntas e possam ser ajudados caso tenham dificuldades em projectos científicos.
15 – Criaremos uma revista de astronomia, muito mais profissional do que a que produzimos de forma voluntária actualmente. Essa revista será em formato digital numa primeira fase, mas a longo prazo pretendemos transformá-la em formato de papel para o conhecimento científico poder chegar a um público mais alargado.
16 – Iremos também transformar alguns textos, de modo a se poder compilar e publicar em livro algum do conhecimento partilhado virtualmente.
17 – Igualmente fora da internet, iremos promover conferências, fazer encontros, realizar palestras, entre outras actividades destinadas ao público em geral.
18 – Iremos promover vários concursos, com prémios diversificados que incluam sempre componentes científicas, como por exemplo, viagens aos mais famosos centros astronómicos a nível mundial.
19 – Aliando o conhecimento profissional às actividades amadoras, desenvolveremos turismo rural que inclua a junção de astronomia e gastronomia.
20 – Criaremos uma área onde cientistas, comunicadores, e jornalistas possam interagir entre si, permitindo aos cientistas terem uma forma de partilharem mais eficazmente a informação e permitindo aos jornalistas terem uma pool de cientistas a quem possam consultar para transmitirem informações mais fidedignas na comunicação social. Esta área visará promover e melhorar a comunicação de ciência que se faz em Portugal.
21 – Pretendemos também formar algumas parcerias que nos farão crescer ainda mais. Já temos algumas parcerias que nos reconhecem uma enorme qualidade na informação, como alguns autores portugueses e a Universidade do Texas em Austin, mas pretendemos obviamente ter um leque muito mais alargado de parcerias de valor indiscutível.
22 – Algumas parcerias permitir-nos-ão criar uma loja de excelentes produtos astronómicos e de ciência em geral – merchandising -, que certamente serão do agrado dos nossos leitores e lhes permitirá aceder a esses produtos específicos, engraçados, e fora do normal de uma maneira mais rápida, económica, simples, e eficaz.
23 – Para termos tudo isto, precisamos de legalizar o nosso projecto, o que também irá ser feito a curto prazo. Teremos assim uma forma institucionalizada.
24 – Neste momento o nosso público-alvo está concentrado em Portugal e no Brasil, mas pretendemos alargar o nosso alcance a toda a lusofonia.
25 – Como temos um produto único a nível mundial, então a longo prazo pretendemos inclusivé alargar a todo o mundo.

Estas são somente algumas ideias do que planeamos fazer de futuro.
Muitas mais existem, que iremos revelar gradualmente.
Vamos ter excelentes surpresas para os nossos visitantes nos próximos tempos.

Para realizarmos tudo isto, precisamos de tempo, ajuda, e pessoas.

É óbvio que toda a ajuda é bem-vinda.
Se gostariam de pertencer à equipa organizadora do AstroPT e se acham que têm conhecimentos para desenvolver o AstroPT numa das áreas mencionadas acima, basta nos contactarem.

Por outro lado, como sabem, o objectivo primário do AstroPT será desenvolver a literacia funcional da população, concentrando-se sobretudo em estratégias para aumentar a literacia científica das pessoas. Isto pode ser entendido como fazermos serviço público.
Como bem me disseram há uns meses atrás, não há serviço público sem público. Assim, precisamos de público. Precisamos que todos os nossos leitores nos continuem a visitar, e precisamos também que divulguem o nosso serviço, de modo a aumentarmos o número de visitas.

Precisamos também que nos apoiem de outras formas.
Uma dessas formas passa por uma contribuição formal para o projecto.

Quem nos segue regularmente já percebeu que passamos há muito tempo o estatuto de “blog”.
Como podem ler no texto acima, pretendemos criar algo em grande para proveito de toda a comunidade AstroPT.
Por outro lado, mesmo crescendo, não queremos perder a essência de gratuitidade dos nossos conteúdos diários.

Para conseguirmos ambas as facetas, precisamos que empresas e individualidades apostem no nosso produto, invistam em nós.
Essa aposta não pode ser feita somente na base da credibilidade e potencialidade do projecto. Os nossos investidores têm que ver que os nossos colaboradores, os nossos visitantes regulares, e os leitores que nos conhecem melhor acreditam em nós, no nosso projecto, e na credibilidade da informação que lhes é transmitida.
Ou seja, para podermos fazer tudo aquilo que pretendemos para a comunidade, necessitamos de poderosos investimentos, e para esses existirem é indispensável que a comunidade se mostre unida em torno do projecto.
Assim, precisamos que nos apoiem formalmente, precisamos que apostem em nós de forma inequívoca, precisamos que invistam, mesmo que de forma simbólica, neste projecto que é de todos nós.

Para os potenciais investidores perceberem que a comunidade AstroPT está de acordo com este projecto, precisamos de um teste, um projecto-piloto em torno do qual a comunidade se possa unir. Este teste fará parte integrante dos conteúdos do AstroPT e do seu plano de crescimento. Das ideias expostas nos pontos acima, pensamos que das várias ideias que temos para desenvolver o projecto, a melhor para testar e rapidamente desenvolver é a revista de astronomia.
Assim, este teste será a criação da revista, de forma profissional, paga, e com textos exclusivos (que não constam no blog).
Podem ler sobre este teste, aqui.

Na prática, precisamos da vossa doação, o que é um gesto formal e inequívoco para os possíveis investidores que vocês, que fazem parte da comunidade, apoiam e apostam neste projecto.
Pode obviamente ser uma contribuição simbólica, de 1 euro por exemplo (3 reais), que já demonstra que acreditam no nosso trabalho.

Ou seja, para terem tudo o que descrevi atrás (e muito mais que irá haver), basta que apoiem com 1 “insignificante” euro. O número de pessoas a apoiar é importante.
Apesar de pouco despenderem, já poderão ter direito a uma panóplia de conhecimento.

Claro que, quanto mais derem, mais recebem.
Podem ver na página do projecto-piloto, aqui, que a mínima contribuição que estamos a requerer é 5 euros (14 reais) – o que é um preço simbólico e que visa cobrir custos com artigos, registo e design da revista, tarefas administrativas, e ajudar-nos-à a manter o AstroPT no futuro.
Este valor já leva a algumas recompensas. E, claro, como podem ler na barra direita dessa página (aqui), quanto mais derem, maiores serão as recompensas.

Os possíveis meios de pagamento são estes: multibanco, transferência bancária, paypal (cartão de crédito).
Depois dessa transferência, ficam com dinheiro na vossa conta lá. Por isso, o segundo passo será apostarem na nossa ideia, aqui.
Confirmem que apoiaram, aqui.

Vocês podem ser directos e fazer como o Fry:

Mas em vez disso, espero que compreendam que estarão realmente a contribuir para o futuro desta comunidade.
Estarão a contribuir para continuarem a ter informação científica credível, diversificada, e apresentada de forma acessível. Estarão também a contribuir para poderem passar a ter acesso a uma vasta gama de produtos e serviços que certamente irá desenvolver-vos competências e conhecimentos. E, de forma altruísta, estarão a contribuir para o bem da comunidade (aumentando a literacia científica e diminuindo o número de pessoas a cair em mentiras) através deste projecto que é de todos nós.

O futuro desta comunidade está nas vossas mãos!

Apoiem-nos, para podermos ajudar todos!

E, por favor, partilhem também com todos os vossos amigos.

Desde já, e em nome de todas as pessoas que fazem parte da comunidade, muito obrigado!

Acerca do autor(a)

Carlos Oliveira

Carlos F. Oliveira é astrónomo e educador científico.
Licenciatura em Gestão de Empresas.
Licenciatura em Astronomia, Ficção Científica e Comunicação Científica.
Doutoramento em Educação Científica com especialização em Astrobiologia, na Universidade do Texas.
Criou e leccionou durante vários anos um inovador curso de Astrobiologia na Universidade do Texas.
Foi Research Affiliate-Fellow em Astrobiology Education na Universidade do Texas em Austin, EUA.
Trabalhou no Maryland Science Center, EUA, e no Astronomy Outreach Project, UK, recebeu dois prémios da ESA, e realizou várias palestras e entrevistas nos media.

43 comentários

11 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Carlos Oliveira

    Por favor, contribuam 😉

  2. Carlos Oliveira

    Passos:

    1 – Primeiro é preciso fazer o registo no site de crowdfunding PPL, é possível usar até o facebook que é mais simples e rápido.

    2 – Depois é preciso carregar o saldo (como se fosse um telemóvel), o que dá para fazer através de multibanco/home banking (em que recebem os dados da entidade a pagar), paypal e transferência bancária (>50€), o site explica tudo ao pormenor e dá os dados necessários.

    3 – Depois de ter saldo em conta é preciso escolher o projecto que se quer apoiar, neste caso o astroPT, e escolher a quantia que se quer dar.

  3. Pedro

    Como ira funcionar o chat? Li o artigo na totalidade mas aquilo que mais despertou o meu interesse foi o chat. Parabéns a equipa do AstroPT pelo fantástico trabalho que tem desenvolvido. Desde que soube da existência do site que visito diariamente. É uma grande ajuda para mim, visto que estou neste momento a tirar uma licenciatura na área. Continuem o bom trabalho e boa sorte 😉

    1. Carlos Oliveira

      Ainda não sabemos bem, porque temos que falar com empresas de webdesign… mas penso que será um chat normal… acho eu… talvez com moderação pra não falarem todos ao mesmo tempo… não sei.

  4. Tony Silva

    Podem contar comigo para os Hangouts.
    Podiam fazer algo deste género
    https://www.youtube.com/user/tdarnell

    1. Carlos Oliveira

      Cheers 🙂

  5. daniel

    Gostaria de colaborar. Vocês merecem pela seriedade do trabalho e pela desmistificação de assuntos que nas maos de oportunistas, causam intranquilidade aos menos esclarecidos. Como posso colaborar pelo Brasil?Abraços.
    Daniel

    1. Fabio

      To na mesma posição do daniel, não tenho cartão internacional, mas parece-me que tem paypal aqui no brasil, será que poderemos realizar o pagamento em reais por aqui?

    2. Carlos Oliveira

      Podem fazer por Paypal, e também com transferencia bancaria (lá no site dão os dados caso queiram fazer transferencia bancaria).

      abraços!

  6. David Santos

    Boas pessoal! 🙂
    Sigo, curiosamente o vosso “blog”, gosto! São os “gajos” que fazem a minha leitura preferencial! mas a critica: Carlos Oliveira, acho que passas muito tempo a justificar a “credibilidade” do que se lê por outros lados, é bem! dá para rir, mas no meio de tanto bom conteúdo foge um bocadinho á regra! Agora o que quero, não deixes de o fazer! :).

    aos moderadores, o meu email, contactem-me se precisarem de um programador de PHP, ou um sysadmin, o cv dou depois pessoalmente ou por via privada! 🙂

    1. Carlos Oliveira

      O que é um programador PHP? 🙂
      Ou seja, o que faria pelo site? 😉

      Peço desculpa, mas nada percebo dessa área. Sou um nabo e reconheço 🙂

      abraços!

      1. Jaculina

        O PHP é uma linguagem de programação que serve para fazer a ligação entre páginas web e bases de dados.
        Poderá ser útil para a criação do vosso novo site.
        E talvez para outras coisas…

      2. Carlos Oliveira

        ahhh ok :D. Cool 🙂

  7. Sandra Teixeira

    Já contribui 🙂
    Não quero ficar sem o AstroPT 🙁

    1. Carlos Oliveira

      OBRIGADO!!! 😀

  8. Graciete vVrgínia Rietsch Monteiro Fernandes

    Apoio todos os vossos projetos e tentarei colaborar ,simbolicamente, mas com toda a confiança que deposito neste site.

    1. Carlos Oliveira

      OBRIGADO 🙂

  9. Pedro Coelho

    Contribuição feita 🙂

    1. Carlos Oliveira

      Obrigado!! 🙂

  10. Carlos Oliveira

    Devido a ter ainda recebido algumas dúvidas quanto a isto, peço que leiam este comentário:

    ———————————————————-

    Passos:

    1 – Primeiro é preciso fazer o registo no site de crowdfunding PPL, é possível usar até o facebook que é mais simples e rápido.

    2 – Depois é preciso carregar o saldo (como se fosse um telemóvel), o que dá para fazer através de multibanco/home banking (em que recebem os dados da entidade a pagar), paypal e transferência bancária (>50€), o site explica tudo ao pormenor e dá os dados necessários.

    3 – Depois de ter saldo em conta é preciso escolher o projecto que se quer apoiar, neste caso o astroPT, e escolher a quantia que se quer dar.

    ——————————————————————-

    Deixem-me dar a minha experiência, porque eu também nunca tinha usado este sistema.

    Entrei no website, e pedi para fazer transferencia via Multibanco.
    Enviaram-me os dados (código da entidade, etc) para eu ir ao Multibanco, a transferencias pontuais, e fazer a transferencia. Foi o que fiz.
    Quando entrei novamente no site, esse dinheiro já estava na minha conta. Depois, com esse dinheiro, aposto nas ideias que quiser. Assim, seleccionei aplicar o dinheiro no projecto do astroPT.

  11. Carla Maria Graça

    Não sendo especialista em nenhuma das áreas do AstroPT, reconheço que adoro astrobiologia, astronomia e astrofísica de um modo amador. A única coisa em que posso ajudar seria nas traduções e legendagem, e na parte de desenvolver informação científica para leigos, se for necessário (cartazes, informações e artigos). E obviamente, estou a contribuir 😉

    1. Carlos Oliveira

      Obrigado 😀

  12. Victor

    Olá pessoal do AstroPT sigo o vosso site há vários e quero dar-vos os parabéns pelo projecto, mas hoje estou a escrever-vos para vos dar conta do que me desagrada profundamente no vosso site: a quantidade enorme de artigos de pseudo-ciência. Para quem vem consultar o site para saber novidades da ciência ou aumentar a sua cultura científica depara-se com inúmeros artigos sobre pseudociência, eu questiono-me para que público é que ele se dirige? Para quem acredita na ciência não é necessário. Para os charlatões, não tenho esperanças que saiam instruídos. E aqueles que acreditam ou que estão em vias de acreditar em charlatões da net, duvido que o padrão habitual de sites que consultem seja do tipo do astroPT. Além disso, seriam tão eficazes e muito menos maçadores se combatessem a pseudociência somente pela publicação de ciência. Quem está em dúvidas sobre algum assunto, basta-lhe conhecer a versão científica, não necessita de ter um artigo, com críticas a pseudocientistas e afins. Julgo que esta corrente de publicações é da iniciativa do Carlos Oliveira, ele que vem dos EUA, onde há grupos que se dedicam a deturpar verdades científicas e a denegrir a Ciência, mas aqui em Portugal, o único problema é a ignorância.
    Repito, o site fica muito maçador, com tantos artigos anti-pseudociência! A forma mais eficaz que fazer vencer as verdades científicas é divulgá-las!

    1. Carlos Oliveira

      Victor,

      Obrigado pela sua opinião e preferência 😉

      Quanto aos artigos de pseudociência, muitos deles são escritos a partir do que nos pedem, porque nos enviam as “notícias” via facebook ou via e-mail e querem saber mais sobre esse assunto.

      abraços

  13. Renato Romão

    Carlos,
    O meu problema já está resolvido, já tenho os dados para a transferência bancária. Muito simples.

    Gostaria também de dizer que estarei ao dispor do astroPT. Penso que me enquadro nas necessidades mencionadas nos pontos 17 e 19. Sendo que no ponto 19 tenho até algumas ideias que poderiam na prática até auto financiar o astroPT, visando também a divulgação a nível mundial.
    Também poderei ajudar nas boas práticas administrativas.

    Continuação do vosso magnifico trabalho.
    Abraços!

    1. Carlos Oliveira

      Obrigado! Temos então que falar nessas ideias 😉

      abraços!

    2. Renato Romão

      A minha contribuição já foi feita.

      1. Carlos Oliveira

        Obrigado 🙂

  14. Paulo Palma Ramos

    Contribuição feita!
    Apoio porque acredito no projecto proposto e na capacidade das pessoas envolvidas! Força!
    Abraço

    1. Carlos Oliveira

      Obrigado! 😀

  15. Luís Gonzaga Parenre Ribeiro Moreira

    Meu amigo Carlos.
    Noutro dia aguardei com alguma ansiedade, a sua aparição no programa “Cinco para a meia Noite”, da responsabilidade de Luís Borges, mais conhecido pelo “Boinas”, rapaz muito inteligente, com humor fino e extremamente simpático. Foi a primeira vez que vi o meu amigo, sem os óculos de ET e achei-o, simpático e muito comunicativo e de fácil entendimento para qualquer cidadão, interessado naquela matéria. Não me interprete mal, mas fiquei um pouco desiludido, pois estava à espera de uma entrevista séria ( o que naquele programa será, quiçá, improvável), tendo em conta o protagonismo do “Boinas”, retirando ao meu amigo um protagonismo, que eu pelo menos esperava, situação desejada também, creio eu, por muitas outros telespectadores. Cada um tem a sua maneira de observar, continuando a desejar, no futuro, uma entrevista mais substancial. Tenho 76 anos e quando me aposentei, das Finanças, onde exerci a minha atividade profissional, durante 38,5 anos, coincidiu, praticamente a minha saída, com a introdução, naquela Instituição virada essencialmente, para a liquidação e cobrança de impostos, de computadores e mais computadores, para uso coletivo e individual. Saí pesaroso por não dominar, em tempo útil, aquelas tecnologias, para mim ainda “demoníacas” mas ao mesmo tempo espantosas, que adquiri, sensivelmente há dois anos, continuando a ser um “nabo”, no seu manuseamento, dificuldade suprida, por vezes pela simpatia e generosidade de dois amigos. Para a semana, se houver disponibilidade de um deles, vou saber como é que se envia, a contribuição para o Astro PT, de conformidade com o meu desejo. Um abraço
    Luís Gonzaga

    1. Carlos Oliveira

      Caro Luis,

      Obrigado pelo seu feedback.
      Pois é, o programa é de entretenimento, por isso não dava para mais 😉

      Mas porque não tenta ir ver uma das minhas palestras que eu vou anunciando por aqui?
      Assim já veria algo presencial, e sempre dava para nos conhecermos ao vivo 😉

      abraços!

  16. Luís Gonzaga Parenre Ribeiro Moreira

    Meu amigo Carlos.
    Resido na freguesia de Santa Marta de Portuzelo, concelho de Viana do Castelo que dista aproximadamente 400 Kms, da cidade de Lisboa. Como o meu amigo sabe, o Governo vai-nos, retirando, cada dia que passa mais “matéria” e “massa”, dificultando tais viagens. Poderá, mesmo assim. quem sabe,ocorrer tal encontro. Um abraço
    Luís Gonzaga.

  17. Jaculina

    A pergunta que eu tinha a fazer era se podia viver sem o AstroPT. Podia, mas não era a mesma coisa.
    Então, só me restava dar uma ajudinha para manter vivo o projecto. Acho que todos os que aqui vêm regularmente devem, dentro do possível, contribuir.
    Obrigada por tudo e BOA SORTE.

    1. Carlos Oliveira

      Obrigado! 🙂

  18. Artur Manuel Contramestre

    Por favor mão acabem com os vossos assuntos sempre interessantes. Porém não sei deixaram de enviar os e-mails por qualquer motivo. Gostava de continuar a receber ok ?
    Muito Obrg.

    1. Carlos Oliveira

      Olá Artur,

      Aqui do lado direito agora tem um local a dizer:
      “Indique o seu endereço de email para subscrever este site e receber notificações de novos artigos por email.”
      Tem que colocar o seu e-mail lá para começar a receber os artigos por e-mail 😉

      abraços!

  19. isa marreiros

    Quando vi o vosso apelo não pude deixar passar a oportunidade de contribuir como agredecimento da excelente informação que todos os dias partilham connosco. Continuem e força para os novos projectos 🙂

    1. Carlos Oliveira

      Obrigado 😀

  20. jfernandes

    Gostava de colocar uma questão que me tem preocupado ao longo do tempo:
    Existe alguma forma de representar o posicionamento das estrelas e galáxias em sistema cartesiano tridimensional?
    Se sim, onde colocar a origem dos eixos (0,0,0)?
    Claro está que esta questão só faz sentido se admitirmos (erradamente) que as galáxias e as estrelas não se deslocam.
    Se não como podemos espacialmente representar galáxias,estrelas e planetas?
    Por último, como posso saber se aquele corpo celeste muito brilhante e grande que diariamente aparece para nascente à noite, nalguns dias perto da lua é um planeta e qual?
    obrigado
    Jfernandes

    1. Carlos Oliveira

      Olá,

      Sim, pode representar 3 coordenadas:
      http://s3.amazonaws.com/magoo/ABAAAAVQ8AC-1.png

      Quanto à deslocação:
      http://www.astropt.org/2011/11/06/orbitas-dos-planetas/

      O que aparece perto da Lua é o planeta Júpiter. 😉

      abraços!

  21. José Vítor Malheiros

    1. Não percebo a necessidade de fazer uma revista em papel, cujos custos são elevados e cuja produção levanta muitos problemas. Não me parece uma boa ideia.
    2. Também não percebi se haverá no site conteúdos pagos (“11 – Além de toda a área gratuita que temos actualmente e continuaremos a ter, a nova plataforma terá também uma área premium com conteúdos especiais e mais completos sobre uma diversidade de temas científicos.”). Não me parece uma boa ideia, principalmente com base num financiamento crowdsourcing.
    3. Lamento fazer esta crítica (porque é evidente o vosso entusiasmo e boa vontade) mas pareceu-me que estão a ser demasiado ambiciosos e se querem estender a demasiadas actividades. A vossa wish list é imensa. Penso que o segredo do sucesso é fazer uma coisa bem feita e não dez coisas mal feitas.
    De qualquer forma, votos de sucesso.

  1. doMelhor.net / AstroPT precisa do vosso apoio!

    […] Como sabem, o projecto AstroPT é um projecto educativo multidisciplinar de divulgação científica, escrito por especialistas nos assuntos, de modo a divulgar e interagir com o público leigo e curioso sobre os temas abordados. Temos desde já o símbolo de qualidade na informação transmitida. Esta informação, altamente credível, destina-se a todos aqueles que buscam o conhecimento. O nosso objectivo é levar a astronomia em particular e a ciência em geral à população lusófona. […]

  2. Façam um favor a vós próprios: ajudem o AstroPT a crescer! » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] a apostar em receberem notícias de qualidade, credíveis, e com sentido crítico.Por favor, leiam este post. E contribuam para este projecto, aqui.Passos: 1 – Primeiro é preciso fazer o registo no site de […]

  3. “Minicurso em Astrobiologia” (considerações) » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] Pedro Garcia – OASA)Com o astroPT a procurar um novo e grande passo para a sua existência (saiba aqui como nos ajudar a dar este “pequeno passo para o astroPT e uma enorme salto para os…) e a receber uma nova atenção dos media (até dos menos esperados, como o “5 para a […]

  4. Apostem no AstroPT » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] tudo o que queremos fazer, aqui, e que inclui uma incrível plataforma online, vídeos de qualidade com legendas em língua […]

  5. Oferta de 2 livros de astronomia! » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] a sua ajuda, podemos transformar o AstroPT em algo ainda melhor. Leiam tudo o que queremos fazer, aqui, e leiam como podem contribuir, aqui. A campanha para ajuda está aqui. Se estiverem em Portugal, […]

  6. Campanha AstroPT » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] a sua ajuda, podemos transformar o AstroPT em algo ainda melhor. Leiam o que queremos fazer, aqui, e leiam como podem contribuir, aqui. A campanha está […]

  7. Um Dia na Terra » AstroPT - Informação e Educação Científica

    […] POR FAVOR, ajudem-nos nesta campanha! […]

  8. Pela literacia científica « COMCEPT

    […] desenvolver os diferentes projectos que o AstroPT pretende implementar e continuar a crescer, está a decorrer uma campanha de […]

  9. 7 anos de AstroPT

    […] Até os Maias previram o nosso sucesso! E não nos vamos ficar por aqui… […]

  10. TOP 100

    […] Revistas. Facebook (favorito, alcance). YouTube. Google+. Mobile. Valor da Divulgação. Futuro. Blog do Ano em Ciência (2012, 2013). TOP 100. TOP 200 dos posts, […]

  11. 8 anos de AstroPT

    […] os Maias previram o nosso sucesso! E não nos vamos ficar por aqui… […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

AstroPT – Informação e Educação Científica is Stephen Fry proof thanks to caching by WP Super Cache