Casa Branca responde à petição para se construir uma Estrela da Morte

deathstar

Lembram-se da petição de um grupo de cidadãos americanos para o Governo Americano construir uma Estrela da Morte, similar à de Star Wars que podia destruir planetas?
Para relembrarem, leiam este nosso post.

Agora, a Administração Obama deu a resposta:

we the people

A resposta, que pode ser lida aqui, é brilhante!

4 comentários

3 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Já tinha lido a notícia e fartei-me de rir. Mas a resposta foi genial.

  2. Conheço uma Estrela da Morte: orbita ao redor de Saturno e se chama Mimas. 😀

      • Ricardo Correia on 15/01/2013 at 19:28
      • Responder

      Pois é.
      Mimas com a cratera que a caracteriza é igualzinha a Death Star… 🙂

      Achei espetacular a frase ” A administração não é a favor de rebentar planetas” hehehehe

  3. Uma coisa é certa, o governo federal dos EUA podia investir mais na NASA, o orçamento desta agência é ridículo quando o comparamos com o das forças armadas americanas…

  1. […] 37 – Ficção Científica: Battlestar Galactica. V. Buck Rogers. 3º Calhau a Contar do Sol. Eles São Feitos de Carne. Star Trek (características). Star Wars (características, Princesa Leia, petição para Estrela da Morte com resposta). […]

  2. […] Universidade de Lehigh, nos Estados Unidos, calcularam o tempo, custo e material necessário para construir uma Estrela da Morte, a poderosa e gigantesca arma destruidora de planetas vista na série Star Wars, que tem 140 km de […]

  3. […] Depois da Estrela da Morte, surge mais uma petição. Um grupo de cidadãos norte-americanos fez uma petição que está ainda a recolher assinaturas para que o governo norte-americano construa uma colónia permanente na Lua até 2030. Os organizadores acreditam que o próximo passo mais lógico no programa espacial norte-americano será uma colónia na Lua. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.