Planetas Anões

Ceres tem sido o único planeta anão reconhecido na região interior do Sistema Solar. Mas ainda transitam como candidatos a classe: os planetóides Vesta, já estudado pela sonda Dawn e confirmado como um objeto protoplanetário, e o ainda misterioso Pallas

Ceres tem sido o único planeta anão reconhecido na região interior do Sistema Solar. Mas ainda transitam como candidatos a classe: os planetóides Vesta, já estudado pela sonda Dawn e confirmado como um objeto protoplanetário, e o ainda misterioso Pallas

Plutão e Éris ainda reinam como maiores astros no Cinturão de Kuíper e no Disco Disperso, mas os objetos candidatos à classe Planeta-Anão são dezenas, e as estimativas para o real número de objetos planetários (esféricos e maiores que 350 km em diâmetro) nessas regiões pode chegar a centenas, ou milhares se a Nuvem de Oort for considerada.

Plutão e Éris ainda reinam como maiores astros no Cinturão de Kuíper e no Disco Disperso, mas os objetos candidatos à classe Planeta-Anão são dezenas, e as estimativas para o real número de objetos planetários (esféricos e maiores que 350 km em diâmetro) nessas regiões pode chegar a centenas, ou milhares se a Nuvem de Oort for considerada.

As famílias colisionais são conjuntos de astros que partilham da mesma origem: um acidente cósmico, como uma grande colisão de asteróides. Haumea e Vesta são alguns dos exemplos conhecidos, mas podemos ver essas histórias reescritas em outras regiões do Sistema Solar.

As famílias colisionais são conjuntos de astros que partilham da mesma origem: um acidente cósmico, como uma grande colisão de asteróides. Haumea e Vesta são alguns dos exemplos conhecidos, mas podemos ver essas histórias reescritas em outras regiões do Sistema Solar.

Haumea é um Planeta Anão singular por seu formato de bola de futebol americano, sua superfície  glacial com albedo claro, rápida rotação e o fato de parecer ser a origem de uma família colisional de objetos no Cinturão de Kuíper. Suas luas provavelmente são filhas diretas da massa arrancada de sua superfície em algum grande impacto no passado.

Haumea é um Planeta Anão singular por seu formato de bola de futebol americano, sua superfície glacial com albedo claro, rápida rotação e o fato de parecer ser a origem de uma família colisional de objetos no Cinturão de Kuíper. Suas luas provavelmente são filhas diretas da massa arrancada de sua superfície em algum grande impacto no passado.

4 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Olá,

    Por que acredita-se que seu núcleo seja redondo? Como seria a gravidade num planeta como esse?

    Valeu por tirar minhas dúvidas.

    1. Não entendi…

      A gravidade funciona da mesma forma em todo o lado…

      A partir de determinada massa, os objectos são redondos, devido à gravidade.

      abraços

  2. Antigamente, quando começamos a descobrir mais planetas, ficava pensando.

    Quantos planetas será que temos no sistema solar.

    Mas agora que se criou essa diversificação de planetas e planetas anões, perdeu um pouco a graça.

    Vamos ver .. 8 planetas +

    Ceres, Vesta, Pallas, Plutão, Haumea, Make-Make, Éris, Orcus, Quaoar,
    2007 OR-10, Sedna, 2002 TX-300, 2005 RR-43, 2003 OP-33
    +14 = 22

    Teríamos 22 planetas se não criassemos essa diversificação.

    Considerando estes 22 .. é provável que existam mais .. ou não
    e se acham .. acham que vamos descobrir mais quantos ainda?

  3. Nem acredito… desenvolvo sites em WordPress mas mesmo assim não me entendi bem com esse ´no AstroPT :D. Obrigado pela ajuda, Carlos. 🙂

  1. […] Varuna. 2007 OR10. 2002 UX25. 2012 VP113. 2013 FY27 e 2013 FZ27. 3 novos planetas-anões. Total: 1, 2, 3. Tique, Tyche, Planeta X. Filhos da Tragédia. Plutão: características, não-planeta, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.