Do Infinitamente Pequeno ao Infinitamente Grande

Polaris

Amanhã, 12 de Abril, pelas 21:30, eu e o Manuel Rosa Martins estaremos no Auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão em Viana do Castelo para vos levar numa viagem desde o infinitamente grande até ao infinitamente pequeno.

Quão grande é o Universo? De que é feito? A energia existe em todo o lado? Quantas galáxias existem? E quantos planetas existem por galáxia? Seremos o único planeta com vida? O que nos ensina a evolução da vida na Terra? Existem mais humanos ou mais bactérias na Terra? E na escala do muito pequeno, de que somos feitos? O que é o modelo-padrão da física? Qual o mecanismo que permitiu o Big Bang? Porque não gosta a Natureza de ser medida? Porque conseguimos ver nos céus de noite que o Universo se está a expandir? O que é o equilíbrio entre a energia sob a forma de matéria e sob a forma de radiação? O que quer dizer SQRT h/2? O que quer dizer Energia? Como se calcula a velocidade dum surfista no meio duma onda usando a velocidade da luz elevada ao cubo dentro duma raiz quadrada? Porque é o Sol quase branco quando vai no alto e avermelhado quando se põe? O que é esse tal de bosão de Higgs que deixou os cientistas todos contentes? O que nos pode ensinar Richard Feynman, um dos maiores cientistas de todos os tempos? Qual é a realidade da mecânica quântica e quais são as aplicações que utilizamos diariamente com base nela? Existe alguma verdade nas alegações extraordinárias sobre as propriedades da física quântica? Venham debater estas questões. Assistam, façam perguntas, aprendam. Absorvam a energia do conhecimento.

1 comentário

1 ping

    • lu´s Gonzaga Parente Ribeiro Moreira on 11/04/2013 at 22:09
    • Responder

    Olá meus amigos Carlos Oliveira e Manel Rosa Martins.
    Tenho a certeza que as pessoas presentes vão adorar. O programa e toda a temática é no meu ponto de vista, aliciante e apaixonante. Para mim , a partir do momento que os meus amigos aceitaram o convite, a alegria e satisfação incontida que me tem acompanhado no quotidiano, vem culminar todo um esforço gigantesco que efectuei, após a minha aposentação, acontecida há mais de 17 anos, no estudo e aprofundamento dos segredos que a matéria encerrava, curiosidade que sempre me acompanhou desde criança, quase como uma obcesseção e que as minhas funções como funcionário público com a responsabilidade que me cabia no trabalho e obrigações familiares, impediam de todo alcançar aquele objectivo. Como inspector tributário que fui mais de 30 anos, com fiscalização de milhares de contribuintes em nome individual ou colectivo, proporcionou-me, sem dúvida enorme saber, na leitura e interpretação de muitas Leis Fiscais e não só, mas também e fundamentalmente o “mestrado” e “doutoramento” nas relações humanas, bem difíceis como é fácil de entender, no confronto permanente de interesses em que a maior parte das vezes as forças repulsivas eram quase sempre superiores às atractivas, permitindo-me contudo angariar durante aquelas dezenas de anos, um capital de conhecimento a não menosprezar, atrevendo-me a dizer e em sussurro, a amigos meus que sabia quase tudo. Que pateta e ignorante que eu era. No primeiro dia de aposentado, para concretizar o sonho, fui lesto, a adquirir, sem olhar a critérios, o extraordinário livro de David Bodanis com o título E=mc2, ou seja a biografia da Equação mais Famosa do Mundo. Que choque! Não percebia patavina. Quase todos os dias durante uma hora, a hora e meia, sensivelmente, repetia a dose. Dezenas e dezenas de vezes, apeteceu-me arremessar o livro pela janela. O coração batia-me forte na cabeça, como um martelo, temendo por vezes, dar em doido. Esta luta durou mais de dois anos. Sozinho sem ninguém que me ajudasse, aconteceu uma coisa extraordinária, a luz do conhecimento, penetrou num instante, pelas três horas da tarde, abrindo todas as portas para livre entrada do conhecimento. Que “milagre”. A partir daí os livros, agora adquiridos com algum critério, atingem hoje muito mais de cem. Vem isto a propósito do encontro a ocorrer amanhã, que será, como atrás referi, o grande privilégio, que vou ter, ao receber na minha casa dois amigos, que tem tido, a paciência de me aturar, acrescentando uma enorme mais valia e muito saber , ao satisfazer com o vosso enorme conhecimento, as questões que tenho colocado de matérias omissas nos meus livros. Dois abraços e muito boa viagem. Até amanhã. Luís Gonzaga.

  1. […] Por iniciativa da Polaris – Associação de Astronomia de Viana do Castelo, decorreu, no passado dia 12 de Abril, no grande auditório da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viana do Castelo, uma palestra intitulada “Do Infinitamente Grande ao Infinitamente Pequeno“. […]

Responder a lu´s Gonzaga Parente Ribeiro Moreira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.