Dawkins no seu melhor!

Richard Dawkins é confrontado com uma questão sobre a natureza da evidência científica.
 
É-lhe colocada a pergunta:
Como podemos defender o Método Científico?
 
E a sua excelente resposta é:
 
Funciona!
Os aviões voam, os carros deslocam-se, os computadores computam…
Se você basear a medicina na Ciência, cura as pessoas;
Se você projectar aviões com base na Ciência, eles voam;
Se você projetar foguetões com base na Ciência, eles chegam à Lua.
O Método Científico funciona … bitches!

9 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Estou de acordo: “A Ciência não falha!”
    É um método exaustivo de estudo e experiencia que atestam a validade de determinado “comportamento” observado na natureza. Entende-se o processo, testa-se e confirma-se a sua replicação . Digo isto de forma grosseira, mas quem erra somo nós, os ditos homo sapiens.
    O caso quotidiano mais comum tem a ver com a informática, quando alguém diz que os computadores erraram.
    Falso. Quem errou foi o operador, as equipas de programação da aplicação, do sistema operativo, das rotinas do “firmware” ou “BIOS” ou até o fabricante dos circuitos integrados. A falha é humana.
    Da mesma forma que nós erramos tanto; para a fação “criacionista” ou religiosa, pode-se entender, com todo o respeito, que Deus tem um projeto com pequenos “bugs”; nós, os “bombokas” do planeta.
    É tudo tão relativo.

  2. Olá Rui!

    Gostei do seu “feedback” :))

    Sim Rui, é um pouco dos dois…:)

    « A crendice e a falsa ciência nunca nos trouxeram nada de bom», Pois Rui…Eu também estarei deuma certa forma de acordo acordo…mas não me dá o direito de fazer este tipo de juizo. Devemos respeitar! O processo de desenvolvimento varia de indivíduo para indivíduo, assim como a sua realidade.

    Quanto ao Srº Dawkins nem comento!

    Rui, a ética tem como fundamento a conduta humana, princípios ideais que regem o comportamento humano, busca fundamentar a acçoes morais de um indivíduo ou grupos, e fá-lo através da razão! Está no indivíduo ou grupo de indivíduos serem detentores de uma certa humildade( entre outras) certo? Senão a ética seria apenas uma espécie de “lista de códigos éticos”. De que vale ter uma lista destes códigos senão houver por parte de quem faz a ciência, hulmidade em reconhecer que se está ultrapassar barreiras e reconhecer os limites, e que a ciência também falha, e que nem sempre consegue dar resposta a seu tempo.

    Sim Rui, dei a minha opinião pessoal, mas eu não faço parte do Blog e você faz! :)) Consegui perceber que da sua parte está a exceção à regra :)) em relação ao restante do Blog! ( Opinião pessoal 😉 )

    Bom feriado

    Silva

    1. Cara I. Silva,

      “Sim Rui, dei a minha opinião pessoal, mas eu não faço parte do Blog e você faz! 🙂 ) Consegui perceber que da sua parte está a exceção à regra 🙂 ) em relação ao restante do Blog! ( Opinião pessoal 😉 )”

      Pode apontar nomes? Ou é “tudo ao monte”, dessa forma insultando vários dos nossos colaboradores que não fazem parte da sua memória? Parece-me (e não é a minha opinião) uma enorme falácia.

      Olhando para o seu comentário, posso presumir que a I. Silva sugere que passemos a convidar pessoas que falem muito em humildade, e exemplifiquem essa “humildade” dizendo que os outros não o são?

      Penso eu que um dos preceitos da humildade, é ser-se humilde o suficiente para não se advogar daquilo que consiste a humildade.
      Mas talvez tenhamos conceitos diferentes do que é ser-se humilde.

      Por exemplo, como todos fazem aqui, só falamos daquilo que temos conhecimento. E quando nos enganamos, admitimos e corrigimos as coisas. Isso é uma das características da humildade.
      Outra coisa que se prova facilmente lendo os nossos artigos e comentários é que somos bastante objectivos, mesmo quando falamos contra nós: o que sabemos, sabemos (ex: 2+2=4); o que não sabemos, não sabemos e não andamos a inventar. Quando dizemos que não sabemos algo, não estamos a ser humildes, estamos a ser objectivos; da mesma forma, quando dizemos que sabemos algo não estamos a ser arrogantes, estamos a ser objectivos. Como se percebe, socialmente é melhor ser objectivo do que andar a enganar os outros com falsas humildades 😉

      Claro que poderíamos criar sites sobre, sei lá, agricultura, de que nada sei, mas eu poderia escrever que as batatas nascem em árvores, e era um mistério como depois apareciam no solo. Era a minha crença (oposto ao conhecimento). Teríamos certamente mais visitantes se fizéssemos isso. Até nos convidariam certamente para fazer programas de TV de modo a enganarmos alguns milhões de pessoas. Mas isso, para mim, não seria humildade; seria sim uma completa falta de respeito pelas pessoas.

      Mas é verdade que em Portugal, infelizmente, se fala muito disso. Essa é uma das razões de Portugal estar como está.
      Pelo que me dizem, até em política e em programas tipo Big Brother falam bastante disso, auto-intitulando-se de humildes, sendo que os outros é que não são.
      Como se percebe, quem mais fala disso…

      “Eu também estarei deuma certa forma de acordo acordo…mas não me dá o direito de fazer este tipo de juizo. Devemos respeitar!”

      Ou seja, se bem percebi, direito de fazer juízos de valor sobre humildade, acha que tem direito.
      Já fazer experiência e ver aquilo que funciona e aquilo que não funciona, acha que não tem direito. Apesar de fazer isso, milhares de vezes ao dia.
      http://www.astropt.org/2011/05/21/profecias-da-ciencia/
      Ou seja, deve respeitar todas as vigarices que existem, mesmo que os vigaristas não a respeitem com a verdade.

      Se bem percebo pelas suas palavras (e posso estar enganado, claro! Não é uma questão de humildade), deve-se respeitar todos aqueles que lhe mentem, mas dizem-no com palavras que a fazem sentir-se bem…. mas não se deve respeitar todos aqueles que lhe dizem a verdade “in your face” (porque estes, segundo a sua definição, não são humildes)…
      É isto?

      Curiosa a discussão sobre ética. Sabe que os animais têm comportamentos morais, certo? 😉
      Recomendo, o artigo mais recente do mesmo Rui Costa:
      http://www.astropt.org/2013/04/30/comportamento-moral-nos-animais/

      Palestra do Michael Shermer:
      http://www.youtube.com/watch?v=DyYsP63dCUc

      Eticamente falando, nenhum animal é humilde… mas têm “códigos éticos”.

      A ciência não falha. Essa é mais uma concepção errada sobre a ciência, já explicada aqui:
      http://www.astropt.org/2011/08/23/ciencia-nao-erra/

      abraços

  3. Rui…

    Esqueceu de acrescentar…e com uma certa arrogância e prepotência humana funciona melhor! ( aqui quis colocar algo que caracteriza o vosso blogue…uma certa dose de sarcasmo e prepotência)

    Falta a acrescentar à Equação…HUMILDADE, Eu diria uma das melhores qualidades humanas, é ela um dos Catalizadores no equilibrio de uma civilização avançada( ainda estamos longe de podermos considerar a nossa como tal). Porque a curiosidade está presente desde os primórdios da humanidade, pois foi graças à curiosidade que os levou à manipulação de um dos elementos tão importantes como o fogo e que lhes permitiu entre outros factores, a sua sobrevivência.O que nem sempre está presente em nossos tempos é humildade! Infelizmente…nada nos vale sermos curiosos, se não formos conscientes e responsáveis! Certo?

    Quanto ao “pensamento crítico”, aqui mais uma vez…sem uma dose de humildade, é VAZIO. Porque pensamento critico, todos nós detemos essa capacidade…e este prolifera!

    Neste Blog, pelo que pude ler… e perante uma área tão importante como a ciência é primordial a responsabilidade de não misturar opiniões pessoais. O rigor assim o exige. Imagine um jornalista a ter uma postura tal…

    E cuidado…o fanatismo não existe apenas na religião, desporto, etc., ele existe também na ciência! Não fossemos nós humanos!

    Ah! Maturidade intelectual…implica ter capacidade de receber uma critica!( humildade… aqui está novamente a marota! Chata hein!?) Pois sem ela não seriamos capazes de nos aperfeiçoarmos, nem sempre somos conscientes de que possamos estar errados, e até mesmo melhorar aquilo em que já somos realmente bons!

    Rui, tudo aquilo que alimenta o EGO! São como “ervas daninhas” ao crescimento de um ser humano consciente e responsável sendo este capaz de fazer a diferença no mundo!

    Um bom dia para si!

    I.Silva

    1. Cara I. Silva,

      Nesse seu comentário, não percebi bem se está a comentar o vídeo e as palavras de Richard Dawkins ou se está a comentar/criticar o meu comentário anterior. Parece-me que é um pouco dos dois, mas mais uma crítica às minhas palavras.

      Quase que concordo consigo quando dá tanto ênfase à “humildade”. Não acho que seja uma das melhores qualidades humanas, mas uma certa dose de humildade lembra-nos que somos seres humanos e, como tal, somos limitados, imperfeitos, falíveis e com preconceitos e interesses próprios. Nisto dou-lhe toda a razão e, se no meu comentário anterior lhe pareci arrogante, agradeço que esclareça qual a parte do comentário onde se nota essa arrogância.

      Quanto a ter expresso uma opinião pessoal, sim, exprimi-a no comentário; e deixo bem claro que é a minha opinião: «Se me perguntarem qual é a melhor qualidade humana, provavelmente direi que…». Na publicação, tento ser o mais objetivo possível. Aqui, nos comentários, é normal que o debate seja menos formal. Aliás o seu próprio comentário baseia-se nas suas próprias impressões e opiniões, certo?

      Mas quando se fala em pensamento crítico, desenvolvimento tecnológico e ciência, prefiro o uso da palavra “ética”, em detrimento da “humildade”. Não uma ética ligada à moral religiosa, mas uma ética laica e pragmática, que acompanhe e, se necessário, imponha limites ao desenvolvimento tecnológico ou aos avanços da ciência, quando estes colidem com os melhores interesses do ser humano, da sociedade ou do equilíbrio entre o Homem e a Natureza.

      É pena que considere que este blogue se caracteriza pelo sarcasmo e prepotência (cá está, opiniões pessoais 😉 ). Se por vezes se recorre à ironia e ao humor, não vejo que daí venha grande mal e, por vezes, o humor ajuda a passar uma mensagem. Mas sarcasmo… discordo.
      Quanto à prepotência, eu não a noto. Não me parece que alguém “deste lado” tente parecer superior ou seja autoritário. Mas admito que este ponto seja muito subjetivo e que outras pessoas possam ter uma percepção diferente.

      Cumprimentos
      Rui

  4. Apesar de este vídeo parecer uma piadinha bastante humorada, ele transmite uma verdade enorme e que nos deve fazer pensar.
    Na verdade, toda esta tecnologia que utilizamos diariamente, os avanços na medicina, as melhorias no bem estar e conforto, são o resultado de muita investigação científica e muito conhecimento que se vai acumulando e que é transmitido de geração em geração.

    A crendice e a falsa ciência nunca nos trouxeram nada de bom e, ainda que pareçam muito apelativos e nos possam transmitir uma sensação de conforto, não passam de travões ao bem estar e desenvolvimento humano.

    Se me perguntarem qual é a melhor qualidade humana, provavelmente direi que é a curiosidade associada ao pensamento crítico!

  5. ASHSAHASHSAHASHASHASHASHSA

    • Ricardo Correia on 22/04/2013 at 16:54
    • Responder

    Igual a si próprio.
    Há um video na net em que ele diz :”Science is interesting, if you don’t agree, you can f*** off”
    O próprio Neil D. Tyson fala dos “dentes afiados” de R. Dawkins.

    http://youtu.be/-_2xGIwQfik

  6. Quando ele disse Bitches, eu fiquei assim O.O… kkkk

  1. […] Possível vs. Provável. Probabilidades. Crença. Não acreditar. Não se acredita. Evidências. Dawkins. Magia. Funciona. Funciona. Tyson. Não sabe tudo. Sabemos muito. Ciência Não Erra. Estar certa. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.