Porque preferimos o conhecimento?

Por vezes perguntam-nos porque denunciámos as crenças? Porque preferimos o conhecimento, em vez da ignorância, dos pseudos, das crenças? Porque nos importamos com isso? Porque não deixamos as pessoas acreditarem naquilo que quiserem?
Já por diversas vezes tentamos explicar isso, com exemplos concretos de mortes de pessoas e de assassinatos de animais em prol de “curas místicas” baseadas em supostos “conhecimentos milenares”. Tentamos não só denunciar as situações, mas também alertar e quiçá prevenir para outras pessoas verem os perigos reais de ignorarem o conhecimento.

Aqui fica mais um caso desses, que aconteceu esta semana: um casal deixa morrer o segundo filho após ele ter algo perfeitamente curável. Mas morreu porquê? Porque os pais não acreditavam em hospitais; preferiram acreditar (crença é oposto de conhecimento) em rezas.
(rezas ou “esperar pela cura de energias desconhecidas baseadas em conhecimentos dos chineses” tem exactamente o mesmo efeito: ignorância que serve para matar).

casal


(cliquem para ativarem as legendas, a seguir escolham traduzir legendas, e finalmente selecionem Português – não é perfeito, mas dá para perceber alguma coisa, apesar de ter muitos erros)

Estes pais têm 9 filhos, já deixaram morrer 2, e continuam em liberdade.
A ideologia destas pessoas está acima da saúde dos seus filhos. Devido a isso já mataram 2. E continuam a ter filhos…

Em pleno século XXI, há exemplos que nos deixam a pensar se não estamos a caminhar para um futuro como relatou o filme Idiocracy/Idiotas: as pessoas inteligentes têm poucos filhos e cada vez mais tarde; enquanto isso, os extremistas religiosos fartam-se de ter filhos (esta família tem 19 filhos); os filhos são ensinados em casa (home schooling), com base na ignorância dos pais; isso leva a que grande parte da população seja ignorante; o que depois se estende a todos os sectores da sociedade.

1 comentário

1 ping

  1. Um outro exemplo, o ADE 651 que é ligeiramente diferente… mas que não deixa de ser uma fraude impressionante!

    Around 2001, McCormick came across a $20 novelty golf ball finder called the Golfinder, which he copied. He stuck an ATSC label onto it and renamed it the ADE (Advanced Detection Equipment) 100, marketing it as a bomb detector.

    A subsequent revision of the design, called the ADE 101, was sold for up to $7,000 per unit.

    It was disclosed that McCormick had made millions of pounds from sales of the ADE 651, with which he had bought a farmhouse in Somerset, Nicolas Cage’s former £3.5 million house in Bath with its own basement swimming pool, holiday homes in Cyprus and Florida, a £600,000 luxury yacht, and three horses for one of his daughters.

    The police declared that they would seek to “pursue his wealth” using the Proceeds of Crime Act 2002

    Link: http://en.wikipedia.org/wiki/ADE_651

    Outros “aparelhos” semelhantes funcionam assim:

    Radiestesia é uma palavra composta por dois termos distintos: radius, que vem do latim e significa radiação, e aisthesis, de origem grega e que significa sensibilidade, indicando assim a “sensibilidade às radiações”.

    Sua antiga designação era igualmente rabdomancia.

    Seus defensores afirmam possuir a capacidade de captar radiações e energias emitidas por quaisquer objetos.

    Esta habilidade permitiria aos radiestesistas (geralmente com o auxílio de bastões, pêndulos e outros instrumentos) encontrar água e minerais, corpos enterrados, objetos perdidos, ou qual seria a melhor dieta para um determinado organismo.

    http://en.wikipedia.org/wiki/Dowsing_rod#Dowsing_rods

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Radiestesia

  1. […] da Ciência. Ursos de Peluche. Frankenweenie. Burro e Feliz. Mundo estranho pseudo. Superstição. Porque preferimos o conhecimento. Morte dos Especialistas. Anti-Intelectualismo. Validar a Ignorância. Ignorar Factos. Ignorância […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.