Será que foram encontrados meteoritos do Evento de Tunguska?

A 30 de Junho de 1908 deu-se o chamado Evento de Tunguska, em que um meteoróide de composição rochosa com cerca de 50 metros, entrou na atmosfera terrestre e explodiu, devido ao calor gerado pela compressão do ar à sua frente, cerca de 8 kms acima da superfície.
Agora, um investigador russo, Andrei Zlobin, da Academia Russa de Ciência, diz que encontrou meteoritos resultantes desse evento. Ele colocou o seu artigo no arXiv, aqui.
Websites como MIT Technology Review, Physisc.org e Space.com, deram a notícia.

2-1-russianresea

No entanto, como nos diz o arqueólogo SatTrackCam Leiden, não houve qualquer análise química, as pedras não estão confirmadas que são meteoritos, não existe qualquer evidência que são pedras de 1908, e o artigo científico ainda não passou pela avaliação dos pares.
Daí que fazer grande alarido desta potencial descoberta, é prematuro.

2 comentários

  1. Olá Carlos,
    Você disse tudo! Não há qualquer evidência realmente concreta que sejam meteoritos: ainda é muito prematuro dizer.
    Segundo o artigo dele, ele chega a conclusão de que são meteoritos sem qualquer análise química, a partir de meras suposições.
    Visualmente, as pedras não lembram meteoritos e enquanto elas não forem catalogadas no Meteoritical Bulletin Database, eu não ponho minha mão no fogo. Sinceramente, posso estar errado (pois também estou usando de meras suposições), mas duvido que essas pedras sejam meteoritos (apesar da minha torcida para que material seja encontrado).
    Existe, contudo, um outro material que nunca descobri se foi aceito ou não (provavelmente não), que eram pequenas esferas metálicas encontradas nas expedições de Kulik, onde foi afirmado que seriam a condensação do ferro-níquel presente no interior do corpo que atingiu a região e que teria se vaporizado no momento da explosão.
    Bom, seja o que for, faço minhas suas palavras: “Daí que fazer grande alarido desta potencial descoberta, é prematuro.”

  2. História mal contada! Vamos ver se o artigo será aprovado pelos acadêmicos. Duvído muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.