O nosso Buraco Negro supermassivo prepara-se para jantar

746963main_pia17009-full_full

“O observatório espacial Herschel fez observações detalhadas de gás molecular surpreendentemente quente, que pode estar em órbita ou a espiralar em direcção do buraco negro supermassivo que se esconde no centro da nossa Galáxia, a Via Láctea.

O buraco negro supermassivo está localizado numa região conhecida como Sagitário A* – Sgr A* – depois de uma fonte de rádio nas proximidades. Tem uma massa que ronda as quatro milhões de massas solares e fica a cerca de 26.000 anos-luz de distância do Sistema Solar.
(…)
O Herschel detectou uma grande variedade de moléculas simples no coração da Via Láctea, incluindo monóxido de carbono, vapor de água e cianeto de hidrogénio. Ao analisar a assinatura destas moléculas, os astrónomos foram capazes de estudar algumas das propriedades fundamentais do gás interestelar que rodeia o buraco negro.
(…)
A maior surpresa foi a alta temperatura do gás molecular na região central mais interna da Galáxia. Pelo menos uma parte ronda os 1000º C, muito mais quente que as típicas nuvens interestelares, que geralmente estão apenas algumas dezenas de graus acima do zero absoluto, -273º C.
(…)
Enquanto algum deste aquecimento é devido à feroz radiação ultravioleta de um enxame de estrelas massivas que vivem muito perto do Centro Galáctico, não é suficiente para explicar as altas temperaturas.
Além da radiação estelar, a equipa do Dr. Goicoechea coloca a hipótese de que a emissão de choques fortes de gás altamente magnetizado na região possa contribuir para as altas temperaturas. Tais choques podem ser gerados por colisões entre nuvens de gás, ou em material que flui a alta velocidade a partir de estrelas e protoestrelas.

“As observações também são consistentes com correntes de gás quente que aceleram na direcção de Sgr A*, caindo na direcção do próprio centro da Galáxia,” afirma o Dr. Goicoechea. “O buraco negro da nossa Galáxia pode estar a cozinhar o seu jantar mesmo em frente dos olhos do Herschel.”

Pouco antes do material cair para o buraco negro, é aquecido enormemente e pode provocar erupções altamente energéticas de raios-X e raios-gama. Embora Sgr A* mostre poucos sinais de tal actividade, isso pode mudar em breve.

Usando observações no infravermelho próximo, outros astrónomos avistaram uma nuvem gasosa compacta e separada, correspondente a apenas algumas massas terrestres, espiralando na direcção do buraco negro. Localizada muito mais perto do buraco negro do que o reservatório de material investigado pelo Herschel neste estudo, a nuvem poderá, finalmente, ser devorada ainda este ano.

Outros observatórios, incluindo o XMM-Newton e o Integral da ESA, esperam avistar os eventuais “arrotos” altamente energéticos, à medida que o buraco negro desfruta do seu festim.
(…)”

Molecules_on_the_menu_at_the_Milky_Way_s_black_hole_node_full_image

Leiam o artigo completo no Centro de Ciência Viva do Algarve.
Em inglês, podem ler na ESA e artigo científico.

8 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Bom dia!

    Li a matéria do seguinte link.

    http://www.apolo11.com/spacenews.php?posic=dat_20140314-084412.inc

    Bom, isso já se falava aqui no site.
    Mas, fiquei com dúvida acerca dos comentários da matéria citada no link, penso em ser algo pessimista por parte das pessoas leigas, um alarmismo.

    Será que foi analisado 100% mesmo as informações?
    Poderiam esconder algo para não alarmar? Teria algo ameaçador lá?
    E o Vaticano investe algo nisso, como citado em um dos comentários? Sei que o Vaticano possui um observatório, e há vários padres cientistas, mas, o que ele tem a ver com esses estudos?

    Obrigado

    1. Robert,

      O que é que acha que lhe vou responder, que já não lhe respondi anteriormente noutros 100 comentários similares seus?

      Acha mesmo que vou andar a ler comentários imbecis noutros websites, se já lhe dei a resposta a todos eles anteriormente?

      Quanto à notícia que envia, a NASA e nós já falamos disso há mais de 1 ano:
      http://www.astropt.org/2014/03/13/nasa-descobre-milhares-de-estrelas-mas-nao-encontra-planeta-x-tyche-nibiru-ou-nemesis/

      A minha pergunta para si é porque continua a ler websites escritos por não-cientistas e comentários de quem não sabe o que é ciência?

      abraços

  2. Bom dia!
    Entendi, obrigado!
    Mas, só mais uma dúvida, há a possibilidade de aproximar? Ou é em escala de milhões de anos?

    Obrigado

    1. Não.

  3. Bom dia!
    Esse buraco negro seria o mesmo da matéria do seguinte link?

    https://br.noticias.yahoo.com/blogs/super-incr%C3%ADvel/nasa-flagra-buraco-negro–arrotando–raios-x-em-fen%C3%B4meno-rar%C3%ADssimo-153030754.html

    – Bom, caso não seja o mesmo, em ambos, pode haver alguma influência para a Terra e nosso Sistema Solar? Via Láctea?
    – E um buraco negro e um evento desses, numa distância de 8 mil anos-luz da Terra, ou outra distância também, seria “perto”, e pode ocorrer algo por aqui? (No caso da matéria do link citado acima, e também desta aqui).

    Obrigado

    1. É este:

      http://www.astropt.org/2015/06/30/buraco-negro-acorda-apos-26-anos-de-repouso/

      Acima de 100 anos-luz pode estar descansado.

    • Sérgio Martins on 22/05/2013 at 15:35
    • Responder

    Não sou físico nem tenho conhecimentos suficientes para justificar coisas. Contudo, como tantos curiosos, levantam questões e lançam teorias estapafurdias, onde 99.9999% resume-se a uma pura imaginação fértil. Ainda assim, gosto de pensar sobre estes assuntos e deixo uma minha (e já vi algumas pontas soltas). Mas vou tentar ser breve. 🙂

    Vi num programa onde o Michiu Kako afirmou que o nosso próprio universo ser um buraco negro.
    Se assim for, talvez o surgimento de matéria no nosso universo provenha deste mesmo método: o nosso buraco negro estar a consumir essa matéria de um universo exterior (como se fosse uma estrela ou galáxia). Talvez isto assemelhe-se de alguma forma a uma espécie de big bang no nosso universo, sem possivelmente este ser num sitio específico do universo (o qual sempre foi uma pergunta minha: se houve um big bang, deveria de existir um ponto central onde este se deu. Onde está ele?).

    Diria que o que uma das coisas que define o horizonte de eventos do nosso buraco negro poderia ser o valor da velocidade da luz. Tudo o que é superior, não existe no nosso universo. Partículas como os neutrinos, que estão próximas desse limiar de velocidade, podem oscilar entre o estar e não estar. Basicamente, diria que conseguem escapar por breves instantes à força gravitica existente dentro do buraco negro. Se o horizonte fosse visto como uma linha horizontal, o percurso destas particulas seria visto como uma onda.

    Diria também que a gravidade também pode ser vista como parte do horizonte de eventos. Uma gravidade extrema, como um buraco negro no nosso universo, poderá ter o efeito de um quasar no outro universo, libertando esta matéria novamente nesse universo exterior.

    Cumprimentos,
    Sérgio Martins

  4. Alguém tem alguma previsão de quando que SagitáriosA vai fazer seu lanchinho?

  1. […] Corrente de Magalhães. Via Láctea. Enorme Halo. Nuvem de Smith vai colidir com Via Láctea. Jantar de Buraco Negro. Buracos Negros são Tubarões. Nuvem molecular em forma de trança. Andrómeda (comprimentos de […]

  2. […] Terra a acelerar em direção ao buraco negro que se encontra no centro da Via Láctea (leiam aqui, aqui, e aqui). Estima-se que o buraco negro no centro da Via Láctea, conhecido pelo nome formal de Sgr […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.