Explicação de alguns métodos de detecção de exoplanetas

phdcomics

Um vídeo bastante educativo do PhD_Comics:

5 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Olá,
    Mais uma dúvida, esse vídeo tem em português, ou legendado? Gostei muito dele, muito esclarecedor, mas não consegui entender o inglês muito bem, gostaria muito, inclusive para mostrar para meus sobrinhos que estão estudando o assunto, não tenho fluência rsrrssrsrs
    Obrigado

    1. Olá RobertAC,

      O vídeo não tem legendas em português nem conheço nenhuma outra versão dobrada ou legendada em português. ;(

      Quanto à sua pergunta anterior, o planeta X é um conceito. Planeta X será qualquer planeta ainda não descoberto a orbitar o Sol além da órbita de Neptuno. O chamado planeta de Einstein orbita uma estrela situada a 2 mil anos de distância da Terra, ou seja, muito longe para se pensar em qualquer efeito gravitacional na Terra (ler mais sobre este planeta aqui: http://www.astropt.org/2013/05/14/kepler-76b-o-planeta-de-einstein/).
      Recordo que todas as especulações acerca da existência de um planeta massivo escondido nas profundezas do espaço, que de alguma forma estará a influenciar a órbita da Terra ou que provocará no futuro um cataclismo global, são um enorme disparate. 😉

  2. Olá, boa noite!
    Li sobre o novo planeta descoberto.
    Gostaria de esclarecer algumas dúvidas, por favor, esse planeta ou a estrela que ele orbita podem “andar” para cá ou influenciar a Terra de alguma forma, gravitacionalmente? Algum planeta pode vir para cá?

    Será que esse planeta, chamado de Planeta Einster, não será o Planeta X?

    Obrigado

    1. Robert,

      O Robert lê as nossas respostas?

      É que noto que o Robert está sempre a fazer as mesmas perguntas… e nós perdemos tempo a estarmos sempre a dar as mesmas respostas.
      Se já lhe demos todas essas respostas sobre o planeta X… porque o Robert continua a fazer as mesmas perguntas?

      abraços

    • Fernando Simoes on 14/05/2013 at 22:19
    • Responder

    É de facto impressionante que há somente 20 anos não havia ainda confirmação da existência de planetas exteriores ao sistema solar.. E em 20 anos tudo isso mudou.

  1. […] WASP. CoRoT. HATnet. QES. TRAPPIST. HEK. Projectos. Formação. Detecção. Métodos. Busca. PhD Comics. Entrevistas (Geoffrey Marcy, Nuno Santos). Sara Seager. Índice de Semelhança com a Terra. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.