Índice de Semelhança com a Terra

Lembram-se do Catálogo de Planetas Habitáveis que mostra quais exoplanetas são potencialmente habitáveis? Vejam aqui.

Vejam agora este gráfico, onde a comparação é com a Terra, no canto superior direito (index 1 de superfície e 1 de interior).

Índice de 47 corpos do sistema solar com raios superiores a 100 kms (laranja) e de 258 planetas extrasolares conhecidos (azul). No gráfico faz-se uma distinção entre interiores rochosos (área vermelha clara) e temperatura da superfície (área azul clara). Só planetas pertencentes a estas duas características podem ser considerados planetas semelhantes à Terra (área verde clara). Crédito: PHL @ UPR Arecibo.

Índice de 47 corpos do sistema solar com raios superiores a 100 kms (laranja) e de 258 planetas extrasolares conhecidos (azul). No gráfico faz-se uma distinção entre interiores rochosos (área vermelha clara) e temperatura da superfície (área azul clara). Só planetas pertencentes a estas duas características podem ser considerados planetas semelhantes à Terra (área verde clara). Crédito: PHL @ UPR Arecibo.

1 comentário

1 ping

    • Sérgio Martins on 01/07/2013 at 10:27
    • Responder

    Então quer dizer que, entre todos os já descobertos, o “GJ 581 g” é o único com maior probabilidade de ser semelhante à terra e passível de ser habitado? Ainda que possa ser o planeta com melhores condições, não quer dizer que a sua atmosfera seja semelhante à nossa. Isto é, que não seja necessário transformar o planeta de modo a ter uma atmosfera semelhante à nossa.
    Tal como Marte, que poderá um dia a vir a ser habitável. Vi um documentário sobre a transformação do actual planeta para conter uma atmosfera, oxigénio, plantas, animais e claro, pessoas, tudo num processo extremamente demorado.
    Primeiro seria necessário existirem fábricas a poluir o ar (precisamente tudo aquilo que é prejudicial para o nosso planeta) de modo a aquecer o planeta e permitir o descongelamento da água existente, a evaporação e chuvas.
    Numa segunda fase seria, colocar no planeta plantas específicas (existentes no nosso planeta) que transformar o dióxido de carbono em oxigénio.
    Muito mais tarde, seria possível inserir vegetação e pequenas árvores. Numa fase posterior, a inserção de animais e humanos.
    Infelizmente, já não será no nosso tempo para assistir a um evento desses tão espectacular. 🙂

  1. […] Detecção. Métodos. Busca. PhD Comics. Entrevistas (Geoffrey Marcy, Nuno Santos). Sara Seager. Índice de Semelhança com a Terra. Habitabilidade Planetária. Catálogo de Planetas Habitáveis. Potencialmente Habitáveis. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.