Tyson pensa que os Humanos são demasiado primitivos para os Extraterrestres

tyson

Se os extraterrestres vierem aqui, será que os Humanos percebiam isso?

Neil deGrasse Tyson diz que se os extraterrestres aterrarem em Times Square, em NY, ou na Comic Con, em San Diego, então ninguém perceberia que verdadeiros extraterrestres estavam lá no meio.

De forma mais séria, ele diz que se civilizações extraterrestres conseguirem viajar entre estrelas então estão muito mais avançados que nós, por isso olharão para nós como sendo pouco desenvolvidos e pouco civilizados. Os extraterrestres concluem que não há vida inteligente na Terra. Daí que nem sequer querem contacto connosco, porque nós seremos pouco interessantes para eles.

Tyson também diz que o medo que Stephen Hawking tem de uma invasão extraterrestre é um reflexo do que Hawking vê na Humanidade (sociedades mais avançadas conquistarem as menos avançadas), mas nada tem a ver com atitudes de extraterrestres.

6 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Não da pra se dizer que ele esta certo. Mas esta com cerca de tantos por cento de certeza, mais 50% até pode-se dizer.

    Quando penso nessa situação logo penso quando os Portugueses desembarcaram no Brasil.
    Ou pior, como os Espanhóis desembarcaram na América Central.

    E acabo chegando a conclusão que se eles “viessem aqui”, só alguns os descobririam, mas seriam desacreditados..

  2. A dedução do Tyson faz sentido, mas também podemos olhar para o problema com outras perspectivas:
    – Se nós encontrarmos, qualquer tipo de vida noutro planeta, mesmo que seja bactérias – supostamente uma forma inferior de vida, relativamente à nossa… -, isso será uma descoberta fantástica. Vida num planeta, nunca seria um assunto insignificante, independentemente do nosso patamar tecnológico…
    – Curiosidade. Qualquer civilização que desenvolva tecnologia que permita viagens inter-estelares, tem que possuir curiosidade cientifica, mesmo atingindo um elevado nível tecnológico, a curiosidade não irá desaparecer… Encontrar uma civilização ‘atrasada’ como a nossa, mas cientificamente e socialmente activa, capaz de moldar (para o bem e para o mal…) o próprio Planeta, muito dificilmente seria ignorada…
    – Aceitando, que as distâncias e o tempo são sempre relativos… uma viagem inter-estelar será sempre um grande ‘investimento’, dificilmente alguém gastaria tanta energia numa viagem tão ‘longa’, e ‘dispendiosa’ para chegar, ignorar, e dar meia-volta !!!

    Abraços

    1. Abidos,

      Eu compreendo o teu ponto.

      Mas penso que não compreendeste o ponto do Tyson. É uma questão de escalas.

      Tu já foste ao Egipto?
      Se sim, foste porquê? Se não foste, porque achas que as pessoas gostam de lá ir?
      Será pelas pirâmides ou por uma dos triliões de bactérias que encontras no deserto?

      O que o Tyson está a dizer é que somos tão primitivos, ke ninguém tem interesse em vir cá. Não há nada inteligente por cá para merecer qualquer tipo de curiosidade de ETs avançados.
      Tu achas que somos tão desenvolvidos que até afectamos o planeta. As cianobactérias também influenciam o planeta, e as pessoas não vão à Riviera Maia para as verem.
      Nós, para possíveis extraterrestres avançados, somos menos que bactérias. Não somos grandes construtores de pirâmides. Somos pouco menos que nada. Somos incrivelmente primitivos. Não temos qualquer interesse.

      Lê também esta frase do Tyson:
      http://www.astropt.org/2013/01/16/humanos-e-minhocas/

      Se uma formiga te sobe pela perna, tu não pensas certamente que ela quer comunicar contigo. Ela nem sequer consegue perceber o que é um ser humano. Não há qualquer hipótese de comunicação entre nós e as formigas. Para nós, elas nem sequer são inteligentes. Elas nem sequer conseguem perceber o que nós somos.
      E estamos a falar de escalas entre animais complexos com um antepassado comum.

      Com um extraterrestre, a escala é muito maior, porque nem sequer existe antepassado comum.
      Se eles forem 1 milhão de anos mais avançados que nós (coisa pouco no tempo do Universo), nós somos como uma bactéria para eles em termos de inteligência. Nada mais. Ou até menos que isso.

      abraços!

  3. Neil deGrasse tem gabarito e inteligência superior ao de milhares, claro. Mas ainda sim, tudo que diz sobre o tema em questão, não passa de mera conjectura. Portanto eu destacaria em negrito o SE logo no início do texto.

  4. Pois não sei, não faço ideia do que seja ‘superior’ neste contexto que não seja tão objectável quanto ‘primitivo’. Primitivo é humano? E superior não é humano, pelo menos em termos de tecnologia? A verdade é que não fazemos a menor ideia se os aliens serão anjos ou demónios. Deixemo-nos de wishful thinking. Se pudermos deduzir com base na vida que conhecemos em vez de especular com base em desejos, então o receio do S. Hawking tem algum fundamento.

    • Gildemberg Moraes on 15/07/2013 at 04:14
    • Responder

    Tyson está certíssimo! Até que fim eu vi alguém que tem visão do que é ser superior.
    Isso de colonizar, querer mais recursos, posses, território é coisa de espécie primitiva como o ser humano, não de seres superiores.

  1. […] Transitórios (Sprites). Iridium Flares. Câmeras. Detectar. Crítica. Sagan. Tyson. Tyson. Humanos pouco inteligentes. Feynman. Mori. Bill Clinton (Área 51, U-2). X-37B. Verdadeiros. Secretos. Satélites Espiões. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.