EUA e Japão de mãos dadas

O administrador da NASA e o Presidente da Agência Espacial Japonesa (JAXA) reuniram-se em Washington no passado dia 10 de Julho para discutir a importância da cooperação internacional no espaço, principalmente a continuação do apoio à Estação Espacial Internacional.

Bolden e Naoki Okumura também conversaram sobre os planos da NASA para uma nova iniciativa no âmbito dos asteróides, previamente anunciada na proposta para o orçamento de 2014 pelo Presidente Obama. Esta foi uma oportunidade para Okumura discutir a potencial colaboração da missão Hayabusa com os planos da NASA.

Esta é a primeira reunião bilateral de Okumura desde que foi nomeado presidente da JAXA em Abril passado.

 Esta reunião bilateral entre EUA e Japão e a cooperação de ambos os países na área espacial é, para mim, claramente uma tentativa de contrabalançar o poderio Chinês na área do espaço. A China tem avançado praticamente sozinha nesta área a passos largos e muito seguros de si (ver o que aqui escrevi sobre a China). O Japão, limitado em parte pela sua Constituição, tem ficado para trás na corrida espacial asiática. Os EUA não demonstraram até agora este tipo de abertura com a China, talvez por temerem o poder espacial chinês e por quererem manter-se na dianteira. Este tipo de aliança, que esta reunião para mim demonstra, irá certamente abrir outras portas para o Japão e (talvez) alterar aos poucos o prato da balança espacial na Ásia.

Pode ler mais sobre esta reunião aqui.

2 comentários

  1. “…e (talvez) alterar aos poucos o prato da balança espacial na Ásia.”

    Devido ao “embalo” que a China leva nesse campo, é talvez uma das razões para que os EUA avancem com o acordo de cooperação com o Japão.
    Não há almoços de borla!

    1. Sem sombra de dúvida!
      Mas há algumas questões a ter em consideração nesta equação: por exemplo, o programa espacial indiano. Além disso, a constituição do Japão impede que o programa espacial se desenvolva noutras áreas, por exemplo a militar. Contudo, com a disputa de ilhas no pacifico pela China e pelo Japão, na minha opinião, o Japão irá em breve fazer o que for necessário para que possa assegurar um desenvolvimento a larga escala do seu programa espacial. Estrategicamente, deverá fazê-lo. Até para melhor controlar os movimentos da China, por exemplo, no caso da disputa das ilhas.

      Teremos que aguardar e ver o que futuro nos reserva : )

      Vera Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.