Sessões de Astronomia no CCV de Lagos – A Maravilha da Descoberta

Olá a todos!

No passado dia 6 de Agosto deste ano engraçado de 2013, o CCV – Centro de Ciência Viva de Lagos promoveu uma Sessão de Astronomia muito concorrida, divertida, e onde todos aprendemos.

Para já, e pelo sucesso alcançado, está marcada uma próxima Sessão para o dia 21 de Agosto, pelas 22 horas. Inscrevam-se, melhor ainda, compareçam que são muito bem-vindos!

Poderão formalizar a inscrição pelo telefone  808 200 205 ou pelo sítio web www.cienciaviva.pt
http://www.cienciaviva.pt/veraocv/comum/2013/actividadeshoje.asp

Por aqui poderão ter mais indicações úteis, como a localização do Centro, os preços (muito acessíveis) e o seu programa de actividades.
http://www.lagos.cienciaviva.pt/info/

Mas então vamos lá contar a nossa Sessão.


Depois dum excelente jantar com os pescadores da Marina de Lagos, muito contentes de também terem sido convidados, abriram-se as portas do CCV para mostrar a sua magnífica vista sobre a baía de Lagos, uma cidade com exemplos de Arquitectura merecedores duma visita.

Sejam bem-vindos, muito boa noite!

DSCN2858

– Que fazes com 2 bolas de ténis nas mãos? Vais jogar um jogo? – Perguntou logo um cientista de 7 anos de Idade!

Vou pois, queres ser tu a fazer de Lua, que eu faço de Terra?

– Quero, quero! Veio a resposta a 340 metros por segundo, a velocidade do som!

Então estão a ver bem estas bolas e este cordel? A distância entre a Terra e a Lua é de cerca de 400 mil quilómetros (de metro) e, para ajudar, o perímetro da Terra é de cerca de 40 mil quilómetros.

Isso é muito giro, porque se der 10 vezes a volta à bola com este cordel que lhe está preso, terei, quando o desenrolar, um modelo correcto, à escala, da distância entre os 2 Planetas. (Porque 40 x 10= 400).

Então tu és a Lua e eu a Terra e agora podes girar em órbita à minha volta.

– Uau, sou a Lua – disse o nosso cientista-assistente!

Sim, agora estás a imitar muito bem a Lua, porque estás sempre com a tua face virada para mim, muito bem.

E lá falámos do efeito de maré, e, claro está, das marés que vemos na praia com o nível do mar a subir e a descer.

Lua Nova, Lua Cheia, Preia-mar (não é praia, é preia, que quer dizer cheio) às 2 e meia, como muito bem indica o provérbio dos marinheiros e dos pescadores!

Só falta rodares à minha volta a cerca de 3660 Km/h, és capaz?

Nãoooooooooo….. e muito se ria, divertido, o nosso cientista-assistente, trazendo a boa disposição desde logo a todos os participantes.

Nem num avião a jacto, mas quem sabe um dia serás um Astronauta!

Entretanto o Hélder Ferreira, que afinara o Telescópio para Saturno e Titã, um dos seus satélites naturais, indicava esta observação maravilhosa que, para muitos, era uma estreia.

Os anéis de Saturno resplandeciam no telescópio, esses anéis com cerca de 180 mil quilómetros de diâmetro e apenas 20 metros (!) de largura, feitos de blocos de gelo, afinal com tanta ou mais água do que a que existe na nossa Terra!

E falámos de Enceladus, que projecta um géiser de água para o espaço, numa pluma fantástica que depois alimenta o anel E de Saturno! Letra E de Enceladus anel E de Saturno, para nos lembrarmos.

DSCN2865

E de tal forma foi o interesse, que, meus amigos, uma Sessão que era para durar 1 hora acabou bem depois da meia-noite, já que as férias permitem estes horários mais aventurosos.

Para minha grande surpresa final, um físico português que trabalha no CERN abeirou-se para dar os parabéns ao CCV de Lagos por esta excelente oportunidade. Disse que me estava a reconhecer duma entrevista na TV sobre o bosão de Higgs, que muito apreciara.

E que era leitor ávido do AstroPT, nos intervalos do seu trabalho.

Por vezes, quando damos uma Sessão de Astronomia também acabamos nas estrelas!

Agradecimentos:

Ao Prof. Luís Rodrigues, Director Executivo do CCV – Lagos, ao meus colegas de Sessão Hélder Ferreira e Júlio Costa, inexcedíveis em entusiasmo e capacidade de trabalho, e à Doutora Carolyn Porco, cientista-chefe da Missão Cassini a Saturno, pelos seus ensinamentos, divulgação, e palavras de incentivo ao CCV de Lagos.

E, sobretudo, a todos os que compareceram.

DSCN2870

Até à próxima, dia 21 de Agosto, em Lagos, no CCV.

—————–

Para mais detalhes sobre Enceladus e o anel E de Saturno:
http://www.scientificamerican.com/media/8-Wonders/05-Enceladus.html

 

18 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Obrigado pelo teu cuidado Manel!

    Eu também estava a pensar na largura como sendo a extensão deles (na várias camadas: D,C,B, …), e nesse caso seria impossível, e não na largura como altura ou espessura. Contudo é realmente um valor surpreendente, sendo que mesmo neste caso pensava ser maior o valor.

    Deixo aqui um parágrafo da wikipédia em Inglês sobre o assunto, que pode interessar, daqui:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Rings_of_Saturn: “The dense main rings extend from 7,000 km to 80,000 km above Saturn’s equator (see Major subdivisions of the rings; Saturn’s equatorial radius is 60,300 km). With an estimated local thickness of as little as 10 metres and as much as 1 kilometre, they are composed of 99.9 percent pure water ice with a smattering of impurities that may include tholins or silicates. The main rings are primarily composed of particles ranging in size from 1 centimetre to 10 meters.”

    Eles referem que a espessura dos anéis pode variar entre os 10 metros e 1 quilómetro. Fantástico :)!

    Abraço :).

  2. Parabéns, Manel 🙂

  3. Eu sabia que tocarias no assunto, foi só para apimentar a curiosidade dos nossos leitores 😉
    Bolas! 298 km? Vou ter que rever os cálculos… LOL
    Grande abraço.

    • Manel Rosa Martins on 16/08/2013 at 18:51
    • Responder

    Olá José, falámos nesses dados também, A distância que demora a luz da Lua até à Terra (e vice-versa pelos lasers apontados aos espelhos das Missões Apollo). O sinais de radio da missão Cassini demoram 68 a 84 minutos, usei 1hora 15mn como referência, bem consentâneo com os teus 64/72 minutos. 🙂

    Estamos a ver uma pessoa a 3 metros de distância tal como ela era há 1 nanosegundo, no passado, depois foi a escala do sistema solar, até aos 2 anos-luz onde a força gravítica do sol pode ser perturbada por outra estrela, ou o foi, em tempos muito remotos, dando origem ao Cometa cujo rastro de poeiras e de blocos de gelo são a chuva de estrelas destes dias de Agosto. Por perturbação na nuvem de Oort (que nunca se observou, note-se), que é uma hipótese verosímil.

    Claro, as explicações também têm que ser adaptadas às idades, esta parte que te conto foi com adolescentes entre os 14 e os 16 anos e para os adultos. Constatei também haver estudantes do secundário com excelentes níveis de conhecimento , despertado por curiosidade.

    A Lisboa-Porto e a Lagos-Lisboa (298Km) :))))

    Um abraço e Obrigado,

  4. Parabéns Manel pela atividade e ao CCV de Lagos pela iniciativa!
    Obrigado pelo texto, que gostei muito.

    Fiquei com uma dúvida: Nesta tua frase – “Os anéis de Saturno resplandeciam no telescópio, esses anéis com cerca de 180 mil quilómetros de diâmetro e apenas 20 metros (!) de largura, feitos de blocos de gelo, afinal com tanta ou mais água do que a que existe na nossa Terra!” – não há um engano na parte que referes os 20 metros de largura? Ou é mesmo assim?

    Abraço e continuação do bom trabalho na divulgação científica!

      • Manel Rosa Martins on 16/08/2013 at 18:56
      • Responder

      A largura dos anéis de Saturno são mesmo de cerca de apenas 20 metros (vinte metros) de altura, fonte Cassini Mission, podes ver no documentário público “Saturn Lord of the Rings,” que foi editado por essa equipa.

      https://www.youtube.com/watch?v=-njuO2ug26o

        • Manel Rosa Martins on 16/08/2013 at 19:11

        Em vez de “são” mesmo deve ler-se “é” mesmo, a largura. É mesmo um dado muito surpreendente. 🙂

      • Manel Rosa Martins on 16/08/2013 at 18:57
      • Responder

      E Obrigado 🙂

  5. Excelente Manel,
    já agora para complementar o teu post e porventura próxima sessão de estrelas:
    Pergunta se sabem que ao olhar para Saturno estão a olhar para o passado…
    Podes perguntar qual a velocidade da luz no vazio (300 000 km/s) e podes fazer uma comparação: se considerarmos a distância Porto-Lisboa como ~ 300 km, significaria que a luz percorre mil vezes esta distância em apenas um segundo! Brutal! 🙂
    Depois poderias falar da distância da Terra ao Sol, que a luz demora a percorrer essa distância 8 minutos… e a luz refletida pelos aneis de Saturno demora entre 8 a 9 vezes esse valor. interessante, não?
    (Peço-te que revejas estes meus cálculos, às vezes pode escapar alguma coisa.) 😉
    Abraço

      • Manel Rosa Martins on 16/08/2013 at 19:04
      • Responder

      Saturno, por ser menos denso do que a Terra , flutuaria num Oceano do nosso planeta, caso houvesse um oceano tão gigantesco.

      E desfaz um mito, o nosso gigante gasoso Saturno (Deus Romano das Colheitas), é um Planeta mas emite mais luz do que recebe. Está muito longe do Sol e tem um campo electromagnético tão poderoso que emite luz, mas esta é não visível para os nossos olhos tem que ser observada com instrumentos não ópticos, como se estivesse a ouvir Rádio, que não vemos.

      🙂

      1. Sim, podes acrescentar essas e outras mais 😉

    • graciete virgínia rietsch monteiro fernandes on 16/08/2013 at 11:47
    • Responder

    Exemplo a seguir pelo País inteiro!!!

  6. Para mim, o bolg é acessível sem problemas e aparece normal.

    Parabéns pelo entusiasmo e pela dedicação à divulgação, Manel.
    Quem sabe se, de entre esses pequenos cientistas de 7 anos, não estarás a despertar o interesse pela astronomia num deles e, eventualmente, mais tarde esse mesmo cientista não revolucionará o nosso conhecimento do Universo?

    Abraços.

      • Manel Rosa Martins on 16/08/2013 at 02:09
      • Responder

      Obrigado Rui 🙂

      Também notei problemas no blog, mas entretanto resolvidos, graças ao nosso coordenador informático, o Nuno Coimbra.

      Talvez um deles, mais tarde, consiga descobrir um modelo mais consistente para a Inflação Cosmológica ou ainda para a Matéria e Energia-escuras, ou qualquer outro grande mistério das Ciências. Mas todos poderão, pela divulgação do conhecimento, ser excelentes pessoas, bem formadas para a participação cívica.

      No fundo talvez seja isso o mais importante, trabalhar nesse sentido. 🙂

  7. Há algum problema com o vosso blog ou é a minha máquina que resolveu disparatar?

    1. O blog esteve mal há 2 dias atrás.

      Agora já está bom.

      Dá-lhe mal?

      Tente limpar a cache e depois diga se resolveu o problema 😉

      abraços!

        • Bufarinheiro on 16/08/2013 at 07:34

        Ok.
        Limpei a cache e voltou ao normal.
        Obrigado.

      1. Excelente 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.