Google+

«

»

Ago 22

O Argumento Económico

The Economic Argument_xkcd_astro1Duas das desculpas mais frequentes que ouvimos em defesa de determinada pseudociência são:

1) A pseudociência “X” não é aceite pela comunidade científica apenas por ser diferente e divergir da ortodoxia científica.

2) A pseudociência “Y” é rejeitada somente por não ser compreendida (e não pela falta de resultados reprodutíveis).

Quem defende tal coisa falha em compreender que os cientistas são recompensados não por manter a ortodoxia mas por explorarem o desconhecido e deitarem abaixo velhos paradigmas. Todos os anos são atribuídos vários prémios científicos, sendo o mais famoso o Nobel. Seria de pensar que um homeopata com provas genuínas da eficácia da mesma ganhasse de imediato o prémio Nobel da Física, Química e Medicina, áreas do conhecimento que têm de estar totalmente erradas se a homeopatia estivesse correcta.

Quem defende tal coisa, como o cartoon exemplifica, está ao mesmo tempo a argumentar que as empresas preferem ignorar ferramentas funcionais em vez de as explorarem até ao limite para gerar lucro. Porque será que nenhuma destas pseudociências está a ser completamente rentabilizada? Tal só acontece em casos pontuais em que os resultados reprodutíveis não são realmente vitais para o sucesso de um produto ou serviço, interessando mais a percepção (altamente falível) do consumidor pelo mesmo*. Desta forma, é possível gerar lucro com a astrologia descrevendo vagamente o futuro e personalidade de um indivíduo, mas não é possível ganhar dinheiro prevendo o comportamento da bolsa ou, na área da segurança, antecipando a ocorrência de crimes, acidentes e desastres naturais. É possível ganhar dinheiro a vender comprimidos de açúcar para “tratar” uma gripe em três semanas, mas não é possível erradicar a varíola e a poliomielite ou curar realmente qualquer tipo doença séria.

Se estas aspirantes ao título de ciência funcionassem como os seus promotores defendem, então só podemos concluir que vivemos num mundo onde os cientistas deixaram de fazer ciência e os capitalistas desistiram de fazer dinheiro.

_______________

*Mas nem isso aconteceria se as leis contra a fraude fossem levadas a sério.

Acerca do autor(a)

Marco Filipe

Licenciado em Genética e Biotecnologia pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro. Mestrado em Biotecnologia para as Ciências da Saúde. Nos tempos livres gosta de promover o cepticismo científico e pensamento crítico.

9 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Jaculina

    No cartoon também deveriam estar marcadas a astrologia e o tarot. É sabido que muitos líderes empresariais e (principalmente) políticos usam frequentemente os conselhos destes “especialistas”.
    O que talvez explique o actual estado do mundo…

  2. Jonas

    A ilustração só destoa, de forma grave, quando compara uma coisa descabida (o mundo pseudo) com uma generalização equivocada sobre o que é o capitalismo.

    A frase é absolutamente ideológica. Toda ideologia subverte uma crença à realidade.

    A realidade aponta para um modo de gerenciamento econômico diferente do que acontece na vida real e geralmente se leva até para a vida pessoal. Todos sabemos que precisamos ter mais receitas do que despesas todos os meses, e no mundo empresarial, toda empresa precisa ter lucro para investir em melhorias, novas tecnologias, menos consumo de energia, etc… e por fim, para quê? Para ter mais eficiência, e assim gerar produtos com menos preços e melhores, porque afinal, eu e todo mundo queremos pagar mais barato, para que nossas contas mensais as despesas sejam menores. Mais, é o lucro que permite que empresas de tecnologia, por exemplo, façam próteses dentárias e vacinas melhores, procedimentos cirúrgicos cada vez menos invasivos, que fique mais barata a tecnologia solar, enfim, é preciso “sobrar” para investir em melhorias. É preciso ganhar um pouco mais do que as despesas para investir numa tecnologia aparentemente mais cara mas que se reverte em contas menores no decorrer do tempo, retornando o investimento.

    Então quando um maluco ideológico asneiramente diz que o lucro é um mal e o que o capitalismo é um mal para o mundo, de forma generalista, exagerada, irreal, destoando da intenção comum da vida pessoal que inclusive ele mesmo se comporta, porque ele sabe que tem de ganhar mais do que gasta, é só mais um maluco ideológico crente de uma situação não real, tanto quando um pseudo.

    É incrível que uma mesma pessoa (a que fez a ilustração) percebe muito bem o absurdo do mundo das crenças pseudo, mas têm uma crença ideológica política e não se percebe disso. A mesma mente não é blindada de todas as crenças. A mente humana é algo.

    1. Carlos Oliveira

      Jonas,

      Não entendi o seu comentário…

      Quem disse que o lucro é mau?

      O que a imagem diz é que se as tretas pseudos funcionassem, então obviamente toda a gente estaria a utilizá-las, porque teriam lucro nisso. Essa é a base do capitalismo.

      O Jonas é que falou na ideologia do lucro ser um mal… logo, a ideologia foi sua… o julgamento de valor foi seu 😉

      1. Jonas

        A frase do post não teve nenhuma intenção de relacionar pseudo com lucro, mas de comparar duas coisas nada a ver para dizer que aquele que acredita que coisas pseudos funcionam é o mesmo que dizer que o capitalismo não é tàão impiedosamente focado no lucro.

        Um não crente, de nenhuma ideologia, sabe e percebe muito bem o ranço ideológico de quem diz que o capitalismo é impiedoso e injusto, só olha o lucro, e isso não é verdade.

        Não leu isso? Estou só repetindo.

        Se aquela frase não tem um pensamento ideológico destrambelhado, a Lua emite luz própria.

      2. Carlos Oliveira

        Se eu lhe disser que tenho uma faca, porque o Jonas faz logo juízos de valor e assume que eu estou a dizer que quero esfaquear alguém?

      3. Jonas

        Não só mostraram a faca como roubaram a sua carteira e você nem viu…rsrs…

        Eu não toquei em outro ponto, mas já que estou respondendo a você, aqui vai….

        Até parece que o tal xkcd não vê que há um número gigante de pessoas e empresas nesse mundo ganhando dinheiro com pseudo conhecimento: cartomantes, tarots, astrólogos, terapias alternativas, farmácias homeopáticas, medicina tradicional chinesa, cristais, “cura” energética vibracional (Reiki e dezenas de outros tipos), livros de autoajuda, produtos anti-estresse, etc..

        E vou parar por aqui. Pode-se preencher páginas e páginas de negócios, profissões, produtos, indústrias e serviços que estão relacionados com o mundo pseudocientiífico, e ganham muito dinheiro com isso.

        Só para dar um exemplo do grande tamanho deste mercado em específico:

        “A economia da medicina alternativa”

        http://makeitclearbr.wordpress.com/2013/06/19/a-economia-da-medicina-alternativa/

        Então o fato de que aquelas situações específicas na ilustração não estar marcada com um check, cabem apenas à argumentação do criador da ilustração. A argumentação é amadora e míope porque não olha todo o contexto, e quando não olha todo o contexto, só olha o que serve e ainda argumenta com uma irrealidade, o que se pode dizer? No mínimo é um ignorante, no máximo é um crentelho ideológico.

      4. Carlos Oliveira

        Não acha que se a visão remota funcionasse, as empresas petrolíferas a iriam utilizar?

        Não acha que se os feitiços funcionassem, o exército os iriam utilizar?

        Este é o argumento do cartoon.

      5. Jonas

        Não acha que esses argumentos são poucos, não suficentes, para generalizar e ´”gerar uma verdade”, que serve mais ao pensamento do ilustrador?

        Não acha que o contexto é muito maior, que esse “mundo pseudo” realmente existe e fatura muito em muitas áreas, sejam as já citadas por mim e em tantas outras, inclusive lembro-me muito bem que aqui mesmo foi postado algo sobre uns braceletes mágicos (ou quânticos – não me lembro bem) para melhorar a saúde das pessoas?

        Esse real mundo econômico pseudo, que é gigante, é formado por picaretas que realmente pensam em dinheiro (não pelo capitalismo, mas por eles mesmos), e tem também outra grande parcela de empresários e empreendedores que simplesmente acreditam que as coisas que vendem funcionam e que tem um monte de crentes que acreditam que funcionam, e por isso compram?

      6. Carlos Oliveira

        O que acho é que em lado nenhum viu o julgamento de valor quanto a se fazer dinheiro com isso.

        Simplesmente, o argumento do cartoon é este:

        Não acha que se a visão remota funcionasse, as empresas petrolíferas a iriam utilizar?

        Não acha que se os feitiços funcionassem, o exército os iriam utilizar?

        (etc)

  1. TOP 100

    […] de cristal no fundo do mar. Pirâmide submersa nos Açores. Pirâmides em todo o lado. Objetivos: Argumento Económico. Lucro. Intuitos. Crenças: populares. Americanas. Parvoíces. Forma de pensar pseudo. Problema das […]

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>