Pequeno e deslumbrante filme para IMAX

ultra-deep

Se tiverem oportunidade, vejam nos cinemas IMAX este pequeno e maravilhoso filme para IMAX chamado Hubble: Galaxies Across Space and Time.
Em menos de 3 incríveis minutos exploramos a realidade cósmica através de uma das imagens mais simbólicas feitas pelo Telescópio Espacial Hubble: o Campo Profundo do Hubble. A imagem mostra-nos a imensidão do Universo e como somos pequenos nele.

O que mais me impressiona no filme é a ideia de imensidão no espaço.
Cada pontinho que vêem ali, são biliões de estrelas. Deixem-me repetir: biliões de estrelas.

Com esta percepção da imensidão do Universo, é para mim paradoxal que se continue a pensar que um ser ou seres que tenham acesso a tanto espaço, decidam passar o tempo a visitar ou a avaliar o que se passa com uns primos de macacos que se encontram por breves momentos na superfície de um insignificante pedacinho de pó no Universo.
Para mim, é completamente ilógico e irracional continuarmos numa mentalidade geocentrica a pensar que somos tãoooooo interessantes para seres que têm todo este espaço para se deliciarem mas que se limitam a eles próprios e se mantêm presos a algo que não tem qualquer importância.

A mentalidade religiosa e aquela ligada popularmente a extraterrestres diz muito sobre nós e sobre a nossa psicologia (queremos sentir-nos especiais para alguém), mas no meu entender e com base nestas imagens magníficas, é uma mentalidade egoísta, geocêntrica e que assume concepções erradas sobre potenciais seres dessa grandeza.

1 ping

  1. […] pequenos, insignificantes. Mensagem de Sagan. Escalas no Universo. Pontinho. Indiferença Cósmica. Filme para IMAX. Sistema […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.