Avançada Civilização Alienígena Descobre Planeta Inabitável

Os astrónomos de Terxus II afirmam que este planeta, ao qual deram o nome de RP-26, deixará em breve de conseguir suportar qualquer forma de vida avançada.

Os astrónomos de Terxus II afirmam que este planeta, ao qual deram o nome de RP-26, deixará em breve de conseguir suportar qualquer forma de vida avançada.

CONSTELAÇÃO DE HYDRA— Gorando as expetativas dos que acreditavam que um mundo distante seria habitável, os astrónomos do sistema estelar de Terxus II anunciaram esta quinta-feira que um planeta recém-descoberto, muito semelhante ao seu é, na realidade, completamente hostil à vida.

Segundo os cientistas desta avançada civilização alienígena, apesar de possuir água em estado líquido e ter um distanciamento ideal do seu sol, o planeta terrestre verde-azulado, ao qual deram o nome de RP-26, não tem condições para suportar vida devido à erosão das superfícies continentais, à rápida rarefação da atmosfera, e ao clima cada vez mais agreste.

“Teoricamente, este local deveria ser perfeito,” explica a principal astrobióloga de Terxus II, Dra. Srin Xanarth, em relação ao aparentemente flagelado planeta, localizado na ponta de um dos braços da galáxia em espiral, Via Láctea. “Quando os nossos satélites de longo alcance o detetaram, pensamos realmente que nos tinha saído a lotaria. Achamos que seria um mundo verde e luxuriante, repleto de recursos naturais. Mas, infelizmente, os danos na biosfera fazem com que seja completamente desadequado à sobrevivência de seres vivos de qualquer espécie”.

“No fundo, é um planeta morto,” afirma. “Damos-lhe, no máximo, 200 anos.”

Os investigadores alienígenas declararam que a atmosfera de RP-26, em rápido aquecimento, contém níveis alarmantes de dióxido de carbono e metano, assim como uma camada de ozono que – por razões ainda desconhecidas – desenvolveu um enorme buraco. Repararam também no derretimento das calotas polares, inundações, e poluentes suficientes para envenenar “toda a água potável do planeta, se é que se pode chamar isso.”

Tendo em conta a extrema toxicidade deste ambiente, os cientistas de Terxus II afirmam que ainda não conseguiram compreender como pode o planeta alguma vez suportar a existência de organismos unicelulares, quanto mais espécies complexas e vida inteligente.

“Basicamente, o que temos é um planeta inteiro que é um leito de morte para tudo o que ainda consiga estar vivo,” afirmou a Dra. Xanarth, que estima a extinção de dezenas de milhares de espécies todos os anos em RP-26. “E, por alguma razão, os elementos das espécies dominantes, escolheram viver acima do solo, onde estão expostos aos mortais raios ultravioleta e a padrões meteorológicos que se tornam cada vez mais violentos.”

“A maior parte vive em aglomerados sujos e sobrelotados, com cursos de água muito contaminados,” continua. “Na verdade, é muito triste”.

Os cientistas alienígenas reconheceram que por motivos práticos, o planeta RP-26 é agora pouco mais que uma bola gigante de lixo que emite gases nocivos. Mas partilham também da visão artística que representa o planeta como terá sido num passado recente, quando supostamente deverá ter tido um ecossistema abundante capaz de sustentar uma grande variedade de espécies, e uma atmosfera que era igualmente hospitaleira a organismos que respirem oxigénio.

Estes seres avançados concluíram que qualquer tentativa de colonização ou mesmo de viagem até RP-26 seria um esforço inútil, já que na altura em que chegassem ao distante planeta, as suas orlas costeiras teriam já desaparecido, e as restantes zonas continentais estariam já secas e na penúria.

“Sinceramente seria completamente inútil prosseguir com as explorações a menos que quiséssemos estudar como as coisas morrem,” disse a Dra. Xanarth. “No fundo, irá tornar-se uma rocha feia e suja, coberta por uma espessa camada de químicos mortais. Seria necessário terraformar antes de podermos sequer andar na sua superfície, coisa que, sejamos honestos, ninguém no seu perfeito juízo estaria disposto a fazer.”

“Quanto às formas de vida inteligentes que habitam o planeta neste momento, Deus os ajude, porque aquilo vai tudo para o inferno,” acrescentou. “É realmente uma pena, já que todos os dados sugerem que seriam uma boa fonte de alimento.”

———————————————————————-

Este artigo, que lida com potenciais perspectivas de civilizações extraterrestres que podem solucionar o Paradoxo de Fermi, foi publicado no jornal humorístico The Onion, aqui, e foi traduzido para o AstroPT pela tradutora profissional Sandra Monteiro.

17 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Eu vi um equipamento aéreo, que eu chamaria de espaçonave negra, com luzes brancas, azuladas, pequenas janelas, pousando por sobre, a área, que hoje é a arena corinthians, em são paulo, foi numa noite do inverno de 2001, e no dia seguinte, descobri que tinha outras poucas testemunhas que virão aquele equipamento, muito evoluído e silencioso demais para ser humano, fui conferir e havia marcas do que deveria ser o pé de suporte da tal espaçonave, e eu vi uma nave muito semelhante num video do youtube, onde o sujeito teria conseguido captar as imagens com um celular, e este é o video:
    (… comentário editado…)

    Cada um que tire suas conclusões, mas que tem vida inteligente nesse gigantesco universo, não tenho a menor duvida!

    1. Este não é o local para divulgar páginas pseudo… e muito menos vídeos com brinquedos.
      Obrigado.

  2. Pensando bem, realmente, fiquei brava e mandei e re-mandei várias vezes a mesma frase, para ver se em uma ia do jeito certo, mas então como a primeira deu erro?

    1. Gabriela, não deu “erro”, porque eles foram recebidos pelo blog, mas moderados 😉

      A não ser que esteja a falar de comentários não recebidos pelo blog, e se assim for, não os vi, por isso não posso dizer qual o problema 😉

  3. Não é isso, sempre se mostra o “seu comentário será avaliado” ou algo parecido, e naquela vez não mostrou, naquelas vezes.

    1. Provavelmente porque estava a fazer SPAM… ou seja, estava a enviar sempre a mesma frase, sempre o mesmo comentário… e o blog automaticamente detecta isso e considera inapropriado 😉

  4. Estava pensando numa coisa.. baseado nas experiências de descobrimentos que tivemos aqui na Terra.
    Sempre uma civilização mais avançada que descobriu a menos avançada.
    E na maioria das vezes ocorreu ocupação das áreas descobertas com subjugação dos povos descobertos.
    Mas quanto mais avanço podemos dizer que em termos de inteligência da nossa sociedade, isto foi mudando.
    Me lembro do filme que vi “Xingu”, recomendo a todos..

    Mas queria dizer que estamos procurando civilizações extra-terrestres de maneira errada.
    E for considerar a estatística.. matemática.. a maior probabilidade é que existam muitas civilizações inteligentes na nossa galáxia e inclusive com desenvolvimento tecnológico muitíssimo a nossa frente.

    É de se esperar que estas civilizações alienígenas já tenham nos descoberto.
    Mas se tratando de civilizações avançadas mantiveram escondida sua chegada por aqui.

    Eu pessoalmente acredito que há grandes chances do nosso planeta ter sido descoberto diversas vezes por sua história.
    Isso sem entrar na polêmica se eles interferiam na nossa genética ou não.

    Sei que parece um “discurso-pseudo”, mas utilizei matemática pra chegar a esta constatação.

    Mas considerando como essa minha sacada uma coisa “mais certa doq errada”.

    Como que poderíamos iniciar nossas pesquisas por “ETs..” que estejam por aqui pela Terra?

    1. Se existir vida ET avançada capaz de viajar entre estrelas… o nosso local é totalmente desinteressante no Universo para eles virem para cá.
      Mas caso venham, então tiveram mais de 10 mil milhões de anos para chegar cá… o que faz com que tivessem maior probabilidade de virem cá quando ou não existia Terra ou existiam meras bactérias na Terra. Nada de interessante 😛

      abraços! 😉

      1. Não temos como saber qual seria a “personalidade” de uma civilização alienígena.
        Mas se seguirmos o pressuposto de que elas existem, e inclusive existem civilizações avançadas.
        Significa que eles tem “curiosidade’..

        Portanto eles iriam vasculhar por tudo.. incessantemente..
        Só pelo “sabor da descoberta”.. no mínimo..

        • Gabriela on 23/12/2014 at 00:08

        A partir de hipóteses que formulei a mais de 10 anos e que ainda estou testando.

        Buraco de minhoca: passa a matéria e reflete toda a energia, uma pedra passa pelo buraco de minhoca, mas luz não, sinais de rádio não, nem a energia de impulso da pedra continua.

        Para passar pelo buraco de minhoca deve desligar toda a energia*, a nave vai passar pelo buraco de minhoca até dois terços, daí a força do impulso será prejudicada e cessará, depois disso os motores dianteiros serão ligados, levando o resto da nave, e assim a passagem será finalizada.

        *como eu disse antes, toda a energia é refletida, se a nave tiver algo transmitindo energia, ela mesma e os passageiros poderão ter efeitos colaterais, como morte, em seres vivos sem nenhum cuidado, para um ser vivo passar e sobreviver deve entrar em uma hibernação artificial que “desliga” quase tudo, só o essencial para o ser vivo viver continua “ligado”,mas no “mínimo”, depois o ser vivo é “religado” e faz um exame rápido de rotina.

      2. Gabriela, essa ideia faz pouco sentido 😉

        Se o que passa não tem energia, então não tem matéria… logo, não existe 😉
        Energia não é só a “luz” da nave. Nenhuma nave pode perder toda a sua energia, senão deixa de existir nave ou o que quer que seja 😉

        abraços!

        • Gabriela on 23/12/2014 at 00:44

        Como assim deixa de existir, também falo que o impulso da nave cessa entre outras coisas, mas como algo deixa de existir pela falta de energia, por acaso é algo a nível atômico, os elétrons para ser mais exata?

      3. Sem energia não tem nada, nem sequer movimentos a nível molecular… 😉

        • Gabriela on 23/12/2014 at 12:44

        Ahh, entendi, devo mudar minha hipótese de buracos de minhoca!

        • Gabriela + on 23/12/2014 at 12:47

        Ahh, entendi, devo mudar minha hipótese dos buracos de minhoca!

        E outra coisa, tentei colocar esse comentário antes mas não consegui, acho que é erro de computador, tentei colocar umas mil vezes mas não deu, daí mudei o nome para ver se funciona!

      4. Todos os comentários passam por moderação. Quando temos um tempinho, vimos cá aprová-los 😉

  5. Que bom, nossa porquisse nos salvou de sermos devorados heee heee.

  1. […] 15 – Astrobiologia: Mensagens. Detectar e Contactar ETs. Sinal WOW. Hawking. Palestras. Paradoxo de Fermi (simulação de computador, sem solução). Jovem Universo. Sagan. Dentro de Buracos Negros. Buraco Negro de Outro Universo. Luas. Vida nas luas. Vida em Vénus. Depoimento de um habitante de Titã. Astrónomo Russo. Educação. Documentários (Alien Planet). Alienígenas imaginários exóticos. Discussão. Humor. […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.