Parabéns Higgs!

O AstroPT continua a acertar nas previsões que faz!
Como aqui previmos em 2012, Peter Higgs recebeu o Prémio Nobel da Física em 2013.

Na verdade, o Prémio Nobel da Física distinguiu dois físicos teóricos: François Englert e Peter Higgs, por terem postulado a existência de uma partícula elementar que confere massa a todas as outras – na verdade, previram todo um mecanismo (mecanismo de Brout-Englert-Higgs) que contribui para a compreensão da origem da massa das partículas subatómicas
A previsão, feita à custa de muita física e de muita matemática, demorou cerca de 50 anos até poder ser provada pela observação.

François Englert (esquerda) e Peter Higgs (direita) no dia do anúncio da descoberta do bosão, a 4 de Julho de 2012 no CERN. Crédito: Denis Balibouse/Reuters, via Público

François Englert (esquerda) e Peter Higgs (direita) no dia do anúncio da descoberta do bosão, a 4 de Julho de 2012 no CERN. Crédito: Denis Balibouse/Reuters, via Público

De acordo com o comunicado da Real Academia das Ciências Sueca:

“Segundo o Modelo-Padrão, tudo, das flores aos planetas, é composto por apenas um punhado de tijolos de construção: as partículas de matéria. Estas partículas são governadas por partículas de força que garantem que tudo no mundo funciona como deve.”
E acrescento eu: nós também não existiríamos sem este mecanismo que nos permite ter massa 😉

Leiam o artigo do Público, aqui, e na BBC, aqui.

1 comentário

1 ping

    • Manel Rosa Martins on 07/06/2016 at 23:40
    • Responder

    Uma imprecisão, que se tem de ter como aceitável dado a complexidade do mecanismo de Higgsl

    O bosão de Higgs é um de 8 bosões que faz parte do mecanismo. e a sua descoberta revela a existência tanto do mecanismo da massa, como, mais importante, do Campo-força de Higgs.

    O LHC foi construído para se descobrir as propriedades deste campo, sendo o bosão a sua indicação principal de existência, pois restabelece a simetria perdida pela massa dos bosões da força fraca, que são 3: o W+, o W- e o Z.

    Eles não deveriam ter massa invariante, mas têm.

    Assim todas as partículas com massa adquirem massa por interagirem com o campo de Higgs, não por interagirem com o bosão de Higgs.

    ou seja o Bosão de Higgs não confere massa às partículas, é o Campo de Higgs que o faz.

    Um electrão tem pouca massa, é uma partícula, pois tem uma interacção débil com o campo, já o Top Quark tem uma interacção muito intensa com o campo, e adquire muita massa nessa relação.

    Voltando ao leve electrão, uma partícula fácil de detectar pelas seus rastos de interacção com por exemplo um gás num campo de vácuo, ele basta interagir consigo próprio para ter massa, pois está em contacto com o campo de Higgs.

    É o campo portanto a causa, e tem uma energia de 246 GeV.

    https://profmattstrassler.com/articles-and-posts/particle-physics-basics/how-the-higgs-field-works-with-math/2-why-the-higgs-field-is-non-zero-on-average/

    Espero ter contribuído para algum esclarecimento do mecanismo mais complexo descoberto até hoje na história da Humanidade. 🙂

  1. […] não, repetição, não, Minuto da Física). Partícula. Bosão de Higgs: explicação, escolha. Prémio Nobel da Física. Hawking perde […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.