Se o Criacionismo chegasse às aulas de História…

Este cartoon do SMBC mostra-nos como seriam as aulas de história se a ignorância sobre Ciência e sobre a Teoria da Evolução chegasse à “controversa” história.
Parece-me uma excelente sátira aos argumentos ignorantes dos Criacionistas.

Crédito: SMBC

Crédito: SMBC

“Eu não acredito nas revoluções. De acordo com a minha religião os países foram criados da forma que se encontram hoje. Não existiram mudanças ao longo do tempo.”

“As evidências da revolução francesa – como uniformes, armas e documentos da época – foram colocadas pelo Diabo para nos enganar”.

“Se existem historiadores que de forma consensual dizem ter existido uma revolução francesa, eu posso mostrar livros escritos por Historiadores Criacionistas que dizem que não existiu”.

“As revoluções actuais no Médio Oriente são micro-revoluções em países que sempre existiram dessa forma”.

“A Teoria da Revolução não explica a existência dos países”.

“Se a Teoria da Revolução só explica as revoluções após já existirem os países/locais/regiões, então é limitada.”

E acrescento: “Os países foram colocados na Terra na sua forma actual por unicórnios invisíveis voadores, após os terem roubado do laboratório do Pai Natal”.

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Deixe-me colocar esta questão: como seriam as aulas de História sem a Teoria da Evolução presente? O que restaria para apoiar as origens da civilização?
    História (ou historiografia) não se apoia em teorias, mas, em factos. Qual das teorias, criacionista e evolucionista, consegue apresentar dados concretos, com uma margem de erro que não se exceda às provas documentais?
    E coloco esta questão porque cientistas de renome discordam entre si quanto aos resultados obtidos, independentemente de serem criacionistas ou evolucionistas.

    1. “Deixe-me colocar esta questão: como seriam as aulas de História sem a Teoria da Evolução presente? O que restaria para apoiar as origens da civilização?”

      Tudo o resto. Como devria saber, as provas da Evolução não se apoiam numa só base. Sugiro que leia sobre isso.

      “História (ou historiografia) não se apoia em teorias, mas, em factos.”

      Como deveria saber, se lesse os nossos artigos ou se tivesse literacia científica, as teorias apoiam-se em factos comprovados.

      “Qual das teorias, criacionista e evolucionista, consegue apresentar dados concretos, com uma margem de erro que não se exceda às provas documentais?”

      Só a Evolução. Até porque só a Evolução é uma Teoria. E uma Teoria quer dizer que é apoiada em factos comprovados.
      O criacionismo é uma simples crença tola contra todas as evidências. Aliás, curiosamente o criacionismo e os crentes na terra plana e crentes noutras idiotices têm constantemente as mesmas bases. São simples crenças tolas.

      “E coloco esta questão porque cientistas de renome discordam entre si quanto aos resultados obtidos, independentemente de serem criacionistas ou evolucionistas.”

      Isto é completamente MENTIRA.

    • bruno barão da cunha on 23/10/2013 at 10:12
    • Responder

    Se há coisa que me causa sérios arrepios é o Criacionismo.
    Vade retro!
    🙂

    • Renato Romão on 22/10/2013 at 19:46
    • Responder

    Precisamente.
    Excelente exemplo.
    E sabemos bem, o quanto as religiões deturparam a História que hoje é ensinada.

    Abraços.

    • Betinho Floripa on 22/10/2013 at 18:13
    • Responder

    Nesta vida, se vc não ficar atento, acaba se dando mal…

    http://www.youtube.com/watch?v=5z3w98jQHx8

    • Antonio Campos Sousa on 22/10/2013 at 15:07
    • Responder

    Não faz sentido nenhum. Absolutamente nada.
    Desfasado da historia do período em questão e até mesmo da do ser humano.
    Um mau exemplo da teoria do Criacionismo e/ou da teoria do Evolucionismo.

    1. É uma sátira.

      E os argumentos dados no cartoon são “na mouche”. São os mesmos dos Criacionistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.