Devemos ser mais conservadores quando falamos de Planetas Habitáveis

“Devemos ser mais conservadores quando falamos de Planetas Habitáveis” – esta é a opinião do professor James Kasting.
Na opinião dele, têm saído inúmeras notícias – incluindo nos artigos científicos – de que existem inúmeros planetas como a Terra. No entanto, isto pode ser errado (sensacionalismo). Na verdade, para ser um planeta como a Terra teria que ser rochoso, ter uma atmosfera com uma densidade ideal, ter pressão e temperatura que permita água à superfície, e ter uma composição atmosférica que permita o desenvolvimento de vida como a conhecemos. Como não sabemos estas características nos exoplanetas que temos descoberto (sobretudo ter água à superfície, o que validaria outras características), então não podemos concluir que eles são habitáveis como a Terra. Deve-se ser mais conservador quando pensamos em planetas habitáveis (condições potenciais para a vida como a conhecemos).

Se incluirmos mais algumas variáveis, como temperatura e radiação solar, então o gráfico de habitabilidade seria desta forma:

Crédito: Chester Harman/Penn State

Crédito: Chester Harman/Penn State

2 comentários

1 ping

  1. Não da pra se criar uma regra, com um único exemplar .. que no caso é nós mesmos..

    Aí só se poderia criar duas regras.
    Uma que só vale se for muitíssimo parecido com nosso planeta.

    E a outra, tipo vale-tudo..

  1. […] de Habitabilidade Planetária. Catálogo de Planetas Habitáveis. Potencialmente Habitáveis. Conservadores. Entrevistas. Geoffrey Marcy. Nuno Santos. Exoluas (MOA-2011-BLG-262). Exoaneis. Exoasteróides. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.