Marte: passado e presente – fantástico vídeo produzido pela NASA

Marte no passado era um planeta habitável.  Crédito: Michael Lentz/NASA Goddard Conceptual Image Lab

Marte no passado era um planeta habitável.
Crédito: Michael Lentz/NASA Goddard Conceptual Image Lab

A MAVEN (Mars Atmosphere and Volatile Evolution) é uma sonda da NASA que chegará à órbita marciana em Setembro de 2014.
Um dos objectivos da missão é tentar perceber melhor como Marte perdeu a capacidade de ser habitável, ou seja, de ter condições atmosféricas propícias à existência de água líquida na superfície.

Marte no passado. Concepção artística de água no estado líquido a correr pela superfície marciana. Crédito: Michael Lentz/NASA Goddard Conceptual Image Lab

Marte no passado. Concepção artística de água no estado líquido a correr pela superfície marciana.
Crédito: Michael Lentz/NASA Goddard Conceptual Image Lab

Há cerca de 4.000 milhões de anos, Marte tinha uma atmosfera mais densa, temperatura mais amena e pressão atmosférica semelhante à nossa. Tinha assim condições para água líquida a correr na sua superfície. Teria tido vida neste período? Não se sabe.
Entretanto, na Terra, existem micro-fósseis encontrados na Austrália que datam de 3.500 milhões de anos, e existem evidências para vida terrestre na estrutura química de uma rocha encontrada na Gronelândia que data de 3.800 milhões de anos.

Marte no presente é um deserto frio e sem vida. Crédito: Michael Lentz/NASA Goddard Conceptual Image Lab

Marte no presente é um deserto frio e sem vida. Crédito: Michael Lentz/NASA Goddard Conceptual Image Lab

Para ilustrar a missão da MAVEN, a NASA criou um vídeo que mostra o que se pensa ser a evolução de Marte, de planeta habitável no passado para não-habitável no presente.

1 ping

  1. […] Passado frio e seco. Água a fluir em Marte. Lago na cratera Gusev. Lago na cratera Gale. Vida. Vídeo. Oposição (2014, 2012). Marte perto. Sobrevoar a superfície. Passeio animado. 1.000.000.000 […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.