Descoberto planeta gasoso com a mesma massa da Terra

Nesta ilustração vê-se a estrela anã vermelha (esquerda),  o planeta KOI-314b (centro), e o planeta KOI-314c (direita). Crédito: C. Pulliam & D. Aguilar

Nesta ilustração vê-se a estrela anã vermelha (esquerda), o planeta KOI-314b (centro), e o planeta KOI-314c (direita).
Crédito: C. Pulliam & D. Aguilar

A cerca de 200 anos-luz de distância da Terra existe uma anã-vermelha denominada KOI-314.
Já se sabia que tinha um planeta a orbitá-la: KOI-314b, que tem 4 vezes mais massa que a Terra e uma órbita (o seu ano) de apenas 3 dias.

Agora, descobriu-se um outro planeta, KOI-314c, que orbita a estrela em apenas 23 dias (ou seja, está um pouco mais longe da estrela que o “b”). Este planeta tem uma massa similar à Terra, mas é cerca de 60% maior que a Terra. É assim um planeta pouco denso. Provavelmente, será um planeta gasoso. Tem uma temperatura média pouco convidativa: 104ºC.
Provavelmente, este será um mini-Neptuno, que por estar tão perto da estrela, já perdeu parte da sua atmosfera gasosa e, dessa forma, parte do seu tamanho.

Leiam mais informações, na Nature, no Slate, e no Público.

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Como alguns daqui sabem, criei um método de classificação de todos os astros, do menor ao maior.
    Por enquanto só leva em conta a informação da massa.
    Mas a finalidade dele é poder ter várias informações do astro numa só “palavra”.
    Aqui tem mais detalhes => http://forum.intonses.com.br/viewtopic.php?f=77&t=287247

    A massa passa a ser a primeira “sílaba” desta “palavra”.
    E ainda não me decidi, quanto a qual dado seria a segunda “sílaba”.

    Este astro do tópico o “KOI-314b” como tem a mesma massa que a Terra, tem a mesma sílaba.
    Que no caso é “Me”

    Gostaria de saber dos colegas, qual dado seria mais adequado a segunda “sílaba”.
    O “densidade” ou o “volume” que neste caso poderia ser o volume mesmo, ou o raio ou o diâmetro.

    Parece mais natural pensarmos no volume como sendo a segunda sílaba.
    Mas existe um problema.

    Astros pequenos teriam uma grande proporcionalidade de terem as segundas sílabas semelhantes principalmente e também aconteceria em certo sentido com os grandes.

    Ou seja, um pequeno meteorito, poderia ter sua primeira sílaba “Aa” e ele acabaria tendo na sua segunda sílaba “Aa” também, por ser de pequena massa e pequeno volume, então ficaria “AaAa”.

    E a quantidade de informações semelhantes iria atrapalhar um pouco a proposta da classificação.
    Que é tornar possível se conseguir diversas informações numa só “palavra” desta classificação.

    Já se considerar a densidade como segunda propriedade, já teria um outro problema.
    Que é que não é tão natural para nós pensarmos na densidade dos astros, pensamos mais naturalmente no seu tamanho.

    Gostaria da opinião dos colegas sobre o assunto.

    E aproveito pra divulgar uma página que fiz que converte a propriedade da massa dos astros, para esta minha classificação, é aqui => http://www.tele-tudo.com/propcosmica/index.php

  2. Será um elo perdido entre os rochosos e os neptunos? 🙂

    1. É uma boa perspectiva 🙂 . O Universo deve estar cheio desses “elos perdidos” 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.