Rocha aparece misteriosamente em frente do robot Opportunity

Pinnacle_Island_PanCam_Opportunity_sol3540Misteriosa rocha observada pelo robot Opportunity em Solander Point, a 08 de Janeiro de 2014 (sol 3540).
Crédito: NASA/JPL/Stuart Atkinson.

Foram muitas as descobertas realizadas pelos dois robots da missão Mars Exploration Rovers na superfície marciana. No entanto, nenhuma foi mais intrigante que a pequena rocha recentemente observada a poucos metros do robot Opportunity.

Denominada “Pinnacle Island” pela equipa da missão, a estranha rocha surgiu, aparentemente, vinda do nada, num local onde não se encontrava 12 sóis antes. “Marte continua a lançar-nos coisas novas”, afirmou o investigador principal da missão Steve Squyres, no encontro de celebração do 10º aniversário da chegada do Spirit e do Opportunity ao planeta vermelho.

De acordo com Squyres, o misterioso objecto tem uma camada esbranquiçada no exterior, e apresenta no centro uma concavidade vermelha escura. “E apareceu”, disse Squyres. “Simplesmente apareceu, e nós não nos deslocámos até esse ponto.”

Pinnacle_Island_Solander_Point_PanCam_Opportunity_sol3528_sol3540Comparação de duas imagens do local onde agora repousa a rocha “Pinnacle Island”, obtidas pelo robot Opportunity antes e depois do seu súbito aparecimento.
Crédito: NASA/JPL.

O achado é um verdadeiro quebra-cabeças. No entanto, os cientistas da missão conseguiram encontrar duas explicações plausíveis.

A primeira é a de que a rocha terá sido movida durante uma das manobras do Opportunity. O motor que acciona a roda dianteira direita deixou de funcionar, pelo que a roda arrasta-se pela superfície rochosa sempre que o robot muda de direcção. “Manobrámos a um ou dois metros de distância do local, e talvez uma das rodas a tenha arrancado do chão”, afirmou Squyres. “Esta é a explicação mais provável.”

A segunda sugere que a pequena rocha possa ter sido arremessada pelo impacto de um meteoróide nas proximidades. “Poderá ter sido formada uma cratera nas redondezas, e isto poderá ser material ejectado”, explicou Squyres. “No entanto, esta explicação é menos provável.”

A rocha assemelha-se a um donut com recheio de compota, sendo que a compota corresponde à concavidade central. “A parte correspondente à compota é diferente de tudo aquilo que até hoje observámos em Marte.” afirmou Squyres. “É muito rica em enxofre e magnésio, e tem o dobro da quantidade de manganésio alguma vez observada por nós. Não sei o que significa qualquer uma destas coisas. Estamos completamente confusos. Todos na equipa discutem e argumentam. Estamos a divertir-nos imenso.”

A pequena rocha parece estar voltada ao contrário, o que sugere que a concavidade central poderá ter estado protegida da atmosfera marciana, provavelmente, durante milhões de anos. A equipa da missão planeia executar análises adicionais, antes de girar o robot sobre si, em busca de outras mudanças na paisagem.

13 comentários

4 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Bueno yo soy de las que esta segura que existe vida fuera de la tierra nadie puede decir que no especulamos nos reimos y ni siquiera sabemos de donde salimos así que por que no creer

    1. Porque tenemos um cérebro…

  2. A Sonda examinou a rocha e ela é totalmente diferente das outras da redondeza.

    Segundo o Terra ..

    “Nós tiramos fotos tanto da parte da ‘rosquinha’ quanto da ‘geleia’ e conseguimos os primeiros dados da composição da ‘geleia’ ontem. Não é parecido com nada que nós vimos antes. Tem uma grande quantidade de enxofre, uma grande quantidade de magnésio e duas vezes mais manganês do que nós vimos em qualquer outra coisa em Marte.”

    1. Isso diz no artigo… chegou a ler o artigo? 😉

  3. Olhando bem a foto da direita ( Sol 3540 ), na parte de baixo, no canto esquerdo, tem um espaço que parece encaixar a pedra que se soltou e reparando na foto da esquerda, ( Sol 3528 ) não consegui ver tal espaço. pode ter acontecido da roda do robot que jogou ela um pouco para frente..

    • Vergilio Frutuoso on 21/01/2014 at 16:35
    • Responder

    O José Borges poderá ter razão. Ou um marciano (ou outro qualquer alienígena), pensando que o rover é um gato, terá atirado a pedra por não ter ali um pau.

    • Carlos Martins on 21/01/2014 at 15:55
    • Responder

    E o desenho no solo ao lado da rocha é claramente o de uma cara… provavelmente desenhada com a a ponta da pedra! Muito mais nítida do que as gravuras de Foz-Côa!

    1. LOLLLLLLLLL claramente a cara de um marciano (para quem já viu um) 😛

  4. Algum marciano que colocou para rir da ignorância dos terráqueos…

  5. Se a rocha parece estar virada do lado avesso (a parte de cima era que estava debaixo do chão), a hipótese de ter sido arrancada por uma das rodas presas parece ser uma boa chance de ser a causa, bastará tirar fotos dos arredores para tentar encontrar um pequeno buraco, deixado por ela no momento de ter sido arrancada (se foi isso que realmente aconteceu).

  6. Olá Sérgio,

    Não pode ter sido trazida por algum vento marciano?

    1. Excelente pergunta. 🙂

      Não me parece. Os ventos marcianos não têm força suficiente para mover rochas com este tamanho. A pressão da atmosfera de Marte é equivalente a apenas 1/100 da pressão atmosférica na Terra ao nível do mar, pelo que os ventos teriam de soprar com velocidades brutais para produzirem algum efeito em pequenas rochas. Os ventos marcianos apenas são eficientes na deslocação de pequenos grãos de poeira. 😉

    2. é lindissimo, estou fascinado 🙂

  1. […] Viking. Exploração. Dunas Coloridas. Geologia. Superfície Rochosa. Rocha Pinnacle Island (mistério, vida, resolução). Mirtilos. Meteoritos. ALH 84001. Comparação. Humor. Luas (Medo e Terror). […]

  2. […] Point. Esta observação foi planeada em Janeiro passado, depois da rocha Pinnacle Island ter aparecido inesperadamente junto ao robot da NASA. Na altura, os investigadores da missão ponderavam a hipótese da pequena […]

  3. […] da missão Mars Exploration Rovers (MER) identificaram o local de origem da pequena rocha marciana em forma de donut recentemente descoberta em Solander Point. Imagens obtidas na semana passada mostram que a rocha, […]

  4. […] controversa da panspermia direccionada, e versa sobre a pequena rocha que, no início de Janeiro, apareceu misteriosamente junto ao robot […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.