Lua, alvo de atentado terrorista?

Como o AstroPT noticiou, a 11 de Setembro de 2013 a Lua foi atingida por um meteoróide: uma rocha com cerca de 1 metro atingiu a sua superfície e terá provocado uma cratera de cerca de 40 metros.

A data não poderia ser menos inocente e a infeliz circunstância de a Lua ser o alvo também não terá sido obra do acaso…

A Casa Branca nega a hipótese de atentado e, em comunicado, afirma que “Já temos 50 Estados. Se quiséssemos um 51º teríamos Porto Rico mesmo aqui ao lado (…) consideramos que o nosso satélite natural fica um pouco fora de mão”. Apesar de categórico, este comunicado não nega que os EUA não tenham interesses estratégicos naquela parte do sistema solar. Aliás não passou despercebida a linguagem utilizada… mais exatamente a referência ao “nosso satélite natural”.

A hipótese de atentado foi-nos confirmada por um líder religioso que nos explicou que o lançamento de pedras como forma de punição está profundamente enraizado na civilização ocidental e do médio oriente, fazendo parte da tradição cultural judaico-cristã e islâmica.
A reforçar esta ideia, tem havido diversos testes balísticos levados a cabo nos últimos anos por países pouco recomendáveis para se viver e o recrudescimento de sentimentos anti-americanos, principalmente por parte de extremistas religiosos mas não só, que levam a pensar que o alvo poderia ser uma base secreta na Lua, construída pelos astronautas das sucessivas missões Apollo, com a finalidade de esconder o espólio embaraçoso da sombria Área 51.

Uma fonte próxima da anterior administração Bush, que insistiu em não revelar a sua identidade nem o cargo que desempenhou, revelou-nos informações bombásticas. Segundo essa fonte, “foram eles mesmos (a NASA) quem lançou o boato que insinuava que o Homem nunca foi à Lua“.
O fracasso desta manobra de contra-informação, que tinha como finalidade encobrir a existência da base lunar e mantê-la secreta, levou a que, ainda na administração Reagan, a NASA tentasse desenvolver um escudo espacial, que visava a destruição de mísseis hostis. Este programa de defesa, que ficou conhecido como “programa guerra das estrelas”, acabou por nunca ver o seu financiamento aprovado.

Entretanto, com o surgimento da internet e a vulgarização da negação da ida do homem à Lua, a NASA, muito convenientemente, colocou o assunto na gaveta do esquecimento.

O Pentágono também não quis comentar o sucedido, mas no contacto telefónico tido ao mais alto nível, era óbvio o desconforto do oficial contactado. Estes silêncios reforçam a convicção de muitos cidadãos que não duvidam que a velha série de Ficção Científica “Espaço 1999” foi gravada na Área 51, nas instalações existentes que serviram de modelo para a construção da base lunar e que algumas das cenas foram mesmo gravadas in loco, na base real existente na Lua, a que se deu o nome de Moonbase Alpha.

Especulações à parte, a verdade é que este impacto de 11 de Setembro passado veio demonstrar que a base lunar norte-americana não é tão secreta como se pensava. No entanto, desconhece-se se a rocha terá acertado no alvo pretendido e se a localização do alvo é ou não conhecida dos responsáveis por este atentado.
A tentativa de obter uma confirmação da NASA resultou infrutífera. Também nos foi vedado o acesso a imagens daquela área da Lua, obtidas pela Lunar Reconnaissance Orbiter dias após o impacto. Igualmente vã foi a tentativa de reorientar o telescópio espacial Hubble para aquela área da Lua. Esta tentativa foi-nos vedada, com a alegação simplória de o telescópio já ter todo o tempo calendarizado para os próximos 3 a 4 anos…

Quanto à autoria do atentado, o mistério adensa-se. Nenhuma facção religiosa ou política do médio Oriente quis assumir a autoria de tal acto, o que pode indiciar que o impacto falhou o alvo.

Ainda no rescaldo do atentado, tentamos obter uma reação do MNE (ministro dos negócios estrangeiros) e do MCT (ministro da ciência e tecnologia), bem como saber se poderá haver vítimas de nacionalidade portuguesa. Ambos os assessores dos ministros negaram o conhecimento de tais instalações e do atentado. Contudo, asseguram que a ter acontecido um tal atentado, tudo será feito no sentido de auxiliar quaisquer vítimas de qualquer nacionalidade, se as houver, como decorre do Direito Internacional.

Mais uma vez se constata que a realidade consegue ser mais incrível que a mais ousada ficção…

Moonbase Alpha

Nota de rodapé: Não é por acaso que este artigo foi colocado na categoria “HUMOR”…

6 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Graciete leia a nota de rodapé 😉

    Mas considero muito positivo que veja com facilidade que se trata de um artigo ficcional, fruto da imaginação. Para muitas outras pessoas é igualmente fácil acreditar que possa haver alguma verdade em “notícias” semelhantes…
    Fiz isto apenas para demonstrar como é fácil construir uma “teoria da conspiração” e selecionar toda uma série de circunstâncias e argumentos simplistas para suportar uma ideia, ainda que totalmente falsa e descabida.

    Abraços

    1. Lendo, já estava viajando em cenas de filmes de ficção… rsrsrsrs seria um bom filme! kkkkk

    • Ezequiel Reis on 26/02/2014 at 13:59
    • Responder

    Não vejo evidências que mostrem que um asteroide ter acertado a lua implique em um atentado a uma “base lunar americana”, ou a uma tentativa de destruir provas de que essa base exista ou existiu, basta notar que a lua já foi acertada por diversos asteroides durante muito tempo, e que a sua ausência de atmosfera impede de protegê-la contra os impactos, acho muito mais provável e plausível que um simples asteroide tenha atingido a lua naturalmente.

      • Ezequiel Reis on 26/02/2014 at 14:07
      • Responder

      Me desculpem, vi agora na nota de rodapé, categoria “humor”, kkk, fiquei preocupado, pois se um site com o nome do astropt, divulgasse uma notícia desse tipo, poderiam influenciar pensamentos anticientíficos dos leitores, fiquei aliviado ao saber que se tratava humor.
      Abraços à equipe do AstroPT,
      Ezequiel Reis.

    • Graciete Virgínia Rietsch Monteiro Fernandes on 26/02/2014 at 13:51
    • Responder

    Pura imaginação delirante, acho eu.
    Um abraço.

    1. Como o Rui referiu, é humor… mas também uma sátira ao que lemos nos sites pseudos 😉

  1. […] 12 fotos 2012, terramoto. Calendário Lunar 2014. Jogos Lunáticos. Halo Lunar. Maior impacto (atentado). Rover Chinês Yutu. Água. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.