Dez crenças improváveis que as pessoas ainda defendem

Pseudociências, opiniões baseadas em fundamentalismo religioso, charlatanismo, desonestidade intelectual e científica, e/ou simplesmente ignorância, fazem com que as pessoas, na era da informação, ainda preservem crenças esdrúxulas, bizarras e tudo mais que puderem fazer e manipular para defendê-las. Existem muitas dessas crenças. Não caberia tudo num único artigo. Aqui enumero apenas as dez que considero mais pertinentes.

10 – Criptozoologia

É um estudo direcionado às espécies animais lendárias, mitológicas, hipotéticas e avistadas por testemunhas. Comumente as pessoas dessa área de interesse procuram relações entre essas criaturas mitológicas e animais extintos ou desconhecidos. Para biólogos e zoólogos, a Criptozoologia é uma pseudociência. Embora a existência de espécies maiores ainda desconhecidas não seja algo impossível, dado o atual nível de registros e pesquisadores espalhados pelo mundo, é algo improvável.

9 – Homossexualidade comportamental

O preconceito, seja ele algo do jeito de pensar ou um fundamentalismo religioso, leva as pessoas a procurarem motivos e argumentos para justificar a sua homofobia. Um dos argumentos mais comuns, especialmente da parte religiosa, é dizer que a homossexualidade não é natural, mas um comportamento –  ao dizer que não há “ordem cromossômica gay”. Outros argumentos ainda incluem que existe macho (xy) e fêmea (xx), portanto o homossexual é uma abominação, etc… Isso demonstra mais que ignorância sobre ciência e genética, mas uma total desonestidade com os fatos (sendo que há indivíduos xxy, xyy e até x0). Ainda que genética seja sim determinante, e que alguns caracteres que indiquem uma tendência à homossexualidade possam vir a ser descobertos, ela é apenas parte da história. A outra parte é a formação embrionária, onde a genética pode falhar e falha, e mais outra sendo a vida do indivíduo e a influência do meio (não é questão de escolha comportamental, mas de tendência comportamental em função do meio, e ainda querem dizer que é opção? Uma vida em que a sociedade e a religião o desprezam?).

Quando um indivíduo se forma – estou falando do campo intrauterino – as partes dos sistemas de seu organismo se formam separadamente, a produção hormonal, a formação genital, a formação do corpo em si, tudo isso implica no indivíduo final, e pode haver “desencontros”: corpo de um sexo e cérebro de outro (condição transsexual, que chega a causar sofrimentos maiores que o de um homossexual), e corpo e cérebro de um sexo e desejo sexual de outro (esse o homossexual); o cérebro de um homossexual funciona de forma muito parecida à do sexo oposto. Para a biologia, a questão da homossexualidade é simplesmente natural, é um ponto final. O que define um homossexual não é sua opção, nem seu comportamento, mas seu desejo sexual.

8 – Astrologia

Astrologia é uma das pseudociências mais difundidas e populares, sendo por muitos leigos defendida como se fosse ciência – chegam a confundir com Astronomia. Para a astrologia, as posições relativas dos corpos celestes implicam diretamente em sua personalidade, seu destino e outras questões mundanas e pessoais. A astrologia está entre as pseudociências mais testadas, e mais provadas como falsas; mesmo assim, os meios de comunicação em massa ainda mantém essa mitologia viva em publicações, algo que ajuda em muito a mantê-la ativa no quotidiano das pessoas.

7 – Homeopatia

Tal como a Astrologia, homeopatia é um sistema já testado, provado falso, e ainda assim mantida extremamente popular e defendida com fervor por muitos. Consiste num sistema terapêutico de tratamento com doses de medicações contendo substâncias específicas diluídas num nível infinitesimal. Para a questão química, a homeopatia funcionar é algo totalmente inviável – no entanto, para seus defensores, a crença se baseia no fato de que ela já foi vista realmente “funcionar”… Isso é um erro muito comum em medicinas alternativas – o que todos os testes provaram, é tratar-se nada mais que um efeito Placebo.

6 – Sensacionalismos apocalípticos

Mitos religiosos, sensacionalismos midiáticos, planetas errantes, asteróides e cometas, tudo isso figura em mitos de “fim do mundo” sendo difundidos no contexto popular, especialmente no advento da Internet e das redes sociais, que facilitaram imensamente esse processo. Tudo tem duas causas principais: ignorância científica (e falta de vontade de procurar ou sequer ouvir o que dizem os especialistas no assunto) e o desejo profundo de ver coisas extraordinárias acontecerem.

5 – Atividade Extraterrestre na Terra

Seja no presente ou no passado, a atividade extraterrestre na Terra, observando os seres humanos ou mesmo influenciando ou decidindo o nosso destino, tem se tornado cada vez mais uma nova forma de religiosidade. As pessoas alimentam um profundo desejo de ver UFOs, sendo a vasta maioria pareidolia, ilusões óticas ou charlatanismo; mesmo assim, a crença cresce e tende a crescer mais ainda.

É grande a probabilidade de existência de vida fora da Terra (vemos isso na ciência, Astrobiologia), e há possibilidade de contato com alguma civilização inteligente (SETI), no entanto, nada parece indicar interferência extraterrestre em nossa história e nem no nosso presente, de um ponto de vista realmente honesto e científico. Relatos de pessoas não são algo considerável para o ponto de vista científico, uma vez que há relatos de aparições de tudo: lobisomens, vampiros, sereias, dragões, duendes, deuses, santos, Jesus… E há até testemunhas que dizem ser essas coisas… infelizmente, não dá para levar testemunhos de seres humanos sem provas a sério.

4 – Formas Alternativas da Terra

E se a NASA e todas as agências espaciais e cientistas ao longo da história secular estivessem mentindo sobre a realidade de nosso mundo? É isso que ainda defendem algumas religiões, sociedades e até mesmo pessoas com formação científica… Certamente estão entre as mais bizarras teorias de conspiração, vejamos algumas:

Terra-Jovem: O criacionismo de terra-jovem, uma pseudociência baseada no fundamentalismo bíblico, defende que a verdadeira idade da Terra e do Universo é entre 6.000 e 10.000 anos, de acordo com a cronologia bíblica.

Terra-Plana: é uma espécie de criacionismo que defende que a Terra é um disco plano, e o Sol e a Lua orbitam à sua volta, cruzam por baixo dela e assim voltam no horizonte – conforme descrito na Bíblia.

Terra-Oca: A Terra é esférica, mas na verdade seria oca, e em seu interior teria outro Sol, iluminando uma civilização humana ou humanoide avançada, que envia OVNIs à superfície para observar-nos.

3 – Criacionismo

O Criacionismo é uma pseudociência com fundamentalismo bíblico e cristão, que surgiu para negar todas as evidências da Ciência secular, sobre a evolução e origem da vida, e assim indo contra inúmeros ramos científicos, como biologia, genética, química, geologia, paleontologia, etc.

Há diferentes ramos do criacionismo, entre os quais salientam-se o da Terra-Jovem (que nega a verdadeira idade geológica da Terra) e o da Terra-Antiga (que não nega a verdadeira idade geológica da Terra, mas nega a verdadeira idade da existência da vida).

Muitas pessoas, baseadas em pura motivação religiosa e mínima noção científica, defendem pertinentemente o criacionismo como científico, algo que é um engano terrível – pois o criacionismo não passa nem no primeiro estágio para que algum estudo seja científico: a Metodologia. Não existe criacionismo científico, e seus defensores distorcem os factos, negam a ciência em todas as instâncias e não possuem um único estudo ou pesquisa científica aceite no meio académico.

2 – Deus Pessoal

Não, não é um ataque à religião ou ao teísmo. É uma consideração lógica: o deus pessoal. Imagine um deus que está sempre de acordo com você, com o que você acha certo, e faz tudo pra favorecer você – e assim você agradece. Quando algo dá errado, você agradece ao seu deus pessoal (seja qual for a sua religião) por essa lição. Você não gosta de homossexuais, então seu deus também não gosta; você é homossexual, então seu deus te aceita e as religiões que desprezam você por sua condição estão na verdade enganadas sobre deus… Quando alguém mostra descrença sobre seu deus, você se ofende… mas porquê? A resposta é muito simples – o deus que te privilegia, que te salva dum acidente (mesmo que esse tenha matado outras pessoas, teístas e boas como você), que te aceita, e que partilha de seu julgamento sobre o mundo e as coisas, esse deus pessoal é na verdade uma projeção sua – simplesmente, é você mesmo.

Um deus pessoal, gerenciando sua vida, é completamente antagônico a um deus cósmico (deísmo) cuidando de todos – pois muitas vezes a sua “sorte”, depende do “azar” de outro – o que implicaria que o outro obrigatoriamente seria menos bom do que você – esse ideal, extremamente popular, de deus pessoal, é um egocentrismo – e particularmente ilógico.

1 – Teorias da Conspiração

Uma das bases de toda a pseudociência e formas de sensacionalismos e mentiras é a Teoria da Conspiração: e tem se tornado a forma definitiva para negar a verdade dos factos, e negar o que a ciência diz sobre o mundo.

Teorias da conspiração são espalhadas como um câncer sobre o mundo, e quando encontra algo como o fundamentalismo ideológico, fomenta um processo de profunda marginalização em relação à ciência e aos seus governantes.

Algumas teorias da conspiração não são absurdas, como as que dizem que os governos escondem informações da população (e sim, os governos fazem isso). O problema é que elas se tornam absurdas quando dizem certas coisas que supostamente os governos escondem: como tecnologia extraterrestre, aquecimento global, asteroide a caminho da Terra; os conspiracionistas da Terra-Plana, por exemplo, defendem que a NASA forja informações sobre o Universo, e que vigia e proíbe o acesso às fronteiras desse mundo-disco em que vivemos.

Tem coisas que os governos e os cientistas não poderiam esconder das pessoas, nem que quisessem; um asteroide apocalíptico a caminho da Terra, por exemplo, poderia ser observado até mesmo por Astrônomos amadores, de suas lajes com um telescópio comum – e astrônomos amadores até já descobriram asteróides (até mesmo exoplanetas, cometas e supernovas). Para dizer que o Aquecimento global é uma farsa, teria de ter uma vasta comunidade de cientistas, pesquisas e estudos para ser realmente algo com sentido – mas tudo o que tem é defesas flutuantes, estudos inconclusivos e não complementados, e pura negação de factos.

Teoria da conspiração também é um ótimo recurso para a pseudociência – os criacionistas, por exemplo, defendem que a ausência de trabalhos criacionistas publicados em veículos científicos é uma conspiração dos evolucionistas; o mesmo fazem defensores da astrologia, da homeopatia, etc.

67 comentários

2 pings

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Leonardo Collins on 19/06/2016 at 16:54
    • Responder

    A principal crença mais improvável que existe, é a da ida à Lua.
    Porque é que ela não aparece aqui???

  1. […] “Quando um indivíduo se forma – estou falando do campo intrauterino – as partes dos sistemas de seu organismo se formam separadamente, a produção hormonal, a formação genital, a formação do corpo em si, tudo isso implica no indivíduo final, e pode haver “desencontros”: corpo de um sexo e cérebro de outro (condição transsexual, que chega a causar sofrimentos maiores que o de um homossexual), e corpo e cérebro de um sexo e desejo sexual de outro (esse o homossexual); o cérebro de um homossexual funciona de forma muito parecida à do sexo oposto. Para a biologia, a questão da homossexualidade é simplesmente natural, é um ponto final. O que define um homossexual não é sua opção, nem seu comportamento, mas seu desejo sexual.” (Texto encontrado no astropt.org). […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.