The Happening

the-happening_53727

Vi recentemente o filme The Happening (Fim dos Tempos, no Brasil, O Acontecimento, em Portugal).
É um filme apocalíptico e daí que logo à partida vejo este tipo de filmes com muitas reservas.
No entanto, existem alguns filmes que até gosto devido a diferentes características. Por exemplo, o filme 2012 foi fantástico em termos de entretenimento – a história era totalmente errada, mas os efeitos especiais compensavam para uma pessoa se divertir com as mentiras.
The Hapenning é um desses filmes, em que tanta coisa está mal, mas tem uma premissa interessante.

A história é simples: as pessoas começam a ter comportamentos bizarros, suicidando-se sem razão aparente. Os sobreviventes não sabem porque ainda estão vivos, mas o mais provável é que todos morram. Ninguém entende o que se está a passar, a não ser que algo se passa a nível neurológico que faz com que as pessoas se matem. No decorrer do filme, vão percebendo que o “assassino invisível” é uma neurotoxina libertada pelas plantas. Ou seja, as plantas estão a libertar na atmosfera um químico de modo a repôr o “equilíbrio terrestre”, com muito menos humanos. Entretanto, o “ataque” acaba tão depressa como começou e retorna tudo à normalidade, com somente alguns sobreviventes humanos.

O filme é mau. Aliás, é considerado um dos piores filmes de “ficção científica e fantasia”. Os próprios desempenhos dos atores deixam bastante a desejar. Também não gostei de terem especulado sobre uma “consciência coletiva das plantas”, assumido um “equilíbrio terrestre” ou terem enveredado pela ideologia que os humanos são “os maus” no planeta Terra (a ideia subjacente ao filme é que a natureza está a tentar exterminar-nos).

No entanto, é, para mim, um filme com uma premissa inicial excelente, que ficou muito aquém daquilo que poderia ter sido. É um filme que poderia ter sido realista, se não enveredasse por ideias incoerentes.
A verdade é que estamos à mercê da natureza. Uma mudança, natural (sem ser preciso uma consciência), poderá colocar-nos em perigo de extinção.
E se queriam uma consciência, é simples: um ataque bio-terrorista com uma neurotoxina espalhada pelo ar pode ser perpetrado por um grupo radical. A (in)consciência humana teria sido mais realista.

8 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Aécio Benício Fernandes on 24/04/2014 at 01:32
    • Responder

    Blz, pessoal?
    Antes de tudo, gostaria de parabenizar a todos pelo excelente site.
    Venho acompanhando-o há alguns meses e acho fenomenal.
    Um grande aliado contra tantas coisas ignorantes que vemos espalhadas pela Internet.

    Esse é meu primeiro comentário.
    Só queria acrescentar à conversa. Desculpem-me se estiver errado.

    Uma vez li que certa espécie de acácia existente na África libera certos componentes para avisar árvores vizinhas quando da aproximação de herbívoros.
    Com este aviso, há um aumento da produção de tanino, que é tóxico.

    Não sei se é uma informação confiável.
    Depois vou fazer mais pesquisas e confirmar com vocês.

    Abraços!

    1. Parece que é verdade 😉
      http://www.mdig.com.br/?itemid=12558

      No mundo dos animais, este é interessante, que torna os hospedeiros como zombies 😉
      http://en.wikipedia.org/wiki/Cordyceps
      https://www.youtube.com/watch?v=XuKjBIBBAL8

      abraços! 🙂

        • Aécio Benício Fernandes on 24/04/2014 at 20:38

        Ah, sim!
        Já tinha lido sobre esse fungo de formigas.

        Mais alguns “parasitas com controle de mente”.
        Esse mundo é mesmo impressionante e assustador… =)

        http://io9.com/12-real-parasites-that-control-the-lives-of-their-hosts-461313366

        Abraços!

    • Luciano Souza on 23/04/2014 at 23:55
    • Responder

    provavelmente minha visão pode gerar polêmica se não levar à uma reflexão profunda.: nós “humanos” nos consideramos “seres conscientes”, que sabem o que fazem; que tem a capacidade de ponderar; planejar etc. é como se pensássemos que somos movidos por algo que se encontra fora da natureza comum, algo que é quase sobrenatural. no entanto, acho que posso dizer que até mesmo um raciocínio inteligente é demandado por uma necessidade primitiva, por exemplo: o desejo de adquirir conhecimento científico e/ou profissional pode ser fundamentalmente o desejo de destacar-se, criando melhores condições para acumular maior quantidade de alimentos; maiores chances de sobrevivência. até um espermatozóide, que é apenas uma célula com calda, sabe que tem que nadar mais do que os outros para garantir sua “sobrevivência”, e alguém aqui pode dizer que um espermatozóide é um “ser consciente”?. acho que não. o que quero dizer com isto é que temos que compreender melhor o que significa consciência. penso que as plantas são conscientes sim, dentro do que a sua evolução as limita. veja que algumas plantas possuem realmente algum mecanismo de defesa, tal como toxinas, espinhos. e até mecanismos de perpetuação, como sementes voadoras ou canhões que lançam suas sementes longe. isto não sugere alguma forma de “consciência”? não necessitamos dar ordens ao nosso corpo conscientemente, mas assim que ele é invadido por algum vírus, ele próprio se encarrega de criar alguma defesa para eliminar o invasor. nossas células e orgâos tem uma consciência própria?? o que é “consciência mesmo”????

    1. Boa pergunta 😉

  1. Eu vi esse Happening o mais interessante dele é um fim da civilização de forma que nunca foi prevista
    e se acontecer pode muito bem ser assim, com uma coisa não prevista

    mas sobre filmes de fim do mundo
    me diverti muito com o filme “É o fim”

    todos os personagens são atores de comédia ou ação
    e representam eles mesmos, atores de profissão e muito loucos ‘na realidade’

  2. Nessa linha de “filme-catástrofe”, recentemente assisti um que achei bem interessante chamado SuperVulcão (SuperVolcano) O filme é de 2005 e tem uma produção simples, com efeitos especiais razoáveis.. Não sou especialista no assunto “vulcões”, mas o filme me pareceu bastante didático e realista (dentro do possível). Creio que houve uma preocupação em “informar” além de “divertir” (mas não vamos esquecer que se trata de um “filme” e não uma aula de geologia ou vulcanologia).
    Segue o link no IMB: http://www.imdb.com/title/tt0419372

    1. Não vi esse 😉

      Mas vi este e até gostei da premissa (é do mesmo género): O Cume de Dante
      http://www.imdb.com/title/tt0118928/
      😉

  1. […] Who. Apollo 18. Star Trek Into Darkness. Elysium. Relatório de Europa. Infectados. Moon. A Coisa. The Happening. Final Alternativo. Avatar: filme, plantas, ciência, comentário. Gravidade: resumo, análise, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.