Arecibo observa núcleo do cometa 209P/LINEAR

cometa_209P_LINEAR_Arecibo_Maio2014Observações de radar do núcleo do cometa 209P/LINEAR realizadas pelo Observatório de Arecibo entre os dias 23 e 27 de Maio (resolução na direção vertical: aproximadamente 7,5 metros por pixel).
Crédito: Arecibo Observatory/NASA/Ellen Howell, Patrick Taylor.

Imagens recentemente obtidas pelo sistema de radar do Observatório de Arecibo, em Porto Rico, permitiram aos astrónomos observar, pela primeira vez, a silhueta do núcleo do cometa 209P/LINEAR. Descoberto a 3 de Fevereiro de 2004 pelo programa Lincoln Near-Earth Asteroid Research (LINEAR), 209P/LINEAR foi responsável pelas Camelopardálidas, uma nova chuva de meteoros que teve o seu pico de atividade no passado fim-de-semana. Os dados recolhidos pelo Observatório de Arecibo sugerem que o núcleo do cometa é um objeto alongado e irregular, com cerca de 2,4 por 3,0 quilómetros de diâmetro. Estes valores são consistentes com os intervalos anteriormente estimados a partir de observações óticas.

209P/LINEAR foi inicialmente classificado como um asteróide com a designação provisória 2004 CB. Observações posteriores confirmaram a presença de uma pequena cabeleira, pelo que foi reclassificado como um cometa periódico. Com um período orbital de apenas 5,02 anos, 209P/LINEAR é um dos muitos cometas pertencentes à família de Júpiter. A cada 5 anos, a sua órbita transporta-o até às proximidades da órbita da Terra; no entanto, são raras as aproximações a curta distância do nosso planeta. Ontem, o pequeno cometa realizou uma passagem a apenas 8,3 milhões de quilómetros, pelo que esta é uma oportunidade única para os astrónomos obterem um primeiro vislumbre da superfície do seu núcleo. 209P/LINEAR manter-se-á um alvo particularmente favorável ao radar, pelo menos, até ao próximo Domingo – dia em que se encontra programada uma última sessão de observação no Observatório de Goldstone, nos Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.