Os transneptunianos de Herschel

Representação artística dos objetos transneptunianos observados pelo observatório espacial Herschel. Crédito: ESA/Herschel/PACS/SPIRE.

Representação artística dos objetos transneptunianos observados pelo observatório espacial Herschel.
Crédito: ESA/Herschel/PACS/SPIRE.

Durante a sua prolífica missão, o observatório espacial europeu Herschel observou 132 dos mais de 1400 pequenos mundos até agora detetados na Cintura de Edgeworth–Kuiper. Situada além da órbita de Neptuno, a aproximadamente 4,5 a 7,5 mil milhões de quilómetros de distância do Sol, esta vasta região alberga uma imensa população de objetos gelados remanescentes do período de formação do Sistema Solar exterior.

As observações realizadas pelo Herschel consistiram na recolha dos espectros destes objetos, nas bandas submilimétricas e do infravermelho distante. Estes dados permitiram a determinação das suas dimensões e albedo, propriedades que se encontram de outro modo dificilmente acessíveis. A imagem de cima mostra uma representação gráfica dos 132 objetos incluídos nas observações do Herschel, ordenados de acordo com estas propriedades.

As suas dimensões variam entre menos de 50 a 2400 quilómetros de diâmetro, sendo os dois maiores os planetas anões Plutão e Éris. Dois apresentam uma forma visivelmente alongada: Haumea – representado na primeira fila como um objeto branco em forma de amêndoa; e Varuna – o terceiro maior objeto da terceira fila. Alguns possuem as suas próprias luas (não representadas).

Os albedos medidos pelo Herschel refletem uma variedade de composições superficiais: albedos baixos (representados na imagem a castanho) são uma indicação de uma abundância de materiais superficiais escuros, como, por exemplo, compostos orgânicos; albedos muito elevados (representados a branco) sugerem o predomínio de água e outros materiais voláteis.

Podem ler mais sobre estas observações aqui.

2 comentários

1 ping

  1. E quantos astros reconhecidos temos no nosso sistema solar?
    132 ou 1400 transneptunianos mais os planetas que seriam 8 mais seus satélites que passaria um pouco de cem e ainda tem os asteróides.

    E a contagem continua.

    Tinha que ter algum lugar como um contador de astros, com informações de cada um novo descoberto, como um RSS não seria legal?

    E se fosse assim, poderia ter um contador pro nosso sistema solar (que creio que passaria de 2000 astros fácil)
    E outro pros astros em geral, estes acho que quase nem daria pra acompanhar de tão rápido.

    1. Olá Xevious,

      O Minor Planet Center (MPC) mantém atualizadas um conjunto de listas de alguns grupos de asteróides e objetos da Cintura de Kuiper (OCK). Pode consultá-las aqui: http://www.minorplanetcenter.net/iau/lists/MPLists.html.

      Quanto aos objetos transneptunianos em particular, a lista mais recente é esta: http://www.minorplanetcenter.net/iau/lists/TNOs.html (atenção: não estão incluídos aqui os objetos do disco disperso e os centauros).

  1. […] igualmente que objectos para lá da órbita de Neptuno deverão ser aos milhares. Todos os anos encontramos vários objectos Trans-Neptunianos. A maioria são objectos […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.