Papa defende o batismo para… extraterrestres

n-462758845-large570

O Papa Francisco afirmou recentemente que toda a gente pode ser batizada, incluindo extraterrestres, mesmo que eles sejam verdes, tenham um longo nariz, e tenham grandes orelhas.
E continua o Papa: “Se amanhã, por exemplo, chegar uma expedição de marcianos e alguns deles nos procurarem (…) e se um deles disser: ‘Eu quero ser batizado!’, o que acontece?”

Eu percebo o que ele quer dizer: ele quer uma Igreja inclusiva, que não exclua aqueles que querem ser batizados.

No entanto, mais uma vez, demonstrou uma fraca cultura científica: será que ele vai começar a batizar cavalos, cobras, moscas e insetos? É óbvio que não. No entanto, esses animais têm mais em comum connosco que extraterrestres. Além disto, os extraterrestres serão sobretudo microorganismos (tal como na Terra, a maioria da vida é bacteriana). Não me parece que o Papa queira batizar microorganismos.
A verdade é que o Papa imagina os extraterrestres como as fantasias que vê na televisão, e esses não serão certamente os extraterrestres da vida real.
Por fim, o Papa também mostra um raciocínio egocêntrico ao pensar que supostas civilizações extraterrestres avançadas vão pensar em seres divinos como a religião do Papa os vê. Tal como ao longo da história da astrobiologia, parece-me que o Catolicismo continua arrogantemente a pensar que é “a” religião do Universo.

Pope-Francis-blesses-aliens

19 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Palavra de extraterrestre que não pensamos em ser batizados!

    Na nossa civilização já há muito tempo que as religiões se foram juntar às outras mitologias num capítulo do comportamento dos extraterrestres a que chamamos superstição.

    Abraços siderais.

  2. Esse cara esta totalmente desorientado no espaço tempo.

  3. Ninguém sabe os costumes e crenças dos extraterrestres, na minha opinião eles jamais iriam a igreja.
    Já estão aqui a milhares de anos e nem se quer uma tentativa de amizade ou comunicação no sentido de troca de experiencias, tipo intercambio.
    Não devem ter os mesmos pensamentos que os terrestres, seria como o homem civilizado e o índio que não tem contato com o nosso modo de vida e religião.
    Basicamente o que o Papa falou é apenas uma brincadeira, uma piada!

    • Renato Romão on 19/06/2014 at 13:52
    • Responder

    Um dia se a teoria da panspermia for provada. A totalidade dos cristãos e batizados será de facto extraterrena!

    Ups…continuo a não resistir!

    Pois, a tal tolerância e pluralismo não passa pelo batismo das pessoas, mas sim pela a aceitação da opinião e crenças de cada religião e de cada um (mesmo aqueles que não acreditam em nenhuma)!

    Abraços!

    • Renato Romão on 19/06/2014 at 13:45
    • Responder

    Vou ser muito relativo:
    Deus se existe é terreno?
    Não!
    Logo é extraterreno!

    Desculpem-me este “monólogo”, mas, não resisti!

    Abraços!

    • Rogério Gonçalves on 17/06/2014 at 01:46
    • Responder

    Boa noite.
    Sobre este tema, aprecio a opinião e a postura do professor Carlos Oliveira, por quem tenho uma admiração saudável, e não tanto as afirmações públicas do Papa Francisco com o protagonismo mediático que dispõe.
    Intenção de batizar extra terrestres não é novo no Vaticano. Pode ler-se algo sobre o assunto neste mesmo espaço astro-pt. Aqui http://www.astropt.org/2010/09/28/baptizar-extraterrestres/ onde na altura comentei o meu ceticismo dessa probabilidade. As religiões não serão tão inclusivas como nos querem convencer, e com algum humor diria que elas na sua doutrina e catequese se destinariam apenas às crianças dum enorme parque infantil que é a terra. Com isto quero deixar expresso que apesar do respeito que as comunidades religiosas me merecem pelo seu elevadíssimo número de aderentes, participantes e influência social, gostaria de ver outras prioridades nas homilias e documentos do papado.
    Cumprimentos,

    • Graciete Virgínia Rietsch Monteiro Fernanbdes on 16/06/2014 at 20:47
    • Responder

    Eu entendi muito bem a posição do Carlos Oliveira que eu conheço apenas do AstroPt mas que admiro muito. E estou de acordo com ele. Quanto ao Papa não faço comentários. Nem sequer tenho qualquer religião. Mas que me parece que ele foi muito bem escolhido, ai isso parece.
    Os meus cumprimentos

  4. Acho que o papa estava brincando…….Pelo motivo de pensarem que as características dos extraterrestres sejam exatamente essas…..ai ai ai esse papa e polêmico primeiro
    O fim do mundo e a agora batismo de extraterrestres kkkkkk

  5. Meu amigo, será que você não percebeu que se trata de uma brincadeira do Papa?

    1. Sim, claro. O Papa tem por emprego ser stand-up comic…

      e não, não estava a brincar…

  6. O Papa fez uso de uma imagem de retórica. Tão só! Os seus comentário pecam por não saber ver isto nas palavras que o Papa proferiu, embora pensasse que sim quando iniciou o seu comentário. O que me espantou foi o ter evidenciado um preconceito, circunstância que deve estar perfeita e totalmente afastada do raciocínio de quem entra no domínio da ciência, mormente da Física, Astro Física e até para além…na Metafísica que em amiúde nos obrigam a usar os “porquês” e o “Quem”, pelos quais o espírito do Homem pretende vislumbrar a sua origem e a sua razão.

    1. Quando tiver tempo, leia sobre as diferenças entre pensamento crítico e preconceito…

      abraços

    • Artur Varanda on 12/06/2014 at 17:23
    • Responder

    Olá Carlos,

    Não entendo que o Papa demonstre uma fraca cultura científica. Não me parece sequer que ele esteja preocupado com a verdadeira natureza dos ET’s, ou mesmo com a possibilidade de eles existirem.
    Dizes que os animais da Terra têm mais um comum connosco do que os extra terrestres. E depois dizes que os ET’s que ele imagina não são (certamente!) os extraterrestres da vida real. As tuas palavras revelam duas convicções: a primeira é a que os ET’s existem e a segunda é a que são, com toda a certeza, diferentes daqueles que o Papa imagina. Ora essas convicções, a menos que tenhas provas da existência de ET’s e da sua verdadeira natureza não me parecem compatíveis com essa cultura científica de que falas. Também admito que possam existir ET’s e que caso existam serão completamente diferentes daquilo que imaginamos. Mas não ponho de lado a hipótese de não existirem ET’s, nem a hipótese de serem iguais a nós, inclusive compatíveis geneticamente! Estas ideias parecem-me muito pouco prováveis (na verdade, mesmo muito pouco) mas não acho que sejam absolutamente impossíveis.

    Também não me parece que o Papa queira baptizar animais ou microrganismos, até porque ele só aceita baptizar os seres que pretendam, em consciência, ser baptizados.

    Se, hipoteticamente, existissem seres de outros planetas (independentemente do seu aspecto e da sua natureza) que tivessem convicções religiosas (entendessem e aceitassem a mensagem de Jesus Cristo) e que pedissem o baptismo, parece razoável que teriam direito a esse baptismo. Claro que é um cenário ridículo ou pouco provável. Serve apenas, como tu dizes, para transmitir a mensagem da “Igreja inclusiva”, aberta a todos os que se queiram converter.
    Não creio que o catolicismo pense arrogantemente que é a religião do Universo. Haverá católicos arrogantes, sem dúvida, que são completamente avessos a uma mudança dos dogmas e à doutrina instalada. É lamentável. Mas existem outros que admitem que a interpretação da mensagem de Jesus Cristo pode evoluir e que a doutrina não é definitiva. Se a doutrina fosse definitiva, não seria necessário desenvolver a Teologia. No entanto, a Teologia teve desenvolvimento ao longo dos séculos e, embora não seja uma ciência natural, fundamenta-se em argumentos muito bem elaborados e pertinentes ao nível da filosofia analítica. Não é fora do comum que alguns filósofos ateus acabem por admitir a existência de uma “consciência cósmica” ou “transcendente” em algum ponto do seu percurso intelectual.

    Parece-me que toda a organização religiosa “luta” por uma Igreja Universal, uma utopia, cujo objectivo último é o estabelecimento de um reino de paz, solidariedade e sabedoria. Vais dizer que “de boas intenções está o inferno cheio” e que o que a Igreja quer mesmo é poder e domínio. Tudo o que é criado pode ser usado para o bem ou para o mal e a Igreja não foge a esse princípio. Na verdade, foram cometidas inúmeras atrocidades em nome de Deus e da religião. É um paradoxo que a religião fundada pelo “Príncipe da Paz” tenha sido a maior fonte de guerras e sofrimento humano de toda a História. No entanto, eu acredito na boa-fé e na sinceridade religiosa de alguns homens, embora admita que possa estar enganado em relação à maior parte deles.

    Um abraço,
    Artur

    1. Olá Artur,

      Tenho somente dois problemas com o seu comentário, e ambas as críticas têm por contexto a história da astrobiologia.

      Como é que os ETs podem seguir Jesus Cristo? Logo aí é colocá-los num esquema de submissão… 😉
      Porque será que eles imaginam que só por a Terra ser salva e por esse ser num insignificante planeta no Universo que foi cruxificado cá, também, salvou-os a eles de pecados que nem sabiam existir?
      Isso é colocar, novamente, a Terra no centro do Universo, neste caso, através de um fator religioso…

      Ao longo de toda a história da astrobiologia, o que existiram mais foram argumentos religiosos. As pessoas viam na Bíblia e em Deus, as respostas para estarmos sozinhos ou não estarmos sozinhos. Usavam frases da Bíblia como evidências para ambos. Era errado como argumentação? Obviamente, mas como pela história os mais letrados eram as pessoas ligadas à Igreja, é normal que assim fosse.
      Ora, ainda recentemente, em 1835, devido ao chamado Great Moon Hoax, em que um jornalista inventou que existiam seres inteligentes na Lua, qual foi uma das reacções mais fortes? Foram as Igrejas e as pessoas religiosas mais abastadas quererem imediatamente enviar centenas/milhares de Bíblias para eles, para os converter.
      Ou seja, vamos supor que encontramos vida ET inteligente? O que alguns pensam logo? Em submeter os outros às suas crenças…

      De forma muito mais suave, e sim, reconheço que as afirmações do Papa são inocentes no sentido que a única coisa que ele quer é uma Igreja mais inclusiva, mas o que me vem à cabeça são todas as lições da nossa história em que este exemplo se passou… e o resultado não é assim tão “inocente”… 😉

      grande abraço! 😉

  7. E se forem os ET’s a quererem baptizar o papa? Como fica? Porrada neles? eheeh 😉
    De facto uma civilização que consegue superar distâncias de anos luz portanto com uma tecnologia inimaginável para nós, a primeira coisa que pensaria seria em converter-se a uma das várias religiões desta civilização atrasada, tão atrasada que os seus habitantes ainda se matam uns aos outros precisamente por terem pensamentos religiosos diferentes… Enfim, um exemplo extremo de antropocentrismo crónico!

    • Gabriel Araujo on 12/06/2014 at 04:21
    • Responder

    Et Bilu curtiu isso.

    • Rodolfo Penteado on 12/06/2014 at 04:11
    • Responder

    Não sou cristão, mas entendo o que o Papa pretendeu com essa afirmação. Dentro da forma como abordasse o tema, sim, não há muito o que refutar. Apesar de que imaginando seres de outros mundos dotados de cognição e capazes de se comunicar, se procurariam ser batizados ou não pela Igreja Católica é algo que nem o Papa, nem eu ou você é capaz de responder se o fariam, e principalmente, porque fariam. Imagino que se houvesse tal situação poderiam até aceitar todo o ritual como um gesto de diplomacia. Algo parecido com os humanos com os nativos de Endor em Star Wars. Ou como antropólogos agem quando vão atrás de grupos desconhecidos.

    E sim, “católico” quer dizer “universal”. Faz todo sentido essa instituição não pensar só em humanos na Terra mas todo ser que tenha inteligência o bastante, independente de que galáxia é.

    1. Concordo inteiramente com Rodolfo, a intenção do Papa é tornar as pessoas mais tolerantes, isso é um exemplo que deve ser seguido, Carlos cuidado com a intolerância.

      1. Não há qualquer intolerância. Há somente uma crítica com base no conhecimento científico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.