12 Macacos

TwelveMonkeys

Este é um excelente filme… complexo, confuso, mas muito bom.

O filme lida com viagens no tempo, profecias de fim do mundo, perceção da realidade, falsas memórias, direitos dos animais, e um ataque biológico que pode acabar com a civilização humana.

12-monkeys-itunes

Em 2035, os humanos sobreviventes vivem em grutas subterrâneas devido a uma catástrofe viral que atingiu o planeta em 1996 e 1997.

Para tentar perceber as origens da tragédia, Cole viaja para o passado para enfrentar uma organização conhecida por Exército dos 12 Macacos e recolher uma amostra do vírus assassino na sua forma pura, com a qual poderá ser descoberto o antídoto.

A tagline do filme é: “A salvação do futuro está no passado.”

12-monkeys-syfy-remake

Em 1997, a humanidade encontra-se devastada por um vírus. Entre 1996 e 1997, mais de 5 mil milhões (bilhões, no Brasil) de pessoas faleceram. A taxa de sobrevivência foi de 1%.

Em 2035, o prisioneiro James Cole (Bruce Willis) vive com o resto da Humanidade debaixo do solo. Ele é obrigado a voltar à superfície para recolher amostras de vida e evidências do que poderá ter acontecido à Humanidade. Ele vê o símbolo do Exército dos 12 Macacos e a frase: “Nós Conseguimos”. Assim, os cientistas assumem que terá sido essa organização terrorista a responsável por tornar a superfície terrestre inabitável para os Humanos.
Cole é convidado a viajar para o passado para tentar descobrir a origem do vírus mortal que devastou a Humanidade e que, assume-se, foi obra do Exército dos 12 Macacos. O objetivo é recolher uma amostra do vírus, trazê-la para 2035, e tentar desenvolver uma cura.

Cole é enviado para o passado, para o ano 1996, para recolher informações. No entanto, é enviado para o ano errado e vai parar ao ano 1990. Desorientado, violento, e a gritar que a Humanidade vai ser quase exterminada por um vírus, Cole é considerado louco e internado num hospital psiquiátrico.
No hospital, Cole tenta convencer a psiquiatra Kathryn Railly que realmente é uma pessoa do futuro, mas sem evidências a psiquiatra não pode acreditar nele.
No hospício, Cole conhece Jeffrey Goines (Brad Pitt), fanático defensor dos direitos dos animais, combatente das ideologias consumistas e futuro criador do Exército dos 12 Macacos. Goines ajuda Cole a fugir do hospício, mas a tentativa de fuga falha. Cole é sedado, amarrado e preso numa cela.
Mas misteriosamente, ele desaparece do hospício.

Cole reaparece no ano 2035. Ele conta tudo o que aconteceu aos cientistas.
Os cientistas decidem enviá-lo novamente para o passado, para o ano 1996.
Mas novamente, é enviado para o ano errado (1917), e acaba ferido numa perna durante a primeira guerra mundial.

Ele desaparece da guerra… E reaparece em Novembro de 1996.
Nesta altura, ele tenta reencontrar a sua psiquiatra, Kathryn Railly, que dá uma palestra sobre pessoas com o Complexo de Cassandra – pessoas que fazem profecias, prevendo grandes catástrofes num futuro próximo mas que são impotentes para mudar o futuro já que ninguém acredita nelas. Um dos exemplos que ela apresenta, é sobre um homem na primeira guerra mundial que fala sobre um vírus que vai dizimar a Humanidade em 1996. Esse homem é amigo de Cole, e numa das fotos da primeira guerra mundial encontra-se Cole. Kathryn reconhece-o. No final da palestra, Dr. Peters, o virologista responsável pelo quase extermínio da raça humana, vai pedir um autógrafo à psiquiatra e disserta um pouco sobre os excessos da raça humana.
Seguidamente, Cole reencontra Kathryn e rapta-a. Kathryn ajuda Cole a curar-se da ferida. Ela fica a saber que a ferida é recente mas a bala é da primeira guerra mundial. Entretanto eles ouvem a notícia de uma criança que cai num poço, mas Cole diz que ele está escondido num celeiro, e mais tarde isso prova-se como sendo verdade.
Por fim, eles encontram o Exército dos 12 Macacos, liderado por Jeffrey Goines.

Cole torna a desaparecer, praticamente à frente de Kathryn, e reaparece novamente em 2035.
Seguidamente, Cole volta a 1996 e reencontra a psiquiatra.

Devido a 5 razões (bala, fotografia, história da criança, grupo terrorista, desaparecer à frente dela), Kathryn passa a acreditar na história de James, de que ele vem do futuro.

No final, percebe-se que a culpa da pandemia não é do Exército dos 12 Macacos. Eles simplesmente libertam os animais do jardim zoológico.
A culpa é do Dr. Peters, um virologista que leva o vírus para vários países, viajando de avião.

12-monkeys-2

A parte que mais me desiludiu no filme é que não é explicado o mecanismo para viajar no tempo.
Nem sequer se percebe porque ele está constantemente a ser enviado para anos errados.

Uma característica curiosa neste filme é que, ao contrário de outros filmes sobre viagens no tempo, o objetivo aqui não é mudar o passado mas simplesmente observá-lo de modo a poder melhorar o futuro.

O futuro é mostrado como sendo bastante frio, sem emoção.
É um futuro muito tecnológico, mas sem humanismo.
A tecnologia do futuro é bastante “low-tech” e não tem quaisquer confortos.

Este é um filme de 1995. Ou seja, a profecia do filme, o apocalipse, era para ocorrer no seu futuro, em 1996 e 1997. Na altura eram eventos futuros, agora sabemos que não aconteceu nesse passado.

Apesar do filme já ter quase 20 anos, a história mantém-se atual, sendo que uma arma biológica pode ser utilizada a qualquer momento para exterminar parte da população…

2 comentários

1 ping

  1. Eu sei como explicar o paradoxo de causa e efeito, por exemplo, você no passado tinha 10 reais e no presente tem 20, você viaja no tempo para dar 10 reais para si mesmo dessa época afim de ficar com 30 reais, mas se você tem 30 reais não iria viajar no tempo para ter 30 reais (no máximo 4o mas isso não importa), logo não iria viajar, criando o paradoxo, mas eu vejo assim:

    ————————————————–==================================================
    Linha do tempo normal até a viajem / linha do tempo sem mudança e linha do tempo com mudança

    Temos o tempo normal até antes do período da viajante na linha do tempo normal, e com uma mudança no tempo desse tipo se cria duas versões do tempo, onde tem a mudança, você fica com 30 reais e não viaja no tempo, e onde não tem a mudança, você tem 20 reais e viaja no tempo, mas não se preocupe, você pode viajar para ambas as possibilidades, ao invés do filme “De volta para o futuro”, você teria como ir no tempo modificado e no normal sem ter que concertar o tempo, mas cuidado, se você viajar para um tempo estará submetido nas regras dele, então se você matar seu avô antes de ter seu pai e depois viajasse para a linha em que você não nasceu, você deixa de existir imediatamente, e assim não existiria mais você, nem na linha em que você nasceu, porque você saiu dela para mudar o tempo e depois deixou de existir, o fazendo nunca voltar para a linha em que nasceu, e nem na que você não nasceu, porque nela você nunca existiu.

    Pensei nisso durante 4 meses até chegar nesse resultado sozinha, e outra coisa, essas linhas do tempo são infinitas, se mudar a linha uma vez pode mudar de novo sem problemas, mas se tem as duas linhas já feitas, e você fizer uma viajem no tempo depois dela, só terá essa mudança na linha em que você fez isso, se fizer antes terá as duas linhas que você criou, na linha que não tem a mudança terá as outras duas do mesmo jeito, e na outra a linha será diferente, então pode ter, pode não ter e pode ter uma diferente.

    É IMPOSSÍVEL DESFAZER AS LINHAS DO MESMO JEITO QUE É IMPOSSÍVEL REMONTAR O OVO!!!

    1. Acho que não. Se você existe hoje é porque você nunca voltou no tempo para matar seu pai ou mesmo seu avô ou qualquer que, por conseguinte, com o seu fim, trouxesse a sua inexistência.
      Abraço.

  1. […] Existir uma pandemia que pode alastrar a toda a Humanidade, ameaçando a nossa existência, é realista. Neste sentido, faz lembrar os filmes Contágio e 12 Macacos. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.