Invasion of the Body Snatchers

invasion_of_the_body_snatchers_1978

Invasion of the Body Snatchers (Os Invasores de Corpos, A Invasão dos Violadores) é um filme que tem tido vários remakes. O filme tem sido refeito em anos diferentes.

Em 1958 tivemos o primeiro filme com a história escrita por Jack Finney, The Body Snatchers.
Este filme “não utilizou efeitos especiais, monstros, naves extraterrestres, armas cósmicas e cenas com mortes, apenas a força do roteiro, desenvolvendo um clima de paranoia apenas através do poder de sugestão”.
Pessoalmente, parece-me um filme datado, e que já não desperta a paranoia atualmente como na altura. Logo, é um filme que perde um pouco.

Em 1993, este filme foi refeito.
O filme é muito bom, até porque desenvolve bastante bem a paranoia das cópias/clones de humanos sem emoções e seguidores da conformidade (o que realça o facto de se passar numa base militar), e sobretudo porque tem um final ambíguo (o fenómeno espalhou-se para fora da base).

Em 2007, existiu o último remake deste filme. No papel principal surgiu Nicole Kidman.
Os elementos de paranoia, clonagem, conformidade, etc, continuam, mas falta-lhe tudo o resto.
O filme é mau. Dos 4 filmes sob a mesma história, este é o pior filme de todos. E, para ainda piorar as coisas, tem um final feliz. É um filme que não recomendo.

invasion lc

O filme de 1978, para mim, é o melhor de todos.

É um filme excelente, com atores como Donald Sutherland, Jeff Goldblum e Leonard Nimoy, que tem um final contrário ao esperado.

É um filme soberbo que recomendo vivamente!

É um dos melhores filmes de sempre a representar uma invasão extraterrestre.
Até porque no final, os extraterrestres vencem!

invasion_of_the_body_snatchers_1978_poster_06

Os extraterrestres infiltram-se numa cidade americana, levando a que os seus habitantes desconfiem uns dos outros e fomentem a paranoia.

Algumas pessoas notam que os seus amigos alteram o seu comportamento, passando a ser mais conformistas, “calmos”, seguidores, organizados, frios e sem emoções. Os amigos tornam-se emocionalmente distantes. Mas fisicamente são totalmente iguais ao que eram.

O que se passou é que os alienígenas invadiram a Terra. Mas não com grandes armas e bombardeando tudo e todos, mas sim criando réplicas das pessoas (em casulos vegetais, durante a noite) e substituindo as pessoas quando elas adormecem.
Na prática, os seres humanos estão a ser substituídos por extraterrestres.

Os humanos são apanhados quando estão a dormir, e após a cópia, os corpos originais transformam-se em pó.

Os extraterrestres são criaturas gelatinosas que tiveram que abandonar o seu mundo que estava a morrer.
Por um acaso do destino, o vento estelar levou-os na direção da Terra. Eles caem como esporos transparentes nas folhas das plantas, que os absorvem e formam pequenos casulos donde nascem belas flores exóticas.
São esses casulos, em versão muito maior, que passam depois a duplicar corpos humanos.

Matthew Bennell, inspetor sanitário, percebe o que se está a passar, mas quando tenta avisar as entidades competentes, dizem-lhe para não se preocupar que vai ficar tudo bem…
Ele percebe que grande parte das pessoas já foi “convertida”…

Os clones extraterrestres andam agora atrás dos poucos humanos que ainda não foram dominados e substituídos. Quando veem um desses humanos, gritam num som estridente, de modo a que outros extraterrestres cheguem e os apanhem.

Nancy, uma das humanas, aprendeu a esconder-se do “pod people“: ela pode estar no meio deles, das cópias, mas consegue esconder a emoção do seu rosto, e assim passar despercebida.

O casal Matthew e Elizabeth confessa estar apaixonado um pelo outro.
No entanto, após vários dias sem dormir, Elizabeth finalmente cede ao cansaço e adormece.
Ela é convertida numa cópia. Essa cópia diz a Matthew que também ele deveria descansar, mas ele continua a combater o sono.

Matthew, já muito cansado (e sem dormir há vários dias), continua a percorrer a cidade, a tentar observar o que se está a passar, e a sobreviver.

Entretanto, passados mais uns dias, Nancy, que ainda se mantém humana, vê Matthew e chama-o.
A resposta de Matthew é apontar para a agora aterrorizada Nancy, e emite um som estridente…

invasionBS78_sutherland

Para mim, este é um dos melhores filmes de sempre.
O filme é uma celebração do suspense…

Na altura em que saiu, foi muito popular, e ainda hoje tem críticas unanimemente favoráveis.
É certo que é, agora, um “filme datado” e atualmente existem filmes similares (ex: The Host), no entanto este filme é “o” original e é superior a todos os seus semelhantes contemporâneos.

Os extraterrestres não odeiam os humanos, simplesmente estão a fazer o que precisam para poderem sobreviver.
É uma questão de sobrevivência e não algo contra os humanos.

O filme realça os sentimentos de desconfiança e paranoia.
Em quem podemos confiar? Quem é humano e quem é uma cópia?

O filme também defende alguma conspiração, quando mostra que Matthew Bennell está certo mas ninguém acredita nele. Será que existem pseudos na vida real que estão certos ao alarmar as pessoas?

E, claro, temos a paranoia de pensar que os extraterrestres estão ao nosso redor, mas nós é que não nos damos conta deles, como no filme Eles Vivem.

O filme é uma crítica social bastante forte: à existência de pessoas “convertidas” (crítica a seitas religiosas?), ao conformismo, ao seguidismo, etc.
O próprio dormir é uma metáfora de andarmos todos “a dormir”, “em carneirada”, dominados por forças que mantém o status quo.
E mesmo o facto dos extraterrestres entrarem na Terra pelas plantas, é uma crítica aos Humanos se manterem num estado vegetativo.
O filme obviamente defende o pensamento crítico, o pensarmos por nós próprios – em contraposição a uma sociedade conformada, demasiado organizada, em que todos pensam da mesma forma.
A história original era uma crítica direta ao totalitarismo, ao comunismo e ao McCarthyism. A história não promove o combate radical contra as hierarquias, a organização, mas transmite sim uma desilusão social pela forma como as pessoas perderam a humanidade e perderam muita da sua identidade pessoal, preferindo seguir ideologias (políticas, religiosas, etc) após o brainwashing social que lhes é culturalmente “imposto” desde crianças.

Não entendo porque os casulos passam a duplicar corpos humanos.
Sendo os extraterrestres gelatinosos e absorvidos pelas plantas, não há qualquer razão para eles quererem tornar-se “humanos”. É somente o ego humano, o antropocentrismo, a funcionar.

Porque os extraterrestres não conseguem ver que a Nancy não é um deles? Basta ter uma expressão sem emoção, para eles ficarem confundidos? É assim tão fácil enganar os alienígenas? Não faz sentido… Os extraterrestres deveriam ter formas de deteção mais sofisticadas, nem que fosse pelo cheiro, e não somente pela “aparência subjetiva”.

Gostei do cão com cabeça humana, que surpreende e assusta Elizabeth.

Gostei da ideia da panspermia, realçada no início do filme.

Gostei bastante dos humanos serem apanhados quando estão a dormir.
Dormir é uma função que temos obrigatoriamente que fazer, e nessas alturas em que dormimos estamos bastante vulneráveis.

Adorei o final, já que é um dos poucos filmes que conheço, senão mesmo o único, em que o filme termina com os humanos totalmente conquistados e exterminados.

3 comentários

1 ping

    • Dinis Ribeiro on 19/10/2015 at 09:57
    • Responder

    Quanto a este aspecto:

    A história original era uma crítica direta ao totalitarismo, ao comunismo e ao McCarthyism.

    A história não promove o combate radical contra as hierarquias, a organização, mas transmite sim uma desilusão social pela forma como as pessoas perderam a humanidade e perderam muita da sua identidade pessoal, preferindo seguir ideologias (políticas, religiosas, etc) após o brainwashing social que lhes é culturalmente “imposto” desde crianças.

    E pegando na expressão “Brainwashing”…

    Origem deste tipo de estudos: https://en.wikipedia.org/wiki/Mind_control / https://pt.wikipedia.org/wiki/Controle_mental

    Theories of brainwashing and of mind control were originally developed to explain how totalitarian regimes appeared to systematically indoctrinate prisoners of war through propaganda and torture techniques.

    Sobre a evolução tecnológica:

    Can magnets change your beliefs?
    http://www.bbc.co.uk/programmes/p0358ndn

  1. Na época este filme de terror/ficção científica nos causou arrepios.

    O elenco é excelente:

    Donald Sutherland
    Brooke Adams
    Jeff Goldblum
    Veronica Cartwright
    Leonard Nimoy

    O final é surpreendente.

  2. Ponham-se a pau! As Marcianas andam por aí. HHIIIIIIIIII, tão boas!!!

  1. […] Sutherland em Invasores de Corpos: neste filme de terror e ficção científica os alienígenas invadiram a Terra. Mas, desta vez, os […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.