Ago 09

Seth Shostak responde a questão: por que os aliens querem tanto visitar a Terra?

Why the Aliens [Do Not] Want Earth? por Seth Shostak

ET na Terra - NÃO

Os agentes galácticos de viagem devem estar oferecendo a Terra como atração especial com um grande desconto! Em um filme atrás do outro, os alienígenas decidem deixar de lado as maravilhosas atrações da Via Láctea disponíveis, tais como as estrelas de nêutrons, nuvens de anti-matéria, Júpiteres quentes e o buraco negro supermassivo central com a massa de 4,3 milhões de sóis… em favor da nossa Terra. O pequeno pedaço de rocha onde habitamos é o lugar turístico mais popular da galáxia… Será?

Olhando um abreviado rol de filmes de invasões alienígenas temos uma ideia disto: O Dia da Independência, Guerra dos Mundos, Super-Homem II, Marte Ataca, O Dia em que a Terra Parou, Palhaços Assassinos do Espaço sideral, Oblivion… Todos estes filmes compartilham a mesma premissa: a Terra é como o “mel das abelhas”, cosmicamente falando.

Mas, efetivamente, nós temos que saber o que poderia motivar criaturas de outros mundos a suportar uma jornada de centenas de trilhões de quilômetros para visitar o nosso planeta. É uma viagem tão implacavelmente desprovida de cenário que sua nave espacial nem precisaria janelas. Por que se preocupar conosco então?

http://www.seti.org/users/seth-shostak

Seth Shostak afirma ter desenvolvido um interesse na vida extraterrestre com a tenra idade de dez anos, quando ele leu pela primeira vez um livro sobre o Sistema Solar. Este começo inocente acabou levando a sua graduação em radioastronomia e depois como astrônomo sênior. Seth Shostak é um participante entusiasmado no Instituto SETI de busca pela vida extraterrestre. Ele também lidera a Comissão Permanente da SETI na Academia Internacional de Astronáutica.

Eu mesmo (Seth Shostak) tenho respondido esta pergunta, pelo menos, uma meia dúzia de vezes, indagadas por roteiristas de Hollywood e a melhor resposta que posso exprimir é:

Eu não sei!

A minha resposta a questão é claramente decepcionante e empobrecida. A resposta de costume dada pelos cineastas é recorrer a dois incentivos banais por conta dos aliens, ou seja, (1) uma busca por recursos naturais e (2) experimentos de melhoramento genético.

Francamente e para não estragar a festa de ninguém, tais objetivos não fazem sentido.

Considere a ideia de que os extraterrestres querem recursos naturais para as suas necessidades industriais. É bom imaginar que a Terra é valiosa como uma fonte de mineração, mas o que nós temos aqui em nosso mundo que eles não têm???

Água?

Uma sugestão frequente é busca pela água. Mas isso é uma grande bobagem: O Universo é inundado de água, graças à abundância de seus dois ingredientes atômicos, o hidrogênio e o oxigênio. Esses dois elementos químicos estão em toda a parte!

http://www.portal-cinema.com/2013/08/oblivion-as-falhas-e-os-pormenores-mal.html

Oblivion: Tanto esforço, guerra, extermínio só para buscar água aqui na Terra?

E mais, há mais água em algumas das luas de Júpiter, Europa e Ganimedes (leia: Em Ganimedes os oceanos e gelos estão dispostos em camadas que podem ter 800 km de profundidade!) e possivelmente em Titã (leia: Comportamento orbital de Titã pode sugerir a presença de vasto oceano sob a superfície da maior lua de Saturno?), lua de Saturno, do que aqui em todos os mares da Terra. Ninguém vai se arrepiar se os aliens optarem por removê-las. Mas, na verdade, os próprios aliens podem economizar os gigantescos custos de armazenamento e transporte se procurarem água em seu próprio sistema solar. Certamente por lá deve estar sobrando água e não vão precisar ir tão longe para buscá-la…

Minerais? Metais?

Desenterrar outros minerais e metais é igualmente desnecessário e inconveniente. O Cosmos inteiro é feito dos mesmos elementos (mais ou menos nas mesmas proporções), como é aqui em nossa vizinhança. Você não precisa de importar matéria prima por anos-luz de distância.

Terras para cultivar?

Talvez eles só precisam de terras para cultivar? Como o capitão Bligh, talvez os aliens estejam esperando encontrar um lugar para crescer fruta-pão, ou qualquer que seja o equivalente galáctico disso. Mais uma vez, este é o tipo de incentivo que pode funcionar se você não precisa primeiro atravessar o espaço interestelar. Se você tem a tecnologia para fazer isso, basta considerar a construção de estufas em órbita do seu planeta, no seu próprio sistema solar. Elas vão sair muito mais baratas e os produtos vão ser mais frescos. E, honestamente, se os campos da Terra são tão atraentes, por que não algum alien ainda não plantou nada aqui antes (que tal um fruta-pão Klingon), milhões ou bilhões de anos atrás? Parece que nosso imobiliário terrestre é um mercado ruim na galáxia…

Biogenética? Clonagem?

Experimentos de criação e reprodução são ainda menos plausíveis, mesmo que muitos cinéfilos até se sintam como participantes. Qualquer um que tenha tido aulas de biologia básica saberá reconhecer que a reprodução de aliens com outras espécies aqui na Terra (todas as espécies terrestres carregam DNA, portanto, são estreitamente ligadas a nós mesmos) não é apenas difícil, é infrutífera, sem sombra de dúvida. E possivelmente ilegal.

http://astropt.org/blog/2014/07/20/invasion-of-the-body-snatchers/

Donald Sutherland em Invasores de Corpos: neste filme de terror e ficção científica os alienígenas invadiram a Terra. Mas, desta vez, os aliens não usam grandes armas de massiva destruição. Os extraterrestres atuam criando réplicas das pessoas (em exóticos casulos vegetais, durante a noite) e as substituindo quando elas adormecem.

Ajuda alienígena?

‘Agentes da moda’, muitas vezes, invocam um interesse coletivo social cosmológico e sugerem que os extraterrestres estão aqui para nos salvar de nós mesmos (!). Além do facto óbvio de que os aliens desconhecem os nossos problemas contemporâneos como a mudança climática ou a proliferação nuclear (nossos noticiários não chegaram a eles no momento), por que os alienígenas estariam interessados​​? Aposto que os dinossauros teriam desejado um pouco de ajuda estrangeira (alienígena) para dar a um asteroide vilão uma cutucada espacial há uns 66 milhões de anos e salvá-los da extinção, quem sabe? Parece que os extraterrestres não se incomodam com isso. Somos nós muito mais merecedores desta ‘ajuda solidária externa’?

Não e não! Pensando racionalmente, as coisas verdadeiramente especiais sobre a Terra são provavelmente a nossa biota e a nossa cultura. Os aliens poderiam aprender muito sobre nosso mundo apenas analisando a assinatura espectral da nossa atmosfera ou sintonizar-se com os nossos programas de TV. Tal iria salvar um enorme custo alienígena de vir até aqui, evitando a viagem real.

Apesar dos dramas que vemos nos Cinemas locais, os aliens reais não estão loucos para nos visitar. O que nós temos aqui, os alienígenas também têm. Assim, obviamente, nossa campainha cósmica não vai tocar. Nós não estamos na lista alienígena de objetivos, definitivamente.

Fonte

Huffingtonpost.com – Why the Aliens Want Earth? por Seth Shostak

._._.

17 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Os ET’s visitam-nos por curiosidade. Querem perceber como é possível que uma espécie não inteligente chegou a um nível tecnológico relativamente avançado.
    Provavelmente somos a única espécie da galáxia nessas condições.

    1. Provavelmente a visitas são do chamado “Grupo Local” e quem sabe do próprio Sistema Solar.
      Se estiver por cá alguém da galáxia Andrómeda, ai eu tiro o chapéu 2 vezes (se tiver o boné de verão na cabeça) e faço uma vénia. Pela distancia que estamos de Andrómeda, acho que não é para menos; REALLY AWESOME HIGH TECH!

    2. O ETs, simplesmente, NÃO nos visitam. 🙂

        • Jaculina on 11/08/2014 at 15:36

        Eu sei que não! Nem agora nem no no passado.

        Mas não é interessante a minha hipótese?
        Não fazendo sentido a busca de recursos materiais, sobra a procura de conhecimento (espionagem?).

      1. Jaculina,

        O que é um “nível tecnológico relativamente avançado”? 😉

        abraços

        • Jaculina on 11/08/2014 at 20:27

        O que é um “nível tecnológico relativamente avançado”?

        Capacidade para sair do planeta / naves espaciais.

      2. Por essa definição, nós temos ou não? 😉

      • BetinhoFloripa on 11/08/2014 at 10:59
      • Responder

      Pelas guerras e violência que tenho visto aqui neste planeta, não creio que exista vida inteligente aqui…

      1. O que é, a seu ver Betinho, “vida inteligente”? Pode definir para nós? 😉

        • BetinhoFloripa on 15/08/2014 at 16:54

        Não penso ser apto a definir vida inteligente…porém, infelizmente, sei muito bem o que não é vida inteligente amigo Roca…abraços e parabéns pela matéria…

        http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2014/08/recem-nascida-congelada-em-freezer-por-mae-e-enterrada-em-sombrio.html

    • José Simões on 10/08/2014 at 00:02
    • Responder

    Excesso de população.

  2. Se por ventura venha alienígenas nos visitar o único motivo para isto é estudar a diversidade biológica da Terra. Pois como foi dito, água, metais, terras ou qualquer outra matéria prima básica vc encontra em qualquer parte do universo. A biodiversidade sim, é algo único em cada ambiente que ela surja e isto sim seria interessante estudar.

    1. Bom argumento 😉

    2. Eles não precisam vir aqui para saber se há vida. Basta estudar nossa atmosfera, constatar a presença abundante de oxigênio livre e vapor d’-água e fazer as deduções. Suponho, é claro, que a inteligência alienígena tenha tecnologia para isso.

      No futuro teremos tecnologia para observar melhor a atmofera de exoplanetas e faremos estas análises da assinatura atmosférica também, sem precisar, contudo visitar tais mundos. Bastará examiná-los à distância.

      Exemplo:

      LCROSS olha de volta para cá e detecta vida na Terra 🙂

      http://eternosaprendizes.com/2009/08/08/lcross-olha-de-volta-para-ca-e-detecta-vida-na-terra/

      ._._.

        • Gabriela on 24/12/2014 at 02:30

        Como você disse antes, Ricardo, eles poderiam mandar uma nave “simples” (sem passageiros e só de ida) para pegar nossos canais de televisão, além de ver a atmosfera, e depois teriam as informações suficientes sobre língua, costumes, problemas mundiais, locais de alto-desenvolvimento e de baixo, meio de comércio e etc, eles poderiam aprender até através de canais infantis (“G” é igual a “G”irafa), só saberiam depois que era infantil (depois de algum contato) e ficariam envergonhados (se fossem capazes disso), mas acho que o principal motivo deles nunca terem vindo é uma hipótese minha que chamo de “Lei de Desenvolvimento Próprio” que diria que um “minucto” (ou outra espécie) deveria nunca entrar em contato com uma espécie que não teria evoluído até tal nível, e esse nível seria determinado por “gravidade artificial” ou “o primeiro homem a sair do sistema solar” ou outra coisa.

        Tenho até níveis de inteligência das espécies que criei junta a biólogos e alguns caçadores amigos meus, ambos sabem o que os animais fazem e porque fazem, para então ver o ambiente, como fazer para sobreviver a ele, e que características o ser (feito a partir do ambiente) teria para sobreviver.

        Fiz muitas espécies, vou citar cinco e suas características só para dar um “gostinho de quero mais”, hehehe:

        Minuctos ou minúquitos – São humanóides, altura de 1,50 m no máximo e 1,20 m no mínimo, largura de 52,2 cm, eles apresentam uma pele branca em função de camuflagem, tem olhos menores que os humanos só que mais arredondados e completamente pretos, suas asas também brancas chegam ao comprimento de dois minuctos cada, elas, quando abertas, mostram uma marca onde elas se encaixam, quando fechadas, a marca fica escondida e é bem difícil ver a olho nu se tem asa ou não quando fechadas, eles tem uma cabeça mais comprida, para cima e para trás, apresentam cabelo, mas esse é mais grosso e é uma parte viva, diferente do dos humanos, eles não tem unhas e nem uma pele frágil na região, não possuem um olfato e nem nariz, tudo o que é visível dessa região é uma “fenda” com uma pele fina com as mesma funções dos cílios, eles não tem orelha, mas eles tem ouvido, são uma espécie bem medrosa, humanos fogem, lutam ou se escondem, minuctos fogem ou se escondem.

        Bursãks – São quadrúpedes, mas ficam bípedes eretos sem muita dificuldade, sua pele é bem endurecida e tem um tom marrom claro, por dentro são uma gosma azul, eles tem uma boca grande onde caberia seis humanos, tem um “estômago” logo depois da boca, que digere a comida e distribui tudo para toda a gosma azul dentro de si, ele distribui para as “principais células” (não achei outra palavra, mas essas “células” funcionam como os micro-computadores, um é burro e não faz nada, mas uma quantidade bem grande pode realizar tarefas complexas e que exigem muito esforço) que se alimentam e passam o resto para as mais próximas que se alimentam e passam para as mais próximas delas e assim vai até o final, a pele endurecida aguenta um revólver à poucos metros, mas para poder realizar movimentos as articulações são bem menos endurecidas, aguentando apenas machadadas ou algo de força semelhante, seu temperamento e ignorância os transformam em criaturas bem perigosas, e sua tecnologia fornecida por outras espécies os tornam em ameaças horríveis, se sua nave se deparar com outra contendo um bursãk, FUJA, porque ele não hesitará atirar uma bomba em você, sua altura é igual a de um prédio de quatro andares quando de pé, e de um andar quando de quatro.

        Troiks – São humanóides, sua semelhança com humanos é imensa, a única diferença é a cor roxo na pele, que é acompanhada por linhas e círculos amarelos, sua tecnologia é verdadeiramente gigantesca, e sua bondade é igualável a inteligência, por causa da destruição de seu sistema solar pela morte de sua estrela, agora os Troiks são apenas 300 e poucos no universo inteiro, o resto da aparência é igual a de um humano qualquer. DESCULPEM-ME A FALTA DE IMAGINAÇÃO, MAS ENQUANTO CRIAVA ESSA ESPÉCIE MEU EDITOR VIU E PENSOU QUE ESSA ESPÉCIE IRIA IMPRESSIONAR AS PESSOAS, E IMPRESSIONOU, POR ISSO AINDA NÃO MUDEI ELES PARA SEREM MAIS REALISTAS, DESCULPEM-ME.

        Escalonices – São humanóides, apresentam uma pele transparente, tem uma altura de 2 m e uma largura de 0,53 m, eles tem uma alta conciência das coisas, eles tem essa conciência naturalmente, e a aparência física deles é parecida com um personagem de Kre-o a seguir: http://i.ytimg.com/vi/2CgDntI6tKE/0.jpg

        Ecremonts ou ekranianos – São parecidos com dinossauros, a diferença é que a cabeça era menor e o cérebro era maior (mandíbulas menores), eles também tinham braços grossos e uma cauda bem menor que só chegava até a metade do joelho para baixo (a evolução foi descartando o rabo através do tempo), eles tem a cor marrom esverdeado e medem de 2 m à 3 m, sua largura mede de 0,50 m à 0,70 m, são uma espécie parecida com humanos em diversos aspectos, vivem pelo planeta inteiro, poluem, proíbem a clonagem deles mesmos e tem uma super-população faminta de recursos, na qual coletam em asteróides, nas suas duas luas, e em seu próprio planeta.

        Quem quiser saber mais pode visitar essa página, “http://glauberjungbluth.wix.com/minuctos#!sobre-2/c24w5”, mas lembrem-se que é protegida com senha, a senha é “minuctos”, tenho senha porque eu ainda não terminei ela, mas dá para usar sem problemas!!!

    3. Concordo com Samuel a biodiversidade deve ser unica em cada planeta que tiver vida. Detectar vida não é a mesma coisa que ir e analisar toda a vida de uma planeta .Nós iremos detectar assinaturas de vida ou não ,mais não as especies especificas do exoplaneta ,como os biólogos fazem aqui na terra.

    • vergilio bueno on 11/08/2014 at 04:17
    • Responder

    Na minha humilde opinião só vão vir aqui por mão de obra escrava e isso tem bastante uns 6 bilhoes .

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.