Raelianismo – Você Conhece?

Existe um ponto deveras interessante que converge para um mesmo fim dentro do eixo fanatismo religioso – neo ateus – pseudos: o deboche contra a religião alheia ou a ausência de crenças religiosas.

Com relação aos dois primeiros, imaginamos que é mais perceptível à vista – a julgar, pelo que se tem ao nosso conhecimento, referente a debates nessas tais redes sociais. Época em que a sociedade tornou-se menos evoluída (ou altruísta) que as ferramentas tecnológicas. Os últimos, por sua vez, são peculiares. Pensam que são raposas com a alma de um leão, mas as raposas não trabalham em circos. É como se debochasse do outrem pela crença, expressa ou não; porém, de modo lamentável, o próprio ser possui tais dentro de si.

Estes, antes de mais nada, são aqueles que veem conspirações em praticamente todas as coisas: fogem a qualquer raciocínio lógico-argumentativo. Claro que é uma completa perda de tempo. Porém, deixa de sê-lo por um momento quando relacionam parcerias obscuras sem qualquer autenticidade (não necessariamente com igrejas), um blefe.

Naturalmente, penso que qualquer cidadão(ã), fiel contribuinte, tem direito a expressar ou não suas crenças religiosas de qualquer natureza. A ausência destas também. O mundo é muito grande e todas podem coexistir. Mesmo que os respetivos livros sagrados diferenciem entre si. A mente do homem é muito maior que o espaço físico, desconhece fronteiras. Entretanto, tanto pela cultura agregada, quanto pela simples falta de razão, acaba se tornando menor que a sala-de-visitas de seus aposentos. 

Em países dito democráticos, os cidadãos podem refugiar-se em leis que asseguram liberdade religiosa. Trazendo-se ao conhecimento, na verdade, são liberdades que possuem limites. Porém, a expressa liberdade de suas crenças ou não-crenças encerra-se quando ultrapassa o direito de defesa do outro?

Bem, minha visão é outra: depende de como você quer viver.

Entre uma zombaria e outra, tanto à Ciência quanto às religiões monoteístas, há quem defenda a hipótese dos “Extraterrestres Antigos“, que em muito se assemelha ao Raelianismo.

Então, o que é o Raelianismo? 

deus_extraterrestre

Raelianismo (ou Movimento raeliano), que se afirma ateu, e que nada tem a ver com Ciência, é a crença que seres extraterrestres criaram as formas de vida na Terra há milhares de anos; são entidades místicas, talvez prontas para defender e vigiar a humanidade. Com sede no Canadá, foi iniciado pelo francês Claude Maurice Marcel Vorilhon, em 1974, quando ainda jovem, no qual afirma ter sido abduzido por seres de outro planeta um ano antes, quando este estava no vulcão Puy de Lassolas (região administrativa de Auvergne). 

Na altura, o sr. Vorilhon, supostamente, recebeu diversas mensagens que deveriam ser transmitidas a todas as criaturas:

  • Uma criatura reluzente surgiu e confiou-lhe uma mensagem e que, daquele ponto, seria chamado Raël; 
  • Raël foi o escolhido por seres com 25 mil anos de avanço tecnológico (astronautas antigos?);
  • O mesmo, após uma sequência de reuniões, aceita a sua “missão”;
  • Defendem que não Deus, mas uma raça de extraterrestres, denominada Elohim, criou todas as espécies existentes na Terra;
  • Adotam uma cerimônia de adesão similar ao batismo; 
  • Os Elohim (assim como outras raças extraterrestres) possuem demasiado poderes, porém, nada podem fazer quanto às guerras, genocídios, etc; e
  • Aceitam doações.

Existem outras características defendidas por tal religião, porém não se faz necessário expô-las.

Na mente pseuda, por sua vez: 

  • Há milhares de anos, a civilização foi visitada por seres extremamente evoluídos tecnologicamente, mas que preferiram dispor de sua avançada tecnologia com sociedades menos evoluídas tecnologicamente que a atual, assim como necessidade de mão de obra para garimpar ouro (Au) e criações de pirâmides;
  • Possuem tecnologia para atravessarem distâncias inimagináveis no Universo, contudo, parece que desconhecem a invisibilidade;
  • Os extraterrestres desejam nos auxiliarem no tocante às guerras, fome, questões geopolíticas/ambientais, etc., e possuem poderes para tal; todavia, por algum motivo, não as realizam.

Evidências concretas que suportem tais afirmações: 0.

Em suma, substitua (para não expressar, desnecessariamente, mais uma infamità) isto:

 

jesus_cristo-300x323

images

anjos

E isto:

Panspermia4

Solvay

Origin_of_Species_title_page

Por isto:

moises ufos aliens 10 mandamentos aliens alienigenas extraterrestres 2014 (Copy)

download

Jesus ET extrateterrestres alienigenas 6

ashtar e ufos

Ancient_aliens

 

______________________________________________________

Apesar do Raelianismo defender, sob âmbito da Genética, a clonagem, esta, assim como as religiões de um modo geral, nada tem a ver com Ciência. 

Diante do fator exposto, existe alguma diferença com outras religiões? Ou somente existe diferença no que se refere aos seguidores das mais diversas destas possuírem a mínima consciência do que seguem?

7 comentários

1 ping

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Renato Romão on 03/09/2014 at 16:18
    • Responder

    Boas, já tava com saudades de incomoda-los! 🙂
    Espero que estejam todos bem!

    A recita para “tudo isto”… A Pluralidade.
    Podem ter os “seus credos” ou acreditarem nas coisas mais “estapafúrdias”, no entanto, esse é o direito de cada um.

    Eu posso criar o maior placebo de todos, num pais posso vender milhares de unidades e noutro sequer vender alguma unidade.

    Respeita-se normalmente a opinião de cada um, podemos é não concordar com a mesma. A forma de comunicação e de como é expressa é sem dúvida o grande motor da discórdia.
    O mundo é multicultural (ainda bem), não podemos ser todos iguais e todos termos as mesmas crenças e ideologias. Quem argumenta contra o pluralismo é sectário, e, em certos casos até homofóbico, Preocupa-me são as pessoas que pensam que devíamos ser todos iguais!

    O radicalismo leva a atitudes instintivas e não racionalistas. No entanto, somos seres Humanos e o que nos distingue dos outros seres é essa racionalidade que muitos esquecem ou utilizam-na a seu belo prazer.

    Agora utilizar a “teoria dos astronautas antigos” e criar uma religião é um dos maiores absurdos que vi/li em toda a minha vida. A parte do texto do post “aceitam doações” é comum, agora para patrocinar estes tipos devia ser cobrada uma taxa bem grande (99%) para educação! 😉

    Enfim… Não conhecia tal absurdo. Já agora, o Canal História ainda irá se tornar num Canal Religioso. Estranhos tempos que vivemos, o “correcto” torna-se raro e o “incorrecto” torna-se banal.

    Estimado Cavalcanti, aquele abraço!

      • Renato Romão on 03/09/2014 at 18:17
      • Responder

      Emendo: “recita” para receita!

  1. Com muito prazer aprovo o comentário deste jovenzinho.

    O troll Jonas D. continua com seus argumentos estapafúrdios, mas não estou para aturá-los.

    Em seu ódio constante, expresso contra as religiões, psiquiatras foram-lhe recomendados, ao que surtiu pouco ou nenhum efeito, pelos vistos.

    O post não deixa margens para dúvidas: não é um ataque contra a religião Raeliana, mas contra àqueles que atacam a religião alheia, com falta de bom-senso, porém defende piamente a teoria dos Antigos Astronautas, além mais, no expressar que não possui qualquer religião.

    É simples: este Jonas, cidadão civil, brasileiro, que é submetido à lei federal do seu país – por diversos ataques às religiões já vistos, denotam claramente discursos de ódio.

    Tais discursos extrapolam o seu direito expresso de liberdade de expressão, que este sujeito possui por direito constitucional.

    Constituem, na sua forma expressa, argumentum ad hominem.

    ____________________________

    CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

    Ato das Disposições Constitucionais Transitórias

    Atos decorrentes do disposto no § 3º do art. 5º

    PREÂMBULO

    TÍTULO II

    DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS

    CAPÍTULO I

    DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS

    Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    (…)

    IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

    (…)
    ____________________________

    Quando religiosos atacam àqueles ateus e/ou agnósticos, cometem pena federal, no qual ateus e/ou agnósticos possuem, dentre atenuantes, direito de resposta:

    CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

    Ato das Disposições Constitucionais Transitórias

    Atos decorrentes do disposto no § 3º do art. 5º

    PREÂMBULO

    TÍTULO II

    DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS

    CAPÍTULO I

    DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS

    Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    (…)

    V – é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;

    (…)

    ____________________________

    Quando neo ateus discriminam religiosos, sentindo-se livre o suficiente, cometem também pena federal, prevista em lei:

    CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988

    Ato das Disposições Constitucionais Transitórias

    Atos decorrentes do disposto no § 3º do art. 5º

    PREÂMBULO

    TÍTULO II

    DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS

    CAPÍTULO I

    DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS

    Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembléia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

    Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    (…)

    VI – é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;

    VII – é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva;

    VIII – ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei;

    ____________________________

    Discursos de ódio, que por vezes este cidadão, em particular, proferiu neste sítio, caracteriza qualquer ato, por viés de comunicação, que discrimina uma pessoa devido à suas características de raça, gênero, etnia, nacionalidade, religião, orientação sexual ou qualquer outro aspecto discriminatório. (Nockleby 2000).

    Na Ciência do Direito, discurso de ódio caracteriza qualquer forma discursiva, gesto ou conduta, escrita ou representação, sumariamente proibida, no qual promove violência ou ação discriminatória contra um grupo de pessoas ou porque ela ofende ou intimida referidos grupos de cidadãos. (Kinney 2008).

    Este Jonas levou diversas ensaboadas nos artigos Seria o Aquecimento Global Provocado pelo Homem uma Farsa Planetária? e Verdadeiros Ateus; Verdadeiros Religiosos, no qual não se dá por satisfeito:

    http://www.astropt.org/2012/05/10/seria-o-aquecimento-global-causado-pelo-homem-uma-farsa-planetaria/

    http://www.astropt.org/2012/10/17/verdadeiros-ateus-verdadeiros-religiosos/

    Parece-me que sofre de carência por atenção. Um pazzo.

    O Direito também existe para este tipo de pessoa, no qual não sabe viver em sociedade.

    O Direito também existe para a geração do ativismo de sofá, que se escondem covardemente atrás de um notebook ou um tablet.

    O Direito também existe para os religiosos extremistas, que não aceitam a ideia de que existem pessoas que sabem viver perfeitamente livre das religiões.

    O mau-caratismo, a soberba, a ilegalidade, as conspirações, as deturpações, o obscurantismo, existem de ambos os lados, seja religião; seja ciência.

    A Ciência não é a única ferramenta de se viver, mas é a melhor delas. Porém, isso não pode ser qualificado como arma de intolerância à torto e à direita. Ao contrário.

    Assim como as religiões devem aceitar as diferenças de credo ou não-credo. Acabou-se a era da ignorância científica. A Ciência está acessível a praticamente todos.

    E tudo isso coloca cada um no seu devido lugar. Todos estão submetidos às mesmas leis. Todos possuem o mesmo destino: a morte. Alguns mais tarde, outros mais cedo.

    Sejam católicos, maçons, protestantes, espíritas, budistas, rosacruzes, islâmicos, ateus, agnósticos e diversas formas de credos, tem-se direito de usufruir seus direitos e estarem cientes de seus deveres. Há lugar para todos nós. Isso se quisermos viver pacificamente em sociedade.

    Resumidamente, o artigo é para àqueles que antes de apontar o defeitos de outrem, devem olhar para si.

    Qualquer forma de extremismo, como a deste cidadão (e não se enganem: há diversos outros que agem categoricamente assim), não encontram espaço na sociedade do século XXI: que deveria ser progressiva, não apenas científica, como também socialmente, no qual ambos os lados, como mostra tal parte da História (cientistas religiosos e não religiosos; observatórios mantidos pela iniciativa privada e observatórios mantidos pela Igreja Católica e associados; as valorosas contribuições da Ciência Árabe) que tentam levar a Ciência, de maneira não-impositiva, para àqueles que ainda não a bem compreendem.

    Passar bem, Jonas.

  2. É curiosa a facilidade com que crentes de uma religião sabem muito bem perceber que as crenças de outros grupos de crentes é mitologia ou pseudociência,

    …percebem facilmente as crentelhices esotéricas como a citada nesse artigo…

    …. mas não conseguem perceber a falsidade, as contradições, o embuste, a infantilidade intelectual mitológica e a ignorância da própria crendice que defende.

    Por exemplo:

    A diferença do raelianismo para a dupla judaismo/cristianismo é apenas a troca de personagens.

    A semelhança entre as citadas é a causa que as originou: a ignorância.

    A ignorância dos homens (arcaicos e atuais) para entender como funcionam as coisas da vida e desse universo cria(criou) lacunas neles, que por sua vez foram(são) palco da criação de “razões” sobrenaturais para explicá-las.

    Esse é a velha operacionalidade do cérebro humano, não é Michael Shermer? Nada de novo no front.

    Cavalcanti, agora faça um post falando sobre o embuste intelectual da mitologia judaico/cristã.

    É fácil, é só mudar os personagens.

  3. Sem dúvida é bem mais divertido.

    Você pode se basear em dados científicos, deturpá-los ligeiramente e fazer disso uma verdade absoluta. A partir disso para uma religião é um passo, desde que você seja carismático o suficiente.

    O que eu lamento é que eu não seja carismática o suficiente ou, quem sabe, não tenha ainda pegado a sutileza que atrai os incautos. 😛

    Lamento II: nunca o homem vai conseguir fugir dessa busca de um ser maior para culpar pelos seus erros. Como diria Adão, descoberto em pecado: “foi a mulher que TU me deste que me enganou”.

    Lamento III: Talvez, como diria Elohin, acredite em mim, mas me deixe sua bolsa antes.

    E assim caminha a humanidade…

  4. Raelianismo: pseudociência disfarçada de religião. 😉
    https://www.facebook.com/astropt/photos/a.518070441537586.127548.518068711537759/853227664688527

  1. […] semana passada teve notícias “extraterrestres”. Vejam aqui, a partir dos 27 minutos. O Movimento religioso Raeliano gostaria de construir uma embaixada extraterrestre em Portugal. Isto levou, obviamente, a muitas […]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.