ESA convida amadores a produzirem retratos do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko

A Rosetta encontra-se agora tão próxima da superfície do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, que se tornou impossível enquadrar o cometa numa única imagem da NavCam. Para criar um retrato completo, a sonda europeia tem de captar quatro imagens distintas. Como leva algum tempo a rodar e a apontar a sonda para os locais pretendidos, as imagens não combinam na perfeição, pelo que não é simples produzir um mosaico perfeito a partir destas imagens.

montagem_cometa_67P_NavCam_Rosetta_310414Quatro imagens do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, obtidas pela NavCam da sonda Rosetta, a 31 de agosto de 2014, a uma distância de 61 quilómetros.
Crédito: ESA/Rosetta/NavCam.

Para envolverem os entusiastas da missão neste processo, a ESA desafiou todos os interessados a criarem os seus próprios mosaicos, e a partilhá-los com a equipa da missão e nos seus próprios perfis nas redes sociais.

Deixo-vos aqui o meu mosaico:

cometa_67P_Churyumov_Gerasimenko_NavCam_Rosetta_31081467P/Churyumov-Gerasimenko, visto pela NavCam da sonda Rosetta, a 31 de agosto de 2014.
Crédito: ESA/Rosetta/NavCam/Sérgio Paulino.

2 comentários

    • Ricardo Andre on 02/09/2014 at 04:53
    • Responder

    Parece o T-Rex 🙂

    1. 😀

Responder a Ricardo Andre Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.