Pedras que Andam no Vale da Morte – Desvendado

size_590_Rocha_em_movimento_no_Vale_da_Morte

Já há muito que se esperava a resolução deste mistério. A hipótese estava dada mas faltava uma prova em forma de movimento.

Desde os anos 40 que têm sido publicadas hipóteses sobre o fenómeno das rochas deslizantes. Em 1948 surgiu o primeiro artigo, no Geological Society of America’s Bulletin, que sugeria que o movimento das rochas era devido ao vento. Contudo, seriam necessários ventos muito fortes para mover aquelas pedras. Já nos anos 70 foram monitorizadas 30 rochas durante 7 anos. No entanto nada lhes aconteceu. Apesar de o mistério ser grande não encontrei referências a ETs, fins-do-mundo ou iluminati.

Enfim, este ano, foi desvendado o mistério.

O segredo está no gelo e no vento. Em 1995, detectou-se a ocorrência de ventos fortes no local, a Racetrack Playa. Dados mostraram que “pedras relativamente pequenas recebem o pleno impacto dos ventos, que podem atingir a velocidade de 145 km/h durante as tempestades de inverno. Tais tempestades foram consideradas o impulso primário do movimento, enquanto que ventos mais suaves e constantes, com apenas metade da velocidade de impulso inicial, são tidos como suficientes como força propelente de maior duração e que possibilita deslocamentos longos.” (Wikipedia). Este ano, três investigadores da Scripps Institution of Oceanography da Universidade da Califórnia, em San Diego, explicam o fenómeno com o efeito do gelo num artigo publicado na PLOS ONE. Eles instalaram uma estação meteorológica e colocaram GPS nas pedras. A conclusão foi que as pedras moveram-se por acção da brisa do vento, apesar de leve, e do gelo de um antigo lago. “Quando chove de noite, o que é raro naquelas paragens, folhas de gelo muito finas, semelhantes a pequenos estilhaços de vidro, entranham-se no solo e derretem quando o sol nasce no Vale da Morte, tornando o chão lamacento e escorregadio. O vento trata depois de pôr as pedras em movimento.” (TSF)

O movimento deveu-se especialmente às tempestades que ocorreram entre Dezembro de 2013 e Fevereiro deste ano. “É preciso estar lá no momento certo, só que o momento certo, normalmente, coincide com a fase menos hospitaleira daquele local”, disse Ralph Lorenz. É preciso muita sorte para ver este raro acontecimento como explica Richard Norris: “estávamos sentados numa montanha a apreciar a vista quando começou a soprar um vento leve que provocou fissuras no gelo. De repente, todo o processo se desenrolava ali, diante dos nossos olhos”.

Podem ver o Vídeo : http://www.livescience.com/47574-sailing-stones-of-death-valley-seen-in-action-video.html

Em baixo segue a versão no youtube

 Mais informação: Discovery News

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Agora resta dar explicações para as pedras que andam na Lua e em Marte também

    1. Quais?

  2. Afinal, não era milagre nem tretas como telecinese 😛
    Como disse a Jaculina, a ciência vence mais uma vez 😀

    Gostei da parte de instalarem um GPS nas pedras 😀

  3. Mais uma vitória para o estudo sério.
    Mais uma derrota para os pseudos.
    Pena que, mesmo nos media mais “respeitáveis”, as tretas continuem a ter um destaque muito maior.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.