Maiores especialistas mundiais em exoplanetas reunidos no Porto

astroPT De 15 a 19 de setembro, o Porto será a capital mundial da investigação em planetas extrassolares, com a realização da conferência internacional Towards Other Earths II: The Star-Planet Connection no Rivoli Teatro Municipal. A conferência é organizada pelo Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP).

Nesta estarão presentes mais de duzentos investigadores da área dos exoplanetas, provenientes dos mais importantes centros de investigação a nível mundial, como os da NASA (Ames e JPL), ESO, ESA, Instituto Max-Planck para a Astronomia (MPiA), Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics (CfA), U. Cambridge ou MIT, entre outros.

Portugal está também na linha da frente da investigação nesta área, como comenta Nuno Cardoso Santos (IA/CAUP), um dos organizadores da conferência: “A forte participação nacional em missões da ESA, como o PLATO e o CHEOPS, complementada com outros projetos, tais como os espectrógrafos ESPRESSO para o VLT e HIRES para o E-ELT, garante que temos a possibilidade de nos manter na ‘‘crista da onda’’ desta investigação durante muitos mais anos.”

O objetivo da conferência é rever o conhecimento atual sobre a ligação entre estrelas e planetas, com algum foco na deteção e caracterização de exoplanetas semelhantes à Terra, além de sugerir o caminho a seguir para a investigação nesta área, e tentar determinar quais os desafios para os próximos anos.

No dia 18 pelas 21h00, paralelamente à conferência, realiza-se o debate público “Exoplanetas: A perspetiva humana na busca de novos mundos”. Neste debate, aos astrofísicos Nuno Cardoso Santos (IA/CAUP) e Natalie Batalha (co-investigadora da missão espacial Kepler, da NASA), juntam-se representantes das áreas da Arte, Biologia, Cinema e Filosofia.

Que impacto tem a descoberta de planetas extrassolares na sociedade atual? E como reagirá a sociedade do futuro quando finalmente descobrirmos exoplanetas com características semelhantes à Terra, e potencialmente capazes de albergar vida como a conhecemos? Estas são algumas das perguntas para as quais os membros do painel, do qual fazem parte ainda João Relvas (IBMC), Tomás Carneiro (Clube Filosófico do Porto) ou Gabriela Vaz-Pinheiro (FBAUP), irão partilhar a sua visão pessoal.

astroPT_2

6 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Sei que vários especialistas já estudam diversas técnicas a muitos anos e pode parecer uma presunção de minha parte, mas gostaria de deixar a sugestão de por foco na pesquisa de busca por exoplanetas que tenham magnetosfera. Com isto serão eliminados os planetas mortos ou sem atividade tectônica. A magnetosfera de Júpiter é quase do tamanho do Sol. A Magnetosfera da Terra é do tamanho de Júpiter. Muitos já devem ter pensando nisto e claro que ver campos magnéticos com nossa tecnologia atual ainda é desafiador, contudo a Magnetosfera interfere com o padrão de distribuição do vento Solar ou Estelar criando falhas ou distorções na propagação. Me pergunto se no caso diversas fotos de longa exposição em infravermelho ou abaixo, seria possível observar esta variação de temperatura por meio de manchas em semicírculos ou em linhas retas no padrão de dispersão do vento solar? Possivelmente poderiam ser causadas pela Magnetosfera de planetas ativos?

  2. Carlos, se poder tornar possível que eles conheçam minha proposta para classificação dos astros
    seria muito legal

    Aqui esta o link
    http://forum.intonses.com.br/viewtopic.php?f=77&t=287247

  3. Bem interessante; porém acredito que nem tudo poderá ser revelado abertamente ao público comum (as massas); principalmente se “algo” descoberto poderá causar grande desconforto nos governos das grandes potências devido a gravidade de algum fato real que poderia causar pânico generalizado, perplexidade geral, etc.. enfim, uma situação que fuja do controle; estas descobertas se for de grande relevância vai ficar Infelizmente por detrás dos “bastidores científicos” como de costume. aguardamos.

    1. Quais são exemplos desse “costume”?

        • Gustavo on 12/09/2014 at 00:55

        Também estou curioso. Estaria ele falando dos reptilianos, chemtrails ou UFOs talvez? 😉

    • Graciete Virgínia Rietsch Monteiro Fernanbdes on 11/09/2014 at 19:06
    • Responder

    Grande notícia esta. Desta vez no Porto acontece um grande encontro sobre Astronomia. Não vou participar porque não tenho a competência necessária, mas depois leio opinião do Prof. Carlos Oliveira e alguma coisa aprenderei.
    Um abraço para todos os colaboradores deste blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.